A desgraça de ser escritor | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
57876 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Projeto Nascentes Criativas promove ações culturais gratuitas no interior de Minas
>>> Pekka Pylkkänen (FIN) - Brazil Tour 2024
>>> Domingo, 19, 17h, tem 'Canta Teresa' - Roda Cultural com os rappers Ramonzin e Emitê OG
>>> HOJE E AMANHÃ - JÁ ESTAMOS BEM - IMPROVISO DE DANÇA ABORDA ADOECIMENTO HUMANO E PLANETÁRIO
>>> Selvageria synth pop no Pantera Clube
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
Últimos Posts
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
Blogueiros
Mais Recentes
>>> 40
>>> Assim rasteja a humanidade
>>> Mário Faustino
>>> A dança das imagens de Murilo
>>> Desligando o Cartoon Network
>>> Leia de ouvido
>>> Cinema Independente (5.1)
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
>>> Walter Burkert (1931-2015)
>>> Os quadrinhos e o castelo do Graal
Mais Recentes
>>> Mal-entendido Em Moscou de Simone de Beauvoir pela Record (2016)
>>> Leonardo da Vinci - A Alma de Um Gênio de Marislei Espíndula Brasileiro pela Lúmen (2004)
>>> O Corsário e a Rosa de Sveva Casati Modignani pela Círculo do Livro (1995)
>>> Como Era Verde o Meu Vale de Richard Llewellyn pela Círculo do Livro (1985)
>>> O Ultimo Templário de Raymond Khoury pela Ediouro (2006)
>>> O Tempo e o Vento - Volume 2 - O Retrato de Érico Veríssimo pela Círculo do Livro (1986)
>>> A Grande Cozinha - Saladas de Vários Autores pela Abril Coleções (2007)
>>> Hotel de Arthur Hailey pela Nova Fronteira (1966)
>>> O Tigre Branco de Aravind Adiga pela Agir (2015)
>>> Negociação: Fortalecendo o Processo de Eugenio do Carvalhal pela Vision (2004)
>>> Comunidade e Sociedade no Brasil de Florestan Fernandes pela Companhia Nacional (1974)
>>> O Vendedor de Sonhos - O Chamado de Augusto Cury pela Academia (2008)
>>> Indulgência de Francisco Cândido Xavier pela Ide (1989)
>>> Liga da Justiça : A Guerra do Demônio Parte 1 e 2 de Alan Grant pela Mythos (2003)
>>> O Fiel da Balança de Taylor Caldwell pela Globo
>>> Júlia Especial vol. 10: O caso do detetive Baxter de Giancarlo Berardi pela Mythos (2023)
>>> Vida e Sexo de Francisco Cândido Xavier pela Feb (1970)
>>> Júlia Especial vol. 09: O caso do ônibus fantasma de Giancarlo Berardi pela Mythos (2023)
>>> Júlia Especial vol. 07: O caso dos grafites apagados de Giancarlo Berardi pela Mythos (2023)
>>> O Sexo No Casamento de Regina Navarro Lins; Flávio Braga pela Best Seller (2006)
>>> Júlia Especial vol. 06: O caso da Rua Magnólia de Giancarlo Berardi pela Mythos (2023)
>>> Batman - Guardião de Hollywood - Ed. Especial de DC Comics pela Mythos (2002)
>>> A Vida em Família de Rodolfo Calligaris pela Ide (1980)
>>> Dinho e Suas Finanças de David F. Hastings pela Fgv (2015)
>>> Hoje é Dia de Maria - Coletânea de Fotos da 1ª e 2ª Jornadas de Luis Alberto de Abreu, Luiz Fernando Carvalho pela Globo (2006)
COLUNAS

Sexta-feira, 31/7/2020
A desgraça de ser escritor
Luís Fernando Amâncio
+ de 4000 Acessos

O mundo ficou chato – para ser escritor. No passado já houve algum glamour no ofício. Éramos respeitados, vistos como intelectuais, parte da nata pensante. É verdade que muitos sucumbiam à tuberculose, se perdiam nos insinuantes caminhos da boemia e coisas assim. Mas valia a pena. Havia o respeito.

Isso, entretanto, foi antes da cloroquina. Hoje em dia, intelectuais e cientistas reviram a lixeira do desdém em tempos de mamadeira de piroca. Só que os escritores, na contramão do bom senso, ignoram a realidade. Afinal, são sonhadores por natureza.


Ludibriado com a possibilidade de se tornar um autor consagrado comercialmente, com duas iniciais e sobrenome pomposo, o aspirante a Stephen King sonha em viver dos royalties de seus livros. Ser traduzido para os mais inusitados idiomas. Vender uma adaptação para Hollywood, quem sabe? E viver em uma mansão no sul da França, com um Golden retriever e um veleiro ancorado por ali.

O escritor contemporâneo é, acima de tudo, um iludido. E de tanto sonhar com a glória, vai absolvendo as chibatadas do mundo cão com o sorriso dos abobados. A cabeça nas nuvens, ele não repara que as únicas editoras que respondem ao envio do seu livro genial são as que cobram pela publicação. “Deve ter caído no spam da Cia das Letras”, ele se convence.

Então, o escritor direciona sua estratégia para os concursos literários. “São tantos, em algum terei sucesso”. São mesmo, mas não é bem por aí. Quando sai o resultado, nada do seu nome na lista dos laureados. Só um número: trocentos participantes, sem premiação em dinheiro. “Essas bancas devem ser parciais ou desatentas”, o escritor se defende. Afinal, ele é um grande pensador contemporâneo.

Com o tempo, até aparecem algumas menções honrosas. O escritor se empolga: agora vai. Nada. São tantos os concursos que um prêmio desses lhe dá zero visibilidade. E sem holofote, suas ideias revolucionárias passam despercebidas.

E eis a nova tragédia do escritor contemporâneo: tentar criar seu público leitor. Embebido pelo espírito do tempo, a nova moda é tentar ser a Pugliesi das letras. Aparecer no Instagram, em discussões no Facebook, comentar os assuntos do momento no Twitter. Fotos de gatinhos, tenho percebido, também são uma estratégia recorrente nos jovens escritores almejando ser influencers. A guerra pela visibilidade permite armamento pesado.

É uma batalha inglória. Pois em algum momento, o pobre autor encara sua triste sorte: é tanta oferta de obras geniais que a sua, no fim das contas, só importa para ele mesmo. E, com sorte, para uma meia dúzia de amigos, que no fim das contas, talvez estejam ali só pelas fotos de gatinhos, mesmo. Ele sempre será seu próprio fã número único.

Enfim, ser escritor é uma desgraça, mas a aceitação é uma etapa necessária. Nos resta a diversão e buscar gastar nosso tempo no ofício com dignidade. Acredito que boa parte dos autores que participam da comunidade EntreContos passou por isso. Com origens que remontam ao Orkut, o site promove célebres desafios literários, que colocam os escritores no papel de competidores e jurados. E o exercício de avaliar os colegas com critérios técnicos e ver o seu conto submetido ao rigor dos pares é um aprendizado e tanto. Todo ano, os contos com as melhores avaliações são reunidos na antologia Devaneios Improváveis. O formato dos desafios, bem como a motivação dos participantes de tentar aperfeiçoar sua escrita, fazem essas coletâneas ter um alto nível de qualidade. Participei dessa escola em 2019 e pude colocar um conto meu no sétimo livro, por incrível que pareça. A sétima antologia Devaneios Improváveis está disponível para download neste link.

A leitura vale a pena. E se todo esse meu discurso sobre a tragédia que é escrever literatura não sensibilizou o leitor a nos prestigiar com a leitura da antologia, olha, só me resta ir adotar um gato ali na rua...



Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 31/7/2020

Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio em 2020
01. O pai tá on: um ano de paternidade - 28/8/2020
02. A desgraça de ser escritor - 31/7/2020
03. O fim dos livros físicos? - 20/11/2020
04. Pílulas Poéticas para uma quarentena - 5/6/2020
05. Cabelo, cabeleira - 23/10/2020


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro de Bolso Literatura Brasileira 111 Ais
Dalton Trevisan
L&pm Pocket
(2000)



Esta é uma História de Amor
Jessica Thompson
Novo Conceito
(2014)



Livro Religião Maçonaria Do Outro Lado da Luz
William Schnoebelen
Luz e Vida
(1997)



O governo Kubitschek
Maria Victoria de Mesquita Benevides
Paz e Terra
(1976)



De Repente
Barbara Delinsky
Bertrand Brasil
(2003)



A Conquista da Felicidade
Bertrand Russell
Nova Fronteira
(2015)



Steam Lifeboats
Nicholas Leach
Foxglove
(2023)



O Melhor do Cortella
Mario Sergio Cortella
Planeta
(2018)



Paulo e Estêvão Para Jovens Leitores
Adeilson Salles
Feb
(2012)



Afrodite - Romance de Costumes Antigos
Pierre Louys
Ediouro
(1991)





busca | avançada
57876 visitas/dia
2,4 milhões/mês