Agonia | Daniel Bushatsky | Digestivo Cultural

busca | avançada
63898 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Documentário inédito sobre Luis Fernando Verissimo estreia em 2 de maio nos cinemas
>>> 3ª Bienal Black abre dia 27 de Abril no Espaço Cultural Correios em Niterói (RJ)
>>> XV Festival de Cinema da Fronteira divulga programação
>>> Yassir Chediak no Sesc Carmo
>>> O CIEE lança a página Minha história com o CIEE
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
>>> Uma nova forma de Macarthismo?
>>> Metallica homenageando Elton John
>>> Fernando Schüler sobre a liberdade de expressão
>>> Confissões de uma jovem leitora
>>> Ray Kurzweil sobre a singularidade (2024)
>>> O robô da Figure e da OpenAI
Últimos Posts
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
>>> Ser ou parecer
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Conselheiro também come (e bebe)
>>> Diploma ou não diploma... não é esta a questão
>>> Minha casa, sua casa
>>> Linger by IMY2
>>> A hora certa para ser mãe
>>> Cenas de abril
>>> Por que 1984 não foi como 1984
>>> A dicotomia do pop erudito português
>>> Coisas nossas
>>> Caso Richthofen: uma história de amor
Mais Recentes
>>> Pedra do Feitiço - Reportagens Africanas de Ferreira da Costa pela Len Pôrto (1945)
>>> Processo Decisório de Max Bazerman pela Elsevier (2014)
>>> Livro As Grandes Obras Politicas De Maquiavel A Nossos Dias Jean Jacques Chevallier 1998 de Jean-jacques Chevallier pela Fisicalbook (2001)
>>> Manual De Prática Jurídica Civil. Para Graduação E Exame Da Oab de Nehemias Domingos De Melo pela Atlas Juridico - Grupo Gen (2008)
>>> Drummond de Andrade Poesia e Prosa Volume Único de Carlos Drummond de Andrade pela Nova Aguillar (1979)
>>> Contos Chineses de Paulo Bazaglia - Coordenação pela Paulus (2024)
>>> Edith Head's Hollywood de Edith, Calistro, Paddy Head pela Angel City Press (2008)
>>> Neagle. Vivendo Um Sonho Nos Estados Unidos de Victor Trindade pela Astral Cultural (2017)
>>> Celso Furtado E O Brasil de Nd Perseu Abramo pela Fundaçao Perseu Abramo (2000)
>>> A Vida Contemplativa de Alan Watts pela Record (1971)
>>> Paula de Isabel Allende pela BestBolso (1994)
>>> O Cavaleiro da Mão de Ferro de Goethe pela Ultramar (1945)
>>> Energia Programada de José Amorim pela Centro Redentor (1996)
>>> A Magia das Velas de Eddie Van Feu pela Escola (2008)
>>> Camões Médico ou Medicina dos Lusíadas e do Parnaso de Afrânio Peixoto pela Aillaud e Bertrand
>>> Basic Grammar In Use de Raymond Murphy pela Cambridge University Press (1993)
>>> Dossie‚ Peixotinho de Palhano Junior, Lamartine, Neves, Walace Fernando, Lins, Francisco Peixoto pela Lachatre (1997)
>>> Clavigo de Goethe pela Melhoramentos
>>> Por Toda Parte 9 de Solange Utuari pela Fisicalbook (2016)
>>> Impact 4 de Thomas Fast pela Cengage Elt (2016)
>>> Algebra Para Leigos ( For Dummies ) de Mary Janesterling pela Alta Books (2009)
>>> Alice No País Das Maravilhas de Lewis Carrol pela Scipione (2002)
>>> Protesto Extrajudicial de Domingo Pietrangelo Ritondo pela Campus (2015)
>>> The Official Guide To The Gre General Test de Educational Testing Service pela Mcgraw Hill (2016)
>>> O Livro De Dinaer de Jorge Tavares pela Novo Século (2006)
COLUNAS >>> Especial Eleições 2010

Segunda-feira, 18/10/2010
Agonia
Daniel Bushatsky
+ de 15900 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Um dos piores sentimentos humanos é a agonia. Ela significa, segundo o dicionário eletrônico Houaiss, "forma de aflição ou sofrimento agudo, de origem física ou moral", que pode nos impedir de tomar decisões ou nos incomodar até conseguirmos chegar a uma solução satisfatória.

E esta agonia vem me perseguindo. É muito difícil se livrar deste sentimento durante nosso dia a dia com as nossas questões internas, nossas experiências e sempre tendo mais o que refletir. Como saber se já está bom? Como fazer escolhas corretas?

Porém, a agonia também pode vir de eventos externos. Separei três que recentemente me incomodaram em demasia. Me sinto aflito só de pensar e gostaria de compartilhar com vocês.

O despertar foi com os 33 trabalhadores chilenos, que passaram mais de um mês e meio soterrados a 700 metros de profundidade, na mina de cobre e ouro San José, na árida região do Atacama. É verdade que não estava lá, mas só de pensar em estar soterrado, sem previsão de ver a luz solar por um bom tempo, já me daria um imenso desespero.

Fora isto, algumas reportagens, embora verdadeiras, destacaram de forma fria que o desastre seria de grande valia para estudos biológicos e sociais nos seres humanos. Se parece até humor negro falar disso agora, que dirá quando eles ainda estavam lá embaixo!

O segundo episódio, afeta a mim e aos brasileiros. Meu Deus, como é que continuamos a ser obrigados a escolher um candidato para qualquer um dos cargos públicos eleição após eleição? De Netinho a Mulher Pêra. De Tiririca, "pior não fica", a Dilma, a mulher que assina o próprio programa de candidatura sem ler. Não sobra um em quem votar! Me dá agonia a falta de vergonha dos candidatos ou de suas famílias, que os aprovam!

Onde está o famoso homem público? Virtuoso, carismático, com jogo de cintura e que não devasta o Imposto de Renda de terceiros de forma tão banal e rude? Que pena... só dá para escolher por eliminação. Amargo ver que o futuro do Brasil está condenado!

O terceiro foco externo de agonia me veio quando eu estava lendo o belo romance histórico de Isabel Allende, A ilha sob o mar. A passagem, que vou transcrever em seguida, envolve o ex-senhor da escrava Tété e a própria escrava, neste momento já com sua carta de alforria em mãos: "Tété lembrou o conselho habitual de Père Antoine e sondou muito fundo em sua alma, mas não conseguiu achar nenhum lampejo de generosidade. Quis explicar a Valmorain (ex-senhor) que, por aquelas mesmas razões, não podia ajudá-lo: pelo que haviam passado juntos, pelo que sofrera enquanto era sua escrava e por seus filhos (conjuntos). O primeiro ele arrancara dela ao nascer, e a segunda seria destruída a qualquer momento, se ela se descuidasse. Mas não conseguiu dizer nada daquilo. 'Não posso. Me perdoe, monsieur', foi a única coisa que disse. Levantou-se hesitante, trêmula pelas batidas do próprio coração, e, antes de sair, deixou sobre a cama de Valmorain a carga inútil do seu ódio, que já não desejava continuar arrastando consigo. Retirou-se silenciosamente daquela casa pela porta de serviço".

O trecho é maravilhoso. Sem comentar o óbvio, como a renovação do personagem Tété que não mais servirá (libertou-se) àquele senhor, mas como também deixou seu ódio lá ― sentimento difícil de livrar, ainda mais depois de seguidos estupros e violências físicas e morais de toda ordem. Fico imaginando se a cena não carrega, também, uma tensão enorme, com Valmorain se humilhando ao pedir ajuda a uma ex-escrava e Tété constrangida, presa em sua humildade, desesperada para sair o mais rápido daquela casa, que a humilhou e açoitou durante anos, negando tal ajuda. Uma revanche? Acho que não!

Mas não é só tensão. O que me deixou com um nó na garganta foram a aflição e sofrimento agudo (agonia!), que ela e os escravos deveriam sentir sem saber seu destino, mesmo que livres. Foi a falta de poder de decisão!

Os três episódios como que caíram em cima de mim. Não tinha intenção alguma de ficar agoniado com eles, mas a aflição tem seu lado positivo: pensar em possíveis soluções e tentar atacar os problemas conscientemente.

É difícil não nos incomodarmos com situações extremas, como as dos mineiros. Já a dos políticos, resta pesquisar e escolher alguém para acreditar. E a da escrava, épocas passadas? A intenção, porém, nesse momento, é só despertar esse sentimento, que poderá ajudar em melhorias. Ou refletimos e melhoramos, ou teremos que conviver com este horrível incômodo dentro de nós.

Enquanto vou pensando como, saio pela porta de serviço...


Daniel Bushatsky
São Paulo, 18/10/2010

Mais Daniel Bushatsky
Mais Acessadas de Daniel Bushatsky em 2010
01. Agonia - 18/10/2010
02. Big Brother da Palmada - 9/8/2010
03. Simplicidade ou você quer dormir brigado? - 31/5/2010
04. A interpretação dos chatos - 1/3/2010
05. Dilma e o Big Mac - 1/11/2010


Mais Especial Eleições 2010
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
22/10/2010
10h43min
Realmente esse mundo deixa todos agoniados, belo texto, parabéns.
[Leia outros Comentários de Fabio]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Boas Vendas! Como vender mais e melhor no varejo
Vários Autores
Sebrae
(2007)



O cartaz
Abraham Moles
Perspectiva
(2005)



Einstein e o Universo Relativístico
José Cláudio Reis e outros
Atual
(2000)



O Processo do Trabalho e o Paradigma Constitucional Processual
Artur Torres
Ltr
(2012)



Trilogia o Século
Ken Follett
Arqueiro
(2010)



O Profeta
Sholem Asch
Companhia Nacional
(1958)



La Reina Jezabel
Jean Plaidy
Ediciones B
(2007)



Conheça e Defenda Seus Direitos
Nova Cultural
Nova Cultural
(2010)



Livro Literatura Estrangeira Assassins Creed 1 Renascença
Oliver Bowden
Galera Record
(2014)



O Brincar & A Realidade
D. W. Winnicott
Imago
(1975)





busca | avançada
63898 visitas/dia
2,0 milhão/mês