Blue Man Group: uma crítica bem-humorada ao rock | Diogo Salles | Digestivo Cultural

busca | avançada
38289 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 8/9/2009
Blue Man Group: uma crítica bem-humorada ao rock
Diogo Salles

+ de 4600 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Dois anos após a bem sucedida passagem do excêntrico e performático Blue Man Group pelo Brasil, eles estão de volta com seu espetáculo que mistura música, humor e pirotecnia. O grupo ― formado em Nova York no final dos anos 80 e que conta hoje com 60 membros que se revezam em trios na turnê mundial ―, trabalha sempre com o elemento surpresa. A premissa do espetáculo é despretensiosa: ensinar a fórmula perfeita para se criar um verdadeiro show de rock, através de uma espécie de workshop, onde todos os clichês do gênero são desconstruídos de forma bem-humorada.

A sátira anda constantemente ao lado da crítica, sem que o trio azul diga uma única palavra durante as duas horas do espetáculo. Para apresentar o fictício vídeo "How to be a Megastar 2.0", um apresentador histriônico aparece num telão interativo, explicando o processo num passo-a-passo para "vender" seus milagres, fazendo uma caricatura das vídeo-aulas e DVDs que prometem realizar sonhos impossíveis. O clima é de paródia, mas foge do tosco, pois não dispensa uma produção caprichada e uma execução tecnicamente perfeita de todos os envolvidos. A sincronia do som com as luzes e os números apresentados é perfeita e os três Blue Man são sempre imprevisíveis, mantendo a curiosidade e o interesse de todos até o final.

Desde o princípio, o público (de idades variadas) é instado a participar. E ninguém pode se sentir excluído. Nem mesmo quem comprou os ingressos mais baratos. Para isso, o Blue Man vai até as dependências mais remotas da casa de espetáculo arrancar os gritos mais distantes. O número em que marshmallows são arremessados à distância chega a impressionar, tamanha a precisão do trio. Outro momento divertido é quando as cabeças azuis viram televisões, que interagem entre si, como se uma tela invadisse a outra.

A música se torna um show à parte. No espaço de trás do palco, uma numerosa e afiada banda toca estandartes do rock. Muito além do que seria um simples "pano de fundo", eles criam uma parede sonora, que dá toda a sustentação para que as três carecas azuis brilhem lustrosas no front. Tubos de PVC, antenas de fibra de vidro, cítaras e outras engenhocas se tornam instrumentos musicais, criando timbres exóticos, que dialogam com o rock produzido pela banda. Outros instrumentos são reutilizados de forma pouco ortodoxa. Caso do piano surrado, que foi posicionado aberto e de pé no palco, recebendo violentos golpes de baqueta e produzindo estrondosos acordes.

A mensagem crítica é quase sempre direcionada ao rock e a seus maneirismos mais questionáveis. O gesto típico do metal, que supostamente representa o satanismo, vira um símbolo do escracho, tal qual as cabeças sacolejantes dos headbangers, com breves citações a AC/DC, Metallica e Judas Priest. Quem participa frequentemente desses "rituais", ganha agora uma boa oportunidade de se olhar no espelho e fazer uma autoavaliação. As danças afetadas, muitas vezes usadas para esconder a mediocridade dos grupos pop, também rendem boas piadas. Nada escapa do humor dos azuis, que sabem equilibrar, na mesma medida, acidez e uma certa ingenuidade, sem ofender ninguém.

Uma das maiores doenças do rock (ou seria de toda a humanidade?) é seguramente a vaidade. E é daí que o Blue Man proporciona os melhores momentos do espetáculo. Nessa hora, o alvo mais fácil para o escárnio torna-se o guitarrista virtuoso, que precisa de um milhão de notas para massagear seu ego. "Jump", do Van Halen é interrompida para que o guitarrista tome um "banho" de humildade... E também de psicodelia, onde "One of these days", do Pink Floyd, torna-se o palco ideal.

Matt Goldman, um dos idealizadores do grupo, se diz fã da cultura brasileira e que se sente influenciado pelos ritmos latino-americanos. Logo, era de esperar que o Brasil recebesse suas homenagens. E elas vieram. Primeiro, com "Detalhes", de Roberto Carlos, numa versão encanada em tubos de PVC. Depois, numa ode ao futebol e à Copa do Mundo, outro ópio brasileiro.

Nem mesmo o "bis" dos shows de rock é poupado de ironias e se torna um "falso fim", abrindo alas para o clássico "Baba O'Riley" (The Who) encerrar a noite de maneira arrasadora. A maior crítica, porém, fica escondida e silenciosa. Ao final do show, os três homens azuis saem do palco discretamente, no estilo mais low profile possível. Sem colher os louros do grande espetáculo que proporcionaram ao público, produzem uma espécie de anticlímax, numa solene renúncia ao próprio ego. A crítica fica implícita, mas denota uma gigantesca contraposição aos egomaníacos do rock, que nunca se dão por satisfeitos nem mesmo com as adulações mais exageradas.

O espetáculo, enfim, consegue unir o melhor dos dois mundos, pois agrada até mesmo aos que não gostam de rock ― principalmente aos que nunca souberam criticá-lo sem soar elitista ou reacionário. Estes finalmente têm a chance de ir à forra, encontrando nas paródias dos homens azuis todos os argumentos para a defenestrar o gênero. E o Blue Man agrada ainda mais aos roqueiros... Quer dizer, desde que tenham senso de humor e saibam não se levar tão a sério. Assim, os únicos excluídos da festa ficam sendo os adeptos do fundamentalismo headbanger. Portanto, se aparecer um grupo de metaleiros xiitas carrancudos, com cabelos ensebados e usando camisas do Manowar por ali, á altamente recomendável que você desencoraje-os. O Blue Man Group pode causar-lhes seríssimos efeitos colaterais.

Para ir além
São Paulo: 8 a 13 de setembro, no Credicard Hall
Rio de Janeiro: 16 a 20 de setembro, no Citibank Hall


Diogo Salles
São Paulo, 8/9/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Entrevista com o poeta mineiro Carlos Ávila de Jardel Dias Cavalcanti
02. Super-heróis ou vilões? de Cassionei Niches Petry
03. Três filmes sobre juventude no novo século de Guilherme Carvalhal
04. A selfie e a obsolescência do humano de Marta Barcellos
05. Os dinossauros resistem, poesia de André L Pinto de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Diogo Salles
Mais Acessadas de Diogo Salles em 2009
01. Millôr Fernandes, o gênio do caos - 17/2/2009
02. 10 palavrões 1 livro didático e ninguém no governo - 2/6/2009
03. Michael Jackson e a Geração Thriller - 21/7/2009
04. O fundamentalismo headbanger - 10/3/2009
05. PMDB: o retrato de um Brasil atrasado - 17/11/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
8/9/2009
01h54min
Qualquer crítica é bem-vinda, sempre. Tanto a sua sobre a deles, quanto a deles sobre o rock. Se todos soubessem ao menos ouvir as críticas...
[Leia outros Comentários de Érico Salutti]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OS LEOPARDOS DE KAFKA
MOACYR SCLIAR
COMPANHIA DAS LETRAS
(2000)
R$ 10,00



OS TRÊS MOSQUETEIROS
BENJAMIN SANTOS
SERV NACIONAL DO TEATRO (RJ)
(1972)
R$ 31,28



A DAMA DOS CRAVOS - 9ª EDIÇÃO
A. J. CRONIN
RECORD
(1976)
R$ 7,00



ATLAS GEOGRÁFICO MUNDIAL
FOLHA DE SÃO PAULO
NEMO
(1988)
R$ 10,00



IL TROVATORE - GIUSEPPE VERDI - TEMPORADA 2014
THEATRO MUNICIPAL DE SÃO PAULO
THEATRO MUNICIPAL
(2014)
R$ 16,30



ATLAS DE CIRURGIA OCULAR
NORMAN S. JAFEE ORG
MANOLE
(1991)
R$ 126,50



CIAK SI MANGIA: DIZIONARIO DEL CINEMA IN CUCINA
SALVATORE GELSI
TRE LUNE
(2000)
R$ 60,00



AS BOAS COISAS DA VIDA
RUBEM BRAGA
RECORD
(1988)
R$ 25,90



O OUTRO LADO DO PODER
HUGO ABREU
NOVA FRONTEIRA
(1979)
R$ 15,00



CURA PROFUNDA - A PERSPECTIVA HOLOTRÓPICA
STANISLAV GROF
CAPIVARA
(2015)
R$ 239,90





busca | avançada
38289 visitas/dia
1,4 milhão/mês