2021, o ano da inveja | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
45137 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Circomuns Com Circo Teatro Palombar
>>> Prêmio AF de Arte Contemporânea abre inscrições para a edição comemorativa de 10 anos
>>> Inscrições abertas para o Prêmio LOBA Festival: objetivo é fomentar o protagonismo de escritoras
>>> 7ª edição do Fest Rio Judaico acontece no domingo (16 de junho)
>>> Instituto SYN realiza 4ª edição da campanha de arrecadação de agasalhos no RJ
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
Últimos Posts
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Micronarrativa e pornografia
>>> Os dois lados da cerca
>>> A primeira vez de uma leitora
>>> Se eu fosse você 2
>>> Banana Republic
>>> Da Poesia Na Música de Vivaldi
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Construção de um sonho
>>> Quem é mesmo massa de manobra?
>>> A crise dos 28
Mais Recentes
>>> O que é Música de J. Jota de Moraes pela Brasiliense (1983)
>>> Para os Filhos dos Filhos dos Nossos Filhos de José Pacheco pela Papirus (2008)
>>> Liderando Crianças com Excelêcia de Márcia S.Ribeiro pela Videira (2008)
>>> Linguagem e Escola: Uma Perspectiva Social de Magda Soares pela Atica (1986)
>>> Regras Oficiais De Voleibol de Vários Autores pela Nd-sprint (1998)
>>> Mãozinhas Pequeninas: Toque e Sinta: Animais de Vários Autores pela Yoyo Books (2018)
>>> Uniforme de Tino freitas & Renato Moriconi pela Gato Leitor (2019)
>>> Musica Popular: Um Tema Em Debate de José Ramos Tinhorão pela 34 (1997)
>>> Atlas Geografico Do Estudante de Rosa Vaz pela Ftd (2016)
>>> Siga O Caminho. Pelo Mundo de Craig Shuttlewood pela Girassol (2014)
>>> A Festa Da Insignificancia de Milan Kundera pela Companhia Das Letras (2013)
>>> Contos 1ª edição. de Guy de Maupassant tradução de Mário Quintana pela Globo (1958)
>>> Só Concursos de Vários Autores pela Dcl (2007)
>>> Quem Sou Eu? de Richard Walker pela Girassol (2012)
>>> O Eu Dividido - Estudo Existencial da Sanidade e da Loucura de R.D. Laing pela Vozes (1978)
>>> Marketing Internacional de Philip R. E John L. Graham pela Ltc (2001)
>>> O Poder de Cura de Vitaminas, Minerais e Outros Suplementos de Leslie Anders, Robert A. Barnett e Jeanine Barone pela Readers Digest (2001)
>>> IV Mostra de Pesquisa em Educação de Vários Autores pela Fapesp (2006)
>>> El Gótico de Rolf Toman pela Konemann (1998)
>>> Holy Blood, Holy Grail: The Secret History Of Jesus, The Shocking Legacy Of The Grail de Michael Baigent, , Leigh Richard, Henry Lincoln pela Delacorte Press (1996)
>>> Eu Não Consigo Emagrecer - Avon de Dr. Pierre Dukan pela Best Seller (2014)
>>> Alguns Outros Pormas de Gonçalo de Barros / Mello Mourão pela Bertrand (1998)
>>> Aquarelas de Georges Wambach - Impressões do Brasil de Georges Wambach pela Marca D'Água (1988)
>>> Biblioteca Brasileira de Origenes Lessa pela Desiderata (2008)
>>> Memórias De Um Sargento De Milícias de Manuel Antônio de Almeida pela Moderna Paradidático (1993)
COLUNAS

Sexta-feira, 8/1/2021
2021, o ano da inveja
Luís Fernando Amâncio
+ de 4600 Acessos

Nunca fui um entusiasta do réveillon. Talvez seja um apego à memória infantil, quando o fim de ano tinha todas as expectativas concentradas no Natal. Papai Noel, presentes, mesa farta... ali estava o ponto alto do ano, o motivo para cada criança no mundo se comportar naqueles 12 meses anteriores.

Já a virada do ano, para um pirralho, é um tanto insossa. Uma festa com cara de fim de festa. Arroz com lentilhas? Vestir branco? Simpatias com sementes de uvas e pulo de ondinhas? Nada disso era melhor do que ganhar o brinquedo que, naquela altura do campeonato, já estava quebrado.

Só que a gente cresce e começa a entender um pouco sobre a simbologia das coisas. É importante fechar ciclos, renovar as esperanças e recomeçar o ano com a sensação de estar diante de página em branco. Sobretudo quando o ano anterior se chama 2020.


Sejamos claros: não foi fácil. Exceto para a Amazon, que cresceu como nunca nessa pandemia. Mas, para pessoas normais, foi um desafio viver com o avanço de uma doença desconhecida e seus inevitáveis impactos econômicos.

Todavia, eu tenho um alerta para o leitor: dificilmente 2021 será um ano assim tão melhor para o brasileiro. Ao menos se meus conhecimentos em energias e boas vibrações estiverem corretos. Pois, se o destino do ano está ligado à forma que a gente o inicia, o prognóstico não poderia ser pior.

Não importa a cor da roupa íntima ou a qualidade do espumante: ninguém inicia o ano realmente bem. Primeiro, porque a gente já começa com uma sensação de excessos: a gula cultivada na abundância das festas, a ressaca por misturar bebidas exóticas e a preguiça paquidérmica de avistar o primeiro dia útil logo ali. Sem falar na depressão quando, ampliando o olhar, nos deparamos com o caminhão de contas para pagar em janeiro. Ou seja, a gente até faz festa, mas é para esconder o astral negativo no início do ano.

Nesse réveillon do covid 19, então, o brasileiro ainda possui o agravante da inveja. Estamos afundados até o pescoço nesse sentimento tão condenável. E o pior: nossa inveja está descontrolada. Tudo começou com os velhinhos ingleses, cuja vacinação, desde dezembro do ano passado, seria uma imagem de esperança para o mundo.

Não para o Brasil.

Esse é o nível da desgraça. Invejar um grupo de senhoras e senhores que mal podem comer sua porção de peixe e batatas-fritas sem se preocupar com o colesterol. Eu pensava que o brasileiro só invejaria o povo inglês pelo o fato de o campeonato de futebol deles não parar no período de fim de ano – por ironia do destino, isso ocorreu aqui em 2020, como consequência da pandemia.

Mas as imagens dos idosos britânicos sendo imunizados foi só o começo. Agora, invejamos também os canadenses, norteamericanos, argentinos, mexicanos... É só dar F5 nos noticiários e um novo país apresenta o calendário de vacinação. Enquanto isso, o governo brasileiro continua receitando o negacionismo para conter a pandemia.

Sendo assim, segue a minha previsão: 2021 será o ano da inveja para nós. Fico na torcida para que seja uma inveja construtiva, se é que isso existe. É importante tornar esse sentimento ruim em algo útil. Depois de lamentar por não sermos neozelandeses, por exemplo, precisamos refletir sobre o que nos deixa tão longe da organização de outros países.

Uma dica: talvez a diferença passe pelo fato de termos uma liderança política que se preocupa mais em ser pitoresca do que em ser competente. Ter um presidente que “come pão de sal com leite condensado” e produz frases de tiozão do pavê pode não ser o melhor remédio contra uma pandemia. Tampouco ivermectina ou cloroquina.

Vamos lembrar disso em 2022. Pois, se 2021 será o ano da inveja, 2022 ainda pode ter salvação.


Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 8/1/2021

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Diário do Farol, de João Ubaldo Ribeiro de Ricardo de Mattos


Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio em 2021
01. Eleições na quinta série - 17/9/2021
02. 20 contos sobre a pandemia de 2020 - 21/5/2021
03. Você é rico? - 23/4/2021
04. Faça você mesmo: a história de um livro - 29/1/2021
05. 2021, o ano da inveja - 8/1/2021


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro Psicologia Uma Visão Global do Psicodrama Fundamentos Históricos, Teóricos e Práticos
Adam Blatner e Alee
Ágora
(1996)



De Bem Com a Matemática Vol 3
Jorge Pereira Machado
Eldorado
(2007)



Os Mandamentos de Homens na Igreja de Cristo
Paulo Cesar Pereira
Kirios
(2012)



Filosofia Linguagem Arte
Arley R. Moreno; Celso F. Fav
Educ
(1985)



Blecaute
Marcelo Rubens Paiva
Brasiliense
(1988)



Bíblia em versos
Isnard Rocha
Ébano



Para Gostar De Ler Porta De Colégio Volume 16
Affonso Romano De Sant'anna
Ática
(2012)



Os Guardiões do Ser
Eckhart Tolle
Alaúde
(2019)



Guide Voir Amsterdam
Collectif
Hachette Touri
(2014)



Chasing the Light
Oliver Stone
Hmh
(2020)





busca | avançada
45137 visitas/dia
2,3 milhões/mês