Você é rico? | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
51542 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> “É Hora de Arte” realiza oficinas gratuitas de circo, grafite, teatro e dança
>>> MOSTRA DO MAB FAAP GANHA NOVAS OBRAS A PARTIR DE JUNHO
>>> Ibevar e Fia-Labfin.Provar realizam uma live sobre Oportunidades de Carreira no Mercado de Capitais
>>> PAULUS Editora promove a 6º edição do Simpósio de Catequese
>>> Victor Arruda, Marcus Lontra, Daniela Bousso e Francisco Hurtz em conversa na BELIZARIO Galeria
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
Últimos Posts
>>> Parei de fumar
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Medium e o retorno do conteúdo
>>> A Poli... - 10 anos (e algumas reflexões) depois
>>> Web-based Finance Application
>>> Pensando sozinho
>>> Aventuras pelo discurso de Foucault
>>> Chega de Escola
>>> Hipermediocridade
>>> A luta mais vã
>>> História da leitura (I): as tábuas da lei e o rolo
>>> Sinatra e Bennett (1988)
Mais Recentes
>>> Johann Herbart Coleção Educadores Mec de Norbert Hilgenheger pela Massangana (2010)
>>> O Que Você Deve Saber Sobre Diabetes de Martin Claret pela Martin Claret (2004)
>>> Caderno de Atividades 9 Português - Projeto Teláris de Ana Trinconi Borgatto e Outras pela Atica (2015)
>>> A vingança da tecnologia de Edward Tenner pela Campus (1997)
>>> A Decisão Mais Importante Que Você Deve Tomar de Joyce Meyer pela Bello Publicações (2009)
>>> A Margem da Linha de Paulo Rodriguês pela Casac e Naify (2001)
>>> Português Atual Leitura e Redação de David Mandrik e C. Alberto Faraco pela Vozes (1990)
>>> Stop Eating Your Heart Out: The 21-Day Program to Free Yourself from Emotional Eating de Meryl Hershey Beck pela Conari Press (2011)
>>> Nova Biblioteca de Contabilidade e Prática Comercial Vol. 2 de Prof. Antônio Lopes pela Santa Helena - Sp (1979)
>>> Piratas Das Ilhas Sangue de Dragão: O Diamante da Morte de Dan Jerris pela Fundamento (2011)
>>> De pessoa para pessoa: o problema de ser humano de Carl Rogers e Barry Stevens pela Pioneira (1987)
>>> Morte por Luxúria de Peter Tremayne pela Panda (2004)
>>> Nova Biblioteca de Contabilidade e Prática Comercial Vol. 3 de Prof. Antônio Lopes pela Santa Helena - Sp (1979)
>>> Vamos e Venhamos de Wladyr Nader pela Arte Escrita
>>> O Divórcio as Bases da Fé e Outros Textos de Rui Barbosa pela Martini Claret (2008)
>>> Psicopatas do Coração de Vanessa de Oliveira pela Matrix (2012)
>>> Inspiração de Celso Antunes pela Loyola (1969)
>>> A Volta ao Mundo Em 80 Adivinhações de Sebastia Serra pela Presença (2012)
>>> Oh no She Didnt - the Top 100 Style Mistakes de Clinton Kelly pela Pocket Books (2010)
>>> Emagreça de Verdade de Claudete Troiano; Cristiana Reis pela Ibep Nacional (2005)
>>> Uma Estranha na Cidade de Carol Bensimon pela Dublinense (2016)
>>> A Invenção do Cotidiano - Vol. 1: Artes de Fazer de Michel de Certeau pela Vozes (1994)
>>> Arquipélago Gulag: 1918-1956 (capa Dura) de Alexandre Soljenítsin pela Círculo do Livro (1973)
>>> Ramses o Filho da Luz - Volume 1 de Christian Jacq pela Bertrand Brasil (1998)
>>> Antologia de Poesia Brasileira para Crianças de Vários Autores pela Girassol
COLUNAS

Sexta-feira, 23/4/2021
Você é rico?
Luís Fernando Amâncio

+ de 4100 Acessos

Dia desses, eu estava assistindo vídeos sobre criação de tartarugas – e você aí, achando que seu histórico de internet é excêntrico. Basicamente, o youtuber tirava dúvidas e dava algumas informações sobre como manter um aquaterrário. Um entretenimento para toda a família em um sábado à noite.

E, enquanto vejo vídeos no YouTube, minha curiosidade sempre passeia pelos comentários no vídeo. Essa mania contemporânea de fazer várias coisas ao mesmo tempo, sem fazer, efetivamente, nada. Aí, me deparei que a seguinte questão de um internauta: você é rico?


Imagem retirada do Pinterest

Assim, do nada, sem bom dia, boa tarde, como vai você. Enquanto o sujeito no vídeo explicava como se escova o casco da tartaruga, o inscrito no canal pensou: interessante, será que esse cara é rico?

Entender a escalada de associações que a mente humana faz, de fora, é complexo. Mas o comentário foi a madeleine que me levou para os tempos arcaicos em que eu estava no ensino básico, quando esse tipo de questão era relevante. Sim, em algum lugar entre a infância e a adolescência havia essa preocupação coletiva, de fingir não ser pobre. O que era meio besta, afinal estávamos todos na mesma escola pública, com tantas precariedades, disputando espaço na fila da merenda.

Conhecíamos as casas de cada um, algumas só no reboco, outras com a pintura já vencida. Porém, ninguém queria ser considerado pobre. Para isso, alguns ostentavam roupas de marca como manequins de lojas, buscando algum status. Mesmo que fossem vestimentas falsificadas. Outros negavam veementemente que seus tênis fossem comprados na promoção.

Éramos todos pobres, afinal de contas, e sabíamos disso. Convivíamos com as dificuldades de nossos pais, conhecíamos bem o que eram privações econômicas. Mas os outros não podiam saber.

Eu não diria que é bom envelhecer. Não é. Mas ganhar alguma maturidade tem suas vantagens. Hoje, algo que me orgulha é não ser rico. Não tem coisa mais cafona do que rico. Aquele ar de superioridade por seguir a etiqueta, as festas com lounge music, a interação com os outros indivíduos da espécie nos clubes de elite... Todo esse encenação de pompa para gastar dinheiro sonegado em impostos comprando pinturas do Romero Britto e apartamentos em Miami. Tô fora.

Recentemente, um rico proporcionou um dos maiores vexames públicos do Brasil. E olha que é difícil competir com a política desse governo. Mas estou falando do torcedor do Internacional que doou um milhão de reais ao seu time para o que o lateral Rodinei fosse escalado para enfrentar o Flamengo. Por ter seus direitos econômicos vinculados ao clube carioca, o jogador só poderia atuar na partida decisiva com o pagamento da multa.

Imagino que meus raros leitores não necessariamente acompanham futebol. Então, em resumo, digamos que Rodinei não é um craque. É um jogador que, ao ser escalado, jamais deixou sua torcida eufórica. A dos adversários, talvez. Mas era o titular do Inter, que aceitou a doação de seu ilustre mecenas. O lateral entrou em campo, foi expulso quando o jogo estava empatado e, em desvantagem numérica, o Colorado saiu derrotado.

Ou seja, o torcedor mecenas não só viu seu time perder o campeonato, como foi, indiretamente, responsável. Ah, e ficou um milhão mais pobre – não que isso faça diferença para um magnata da soja.

Todavia, eu tirei uma lição dessa trapalhada toda. Prefiro continuar pobre e acompanhar as derrotas do meu time sem financiá-las. Me chamem de tradicional, se quiserem. Mas sou do tempo em que a gente acompanha as desventuras do nosso time de forma gratuita, só culpando os cabeças de bagre que estão em campo. Incluindo o árbitro.


Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 23/4/2021


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Lisboa obscura de Elisa Andrade Buzzo
02. Meu Sagarana de Renato Alessandro dos Santos
03. Amar a vida! de Daniel Bushatsky
04. Coisas que eu queria saber fazer de Ana Elisa Ribeiro
05. Quem eu sou, e não o que eu fiz de Verônica Mambrini


Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio em 2021
01. Eleições na quinta série - 17/9/2021
02. 20 contos sobre a pandemia de 2020 - 21/5/2021
03. Faça você mesmo: a história de um livro - 29/1/2021
04. Você é rico? - 23/4/2021
05. 2021, o ano da inveja - 8/1/2021


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Adolescência - uma Abordagem Prática
Maria de Fátima Goulart Coutinho
Atheneu
(2001)



O Cavalo de Pau-esta Noite Vou Matar Lincoln-a Idade de Amar
James Hilton e Outros
Seleções do Readers Digest
(1958)



Teatro em processo - crítica teatral
Décio de Almeida
Martins
(1964)



Coleção os Heróis Vencidos - o Pagador de Promessas, o Santo Inquérito
Dias Gomes
Bertrand Brasil
(1989)



As Mentiras Que os Homens Contam
Luis Fernando Verissimo
Objetiva
(2000)



Curso de Direito Processual do Trabalho
Renato Saraiva
Metodo
(2008)



Evolução e Sexualidade- o Que nos Fez Humanos
Clarinda Mercadante
Moderna
(2004)



Fama:aqui Vou Eu!
Cathy Hopkins
V&r



Bullring Kid and Country Cowboy
Louise Clover
Cambridge University Press
(2012)



Feijoada no Copa
Chico Ansio
Circulo do Livro
(1976)





busca | avançada
51542 visitas/dia
1,8 milhão/mês