Comer é viver | Vera Moreira | Digestivo Cultural

busca | avançada
54617 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projetos culturais e acessibilidade em arte-educação em cursos gratuitos
>>> Indígenas é tema de exposição de Dani Sandrini no SESI Itapetininga
>>> SESI A.E. Carvalho recebe As Conchambranças de Quaderna, de Suassuna, em sessões gratuitas
>>> Sesc Belenzinho recebe cantora brasiliense Janine Mathias
>>> Natália Carreira faz show de lançamento de 'Mar Calmo' no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
>>> O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
>>> Fé e dúvida
Blogueiros
Mais Recentes
>>> À beira do caminho
>>> Monteiro Lobato, a eugenia e o preconceito
>>> Vale Emprego
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> internet jornalismo revolução
>>> Façam suas apostas
>>> Estômago, com João Miguel
>>> A política brasileira perdeu a agenda
>>> Iniciantes, de Raymond Carver
>>> A Teoria de Tudo
Mais Recentes
>>> Guia de Elegância de uma Reles Mortal de Helena Perim Costa pela Matrix (2006)
>>> O Processo Civil na Prática do Advogado e Tribunais Vol 2 de Iêdo Batista Neves pela Fase (1990)
>>> O Luar na Avenida da Fé de Gina Barkhordar Nahai pela Geração Editorial (2002)
>>> Projeto Emaus - Ensino Religioso - 9º Ano de Dalcides Biscalquin; Ediçoes Sm pela Sm Didáticos (2013)
>>> Moderna Plus. Literatura. Tempos, Leitores e Leituras Parte 1 de Maria Luiza M. Abaurre pela Moderna (2011)
>>> Tóxicos de Celso Delmanto pela Saraiva (1982)
>>> Jscript - Guia de Consulta Rápida de Edgard B. Damiani pela Novatec
>>> Benetton - a Família, a Empresa e a Marca de Jonathna Mantle pela Nobel (1999)
>>> A Grande Cozinha - Cozinha na Frigideira de Roberto Civita pela Abril
>>> A Teoria Social e Ambiente de Instituto Piaget pela Instituto Piaget (1998)
>>> As Noticias + Malucas do Planeta de Alessandro Bender pela Paris (2004)
>>> Jonas - o Contador de Histórias - Contos Selecionados de Jorge Pedreira de Cerqueira pela Lorenz (2013)
>>> Lei de Murphy de Gerenciamento de Projetos de Eduardo Gorges pela Brasport (2007)
>>> Atitudes Vencedoras de Carlos Hilsdorf pela Senac Sp (2003)
>>> Indomada de P. C. Cast; Kristin Cast pela Novo Seculo Sp (2010)
>>> Sagrados Corações de Sarah Dunant pela Record
>>> The Origin of Species By Mean of Natural Selection - the Descent of Ma de Charles Darwin pela Great Books
>>> A História da Felicidade de Marleine Cohen pela Saraiva
>>> Sarcoidosis: Clinical Management de Om P. Sharma pela Butterworth-heinemann (1984)
>>> Análise das Demonstrações de Ricardo J. Ferreira pela Ferreira (2007)
>>> Sic Ginecologia e Obstetrícia - Obstetrícia Vol. 1 de Fábio Roberto pela Medcel (2016)
>>> Moderne Und Postmoderne: Architektur Der Gegenwart de Architektur Der Gegenwart pela Vieweg+teubner Verlag (1988)
>>> Master Curse: o Super Cursão de Inglês de Antonio Lopes pela New York Ed
>>> Correio Braziliense Ou Armazem Literario, V. 24 de Hipólito José da Costa pela Imprensa Oficial do Estado (2002)
>>> Trouble At the Zoo - Level 2 de Rob Waring pela Thomson Heinle (2006)
COLUNAS

Terça-feira, 26/3/2002
Comer é viver
Vera Moreira

+ de 8600 Acessos

Hoje todo mundo já sabe que comida tem relação com cultura, educação e civilidade. O alimento passou a freqüentar rodas intelectuais, virou objeto de pesquisa, matéria-prima para exercício da criatividade, estrela de mesas abastadas. Evoluiu o comportamento, mas a essência ainda é a mesma: o homem se alimenta por amor a vida e toda a sua relação com a comida advém desta verdade, quando perde o interesse é porque a vida vai muito mal.

Já me aconteceu de perder dois quilos em três dias, por pura tristeza: apaixonada, levei um chega pra lá do meu namorado hoje... não desisto fácil, deu pra perceber? Quando morava em São Paulo, uma vez perdi quatro quilos, por preocupação, dívidas, pressão de trabalho, essas coisas comuns dos tempos modernos. Na época não elaborei, mas no final do ano passado tive a perfeita noção de que se alimentar é um ato de vida. Quando você se sente profundamente triste ou demasiadamente preocupado, o alimento não desce. O contrário também é sintomático e, inclusive, afeta a maioria das pessoas: você se atraca a devorar compulsivamente o que encontrar pela frente, uma fantasia de compensação que na verdade significa se suicidar um pouco a cada momento. É tudo a mesma coisa, sua vida anda mal.

Ninguém, em plena consciência das suas faculdades mentais/existenciais deixa de comer porque quer ou se entope de salgadinhos, refrigerantes, bombons, doces, etc, também porque quer. Comer é comungar corpo e alma, é ter prazer na vida, respeito pela natureza, é ter sensibilidade. O "progresso" não contribuiu muito com a humanidade neste sentido. Com as grandes cidades e a moeda, as relações entre as pessoas foram se tornando cada vez mais competitivas, o afeto foi cedendo espaço ao poder e o mundo se tornou o grande palco de um teatro de falsas intenções. É cada vez mais difícil encontrar alguém que se arrisque a mostrar seus sentimentos. É cada vez mais difícil encontrar alguém que consiga realizar o seu trabalho independente da vaidade. Isso acabou gerando um sem fim de neuroses e a população foi perdendo o interesse pelo alimentar o corpo e a mente.

Adoro ficar pensando nas feiras da Idade Média, com as pessoas trocando alimentos e mercadorias, conversando sobre suas aldeias, o clima, as marés, a lua, as lavouras, os rebanhos, as pestes, a ameaça do inverno, a fartura do verão, o calor dos seus lares e a benção dos filhos. Mas então temo que estejamos chegando de fato ao fim dos tempos, as conversas rareiam, as pessoas se limitam a dar relatórios para os colegas no cafezinho com suspiros e pra família no jantar pizza com coca-cola. E vão ficando cada vez mais tristes e preocupadas.

Os franceses, que eram o povo símbolo da celebração da vida com a sua maravilhosa culinária, a última fronteira da resistência gastronômica, estão ficando obesos. A população que mantinha a forma pela riqueza da sua alimentação, está engordando com produtos industrializados e sedentarismo. A síndrome americana da batata chips x TV bateu às portas da França e 17% da população engordou muito nos últimos três anos. Nos EUA, 80% da população com idade acima de 25 anos está obesa. O fato se agrava nas classes menos favorecidas, atingindo as crianças, sendo comum pesarem mais de 100 quilos. Da facilidade burra dos sacos de alimentos e o vício do lixo televisivo ao medo da violência das ruas e à falta de perspectiva quanto ao futuro, o homem sucumbe ao seu próprio arbítrio. Nos países pobres, as guerras, a opressão e a ganância matam de fome as populações e escancaram ao homem a sua doença mental.

No entanto, se conseguirmos resgatar nossas raízes, fazer agora o caminho inverso, as coisas podem melhorar. Como a vida é cíclica, nada é impossível. Se a industrialização foi um passo importante, difundindo tecnologia de produção, permitindo a conservação de perecíveis em larga escala, multiplicando o alimento e ultrapassando fronteiras de miséria, o caminho de volta pode não ser uma utopia.

Há duas semanas estive em San Francisco, assisti a uma palestra sobre tendências do varejo alimentar nos EUA e adorei saber que o consumidor americano já fala bastante em comer melhor e mais racionalmente, que começou a se preocupar com a saúde. O palestrante disse que esta tendência ainda está mais na esfera das palavras, o americano fala muito sobre isto, mas sucumbe às porções gigantescas de comida que são a marca registrada do país - em 10 anos o tamanho de uma porção de fritas, por exemplo, quase triplicou nos EUA. Mas se espera para o futuro uma verdadeira mudança de hábitos. O consumo de carne vermelha já está diminuindo e aumenta o de carne branca (frango e peixe). A influência de grupos étnicos também está ajudando, com a diversidade da alimentação. E, por incrível que pareça, os atentados terroristas dão sua contribuição. A casa começou a ganhar novo glamour para a família insegura de viajar e preparar uma refeição é agora opção de lazer, ainda que hoje ainda apenas se monte a refeição com os alimentos pré-prontos comprados no supermercado. Mas a expectativa é de que o americano aprenda novamente a cozinhar e prepare a sua refeição em bases saudáveis. Se as pessoas já estão falando neste assunto, vão buscar conhecê-lo mais e, com certeza, acabarão por aplicar a informação adquirida. Este é o movimento natural, felizmente.

Aqui na minha pequena e bela Gramado isto acontece. A nossa população rural está crescendo: até 1990 diminuía a cada ano, mas o último censo do IBGE mostrou que a situação se inverteu e população urbana agora cresce menos aceleradamente. O que me encanta é justamente constatar que os colonos foram atrás de informação, entenderam as novas conquistas com o alimento. Temos uma Feira de Produtos Orgânicos aos sábados pela manhã, onde os colonos levam suas frutas e verduras cultivadas sob consciência ecológica, além de produtos sofisticados fabricados nas suas casas, como queijo bursin, iogurte natural, manteiga e sal com ervas aromáticas, pães e biscoitos integrais e também já começam a cultivar cogumelos shiitake e flores para buquês. Anualmente, temos a Festa do Colono - começa no próximo dia 5 de abril e vai até o dia 14 (se você puder, venha correndo, é uma festa lindíssima) - quando o centro da cidade se enfeita de palha de milho, abóboras e carros de boi, fornos de barro de onde saem cucas, pães e bolachas, um amplo salão ao ar livre com mesas coletivas onde se saboreiam refeições saudáveis e substanciosas. É um importante momento da cidade e o fluxo de turistas é grande, o que gera uma receita significativa do orçamento anual dos colonos.

Você conversa com esses colonos e sente que eles trabalham o alimento com prazer, respeitam e admiram a natureza, o produto que dela tiram. São pessoas guiadas pelo amor ao que fazem, que buscam a melhor forma de prover o corpo e a mente e proporcionam isso também aos outros. São pessoas que combinam a cultura com a essência do alimento e nos dão o exemplo de amor à vida. Assim, acho que ainda podemos ter esperança na humanidade.


Vera Moreira
Gramado, 26/3/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Freud explica de Renato Alessandro dos Santos
02. Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando de Elisa Andrade Buzzo
03. O espelho quebrado da aurora, poemas de Tito Leite de Jardel Dias Cavalcanti
04. Marcelo Mirisola: entrevista de Jardel Dias Cavalcanti
05. Viagem a 1968: Tropeços e Desventuras de Marilia Mota Silva


Mais Vera Moreira
Mais Acessadas de Vera Moreira
01. Comer é viver - 26/3/2002
02. Carta ao Leitor - 28/1/1964
03. Para pecar, vá de manga - 16/10/2001
04. Pense no que vai engolir - 24/7/2001
05. A resistência é vermelha - 19/3/2001


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Curso Preparatório Enem - Ciências Humanas História II Vol 12
Abril
Abril
(2010)



Reuniões Podem Funcionar - o Novo Método de Interação
Michael Doyle David Straus
Summus
(1976)



Intimas...! Notas Pessoais de Meditação
Lopez Arroniz
Santuário de Aparecida
(1969)



O Poder de Deus e a Força dos Santos
Eli Corrêa
Eli Corrêa
(2007)



Discurso de Primavera e Algumas Sombras
Carlos Drummond de Andrade
Record
(1977)



Five Little Pigs
Agatha Christie
Harper Collins
(2009)



O Controle Ideológico na Usp (1964-1978)
Outros; Heloísa Daruiz Borsari
Adusp
(2004)



The Splintered Kingdom - a Novel
James Aitcheson
Source Books Landmark
(2014)



Diferenças não são defeitos: A riqueza da diversidade nas relações humanas
Wanderley Oliveira pelo espírito Ermance Dufaux
Harmonia interior
(2011)



Contos Surrealistas e Satíricos
Alberto Moravia
Difel
(1986)





busca | avançada
54617 visitas/dia
1,8 milhão/mês