Comer é viver | Vera Moreira | Digestivo Cultural

busca | avançada
76521 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Rodolpho Parigi participa de live da FAAP
>>> Para fugir de ex-companheiro brasileira dá volta ao mundo com pouco dinheiro
>>> Zé Guilherme encerra série EntreMeios com participação da cantora Vania Abreu
>>> Bricksave oferece vistos em troca de investimentos em Portugal
>>> Projeto ‘Benzedeiras, tradição milenar de cura pela fé’ é lançado em multiplataformas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cinema e os Direitos Humanos
>>> Elogio Discreto: Lorena Calábria e Roland Barthes
>>> Se a vida começasse agora
>>> 9/11 books
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Cidade de Deus, de Paulo Lins
>>> Humberto Alitto
>>> Orra, meu
>>> A forca de cascavel — Angústia (Fuvest)
>>> Meu tio
Mais Recentes
>>> Ilustrado de Miguel Syjuco pela Companhia das Letras (2011)
>>> Revista Viagem e Turismo - Ano 20 – Nº 2 - Quatro Roteiros na Itália Pra Ver Antes de Morrer de Vários Autores pela Abril (2015)
>>> Guia do Executivo Porto Alegre 1998 de Vários Autores pela Gazeta Mercantil (1998)
>>> Guia Quatro Rodas Brasil 2002 de Vários Autores pela Abril (2002)
>>> Éfeso de Naci Keskin pela Keskin Colors (2012)
>>> Clube do Livro, Ser Leitor - que diferença faz? de Luzia de Maria pela Literária (2009)
>>> The Good Life Guide to Sydney de Tessa Mountstephens pela Hark! (1996)
>>> Matemática - 8º Ano - 6º Edição de Edwaldo Bianchini pela Moderna (2006)
>>> Encontro com a Begõnia de Nilza de Oliveira pela Imagem (2014)
>>> Buenos Aires de Boca a River de Joaquim da Fonseca pela Artes e Ofícios (1996)
>>> Brisa Bia, Brisa Bel de Ana Maria Machado pela Record (1999)
>>> Barcelona – Um Ano Com 365 Dias de Marcos Eizerik pela Age (2008)
>>> De Mala e Cuia – Tudo o Que Você Precisa Saber Para Morar, Estudar, Trabalhar e se Divertir na Europa de Adriana Setti pela Jaboticaba (2005)
>>> Quebra de Confiança de Quebra de Confiança Harlan Coben pela Arqueiro (2011)
>>> Viajando pela Europa e Pelo Mundo de José Cretella Júnior pela T. A. Queiroz (1985)
>>> Silêncio na Floresta de Harlan Coben pela Benvirá (2009)
>>> A Nova História Cultural de Lynn Hunt pela Martins Fontes (1992)
>>> O Livro dos Espíritos de Allan Kardec pela Círculo do Livro (1993)
>>> Não Conte a Ninguém de Harlan Coben pela Arqueiro (2009)
>>> Cyrano de Bergerac de Edmond Rostand pela Nova Cultural (2003)
>>> O Livro dos Incensos de Steven R. Smith pela Roca (1994)
>>> Confie Em Mim de Harlan Coben pela Arqueiro (2009)
>>> Romeu e Julieta - Macbeth - Otelo, O Mouro de Veneza de William Shakespeare pela Nova Cultural (2003)
>>> Consciência Cósmica de Rosabis Camaysar pela Lorenz (1994)
>>> Alta Tensão de Harlan Coben pela Arqueiro (2011)
>>> Os Sentidos do Trabalho - Ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho de Ricardo Antunes pela Boitempo (2000)
>>> Luta Armada no Brasil do Anos 60 e 70 de Jaime Sautchuk pela Anita Garibaldi (1995)
>>> Jogada Mortal de Harlan Coben pela Arqueiro (2011)
>>> Quando Ela Se Foi de Harlan Coben pela Arqueiro (2011)
>>> Descartes The Project of Pure Enquiry de Bernard Williams pela Routledge (2005)
>>> Desaparecido para Sempre de Harlan Coben pela Arqueiro (2010)
>>> Seis Anos Depois de Harlan Coben pela Arqueiro (2014)
>>> Estatuto da Criança e do Adolescente de Vários Autores pela Pmpa (2003)
>>> O Inocente de Harlan Coben pela Arqueiro (2013)
>>> A Dama das Camélias de Alexandre Dumas Filho pela Nova Cultural (2003)
>>> Equilíbrio Total Através da Parapsicologia de Miguel Lucas pela Almed (1981)
>>> Casa de Bonecas de Henrik Ibsen pela Nova Cultural (2003)
>>> O Poder da Oração para Mulheres de Jackie M. Johnson pela Povket ouro (2013)
>>> Jesus como Terapeuta - O Poder Curador das Palavras de Anselm Grün pela Vozes (2013)
>>> Manual do Astrônomo Amador de Jean Nicolini pela Papirus (1991)
>>> As Três Irmãs de Anton Tchekov pela Nova Cultural (2002)
>>> Constituição da República Federativa do Brasil de Alexandre de Moraes (Org.) pela Atlas (2001)
>>> Constituição da República Federativa do Brasil de Vários Autores pela Saraiva (2000)
>>> O Livro Secreto do Banheiro Feminino de Jo Barrett pela Essência/Planeta (2008)
>>> Código de Hamurabi – Código de Manu – Lei das XII Tábuas de Jair Lot Vieira (Superv.) pela Edipro (2002)
>>> Manual de Prática Forense Civil de Edson Cosac Bortolai pela Revista dos Tribunais (2003)
>>> Vade Mecum Método Cívil 2016 de Vários Autores pela Método (2016)
>>> Nossa próxima atração. O interprograma do Canal 3 de Mário Fanucchi pela Edusp (1996)
>>> Evaristo de Moraes Filho – 100 Anos de Vida Contribuição à Sociologia e ao Direito do Trabalho de Eliana Gonçalves da Fonte Pessanha e Outros (Orgs.) pela Ministério do Trabalho (2016)
>>> O tempo e a alma de Jacob Needleman pela Ediouro (1999)
COLUNAS

Terça-feira, 26/3/2002
Comer é viver
Vera Moreira

+ de 5000 Acessos

Hoje todo mundo já sabe que comida tem relação com cultura, educação e civilidade. O alimento passou a freqüentar rodas intelectuais, virou objeto de pesquisa, matéria-prima para exercício da criatividade, estrela de mesas abastadas. Evoluiu o comportamento, mas a essência ainda é a mesma: o homem se alimenta por amor a vida e toda a sua relação com a comida advém desta verdade, quando perde o interesse é porque a vida vai muito mal.

Já me aconteceu de perder dois quilos em três dias, por pura tristeza: apaixonada, levei um chega pra lá do meu namorado hoje... não desisto fácil, deu pra perceber? Quando morava em São Paulo, uma vez perdi quatro quilos, por preocupação, dívidas, pressão de trabalho, essas coisas comuns dos tempos modernos. Na época não elaborei, mas no final do ano passado tive a perfeita noção de que se alimentar é um ato de vida. Quando você se sente profundamente triste ou demasiadamente preocupado, o alimento não desce. O contrário também é sintomático e, inclusive, afeta a maioria das pessoas: você se atraca a devorar compulsivamente o que encontrar pela frente, uma fantasia de compensação que na verdade significa se suicidar um pouco a cada momento. É tudo a mesma coisa, sua vida anda mal.

Ninguém, em plena consciência das suas faculdades mentais/existenciais deixa de comer porque quer ou se entope de salgadinhos, refrigerantes, bombons, doces, etc, também porque quer. Comer é comungar corpo e alma, é ter prazer na vida, respeito pela natureza, é ter sensibilidade. O "progresso" não contribuiu muito com a humanidade neste sentido. Com as grandes cidades e a moeda, as relações entre as pessoas foram se tornando cada vez mais competitivas, o afeto foi cedendo espaço ao poder e o mundo se tornou o grande palco de um teatro de falsas intenções. É cada vez mais difícil encontrar alguém que se arrisque a mostrar seus sentimentos. É cada vez mais difícil encontrar alguém que consiga realizar o seu trabalho independente da vaidade. Isso acabou gerando um sem fim de neuroses e a população foi perdendo o interesse pelo alimentar o corpo e a mente.

Adoro ficar pensando nas feiras da Idade Média, com as pessoas trocando alimentos e mercadorias, conversando sobre suas aldeias, o clima, as marés, a lua, as lavouras, os rebanhos, as pestes, a ameaça do inverno, a fartura do verão, o calor dos seus lares e a benção dos filhos. Mas então temo que estejamos chegando de fato ao fim dos tempos, as conversas rareiam, as pessoas se limitam a dar relatórios para os colegas no cafezinho com suspiros e pra família no jantar pizza com coca-cola. E vão ficando cada vez mais tristes e preocupadas.

Os franceses, que eram o povo símbolo da celebração da vida com a sua maravilhosa culinária, a última fronteira da resistência gastronômica, estão ficando obesos. A população que mantinha a forma pela riqueza da sua alimentação, está engordando com produtos industrializados e sedentarismo. A síndrome americana da batata chips x TV bateu às portas da França e 17% da população engordou muito nos últimos três anos. Nos EUA, 80% da população com idade acima de 25 anos está obesa. O fato se agrava nas classes menos favorecidas, atingindo as crianças, sendo comum pesarem mais de 100 quilos. Da facilidade burra dos sacos de alimentos e o vício do lixo televisivo ao medo da violência das ruas e à falta de perspectiva quanto ao futuro, o homem sucumbe ao seu próprio arbítrio. Nos países pobres, as guerras, a opressão e a ganância matam de fome as populações e escancaram ao homem a sua doença mental.

No entanto, se conseguirmos resgatar nossas raízes, fazer agora o caminho inverso, as coisas podem melhorar. Como a vida é cíclica, nada é impossível. Se a industrialização foi um passo importante, difundindo tecnologia de produção, permitindo a conservação de perecíveis em larga escala, multiplicando o alimento e ultrapassando fronteiras de miséria, o caminho de volta pode não ser uma utopia.

Há duas semanas estive em San Francisco, assisti a uma palestra sobre tendências do varejo alimentar nos EUA e adorei saber que o consumidor americano já fala bastante em comer melhor e mais racionalmente, que começou a se preocupar com a saúde. O palestrante disse que esta tendência ainda está mais na esfera das palavras, o americano fala muito sobre isto, mas sucumbe às porções gigantescas de comida que são a marca registrada do país - em 10 anos o tamanho de uma porção de fritas, por exemplo, quase triplicou nos EUA. Mas se espera para o futuro uma verdadeira mudança de hábitos. O consumo de carne vermelha já está diminuindo e aumenta o de carne branca (frango e peixe). A influência de grupos étnicos também está ajudando, com a diversidade da alimentação. E, por incrível que pareça, os atentados terroristas dão sua contribuição. A casa começou a ganhar novo glamour para a família insegura de viajar e preparar uma refeição é agora opção de lazer, ainda que hoje ainda apenas se monte a refeição com os alimentos pré-prontos comprados no supermercado. Mas a expectativa é de que o americano aprenda novamente a cozinhar e prepare a sua refeição em bases saudáveis. Se as pessoas já estão falando neste assunto, vão buscar conhecê-lo mais e, com certeza, acabarão por aplicar a informação adquirida. Este é o movimento natural, felizmente.

Aqui na minha pequena e bela Gramado isto acontece. A nossa população rural está crescendo: até 1990 diminuía a cada ano, mas o último censo do IBGE mostrou que a situação se inverteu e população urbana agora cresce menos aceleradamente. O que me encanta é justamente constatar que os colonos foram atrás de informação, entenderam as novas conquistas com o alimento. Temos uma Feira de Produtos Orgânicos aos sábados pela manhã, onde os colonos levam suas frutas e verduras cultivadas sob consciência ecológica, além de produtos sofisticados fabricados nas suas casas, como queijo bursin, iogurte natural, manteiga e sal com ervas aromáticas, pães e biscoitos integrais e também já começam a cultivar cogumelos shiitake e flores para buquês. Anualmente, temos a Festa do Colono - começa no próximo dia 5 de abril e vai até o dia 14 (se você puder, venha correndo, é uma festa lindíssima) - quando o centro da cidade se enfeita de palha de milho, abóboras e carros de boi, fornos de barro de onde saem cucas, pães e bolachas, um amplo salão ao ar livre com mesas coletivas onde se saboreiam refeições saudáveis e substanciosas. É um importante momento da cidade e o fluxo de turistas é grande, o que gera uma receita significativa do orçamento anual dos colonos.

Você conversa com esses colonos e sente que eles trabalham o alimento com prazer, respeitam e admiram a natureza, o produto que dela tiram. São pessoas guiadas pelo amor ao que fazem, que buscam a melhor forma de prover o corpo e a mente e proporcionam isso também aos outros. São pessoas que combinam a cultura com a essência do alimento e nos dão o exemplo de amor à vida. Assim, acho que ainda podemos ter esperança na humanidade.


Vera Moreira
Gramado, 26/3/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Com quantos eventos literários se faz uma canoa? de Ana Elisa Ribeiro
02. O homem que inventou o Natal de Gian Danton
03. Strange days: a improvável trajetória dos Doors de Luiz Rebinski Junior
04. Como os jornais vão se salvar de Luiz Rebinski Junior
05. Wikipedia: fama e anonimato de Fabio Silvestre Cardoso


Mais Vera Moreira
Mais Acessadas de Vera Moreira
01. Carta ao Leitor - 28/1/1964
02. Para pecar, vá de manga - 16/10/2001
03. Pense no que vai engolir - 24/7/2001
04. Comer é viver - 26/3/2002
05. Proibida ou não, é musa inspiradora - 11/9/2001


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




EU VIM NU/ DEPOIS DA TEMPESTADE/ MOZART PARTE AS 9/ QUANDO LEÃO FOME
AUTORES DIVERSOS
YPIRANGA
(1965)
R$ 10,00



AS PUPILAS DO SENHOR REITOR (TOMO II)
JÚLIO DINIZ
MINHA
R$ 4,35



MEMÓRIAS DE VIAGEM DOS PROFESSORES DO RECIFE
VÁRIOS
PCR
(2003)
R$ 20,00



COLEÇÃO ANALYTICA EM 5 VOLUMES
DIREÇÃO; JAYME SALOMÃO
IMAGO
(1981)
R$ 150,00



PS BEIJEI
ADRIANA FALCÃO E MARIANA VERÍSSIMO
SALAMANDRA
(2004)
R$ 9,80



PARA GOSTAR DE LER VOL 15 A CADEIRA DO DENTISTA
CARLOS EDUARDO NOVAES
ATICA
(2008)
R$ 9,90



BECKY BLOOM - DELÍRIOS DE CONSUMO NA 5º AVENIDA
SOPHIE KINSELLA
RECORD
(2003)
R$ 10,00



PETITE CHIRURGIE
J. MAISONNET
OCTAVE DOIN
(1928)
R$ 39,20



SER SOCIAL 8: DIREITOS HUMANOS E POLÍTICAS SOCIAIS
REVISTA SER SOCIAL
UNB
(2001)
R$ 8,00



PENSAMENTOS QUOTIDIANOS, VOL 10
OMRAAM MIKHAEL AIVANHOV
PROSVETA
(1997)
R$ 27,70





busca | avançada
76521 visitas/dia
2,1 milhões/mês