Mezzo realidade, mezzo ficcao | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
81512 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Oficina de Objetos de Cena nas redes do Sesc 24 de Maio
>>> Lançamento: livro “A Cultura nos Livros Didáticos”, de Lara Marin
>>> Exposição coletiva 'Encorpadas - Grandes, largos, políticos: corpos gordos'
>>> Clássicos da Literatura Unesp ganha mais cinco títulos
>>> Bertolt Brecht inspira ÉPICO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
>>> Jogando com Cortázar
>>> Os defeitos meus
>>> Confissões pandêmicas
>>> Na translucidez à nossa frente
>>> A Velhice
>>> Casa, poemas de Mário Alex Rosa
>>> Doutor Eugênio (1949-2020)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
Últimos Posts
>>> Tonus cristal
>>> Meu avô
>>> Um instante no tempo
>>> Salvem à Família
>>> Jesus de Nazaré
>>> Um ato de amor para quem fica 2020 X 2021
>>> Os preparativos para a popular Festa de Réveillon
>>> Clownstico de Antonio Ginco no YouTube
>>> A Ceia de Natal de Os Doidivanas
>>> Drag Queen Natasha Sahar interpreta Albertina
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Mais jornais morrendo
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Ficção e previsões para um futuro qualquer
>>> Maná, de Rodrigo Amarante
>>> Lecturis Salutem
>>> Palavras impressas
>>> Teoria da Conspiração
>>> Movimento Literatura Urgente
>>> O fim das mídias físicas
>>> Ayn Rand ou o primado da razão
Mais Recentes
>>> Coleção Grandes Impérios e Civilizações - 17 Volumes de Del Prado pela Del Prado
>>> Coleção História em Revista - 25 Volumes (COMPLETA) de Time Life e Abril Livros pela Time Life
>>> Álgebra Linear de Alfredo Steinbruch - Paulo Winterle pela Makron (1987)
>>> Um Curso de Cálculo 1 de Hamilton Luiz Guidorizzi pela Ltc (1995)
>>> Marketing Ambiental de Reinaldo Dias pela Atlas (2007)
>>> Projeto Presente - História 3º Ano de Ricardo Dreguer & Cássia Marconi pela Moderna (2012)
>>> Projeto Presente - Geografia 3º Ano de Neuza Sanchez Guelli & Allyson Lino pela Moderna (2012)
>>> A Troca de Paulo Novaes pela Agir (1984)
>>> O Linguado de Günter Grass pela Nova Fronteira (1983)
>>> A dieta do tipo sanguíneo: A, B, O e AB de Peter Dadamo pela Elsevier / Alta Books (2005)
>>> Projeto Presente - Matemática 3º Ano de Luiz Márcio Imenes, Marcelo Lellis & Estela Milani pela Moderna (2012)
>>> Dicionário Ilustrado Verbo da Língua Portuguesa 4 vols. de Francisco Fernandes pela Verbo-Globo (1972)
>>> Matemática 2ª Série - Coleção Conhecer e Crescer de Jacqueline Garcia & Márcio Dantas pela Escala Educacional (2005)
>>> Rio de Assis - Imagens Machadianas do Rio de Janeiro de Aline Carrer - John Gledson - Pedro da Cunha e Menezes pela Casa da Palavra (1999)
>>> Missão Investigar Entre o Ideal e a Realidade de Ser Policial de Maria Cecília de S. Minayo-Edinilsa R. de Souza pela Garamond (2003)
>>> A Estranha Nação de Rafael Mendes de Moacyr Scliar pela L&pm (1983)
>>> Deixa Tuas Lágrimas Em Moscou de Barbara Armonas pela Ipanema (1963)
>>> Declarando-se Culpado de Scott Turow pela Best Bolso (2012)
>>> O Medo à Liberdade de Erich Fromm pela Zahar (1977)
>>> Cadastro-geral dos Suspeitos de Ódio ao Presidente de Luiz Gutemberg pela Alhambra (1991)
>>> Então foi Assim? Os Bastidores da Criação Musical Brasileira 4 vols. de Ruy Godinho pela Abravideo (2017)
>>> Conformismo - Tópico de Psicologia Social de Kiesler e Kiesler - Tradução Dante Moreira Leite pela Edgard Blucher Usp (1973)
>>> O Direito a Ter Direitos de Jose Vaidergorn pela Autores Assossiados (2000)
>>> Amor é Só uma Palavra de Johannes Mario Simmel pela Círculo do Livro
>>> Vida sem Morte? de Dr. Nils Jacobson pela Círculo do Livro (1976)
>>> A Lenda do Violeiro Invejoso de Fábio Sombra pela Rocco (2005)
>>> Ombusdsman - O relógio de Pascal de Caio Túlio Costa pela Geração Editorial (2006)
>>> Águas do Brasil de Araquém Alcântara pela ´Terrabrasil (2007)
>>> O tigre de Sharpe de Bernard Cornwell pela Record (2013)
>>> Os Doze Trabalhos de Hércules 1/2/4 volumes de Monteiro Lobato pela Brasiliense (1944)
>>> Morte dos reis de Bernard cornwell pela Record (2016)
>>> Bom Apetite vol II de Diversos pela Abril Cultural (1972)
>>> A menina que semeava de Lou Aronica; Maria ângela Amorim De Paschoal pela Novo Conceito (2021)
>>> Curso de Desenho e Pintura 9 volumes de Equipe Globo pela Globo (1985)
>>> 1889 Juvenil ilustrada de Laurentino Gomes; Rita Brugger pela Globo Livros (2014)
>>> Quem me roubou de mim? de fabio de Melo pela Canção Nova (2010)
>>> Se conto ninguem acredita- autografado de Rafael pedrosa pela pandogA (2018)
>>> The Young Riders of Mongolia de Rob Waring pela Footprint (2011)
>>> Let’s Do It Together de Luiz H. Rose, Maiza Fatureto & Tereza Sekiya pela Cambridge University (2008)
>>> A Matter of Prejudice de Luiz H. Rose, Maiza Fatureto & Tereza Sekiya pela Cambridge University (2007)
>>> Depois do Funeral de Agatha Christie pela Círculo do Livro
>>> Strange Noises de Luiz H. Rose, Maiza Fatureto & Tereza Sekiya pela Cambridge University (2007)
>>> A Casa Vazia de Rosamunde Pilcher pela Bertrand Brasill (2006)
>>> Lost in the Woods de Luiz H. Rose, Maiza Fatureto & Tereza Sekiya pela Cambridge University (2007)
>>> Devastação Ou a Volta à Natureza de Rene Barjavel pela Círculo do Livro (1976)
>>> Os segredos da mente milionária de T harv eker pela Sextante (2010)
>>> A Day on the Farm de Luiz H. Rose, Maiza Fatureto & Tereza Sekiya pela Cambridge University (2007)
>>> Economia Solar Global de Hermann Scheer pela Cresesb (2002)
>>> Alguém Que já Não Fui de Artur da Távola pela Nova Fronteira (1986)
>>> Enquanto Eu Estivesse Fora... de Sue Miller pela Bertrand Brasill (2000)
COLUNAS

Quinta-feira, 28/3/2002
Mezzo realidade, mezzo ficção
Adriana Baggio

+ de 4000 Acessos

Roberto Manoel dos Santos sabe o que é estar encurralado desde cedo. Ainda bebê, sua mãe deixava-o preso no cercadinho imundo, enquanto ia trabalhar. Roberto passava os dias mordendo as barrinhas do cercado, não para tentar escapar, mas porque as crianças gostam de ficar roendo alguma coisa quando os dentinhos estão nascendo. Na falta de uma chupeta, um chocalho ou um móbile para se distrair, Roberto observava as baratas passando por cima do seu “cheirinho”. O cobertorzinho de Roberto, na verdade, tinha um odorzinho muito ruim, mas que agradava enormemente os insetos do barraco. Roberto, como toda criança, fazia muito cocô e xixi, mas Pampers e Johnson´s não faziam parte do repertório lexical (e muito menos do orçamento) de sua mãe. Assim, o “cheirinho” acabava ficando imundinho com os restos que escapavam pelo trapo que servia de fralda ao menino.

Apesar de tudo, Roberto era muito querido pela mãe e pelo que restava de seu pai quando não estava encharcado de cana ou entupido de pó. Como todas as crianças queridas, tinha uma forma carinhosa de ser chamado. No caso dele, como no caso dos outros Robertos de situação mais privilegiada, era Betinho. Betinho cresceu, destruiu o que sobrava do cercadinho e passou a brincar no quintal. Quando não estava na rua puxando o rabo dos gatos sarnentos da vizinhança, ou reciclando os despojos que os ricos destinam aos lixões, Betinho sentava no sofá puído e de ripas soltas para assistir Profissão Perigo. MacGyver era seu herói. Apesar da distância entre a vida deles – a começar pela diferença entre ficção e realidade – Betinho conseguia perceber similaridades. Assim como MacGyver, Betinho fazia milagres com os objetos mais improváveis. Não existia porta de carro ou de casa, fechadura, ferrolho ou cofre que ele não abrisse. Enquanto procurava a melhor posição para que os pregos do sofá não arranhassem as feridas purulentas que as surras abriam nas suas costas, Betinho vibrava com a as engenhosidades e impossibilidades de MacGyver.

A primeira vez que foi preso, Betinho teve uma estranha sensação de déjà vu. Alguma parte de seu inconsciente lembrou os dias de encarceramento e imundície que teve na infância. A desvantagem é que, no cercadinho das diversas delegacias e prisões que já freqüentou, Betinho nunca estava sozinho. A merda e o mijo de vinte betinhos espalhavam-se pela cela. Sem chocalhos, móbiles ou chupetas, sem o “cheirinho” que dava alguma remota sensação de conforto, mesmo que imunda, Betinho passou a se revoltar com as grades. As barras não eram as do cercadinho, mas uma serra resolveu o problema e Betinho fugiu para a mata. Cansado, dopado, Betinho adormeceu como uma Branca de Neve. Quando acordou, em vez de anões, encontrou um bando de sagüis. Os bichinhos, coitados, obedecendo à inexorável lei da natureza, fizeram de um dos dedos de Betinho o jantar daquela noite. Roberto Manoel dos Santos, depois Betinho, virou Betinho 19, em homenagem à subtração ocorrida nas extremidades de seus membros superiores.

Betinho 19 virou o terror de quatro estados do Nordeste. É o bandido mais procurado em Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará. Coleciona acusações de assalto à mão armada, furtos, homicídios, tráfico de drogas e crimes contra a natureza, como o brutal assassinato de uma família de sagüis. Mas o crime mais cruel de Betinho 19, e sua modalidade preferida, é fazer a polícia de trouxa. O período no cercadinho infantil e as tardes assistindo MacGyver deram a Betinho 19 um know how invejável sobre como não permanecer preso por muito tempo. Em agosto de 2001, Betinho 19 fugiu da Penitenciária de Segurança Máxima Barreto Campelo, na Ilha de Itamaracá, em Pernambuco, usando uma corda feita de lençóis. No mês anterior, o bandido já tinha escapado do Instituto de Reeducação Penal Sílvio Porto, no Complexo Penitenciário de Mangabeira, em João Pessoa, serrando as grades da cela, correndo pelo pátio e pulando o muro. Em fevereiro deste ano, Betinho 19 fugiu novamente da penitenciária de segurança máxima da capital paraibana. Desta vez, cavou um buraco embaixo de uma das camas de alvenaria da cela e alcançou o pátio externo. Para não tomar choque ao pular o muro, Betinho 19 e outros apenados provocaram um curto-circuito na rede elétrica e, mais uma vez, escaparam.

Essa última fuga foi amplamente noticiada - e temida. Os jornais exibiram manchetes alarmantes. A polícia alertou os moradores dos bairros nobres da cidade para que tomassem cuidado com o bandido. “Bessa, Manaíra, Tambaú e Cabo Branco em alerta! Betinho 19 escapou outra vez! Bandido tem preferência pelos bairros nobres da cidade! Escondam-se em suas casas, Betinho 19 está solto!”. João Pessoa ganhou ares de cidadezinha de faroeste norte-americano, onde numa terra-de-ninguém qualquer, quando o bandido chega, todos os cidadãos de bem escondem-se em suas casas. Os xerifes de João Pessoa não deram conta de Betinho 19, e o bandido aterrorizou a cidade, roubando carros e assustando os burgueses dos bairros da orla.

Falando em terra-de-ninguém, a última de Betinho 19 foi em Santa Cruz do Inharé, no Rio Grande do Norte. Mais uma vez, viu-se arranhado por ripas e pregos soltos de sofás vagabundos. Escapando dos hômi, escondeu-se embaixo do móvel da casa da namorada A.M.S.B., de 16 anos. A polícia achou e prendeu o bandido. Orgulhosos de sua captura, os hômi prenderam Betinho 19 na cadeia da cidade, uma pitoresca construção de 1923, que faz a gente lembrar de jagunços sanguinários e coronéis corruptos, e foram ao puteiro mais próximo comemorar a façanha.

Betinho 19 foi algemado nas grades da cela. A reputação do bandido é tão boa que nem o carcereiro quis dormir por ali e foi descansar em outro lugar. Devido à sua familiaridade precoce com grades e com as proezas de MacGyver, Betinho 19 não teve dificuldade em abrir as algemas com uma perna de óculos, encontrada na cela pela polícia. Os outros presos ajudaram a serrar as barras. Betinho 19 seguiu pelo corredor da cadeia, abriu um buraco no teto (que, devido ao estilo arquitetônico da década de 20, não tem laje), e saiu calmamente pela madrugada de Santa Cruz de Inharé, sob os acenos saudosos dos presos que, obedientemente, permaneceram na cela de grades destruídas. Cuidado, cidadãos de bem. Mais uma vez, Betinho 19 está solto.


Adriana Baggio
Curitiba, 28/3/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Em nome dos filhos de Luís Fernando Amâncio
02. Amores, truques e outras versões, de Alex Andrade de Jardel Dias Cavalcanti
03. O Trovador, romance de Rodrigo Garcia Lopes de Jardel Dias Cavalcanti
04. A Paris de Chico Buarque de Marta Barcellos
05. Faxina de Ano Novo: também no Facebook de Adriana Baggio


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2002
01. Todos querem ser cool - 27/6/2002
02. Menos Guerra, Mais Sexo - 31/1/2002
03. Uma pirueta, duas piruetas, bravo, bravo! - 20/6/2002
04. Homens, cães e livros - 15/8/2002
05. No banheiro com Danuza - 28/11/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




COMO ENFRENTAR OS PROBLEMAS DA VIDA
HARIDAS CHAUDHURI
PENSAMENTO
(1978)
R$ 10,00



AS PIADAS DE PLAYBOY
RICARDO SETTI (ORG.)
ABRIL
(1999)
R$ 10,00



JAPÃO SUPERPOTÊNCIA(O ADVENTO DO SUPERESTADO JAPONÊS)5162
HERMAN KAHN
MELHORAMENTOS
(1970)
R$ 10,00



O SALÃO DE WURTEMBERG
PASCAL QUIGNARD
ROCCO
(1989)
R$ 10,00



TERRA ESPETACULAR - 4481
DIVERSOS
READERS DIGEST
(1997)
R$ 10,00



PENSE SUCESSO, SEJA SUCESSO
STEVE HARVEY
AGIR
(2015)
R$ 10,00



A LEITURA E SEUS LUGARES
JULIO PIMENTEL PINTO
ESTAÇÃO LIBERDADE
(2004)
R$ 10,00



PARA GOSTAR DE LER - VOLUME 1 -CRÔNICAS
FERNANDO SABINO + PAULO MENDES CAMPOS+ RUBEM BRAGA
ATICA
(1981)
R$ 10,00
+ frete grátis



PIRÂMIDES EDIÇÃO ILUSTRADA (REVISTA) - 4741
DIVERSOS
ESCALA
R$ 10,00



TRINTA ANOS DE NOITE
PAULO FRANCIS
COMPANHIA DAS LETRAS
(1994)
R$ 10,00





busca | avançada
81512 visitas/dia
2,4 milhões/mês