Uma pirueta, duas piruetas, bravo, bravo! | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
32715 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 20/6/2002
Uma pirueta, duas piruetas, bravo, bravo!
Adriana Baggio

+ de 9400 Acessos
+ 4 Comentário(s)

Era uma vez um médico da corte, que queria que seu filho também fosse médico. Mas esse filho apaixonou-se por uma acrobata de circo e abandonou o prestígio e a glória do convívio com reis e rainhas para fundar seu próprio circo. Ele teve uma filha, que se casou com o clown, e eles tiveram um filho e uma filha. O filho casou-se com a estrela do cabaré, e eles tiveram uma filha, que queria entrar para o convento, mas o pai não deixou. Ela então tatuou a Via Sacra em seu ventre, e seu marido não teve mais desejo por ela. Mas outro homem, ateu, violou a mulher tatuada, e depois morreu. Do estupro nasceram duas gêmeas, puras e virgens, que de tão boas e de alma tão leve dançam, não, flutuam, e deslocam os membros, como se não fossem delas...

Essa é a história que, 20 anos depois da estréia, O Grande Circo Místico volta para contar. O roteiro original de Naum Alves de Souza, baseado no poema de Jorge de Lima, com músicas de Chico Buarque e Edu Lobo, tem origem na verdadeira história do Circo Knie da Áustria, cuja dinastia preserva até hoje as tradições da arte dos saltimbancos. O Grande Circo Místico foi criado especialmente para o Balé Teatro Guaíra, de Curitiba, em 1982. Foi um dos grandes momentos da companhia. E eu estava lá, naquele início da década de 80. Tinha 8 anos, e não dormi, ao contrário do que aconteceu durante o Lago dos Cisnes, que eu vi mais ou menos na mesma época.

Apesar de não lembrar de muita coisa, a magia do espetáculo ficou para sempre. Mas de um detalhe eu recordo bem: ganhamos um botton, com um desenho estilizado de um circo, que guardei por muito tempo, mas que acabou se perdendo. Enfim, a imagem mais nítida que eu tenho da montagem de 1982 é estática. A possibilidade de rever O Grande Circo Místico envolvia mais do que uma oportunidade estética, de lazer ou sei lá o quê. Era a chance de reviver um pedaço da minha infância, de um dia que foi especial para mim, do qual não consigo lembrar das imagens, mas resgato, sem nenhuma dificuldade, os sentimentos que me envolveram naquela época. Quantas pessoas têm a oportunidade de reviver os melhores momentos de suas vidas?

O espetáculo já começava fora do teatro. Artistas faziam estripulias na rua que separa o Guaíra da Praça Santos Andrade. As pessoas que, normalmente, nesta hora, estão voltando para casa entediadas, desiludidas e cansadas, puderam tirar uma casquinha da beleza do espetáculo no caminho entre o trabalho e um desolador ponto de ônibus. A promessa de uma noite mágica transparecia através dos vidros do teatro. As pretensas suntuosas escadarias do teatro, nas quais muitos longos e saltos já se enroscaram, estavam todas enfeitadas com coloridas e prosaicas bexigas. Chegando no saguão, fantasticamente iluminado e decorado, percebi que não era apenas eu que tinha a oportunidade de reviver uma época mágica e feliz. O dia da estréia reuniu pessoas que eram ligadas ao Teatro Guaíra 20 anos atrás. Pessoal da parte administrativa, atores, bailarinos, famosos e anônimos, alguns ainda na classe artística, outros que saíram dessa vida, políticos e vips. Me senti menina novamente, sendo apresentada para senhores e senhoras que me chamavam de bonitinha, que arrulhavam exclamações do tipo "como cresceu!". Só faltou mesmo apertarem minhas bochechas. Sem saída, desisti da pose adulta-culta-e-madura e assumi a volta no tempo. Eu era criança novamente, e podia me encantar com o espetáculo sem ter que parecer crítica, exigente ou enfastiada.

E encantamento é o mínimo que a gente sente vendo a nova montagem d´O Grande Circo Místico. A coreografia é de autoria do argentino Luis Arrieta. Segundo me disseram, é completamente diferente da versão de 1982. O coreógrafo inovou. Passos que lembram o balé clássico se misturam com dança moderna, acrobacias, balé aéreo (com um dedo de Dani Lima) e recursos avançados, como partes do palco que sobem ou descem. Um movimento recorrente na coreografia me deixou hipnotizada. Os bailarinos mexem o pescoço e depois o quadril, como se o corpo fosse uma rosca, um saca-rolhas. Que angústia tentar explicar um movimento com essa ferramenta tão estática que é a palavra!

Os cenários são móveis, e os bailarinos interagem com barras, plataformas e faixas coloridas que descem das alturas do palco, como se esses pedaços de ferro, tecido e madeira fizessem parte do corpo de baile. Os figurinos às vezes são coloridos, às vezes neutros, mas são fundamentais para contar a história. Alguns são brilhantes como fantasia de escola de samba, outros parecem a própria pele dos bailarinos.

A música é uma atração à parte. O Grande Circo Místico talvez seja mais famoso pelas composições do que pelo espetáculo em si. Muita gente fungou na hora de "Beatriz", na voz de Milton Nascimento, no momento em que o filho do médico conhece a acrobata do circo. Outro momento marcante é a descrição das bailarinas, aquelas que não têm pereba nem chulé, com "Ciranda da Bailarina". Mas a música mais legal é a "História de Lily Braun", na voz de Gal Costa, que conta a decepção da moça do cabaré com o casamento.

Como em um picadeiro, acontece tanta coisa ao mesmo tempo que a gente não sabe direito para onde olhar. Seria preciso assistir o espetáculo duas, três, quatro vezes, para não perder nenhum detalhe. Para aproveitar tudo que O Grande Circo oferece, o ideal é conseguir o programa antes do espetáculo. Essa foi uma das poucas falhas que percebi no evento. O material só esteve disponível para o público no intervalo. Uma pena, porque além de informações importantes para a compreensão da montagem, o programa também é graficamente belíssimo. E para não soar muito ufanista, sou obrigada a dizer que o balé do Teatro Guaíra apresentou uma pequena deficiência técnica. Às vezes os bailarinos não conseguiam suportar com o devido equilíbrio algumas posições mais exigentes. Nada que prejudique a beleza do espetáculo. Talvez seja um aspecto que precise ser melhorado, talvez seja apenas o nervosismo na estréia. E para encerrar a sessão defeitos, uma última crítica: o Teatro Guaíra não está preparado para receber o grande público com vontade de fazer xixi. O banheiro feminino ficou lotado durante todo o intervalo, e até a primeira-dama do estado teve que enfrentar a fila. Nessas horas, todo mundo é igual...

Noite de estréia pede uma recepção para os convidados após a apresentação. E já que o espetáculo era de circo, o saguão do teatro foi transformado em algo próximo a uma quermesse de igreja. Garçons passavam com refrigerantes e taças de ponche saindo fumacinha. Para comer, maçãs-do-amor, pipoca, algodão, sanduichinhos e pirulitos coloridos. A noite terminou da mesma maneira que começou: alegre e nostálgica, como tudo que se relaciona com o circo. Não era meia-noite, minha fantasia infantil ainda não tinha virado abóbora. Antes de sair, peguei um pirulito, uma maçã-do-amor, uma bexiga amarela e pipoca. Sem poder lidar com tudo aquilo com apenas duas mãos, fiz como toda criança: dei a maior parte para meu pai segurar e me atraquei na pipoca com saquinho estampado de palhacinhos.

Depois da estréia em Curitiba, O Grande Circo Místico segue em turnê pelo Brasil.

São Paulo - 21 a 23 de junho - Teatro Alfa
Rio de Janeiro - 27 a 29 de junho e 4 a 6 de julho - Teatro Odylo Costa Filho
Recife - 12 e 13 de julho - Teatro Guararapes
Salvador - 19 a 21 de julho - Teatro Castro Alves
Brasília - 26 a 28 de julho - Teatro Nacional
Belo Horizonte - 3 e 4 de agosto - Palácio das Artes


Adriana Baggio
Curitiba, 20/6/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Os encontros dos estranhos de Elisa Andrade Buzzo
02. O Ouro do Brasil de Marilia Mota Silva
03. Novos velhos e lagostas de Carla Ceres
04. O jornalismo na fervura de Marta Barcellos
05. Amor (in)Condicional de Marilia Mota Silva


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2002
01. Todos querem ser cool - 27/6/2002
02. Menos Guerra, Mais Sexo - 31/1/2002
03. Uma pirueta, duas piruetas, bravo, bravo! - 20/6/2002
04. Homens, cães e livros - 15/8/2002
05. No banheiro com Danuza - 28/11/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
21/6/2002
14h05min
Genial Adriana. Assino embaixo de suas impressões sobre aquela noite mágica porque tive a sorte de estar lá também. Tomara que as outras cidades brasileiras aproveitem tanto quanto nós paranaenses, que devemos ter orgulho de nosso Ballet Guaíra. Abraços.
[Leia outros Comentários de Anelise]
21/6/2002
15h57min
Obrigada, Anelise! Realmente, O Grande Circo Místico, para a gente, tem um sabor todo especial!
[Leia outros Comentários de Adriana]
24/6/2002
11h15min
Adriana, Depois de ler seu texto, me apressei em reservar um ingresso pra ver "O Grande Circo Místico" aqui em São Paulo. E tudo que vc disse, eu pude confirmar pessoalmente. Tudo tão lindo, tão perfeito que a gente fica achando que é fácil dançar, fica com vontade de sair dando piruetas por aí! Olha, tive que me segurar pra não fugir com o circo...*s*. Beijos, Obrigada pela dica, Ana.
[Leia outros Comentários de Ana Veras]
24/6/2002
20h12min
Obrigada pelo comentário, Ana! Fico muito feliz que você tenha gostado. Realmente, dá vontade de sair dançando, de ter o corpo elástico como o deles, para fazer aqueles movimentos incríveis. Já imaginou que delícia deve ser escorregar por aquelas faixas coloridas?
[Leia outros Comentários de Adriana]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A DUPLA FACE DA CORRUPÇÃO
L. CARLOS DE ASSIS
PAZ E TERRA
(1984)
R$ 12,00



INTERNET JURÍDICA
GIUSEPPE RIOTTA
PLÊIADE
(2008)
R$ 20,00



THE CRITICISM OF PHOTOGRAPHY AS ART
JOHN L. WARD
UNIVERSITY PRESSES OF FORIDA
(1988)
R$ 35,91



HISTORIA DE EGIPTO
ETIENNE DRIOTON
EUDEBA
(1964)
R$ 50,00



PRIMEIRA CARTA AOS ANDRÓGINOS
AGUINALDO SILVA
PALLAS
(1975)
R$ 30,00



BARCELONA: METROPOLIS MEDITERRANIA
REVISTA TRIMESTRAL DEL AYUNTAMIENTO DE BARCELONA
REVISTA TRIMESTRAL DEL AYUNTAM
(1989)
R$ 18,28



FERRO E O VOTO SECRETO
MONTEIRO LOBATO
GLOBO
(2010)
R$ 18,00



AOS QUE SE TRATAM PELA HOMEOPATIA
CELIA REGINA BAROLLO
TYPUS
(1989)
R$ 10,00



PSICOLOGIA EDUCACIONAL - BASEADA EM PROBLEMAS DA EDUCAÇÃO
ROBERT S. ELLIS
NACIONAL
(1967)
R$ 15,00



TÁBUAS DE CASAS PARA O HEMISFÉRIO SUL
CARLOS ALBERTO BOTON
PENSAMENTO
(1993)
R$ 10,00





busca | avançada
32715 visitas/dia
1,4 milhão/mês