Uma pirueta, duas piruetas, bravo, bravo! | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
33461 visitas/dia
922 mil/mês
Mais Recentes
>>> Comédia dirigida por Darson Ribeiro, Homens no Divã faz curta temporada no Teatro Alfredo Mesquita
>>> Companhia de Danças de Diadema leva projeto de dança a crianças de escolas públicas da cidade
>>> Cia. de Teatro Heliópolis encerra temporada da montagem (IN)JUSTIÇA no dia 19 de maio
>>> Um passeio imersivo pelos sebos, livrarias e cafés históricos do Rio de Janeiro
>>> Gaitista Jefferson Gonçalves se apresenta em quinteto de blues no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Como medir a pretensão de um livro
>>> Nenhum Mistério, poemas de Paulo Henriques Britto
>>> Nos braços de Tião e de Helena
>>> Era uma casa nada engraçada
>>> K 466
>>> 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis
>>> Minimundos, exposição de Ronald Polito
>>> Famílias terríveis - um texto talvez indigesto
>>> O Carnaval que passava embaixo da minha janela
Colunistas
Últimos Posts
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
>>> Mon coeur s'ouvre à ta voix
>>> Palestra e lançamento em BH
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
Últimos Posts
>>> Virtuosismo
>>> Evanescência
>>> Um Certo Olhar de Cinema
>>> PROCURA-SE
>>> Terras da minha terra
>>> A bola da vez
>>> Osmose vital
>>> Direções da véspera V
>>> Sem palavras
>>> Kleber Mendonça volta a Cannes com 'Bacurau'
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O MP3 aconselha
>>> Cultura pop
>>> Monteiro Lobato: fragmentos, opiniões e miscelânea
>>> Super-heróis ou vilões?
>>> Borges: uma vida, por Edwin Williamson
>>> Garanto que você não vai gostar
>>> Stan Lee - o reinventor dos super-heróis
>>> A poética anárquica de Paulo Leminski
>>> American Horror Story: Asylum
>>> As palmeiras da Politécnica
Mais Recentes
>>> Brasil--pais do presente--socialismo cristao brasileiro. de Augusto ariston e jesus chediak. pela Pi (2001)
>>> Shopping centers de Mario cerveira filho pela Saraiva (1999)
>>> Divina comédia (Com Ilustrações de Sandro Boticelli) de Dante Alighieri pela Ateliê/Unicamp (2011)
>>> Dinâmica da Contra-revolução na Europa: 1870-1956 de Arno J. Mayer pela Paz e Terra (1977)
>>> Dialectic For Beginners de Carlos Cirne Lima pela Edipucrs (1997)
>>> Democracia, agência e estado: Teoria com intenção comparativa de Guillermo Alberto O. Donnell pela Paz e Terra (2010)
>>> Crime e Castigo de Fiódor Dostoievski pela 34 (2005)
>>> Conservadorismos, Fascismos e Fundamentalismos: Análises Conjunturais de Ronaldo Almeida e Rodrigo Toniol (Orgs.) pela Unicamp (2018)
>>> Condomínio do Diabo de Alba Zaluar pela Ufrj (1996)
>>> Combate nas Trevas de Jacob Gorender pela Ática (1998)
>>> Coisas da Cosa Nostra: A Máfia Siciliana Vista Por Seu Pior Inimigo de Giovanni Falcone; Marcelle Padovani pela Rocco (2012)
>>> Cidade Aberta de Teju Cole pela Cia. das Letras (2012)
>>> Carta Aberta Aos Gurus Da Economia Que Nos Julgam Imbecis de Bernard Maris pela Bertrand Brasil (2000)
>>> Abismo de Kurt Falkenburger pela Clube do Livro (1980)
>>> Anchieta: A restauração de um Santuário de Org. Carol de Abreu pela Ministério da Cultura - IPHAN (1998)
>>> Cimarron de Edna Ferber pela Abril Cultural (1983)
>>> A Chave de Rebeca de Ken Follett pela Círculo do Livro (1986)
>>> Le Grand Meaulnes de Alin-Fournier pela Livre de Poche (1983)
>>> Harry Potter e o Cálice de Fogo de J. K. Rowling pela Rocco (2000)
>>> Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban de J. K. Rowling pela Rocco (1999)
>>> O Amor Não Term Hora de Cynthia Freeman pela Record (1986)
>>> De Olho em Zumbi dos Palmares - Histórias, símbolos e memória social de Flávio dos Santos Gomes pela Claro Enigma (2011)
>>> Nei Lopes - Retratos do Brasil Negro de Oswaldo Faustino pela Selo Negro (2019)
>>> Cisne de Leonardo de Kren Essex pela Suma (2006)
>>> Diga Espelho Meu de Stanley Ellin pela Record (1972)
>>> Pecar e perdoar: Deus e o Homem na História de Leandro Karnal pela Harper Collins (2014)
>>> Dinastia de Robert S. Elegant pela Círculo do Livro (1977)
>>> The Wicca Handbook de Eileen Holland pela Samuel Weiser (2000)
>>> O Guerrilherio de Baker Street de B. Sweet-Escott pela Bloch (1965)
>>> A Filha do Milionário de Dorothy Eden pela Nova Cultural (1987)
>>> The Wicca Bible - The definitive guide to Magic and The Craft de Ann-Marie Gallagher pela Sterling Publishing - New York (2005)
>>> "Batman: Vigilantes de Gotham - N° 28: Viver e Morrer em Gotham City... de Vários pela Dc Comics: Abril (2000)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham - N° 41: Gotham City: Contagem Regressiva para o Fim...! de Dennis Oneil: Argumento pela Dc Comics: Abril (2000)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham - N° 26: Mulher Gato Ano Dois de Alan Grant: Argumento pela Dc Comics: Abril (1998)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham - N° 23: Batman - Procedimento Padrão de Alan Grant: Argumento pela Dc Comics: Abril (1998)
>>> As Grandes Correntes da Mística Judaica de Gershom Scholem pela Perspectiva (1972)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham - N° 19: Justiça Cega! de Jerry Ordway: Argumento pela Dc Comics: Abril (1998)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham - N° 16: Azrael - Anjo Em Guerra! de Jerry Ordway: Argumento pela Dc Comics: Abril (1998)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham - N°13: Batman Contra o Anjo Vingador de São Dumas! de Dennis Oneil: Roteiro pela Dc Comics: Abril (1997)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham (N. 10): Retorno de Alfred: A Conspiração Inglesa de Alan Grant: Roteiro pela Dc Comics: Abril (1997)
>>> Os Quatro Elementos e os Caminhos da Energia de Karen Hamaker-Zondag pela Nova Fronteira (1989)
>>> Hellraiser: The Dark Watch nº 3 de Clive Barker pela Astral Comics (Boom!) (2015)
>>> Hellraiser: The Dark Watch nº 2 de Clive Barker pela Astral Comics (Boom!) (2015)
>>> Gênios da Pintura Nº 12: Van Eyck/ A Maior Coleção de Arte do Mundo de Pietro Maria Bardi: Supervisão pela Abril (1967)
>>> Hellraiser - The Dark Watch n° 1 de Clive Barker pela Astral Comics (Boom!) (2014)
>>> Magia Das Flores - Para Colorir, Estimular A Imaginação e Relaxar de Vários pela Ediouro (2015)
>>> Bosque Encantado - Para Colorir, Estimular A Imaginação e Relaxar de Vários pela Ediouro (2015)
>>> Devorados de Cirilo S. Lemos, Erick Santos Cardoso, Marcio R. Gotland pela Draco (2017)
>>> Marvel Heroes: Hulk #4 (Os Heróis Mais Poderosos da Marvel) de Vários pela Salvat (2015)
>>> Arma X # 1 (Marvel) de Vários pela Panini Comics (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 20/6/2002
Uma pirueta, duas piruetas, bravo, bravo!
Adriana Baggio

+ de 9100 Acessos
+ 4 Comentário(s)

Era uma vez um médico da corte, que queria que seu filho também fosse médico. Mas esse filho apaixonou-se por uma acrobata de circo e abandonou o prestígio e a glória do convívio com reis e rainhas para fundar seu próprio circo. Ele teve uma filha, que se casou com o clown, e eles tiveram um filho e uma filha. O filho casou-se com a estrela do cabaré, e eles tiveram uma filha, que queria entrar para o convento, mas o pai não deixou. Ela então tatuou a Via Sacra em seu ventre, e seu marido não teve mais desejo por ela. Mas outro homem, ateu, violou a mulher tatuada, e depois morreu. Do estupro nasceram duas gêmeas, puras e virgens, que de tão boas e de alma tão leve dançam, não, flutuam, e deslocam os membros, como se não fossem delas...

Essa é a história que, 20 anos depois da estréia, O Grande Circo Místico volta para contar. O roteiro original de Naum Alves de Souza, baseado no poema de Jorge de Lima, com músicas de Chico Buarque e Edu Lobo, tem origem na verdadeira história do Circo Knie da Áustria, cuja dinastia preserva até hoje as tradições da arte dos saltimbancos. O Grande Circo Místico foi criado especialmente para o Balé Teatro Guaíra, de Curitiba, em 1982. Foi um dos grandes momentos da companhia. E eu estava lá, naquele início da década de 80. Tinha 8 anos, e não dormi, ao contrário do que aconteceu durante o Lago dos Cisnes, que eu vi mais ou menos na mesma época.

Apesar de não lembrar de muita coisa, a magia do espetáculo ficou para sempre. Mas de um detalhe eu recordo bem: ganhamos um botton, com um desenho estilizado de um circo, que guardei por muito tempo, mas que acabou se perdendo. Enfim, a imagem mais nítida que eu tenho da montagem de 1982 é estática. A possibilidade de rever O Grande Circo Místico envolvia mais do que uma oportunidade estética, de lazer ou sei lá o quê. Era a chance de reviver um pedaço da minha infância, de um dia que foi especial para mim, do qual não consigo lembrar das imagens, mas resgato, sem nenhuma dificuldade, os sentimentos que me envolveram naquela época. Quantas pessoas têm a oportunidade de reviver os melhores momentos de suas vidas?

O espetáculo já começava fora do teatro. Artistas faziam estripulias na rua que separa o Guaíra da Praça Santos Andrade. As pessoas que, normalmente, nesta hora, estão voltando para casa entediadas, desiludidas e cansadas, puderam tirar uma casquinha da beleza do espetáculo no caminho entre o trabalho e um desolador ponto de ônibus. A promessa de uma noite mágica transparecia através dos vidros do teatro. As pretensas suntuosas escadarias do teatro, nas quais muitos longos e saltos já se enroscaram, estavam todas enfeitadas com coloridas e prosaicas bexigas. Chegando no saguão, fantasticamente iluminado e decorado, percebi que não era apenas eu que tinha a oportunidade de reviver uma época mágica e feliz. O dia da estréia reuniu pessoas que eram ligadas ao Teatro Guaíra 20 anos atrás. Pessoal da parte administrativa, atores, bailarinos, famosos e anônimos, alguns ainda na classe artística, outros que saíram dessa vida, políticos e vips. Me senti menina novamente, sendo apresentada para senhores e senhoras que me chamavam de bonitinha, que arrulhavam exclamações do tipo "como cresceu!". Só faltou mesmo apertarem minhas bochechas. Sem saída, desisti da pose adulta-culta-e-madura e assumi a volta no tempo. Eu era criança novamente, e podia me encantar com o espetáculo sem ter que parecer crítica, exigente ou enfastiada.

E encantamento é o mínimo que a gente sente vendo a nova montagem d´O Grande Circo Místico. A coreografia é de autoria do argentino Luis Arrieta. Segundo me disseram, é completamente diferente da versão de 1982. O coreógrafo inovou. Passos que lembram o balé clássico se misturam com dança moderna, acrobacias, balé aéreo (com um dedo de Dani Lima) e recursos avançados, como partes do palco que sobem ou descem. Um movimento recorrente na coreografia me deixou hipnotizada. Os bailarinos mexem o pescoço e depois o quadril, como se o corpo fosse uma rosca, um saca-rolhas. Que angústia tentar explicar um movimento com essa ferramenta tão estática que é a palavra!

Os cenários são móveis, e os bailarinos interagem com barras, plataformas e faixas coloridas que descem das alturas do palco, como se esses pedaços de ferro, tecido e madeira fizessem parte do corpo de baile. Os figurinos às vezes são coloridos, às vezes neutros, mas são fundamentais para contar a história. Alguns são brilhantes como fantasia de escola de samba, outros parecem a própria pele dos bailarinos.

A música é uma atração à parte. O Grande Circo Místico talvez seja mais famoso pelas composições do que pelo espetáculo em si. Muita gente fungou na hora de "Beatriz", na voz de Milton Nascimento, no momento em que o filho do médico conhece a acrobata do circo. Outro momento marcante é a descrição das bailarinas, aquelas que não têm pereba nem chulé, com "Ciranda da Bailarina". Mas a música mais legal é a "História de Lily Braun", na voz de Gal Costa, que conta a decepção da moça do cabaré com o casamento.

Como em um picadeiro, acontece tanta coisa ao mesmo tempo que a gente não sabe direito para onde olhar. Seria preciso assistir o espetáculo duas, três, quatro vezes, para não perder nenhum detalhe. Para aproveitar tudo que O Grande Circo oferece, o ideal é conseguir o programa antes do espetáculo. Essa foi uma das poucas falhas que percebi no evento. O material só esteve disponível para o público no intervalo. Uma pena, porque além de informações importantes para a compreensão da montagem, o programa também é graficamente belíssimo. E para não soar muito ufanista, sou obrigada a dizer que o balé do Teatro Guaíra apresentou uma pequena deficiência técnica. Às vezes os bailarinos não conseguiam suportar com o devido equilíbrio algumas posições mais exigentes. Nada que prejudique a beleza do espetáculo. Talvez seja um aspecto que precise ser melhorado, talvez seja apenas o nervosismo na estréia. E para encerrar a sessão defeitos, uma última crítica: o Teatro Guaíra não está preparado para receber o grande público com vontade de fazer xixi. O banheiro feminino ficou lotado durante todo o intervalo, e até a primeira-dama do estado teve que enfrentar a fila. Nessas horas, todo mundo é igual...

Noite de estréia pede uma recepção para os convidados após a apresentação. E já que o espetáculo era de circo, o saguão do teatro foi transformado em algo próximo a uma quermesse de igreja. Garçons passavam com refrigerantes e taças de ponche saindo fumacinha. Para comer, maçãs-do-amor, pipoca, algodão, sanduichinhos e pirulitos coloridos. A noite terminou da mesma maneira que começou: alegre e nostálgica, como tudo que se relaciona com o circo. Não era meia-noite, minha fantasia infantil ainda não tinha virado abóbora. Antes de sair, peguei um pirulito, uma maçã-do-amor, uma bexiga amarela e pipoca. Sem poder lidar com tudo aquilo com apenas duas mãos, fiz como toda criança: dei a maior parte para meu pai segurar e me atraquei na pipoca com saquinho estampado de palhacinhos.

Depois da estréia em Curitiba, O Grande Circo Místico segue em turnê pelo Brasil.

São Paulo - 21 a 23 de junho - Teatro Alfa
Rio de Janeiro - 27 a 29 de junho e 4 a 6 de julho - Teatro Odylo Costa Filho
Recife - 12 e 13 de julho - Teatro Guararapes
Salvador - 19 a 21 de julho - Teatro Castro Alves
Brasília - 26 a 28 de julho - Teatro Nacional
Belo Horizonte - 3 e 4 de agosto - Palácio das Artes


Adriana Baggio
Curitiba, 20/6/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Nos braços de Tião e de Helena de Renato Alessandro dos Santos
02. Vespeiro silencioso: "Mayombe", de Pepetela de Renato Alessandro dos Santos
03. Um Furto de Ricardo de Mattos
04. Lola de Elisa Andrade Buzzo
05. Miguel de Unamuno e Portugal de Celso A. Uequed Pitol


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2002
01. Todos querem ser cool - 27/6/2002
02. Menos Guerra, Mais Sexo - 31/1/2002
03. Uma pirueta, duas piruetas, bravo, bravo! - 20/6/2002
04. Homens, cães e livros - 15/8/2002
05. No banheiro com Danuza - 28/11/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
21/6/2002
14h05min
Genial Adriana. Assino embaixo de suas impressões sobre aquela noite mágica porque tive a sorte de estar lá também. Tomara que as outras cidades brasileiras aproveitem tanto quanto nós paranaenses, que devemos ter orgulho de nosso Ballet Guaíra. Abraços.
[Leia outros Comentários de Anelise]
21/6/2002
15h57min
Obrigada, Anelise! Realmente, O Grande Circo Místico, para a gente, tem um sabor todo especial!
[Leia outros Comentários de Adriana]
24/6/2002
11h15min
Adriana, Depois de ler seu texto, me apressei em reservar um ingresso pra ver "O Grande Circo Místico" aqui em São Paulo. E tudo que vc disse, eu pude confirmar pessoalmente. Tudo tão lindo, tão perfeito que a gente fica achando que é fácil dançar, fica com vontade de sair dando piruetas por aí! Olha, tive que me segurar pra não fugir com o circo...*s*. Beijos, Obrigada pela dica, Ana.
[Leia outros Comentários de Ana Veras]
24/6/2002
20h12min
Obrigada pelo comentário, Ana! Fico muito feliz que você tenha gostado. Realmente, dá vontade de sair dançando, de ter o corpo elástico como o deles, para fazer aqueles movimentos incríveis. Já imaginou que delícia deve ser escorregar por aquelas faixas coloridas?
[Leia outros Comentários de Adriana]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




9 ATITUDES DAS PESSOAS BEM-SUCEDIDAS
HEIDI GRANT HALVORSON
SEXTANTE
(2014)
R$ 28,00



HISTÓRIAS DA BÍBLIA PARA A FAMÍLIA ELIAS FAZENDO MILAGRES
ANNE DE GRAAF
COLEÇÕES ABRIL
(2008)
R$ 10,00



PRANTO POR IGNACIO SÁNCHES MEJÍAS - FEDERICO GARCÍA LORCA - EDIÇÃO BILINGUE (POESIA ESPANHOLA)
FEDERICO GARCÍA LORCA
FLUMEN
(2016)
R$ 7,00



O JINGLE PUBLICITÁRIO
KLEBER MAZZIERO DE SOUZA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 503,00



RAMSÉS - O FILHO DA LUZ - VOLUME 1
CHRISTIAN JACQ
BERTRAND BRASIL
(1999)
R$ 22,16



A CÂMARA DOS DEPUTADOS COMO FATOR DE UNIDADE NACIONAL
WALDEMAR DE ALMEIDA BARBOSA
JOSÉ OLYMPIO
(1977)
R$ 21,82



MANUAL: O QUE OS HOMENS JAMAIS DEVEM FAZER NA HORA DO SEXO
JULIANA GERMANN
PALAVRACOM
(2017)
R$ 25,00



CURSO DE LATIM (1035)
DINO F. FONTANA
SARAIVA
(1994)
R$ 15,00



JOGOS COOPERATIVOS: UMA ALTERNATIVA LÚDICA PARA RESOLVER CONFLITOS
MOACYR COSTA JUNIOR COSTA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 251,00



PLANETA Nº 08 - A VIDA DEPOIS DA MORTE
VÁRIOS AUTORES
TRÊS
(1973)
R$ 12,00





busca | avançada
33461 visitas/dia
922 mil/mês