A vida: um teatro | Rennata Airoldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
75243 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Conto HAYEK, de Maurício Limeira, é selecionado em coletânea da Editora Persona
>>> Os Três Mosqueteiros - Um por Todos e Todos por Um
>>> Sesc 24 de Maio recebe o projeto Parlavratório - Conversas sobre escrita na arte
>>> Cia Caravana Tapioca faz 10 anos e comemora com programação gratuita
>>> Eugênio Lima dirige Cia O GRITO em novas intervenções urbanas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
>>> A história de Chieko Aoki
>>> Uma história do Fogo de Chão
>>> BDRs, um guia
>>> Iggor Cavalera por André Barcinski
>>> Dave Brubeck Quartet 1964
>>> Conrado Hubner fala a Pedro Doria
Últimos Posts
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
>>> Indistinto
>>> Mais fácil? Talvez
>>> Riacho da cacimba
>>> Mimético
>>> Cinema: Curtíssimas terá estreia neste sábado (28)
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Apresentação
>>> Literatura e cinema na obra de Skármeta
>>> Literatura e cinema na obra de Skármeta
>>> A todos que passem por aqui
>>> João Paulo Cuenca e seu Corpo Presente
>>> Neruda, oportunista fantasiado de santo
>>> VTEX e Black & Decker sobre transformação digital
>>> Apresentação
>>> Fetiches de segunda mão
>>> Em busca do vampiro de Curitiba
Mais Recentes
>>> A Deusa Dourada de Elizabeth Peters pela Madras
>>> A Deusa Dourada de Elizabeth Peters pela Madras
>>> Um Traidor da Memoria de Elizabeth George pela Rocco
>>> Um Traidor da Memoria de Elizabeth George pela Rocco
>>> Voce acredita em Destino? de Eileen Goudge pela Bertrans Brasil
>>> Voce acredita em Destino? de Eileen Goudge pela Bertrans Brasil
>>> O Segundo Silencio de Eileen Goudge pela Bertrans Brasil
>>> O Segundo Silencio de Eileen Goudge pela Bertrans Brasil
>>> As Marcas Diabolicas de Douglas Preston & Lincoln Child pela Rocco
>>> As Marcas Diabolicas de Douglas Preston & Lincoln Child pela Rocco
>>> Gala de Dominique Bona pela Record
>>> Gala de Dominique Bona pela Record
>>> O Negociador de Diogenes Lucca pela HSM
>>> O Negociador de Diogenes Lucca pela HSM
>>> Depois da Meia Noite de Diana Palmer pela Harlequin
>>> Depois da Meia Noite de Diana Palmer pela Harlequin
>>> Sustentabilidade da Lideranca de David Ulrich Norm Smallwood pela HSM
>>> Sustentabilidade da Lideranca de David Ulrich Norm Smallwood pela HSM
>>> Monstro de Deus - Feras Predadoras: historia, ciência e mito de David Quammen pela Companhia das Letras
>>> Monstro de Deus - Feras Predadoras: historia, ciência e mito de David Quammen pela Companhia das Letras
>>> Levando as Pessoas com Voce de David Novak pela HSM
>>> Levando as Pessoas com Voce de David Novak pela HSM
>>> Atlantis de David Gibbins pela Planeta
>>> Atlantis de David Gibbins pela Planeta
>>> A Estranha Maldição de Dashiell Hammett pela Civilizacao Brasileira
COLUNAS

Quarta-feira, 22/5/2002
A vida: um teatro
Rennata Airoldi

+ de 2000 Acessos

"Uma vida no Teatro" é uma peça de David Mamet, dirigida por Francisco Medeiros com Umberto Magnani e Beto Magnani. Imagine os bastidores de uma profissão. Agora, imagine assistir a um espetáculo que trata dos bastidores do ofício do fazedor de teatro! Com todas as inseguranças e sonhos contidos nesse verdadeiro celibato... É no mínimo surpreendente; também revelador e poético.

Na verdade, trata-se de um meta-teatro. Eu diria até que é um pouco mais que isso, pois são dois atores em cena, Umberto e Beto; que interpretam dois atores de uma companhia, Robert e John; que, por sua vez, interpretam personagens diversos nessa cena-contida-dentro-da-cena. (Deu para entender o mecanismo?)

O texto não trata apenas de mostrar o que é o trabalho do ator. Como eu disse, são dois atores em cena: um jovem (John, no início de sua carreira); e ator maduro (Robert, esse no fim de sua carreira). Tal arranjo estabelece, evidentemente, o conflito entre as duas gerações. Em qualquer profissão, há aqueles que "saem de cena", enquanto há outros que "entram em cena". O velho sente a dolorosa e solitária sensação de substituição, ao dar espaço para aquele que está chegando. Já o jovem, muitas vezes prepotente e insensato, tem a vantagem de trazer um "novo fôlego" e sonhos que ainda podem ser conquistados; também a cabeça cheia de ilusões, fora a disposição para lutar por um espaço. Em meio a essa troca, surge uma relação de cumplicidade entre as personagens, que convivem dentro e fora da "cena".

É, sem dúvida, um retrato fiel dessa profissão; incluindo momentos hilários na representação de cenas de guerra, naufrágio, amor e traição. Cenas que passam por nós em segundos e que deixam um gostinho de quero mais. Os bastidores, a troca de roupas, a maquiagem sendo feita, a caracterização dos personagens e, porque não?, a conversa pós-espetáculo, no camarim - completam o panorama da "arte do ator", sem floreios. Plagiando o texto: "Somos atletas da alma!".

Assim, volto a afirmar que todo o conflito estabelecido entre John e Robert, nada mais é que o conflito que se dá entre dois profissionais quaisquer, em situações as mais variadas. Sempre entre duas gerações, é claro, mas no meio que for. O sucesso, o fracasso, o saudosismo... enfim, a peça retrata simplesmente, em poucas palavras e muito lirismo, o jogo da vida pois por traz do ator existe o homem.

Sem dúvida, para todos os profissionais de teatro, é uma experiência emocionante assistir a esse espetáculo; é inevitável também sentir-se parte dele. Para aqueles que gostam de teatro, é uma forma de conhecer o ofício do ator; conhecer as inseguranças e até mesmo o linguajar utilizados pela classe. E por fim, para os que nunca tiveram a oportunidade de estar num teatro: finalmente conhecerão todo o mecanismo que envolve a arte de atuar.

Aliás, essa peça já havia sido montada em 1996, sob o título de "Avesso"; e teve em 2001 um novo tratamento. No último ano, a peça circulou por todo o interior do estado levando o teatro à um público que, muitas vezes, não teve contato com essa arte. O que é grandioso nisso tudo é que esse texto faz uma auto-propaganda do teatro, levando assim a mensagem do fazer teatral, no sentido mais lúdico que se possa alcançar. Essa nova montagem contou com uma infra-estrutura mais simples e mais dinâmica. O cenário de Gianni Ratto é simplesmente genial: uma pequena caixa teatral que cabe dentro de uma caixa maior. (Confuso? Mais fácil ver do que explicar...)

A direção é minuciosa e se soma ao trabalho dos atores; esses são capazes de mudar, repentinamente, de um estado para o outro, sem que fique qualquer resquício do que acaba de se encenado. Embora tudo seja feito muito rapidamente, os momentos de "início" e de "fim" da ação cênica estão muito bem definidos (assim como os momentos de transição).

Não faço aqui elogios exagerados mas é que é quase impossível não se envolver e não se apaixonar por essa caixinha de surpresas que é "Uma vida no Teatro".

A peça também comemora 35 anos de carreira do ator Umberto Magnani que parece um garoto em cena, tamanha a paixão e a disponibilidade. Como, aliás, comenta o próprio "Robert": ao término de um espetáculo, no instante em que o ator recebe os aplausos, esquece de todo o resto. Tudo por que passou, todas as dificuldades morrem ali, no ato. E esse calor, essa troca, que é o jogo palco; e a platéia é que faz tudo valer a pena... Como eu sempre digo, é o que traz o sentido à vida de todos que se dedicam a essa arte.

(Desculpem a euforia! Há ainda tanto a dizer... é realmente um turbilhão de idéias que surgem e de momentos ímpares a serem comentados ou, talvez, apenas degustados e digeridos calmamente. Sem dúvida é também uma grande oportunidade para aqueles que não gostam, ou não freqüentam o teatro, mudarem sua postura. Ao "terceiro sinal" é só relaxar e desfrutar de uma magnífica experiência!)

"Uma vida no Teatro"
Teatro Ruth Escobar - Sala Gil Vicente
Rua dos Ingleses, 209 - Tel. 289-2358
De quinta à sábado, às 21h30; e aos domingos, às 20hrs.


Rennata Airoldi
São Paulo, 22/5/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Alma indígena minha de Elisa Andrade Buzzo
02. A barata na cozinha de Luís Fernando Amâncio
03. O Brasil que eu quero de Luís Fernando Amâncio
04. Bruta manutenção urbana de Elisa Andrade Buzzo
05. Literatura, quatro de julho e pertencimento de Guilherme Carvalhal


Mais Rennata Airoldi
Mais Acessadas de Rennata Airoldi em 2002
01. Cartas que mudaram a História! - 10/4/2002
02. Saudosismo - 10/7/2002
03. Do primeiro dia ao dia D - 13/3/2002
04. Enfim: Mário Bortolotto! - 25/9/2002
05. A Nova Hora, A Hora da Estrela! - 6/3/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Destino, Liberdade e Alma
Osho
Planeta
(2017)



Árvores e Madeiras Úteis do Brasil - Manual de Dendrologia Brasil
Carlos Toledo Rizzini
Blucher
(2019)



The Complete Sherlock Holmes Ii
Sir Arthur Conan Doyle
Barnes & Noble Classics
(2007)



Depressao Doenca: o Grande Mal do Seculo Xxi
Carlos Vieira
Vozes
(2016)



Paris Legal
Cynthia Camargo
Best Seller
(1998)



Historia dos Martyres da Liberdade
A. Esquiros
Instituto Historico
(1872)



Levementeleve
Laura Medioli
Leitura
(2010)



Cérebros e Computadores a Complementaridade Analógico Digital
Robinson Moreira Tenório
Escrituras
(1998)



Artrogripose - Minha Vida, Minha História!
Jacqueline Mendonça
Do Autor
(2012)



Um Caminho de Esperança - uma Autobiografia
Lech Walesa
Best Seller
(1987)





busca | avançada
75243 visitas/dia
2,2 milhões/mês