Saudosismo | Rennata Airoldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
45185 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 10/7/2002
Saudosismo
Rennata Airoldi

+ de 3900 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Há coisas que acontecem em nossas vidas que nos fazem parar e repensar muitos conceitos e certezas já definidas. Há encontros que nos modificam e provocam de uma nova forma nosso olhar diante de certos aspectos. E, assim, paramos o tempo e em questão de minutos revivemos anos, recordamos e nos permitimos algumas mudanças. Às vezes, é preciso olhar para trás e reencontrar o que perdemos no caminho. Metáforas, analogias, tudo pode significar muito ou pouco, depende da apropriação e do entendimento.

Hoje não escrevo sobre um espetáculo qualquer. Escrevo sobre o maior deles, a vida. Ela que faz de nós todos um pouco atores. Cerca de duas semanas atrás, tive o prazer de participar de uma oficina de Investigação Teatral para atores com o diretor Luiz Valcazaras. Devo dizer que fui "pega de calças curtas". Sabe quando você começa a fazer algo e é surpreendido? Esta sensação é maravilhosa. Na verdade, esta oficina me fez refletir sobre muitas coisas. Sobre o início. Sobre minhas raízes e meus sonhos. Quando surgiu a arte em minha vida, como ela se apresentou e se manifestou em mim. E ao mesmo tempo, como o simples ato de contar uma história pode transmitir tantas sensações e conquistar tantos olhares. Não sou uma narcisista que olha apenas para seu próprio umbigo e fica falando de si aos quatro ventos. Mas é que, na verdade, as minhas experiências são parecidas com as de muitos atores que, como eu, se encontraram muito cedo com a arte.
.
O N.I.T (Núcleo de Investigação Teatral) fundado e dirigido por Luiz Valcazaras tem sede em Londrina. Os atores do N.I.T. desenvolvem uma investigação sobre o trabalho do ator sem um método definitivo. Tudo está em constante evolução, movimento. Sempre há novas descobertas a serem feitas. Grande parte da loucura desta investigação está no "contar histórias". No fato de que, partindo de qualquer ponto no espaço, uma história pode ser contada e, a partir dela, muitos pontos de vista podem ser estabelecidos. O que é simples e sutil ao mesmo tempo traz consigo uma sofisticação imensa. A princípio parece brincadeira de criança, mas é muito mais que isso. E o resultado cênico é de extrema delicadeza. Enquanto atriz e espectadora, pude comprovar a grandeza e a complexidade dessa investigação, que parte de uma "sementinha" muito conhecida por todos nós.

Somos todos contadores de histórias! Algumas pessoas têm este talento mais acentuado, outras menos. Talvez o ato de contar histórias, fábulas, "causos", esteja se perdendo no corre-corre das cidades. Mas eu, que venho do interior, que cresci em meio a avós e pais que vieram de um "interior mais interior" ainda, tive a felicidade de participar de grandes rodas onde as histórias eram contadas. Após o almoço em família havia sempre uma roda onde todos conversavam e sempre alguém, protagonizando a cena, contava um caso ocorrido em algum dia passado. Risos, comentários, brilho nos olhos. De um encontro para o outro, a mesma história podia ser contada duas, três vezes, soando sempre muito interessante.

Assim, enquanto crescia, decidi igualmente contar histórias. Quando era criança, porém, tudo acontecia instintivamente, como numa brincadeira. Um jogo lúdico sem conceitos ou referências estabelecidas. Aliás, o espontâneo é muitas vezes o que nos falta depois de anos de estudo. Desta forma, reunia minhas "coleguinhas" e ia brincar de fazer teatro. Brincar de se transformar a cada dia numa nova figura. Viajar entre histórias e mundos inatingíveis! E, depois, receber os aplausos calorosos da família que pacientemente assistia a tudo com o único intuito de prestigiar.

Tempo que não volta. Saudade. Foi assim, numa breve oficina de teatro que estes devaneios vieram à tona e descobri que este sentimento saudosista pode ser muito positivo. Às vezes, quando queremos traduzir alguma coisa para nossa profissão, estudamos, buscamos livros e, de repente, é só olhar para trás. Ver que, nos momentos em que meus avós contavam as histórias dos engenhos e das fazendas, existia uma comunhão entre todos, e ali se estabelecia um código entre o "contador da história" e todos nós, os espectadores.

A realidade é que é muito difícil contar uma história. Prender a atenção de muitas pessoas apenas com um olhar, com pausas e gestos. Por outro lado, com estes "contadores informais", podemos tirar a centelha dessa chama que temos que transportar junto a nossos personagens. É no palco que tudo deve ser crível, por mais absurdo que possa parecer aos olhos da realidade. O lúdico da criança que começa a se interessar pela brincadeira de "faz de conta" é essencial. E, no teatro, a cada dia temos que repetir a mesma história de maneira tão verdadeira como se fosse a primeira vez. Como se os fatos estivessem acontecendo no aqui e agora.

Claro que, a partir de uma investigação pessoal, o ator deve buscar seus próprios impulsos internos, suas referências, suas raízes. Todos temos um pouco desta arte de contar histórias. O que acontece é que não basta saber contar histórias para a família ou para os amigos, para ser ator. Mas esse "pequeno- grande" ato, se bem aproveitado, pode ser determinante para o ator em cena. Constatar e experimentar tudo isso me fez viajar no tempo, nos sentidos, no meu percurso.

Desta forma, falo também por todos nós, seres humanos. Às vezes, não nos reconhecemos naquilo que realizamos. Simplesmente, fazemos. Sem saber porque ou como, mecanicamente, agimos. Não importa a profissão, isso acontece com todos. Resolvi escrever esta coluna para que todos, por um momento, olhassem para trás...

Reveja a sua infância, os momentos determinantes de sua escolha. Reveja esse filme, olhe para o seu caminho até chegar no dia de hoje. Tente resgatar essa criança e, mais importante, esse seu olhar de criança. O brilho de quando se descobre uma mina de ouro, a cada dia! Nós adultos somos muito sem graça. Não sabemos mais brincar de faz de conta! Não aceitamos o lúdico em nosso dia-a-dia.

Com isso, as pessoas assistem um filme, uma peça, ouvem uma música, dançam mas não se permitem ser tocadas pela ARTE. Não se deixam modificar. É preciso estarmos atentos àquilo que está diante de nós, para que algo possa nos surpreender, nos ensinar e nos fazer refletir. Permita-se mudar de estado feito a água! Seja um pouco líquido, um pouco volátil e, quando necessário, seja rígido também! Mas não se deixe solidificar no tempo, no espaço. Tenha saudade mas olhe para frente, sempre!

Nota Importante
Ontem, dia 9 de julho começou a "II Mostra de Teatro - Cemitério de Automóveis". Para se ter uma idéia: são 26 peças, 79 atores e vinte anos de grupo. É, sem dúvida, o maior acontecimento do Teatro Paulistano deste ano. Não perca! As peças acontecem de terça à domingo. Para saber mais sobre a programação, não deixe de acessar o site: www.cemiteriodeautomoveis.hpg.ig.com.br.


Rennata Airoldi
São Paulo, 10/7/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Um Furto de Ricardo de Mattos


Mais Rennata Airoldi
Mais Acessadas de Rennata Airoldi em 2002
01. Cartas que mudaram a História! - 10/4/2002
02. Do primeiro dia ao dia D - 13/3/2002
03. Enfim: Mário Bortolotto! - 25/9/2002
04. A Nova Hora, A Hora da Estrela! - 6/3/2002
05. Uma conversa com Reinaldo Moraes - 18/9/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
12/7/2002
14h07min
Ler um texto de Rennata Airoldi é o mesmo que ler poesia. Ela toca à alma.
[Leia outros Comentários de Ana Lucia Torre]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ANATOMIA FUNDAMENTAL
SEBASTIÃO VICENTE DE CASTRO
MCGRAW-HILL DO BRASIL
(1975)
R$ 80,00



O REI DA VELA
OSWALD DE ANDRADE
FOLHA DE SÃO PAULO
(2008)
R$ 13,50



UMBANDA E O PODER DA MEDIUNIDADE - AS LEIS DA MAGIA - 4ª EDIÇÃO
W. W. DA MATTA E SILVA ( MESTRE YAPACANY )
ICONE
(2017)
R$ 46,95



PEÑAROL NACIONAL - IGNORADA HERENCIA DE BATLLE Y APARICIO
FRANKLIN MORALES
ARCA
(2003)
R$ 90,00



LOLITA
VLADIMIR NABOKOV
GLOBO
(2003)
R$ 11,00



APRENDER CONTEÚDOS & DESENVOLVER CAPACIDADES
CÉSAR COLL; ELENA MARTIN
ARTMED
(2004)
R$ 67,00



ECONOMIC LOSSES FROM MARINE POLLUTION: A HANDBOOK FOR ASSESSMENT
DOUGLAS D. OFIARA E JOSEPH J. SENECA
ISLAND PRESS
(2001)
R$ 69,82



OEUVRES DE HORACE 2 VOLUMES 1 E 2
HORACE TRADUTOR LECONTE DE LISLE
ALPHONSE LEMERRE
(1873)
R$ 758,00



A DIGNIDADE HUMANA
LECOMTE DU NOUY
EDUCAÇÃO NACIONAL
(1949)
R$ 17,00



AQUELES QUE NOS SALVARAM
JENNA BLUM
CASA DA PALAVRA
(2011)
R$ 14,24





busca | avançada
45185 visitas/dia
1,2 milhão/mês