Cartas que mudaram a História! | Rennata Airoldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
64948 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Rodolpho Parigi participa de live da FAAP
>>> Para fugir de ex-companheiro brasileira dá volta ao mundo com pouco dinheiro
>>> Zé Guilherme encerra série EntreMeios com participação da cantora Vania Abreu
>>> Bricksave oferece vistos em troca de investimentos em Portugal
>>> Projeto ‘Benzedeiras, tradição milenar de cura pela fé’ é lançado em multiplataformas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Carta de um jovem contestador
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Breve História do Cinismo Ingênuo
>>> Minha cartomante não curte o Facebook
>>> Geza Vermes, biógrafo de Jesus Cristo
>>> Da Poesia Na Música de Vivaldi
>>> Os olhos brancos de Deus
>>> Alívios diamantinos
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Ser intelectual dói
Mais Recentes
>>> Superação da Lógica Classificatória e Excludente da Avaliação 2ªed. de Celso Dos S. Vasconcellos pela Libertad (1998)
>>> A Prática Educativa Como Ensinar de Antoni Zabala pela Artmed (1998)
>>> Masculino e Feminino no Imaginário Católico de Zaíra Ary pela Annablume (2000)
>>> A Bíblia A História de Deus e de Todos Nós de Roma Downey / Mark Burnett pela Sextante (2014)
>>> O sujeito da educação - Estudos Foucaultianos de Tomaz Tadeu Da Silva pela Vozes (2002)
>>> A Reencarnação Segundo a Bíblia e a Ciência de José Reis Chaves pela Martin Claret (1998)
>>> Fundamentos de Filosofia de Manuel Garcia Morente pela Mestre Jou
>>> Fundamentos de Matemática Elementar Volume 2 Logaritmos de Gelson Iezzi / Osvaldo Dolce / Carlos Murakami pela Atual (2004)
>>> As Estruturas da História de Christopher Lloyd pela Jorge Zahar (1995)
>>> Introdução à Filosofia História e Sistemas de Roberto Rossi pela Loyola (1996)
>>> A Felicidade Paradoxal de Gilles Lipovetsky pela Companhia das Letras (2007)
>>> Consiência e Cosmos de Menas Kafatos / Thalia Kafatou pela Teosófica (1994)
>>> Matemática Temas e Metas Volume 3 Sistemas Lineares e Combinatória de Antonio dos Santos Machado pela Atual (1986)
>>> Matemática Temas e Metas Volume 2 Trigonometria e Progressões de Antonio dos Santos Machado pela Atual (1986)
>>> Aventuras no marxismo de Marshall Berman pela Companhia Das Letras (2001)
>>> Cartas do Cárcere 4ªed. de Antonio Gramsci pela Civilização Brasileira (1991)
>>> Resumo dos cursos do collège de france 1970-1982 de Michel Foucault pela Jorge Zahar (1997)
>>> Socialismo - Impasses e Perspectivas de César Benjamin e outros pela Scrita (1992)
>>> Revolting Rymes N1 - de Roald Dahl pela Puffin Books (2015)
>>> O Avesso do Trabalho de Ricardo Antunes/ Maria A. Moraes Silva (Orgs.) pela Expressão Popular (2004)
>>> Odisseia de Homero de Ana Maria Machado pela Atica (2015)
>>> Iracema -Lenda do Ceara de Jose de Alencar pela Sol-no final do livro traz questionario e respostas - coleção vestibular (2010)
>>> Divinas desventuras outras historias da Mitologia Grega de Heloisa Prieto pela Companhia das letrinhas (2009)
>>> Aurelio Mirim -Dicionario ilustrado da letra N a R- de Aurelio Buarque pela Positivo (2015)
>>> Dubliners de James Joyce pela Penguin (1996)
>>> As Chaves Perdidas da Maçonaria de Manly P. Hale pela Madras (2006)
>>> Metamorphosis and Other Stories - de Franz Kafka pela Penguim (1996)
>>> O Homem em busca de Deus de Varios editores internacionais pela Watch tower (2010)
>>> Os Irmãos Sagrados - de R.Waingarten pela Lubavitch (2012)
>>> Almanaque Ilustrado Símbolos de Mark O'Connell & Raje Airey pela Escala (2017)
>>> Francisco Valdomiro Lorenz - Uma Obra com Vida de Waldomiro Lorenz pela Parma (2000)
>>> O Retorno à Origem de Lex Hixon pela Cultrix (1992)
>>> Episódio da Vida de Tibério de Wera Krijanowsky pela Lake (1999)
>>> Uma Breve História do Mundo de Geoffrey Blainey pela Fundamento (2011)
>>> Férias Pagãs - Na Trilha dos Antigos Turistas Romanos de Tony Perrottet pela Rocco (2006)
>>> A Luz que Cura Oração Pelos Doentes de Agnes Sanford pela Loyola (1985)
>>> Doze Passos Para os Cristãos Jornada Espiritual Com Amor-Exigente de Pe Haroldo J Rahm pela Loyola (2000)
>>> A Águia e a Galinha de Leonardo Boff pela Vozes (1997)
>>> Ele andou entre nós Evidências do Jesus Histórico de Josh Mcdowell pela Candeia (1998)
>>> Contabilidade de Custos de Osni Moura Ribeiro pela Saraiva (2013)
>>> Cachaça artesanal. Do alambique à mesa de Atenéia Feijó & Engels Maciel pela Senac Nacional (2001)
>>> Pirâmides E Soberanos Do Egito de Sérgio Pereira Couto pela Escala (2015)
>>> O Velho Monge do Castelo de Lauro Trevisan pela Mente (2010)
>>> Dinâmica do Desejo de Frei Carmelo Surian pela Vozes (1982)
>>> Testemunho Sem Medo Como Partilhar sua Fé com Segurança de Bill Bright pela Candeia (1988)
>>> Cachaça. The Authentic Brazilian Drink de Diversos Autores pela Abrabe (2010)
>>> Natal a Humanidade e a Jovialidade de Nosso Deus de Leonardo Boff pela Vozes (2000)
>>> Blitzkrieg 1940 de Ward Rutherford pela Bison (1985)
>>> Cantores do Rádio. A trajetória de Nora Ney e Jorge Goulart e o meio artístico de seu tempo de Alcir Lenharo pela Unicamp (1995)
>>> Titeres y marionetas en alemania de Hans R. Purshke pela Neue Darmstädter Verlagsanstalt Darmstadt (1957)
COLUNAS

Quarta-feira, 10/4/2002
Cartas que mudaram a História!
Rennata Airoldi

+ de 9500 Acessos

Hoje não vou falar sobre teatro ou sobre a arte do ator. Pelo menos não diretamente, pois na verdade tudo aquilo que diz respeito ao ser humano e às relações humanas tratam indiretamente de Arte. Também gostaria de alertar aos leitores desta coluna que não sou do "tipo" careta ou contra o progresso tecnológico, muito pelo contrário. Adoro as novidades que tornam nossas vidas mais fáceis e ágeis.

Nesta semana, porém, ocorreram-me alguns pensamentos em relação à escrita e à maneira de comunicação através dela. Tudo começou quando eu e uma amiga resolvemos, por razões profissionais, resgatar cartas e bilhetes acumulados durante todos nossos anos de vida, (na verdade não são tantos assim), para que pudéssemos refazer um pouco de nossa história e relembrar alguns dos fatos mais importantes de nossa existência.

Assim, trocamos nossos "tesouros literários" e, ao lê-los, fomos surpreendidas por um acúmulo imenso de informações e maneiras de colocá-las muito similares. Isso porque, na maior parte, essas cartas e bilhetes eram confidências adolescentes entre amigas, cartas de amor, declarações... Em meio a tantas palavras é difícil não se emocionar, não se divertir, não se remeter a um mundo que quase não existe mais. É tão bom ler cartas! Não sei se meus filhos lerão cartas. Acho que só "e-mails" que possivelmente serão rapidamente deletados. É uma pena...

Quando foi a última carta que você escreveu? Você se lembra da última carta que recebeu? E da emoção ao abrir uma carta ansiosamente esperada? A curiosidade, levando à inconfessável tentação de abrir a correspondência alheia. O ato de deslocar-se até o correio e postar a carta: pronto, não adianta mais se arrepender, pois agora as palavras ali escritas serão lidas pelo destinatário.

Pense na coisa desde o começo, desde quando alguém resolve mandar uma carta. Primeiro: escolher o papel, a caneta. Escrever, rabiscar, re-escrever, achar uma droga! Amassar o papel, jogar fora e começar tudo de novo... Só nisso já vai um tempão, fora o trabalho manual que é a escrita. Depois, colocar num envelope, enfrentar as filas do correio, selar e enviar. Trabalhão!!!

Entretanto, nada disso impediu e continua não impedindo as pessoas de enviarem correspondências umas para as outras. Escrever uma carta a alguém é no mínimo um ato de coragem. Na maioria das vezes, um ato de amor. Ninguém em sã consciência vai passar por todo esse processo para escrever a alguém que não mereça tamanha dedicação. No filme de Walter Salles, "Central do Brasil", a personagem de Fernanda Montenegro explora as pessoas justamente nesse ponto: o sentimento. A vontade de falar o que não somos capazes oralmente, localizar os que se perderam, sentir mais próximos aqueles que estão distantes...

Mas, voltando às nossas cartas, minha amiga e eu descobrimos verdadeiras "pérolas": expressões que se repetem em alguns casos parecidos. Por exemplo, quando vamos nos declarar a alguém ou mesmo dizer o que pensamos de um relacionamento, hora ou outra aparecem expressões do tipo "me desculpe se estou sendo chata", "sei que você deve estar cansado desta carta", "desculpe, esquece o que eu disse", etc, etc. Desculpas e mais desculpas.

A loucura disso tudo é que pudemos perceber o quanto não assumimos as coisas da maneira como deveríamos e o quanto diminuímos nossos sentimentos e pensamentos diante das outras pessoas. O tempo todo tratamos como algo banal aquilo que nos é muito importante e com isso nos sentimos menos sensíveis e vulneráveis.

Você deve estar se perguntando: "tá, e daí?" Hoje em dia mandamos e-mail... Sim, concordo plenamente, mas não é a mesma coisa. Todas as formalidades que envolvem escrever uma carta à mão e enviá-la pelo correio são diferentes. Isso não é saudosismo. É, talvez seja um pouco, mas e daí? Acho interessante este lado romântico da vida que vem sendo esquecido. O fato da notícia não chegar instantaneamente do outro lado do mundo, mas sim, percorrer oceanos, até atingir seu destino. Quem nunca escreveu uma carta que jamais teve coragem de enviar? Ou resolveu colocar uma carta anônima para aquela pessoa, dizendo tudo aquilo que você jamais diria "olho no olho"?

Então, foi por isso que ler todas essas cartas me fez um enorme bem e me encheu de saudade. Fiquei feliz por constatar mais uma vez que a essência do ser humano não muda. Os mesmos erros, os mesmos medos, as mesmas confusões e as mesmas angústias. Todas difíceis de serem traduzidas em palavras. Mas ao mesmo tempo, emocionantes quando ditas na hora certa, da maneira correta. Fiquei com saudade deste tempo em que sabíamos esperar. Em que executávamos algo que teria uma certa vida útil.

Muitas coisas seriam diferentes se não fossem as cartas. O atraso delas, o desvio, a perda da informação. Cartas que não chegaram nunca... Já pensou se na peça de Shakespeare, "Romeu e Julieta", eles tivessem trocado um e-mail ao invés do padre ter enviado uma carta através de um mensageiro, que não chegou a tempo para o Romeu? Com certeza a história seria menos trágica e romântica. Talvez eles tivessem casado, produzido muitos filhos e morrido velhos e acabados... E se Getúlio Vargas não tivesse escrito a carta de suicídio? Já pensou o que é escrever uma carta dessas?

Estou realmente instigada por esse universo. Eu acho que jamais deveríamos deixar de mandar cartas, pelo menos às pessoas que nos são caras. O ato de abrir o envelope e ler algumas palavras de quem a gente gosta, a quem queremos bem, tem um sabor de inocência e frescor. Hoje, só abrimos as seguintes correspondências: contas, propagandas, panfletos de ofertas. Só. Uma lástima. Eu me lembro de quando contava os dias para receber certas cartas. Era alucinante ver o carteiro descendo a rua, dava para ver de longe aquele uniforme amarelo...

É uma pena que as pessoas substituam uma coisa por outra ao invés de simplesmente deixar que ambas compartilhem uma coexistência pacífica. Mande seu e-mail sim, é rápido, fácil, eficiente. Porém, pegue uma tarde em que você lembrou de alguém com quem gostaria de conversar e escreva uma carta. Envie e espere a resposta. Certamente você terá grandes surpresas! Talvez você não possa mudar a história do mundo, mas você pode mudar a sua história. E isso já é um grande começo!


Rennata Airoldi
São Paulo, 10/4/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O pai tá on: um ano de paternidade de Luís Fernando Amâncio
02. Ourivesaria fantasista: Saramago nas alturas de Renato Alessandro dos Santos
03. As palmeiras da Politécnica de Elisa Andrade Buzzo
04. Por que HQ não é literatura? de Cassionei Niches Petry
05. Margeando a escuridão de Elisa Andrade Buzzo


Mais Rennata Airoldi
Mais Acessadas de Rennata Airoldi em 2002
01. Cartas que mudaram a História! - 10/4/2002
02. Do primeiro dia ao dia D - 13/3/2002
03. Enfim: Mário Bortolotto! - 25/9/2002
04. A Nova Hora, A Hora da Estrela! - 6/3/2002
05. Uma conversa com Reinaldo Moraes - 18/9/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LÓZ : A EVOLUÇÃO
PAULO SINIGAGLIA
PANDORGA
(2014)
R$ 25,71



O MESTRE E MARGARITA
MIKHAIL BULGAKOV
ED, NOVA FRONTEIRA
R$ 38,90



REVISTA RUMO. ED.10 KILDARE
VÁRIOS
PALLOTTI
(2020)
R$ 24,00



OS AMANTES
MORRIS WEST
CIRCULO DO LIVRO
R$ 7,50



PRONTUARIO DE ORTOGRAFIA
ANTONIO DA COSTA LEITÃO
EMPRESA NACIONAL DE PUBLICI
(1939)
R$ 46,69



ARTE EM PORCELANA Nº 32
UNIÃO BRASILEIRA DE ARTE EM PORCELANA
UNIÃO BRASILEIRA DE ARTE EM PORCELANA
(1996)
R$ 50,00
+ frete grátis



VOLUME 2 - REDAÇÃO EM GRUPO
HILDEBRANDO A. DE ANDRÉ, FLÁVIO AFONSO DE ANDRÉ
MODERNA
(1988)
R$ 8,86



COISAS DA COSA NOSTRA: A MÁFIA SICILIANA VISTA POR SEU PIOR INIMIGO
GIOVANNI FALCONE; MARCELLE PADOVANI
ROCCO
(2012)
R$ 25,00



JORGE, UM BRASILEIRO
OSWALDO FRANÇA JR.
NOVA FRONTEIRA
(1988)
R$ 6,90



"... E ENTÃO VIRÁ O FIM"
RODOLPHO BELZ
CASA PUBLICADORA BRASILEIRA
(1967)
R$ 12,00





busca | avançada
64948 visitas/dia
2,1 milhões/mês