Do primeiro dia ao dia D | Rennata Airoldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
33925 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Namíbia, Não! curtíssima temporada no Sesc Bom Retiro
>>> Ceumar no Sesc Bom Retiro
>>> Mestrinho no Sesc Bom Retiro
>>> Edições Sesc promove bate-papo com Willi Bolle sobre o livro Boca do Amazonas no Sesc Pinheiros
>>> SÁBADO É DIA DE AULÃO GRATUITO DE GINÁSTICA DA SMART FIT NO GRAND PLAZA
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Modernismo e além
>>> Pelé (1940-2022)
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> A moça do cachorro da casa ao lado
>>> A relação entre Barbie e Stanley Kubrick
>>> Um canhão? Ou é meu coração? Casablanca 80 anos
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
>>> Alma nordestina, admirável gênio
>>> Estrada do tempo
>>> A culpa é dele
>>> Nosotros
Blogueiros
Mais Recentes
>>> 100 homens que mudaram a História do Mundo
>>> Entrevista com Ruy Castro
>>> Um conto-resenha anacrônico
>>> Um parque de diversões na cabeça
>>> Rindo de nossa própria miséria
>>> História da leitura (V): o livro na Era Digital
>>> Duas crises: a nossa e a deles
>>> As pessoas estão revoltadas
>>> Eu sou fiscal do Sarney
>>> Vamos sentir saudades
Mais Recentes
>>> Curso de Direito Natural de Luís Taparelli D'Azeglio, Sj;Nicolau Rosseti pela Anchieta (1945)
>>> Tiro no coração de Mikal Gilmore pela Companhia das Letras (1996)
>>> A Crise Do CapitalismoA de A Crise Do Capitalismo pela A Crise Do Capitalismo (1999)
>>> Histórias de Fadas de Oscar Wilde pela Saraiva (2015)
>>> Eu, Robô de Isaac Asimov pela Ediouro (2004)
>>> Gramatica de la lengua espantola de Emilio Alarcos Llorach pela Espasa (2015)
>>> A costureira de Dachau de Mary Chamberlain pela HarperCollins (2014)
>>> Grande Sertão. Veredas de Guimarães Rosa pela Nova Fronteira (2010)
>>> The India-Rubber Men de Edgar Wallace pela London hodder & stoughton limited (1940)
>>> Flash Mx Com Actionscript - Orientado A Objetos de Francisco Tarcizo B. Junior pela Érica (2002)
>>> Destros e canhotos de José Quadros Franca pela Melhoramentos (1969)
>>> História da riqueza do homem de Leo Huberman pela Zahar (1971)
>>> Sentimentos Modernos de Maria Angela D'incao pela Brasiliense (1996)
>>> A Criança Saudável de Wilhelm Zur Linden pela Brasiliense (1977)
>>> A Mae Do Freud de Luis Fernando Veríssimo pela L&pm (1987)
>>> Irritacao - O Fogo Destruidor de Torkom Saraydarian pela Aquariana (1991)
>>> Boa Noite Punpun de Inio Asano pela JBc (2019)
>>> Biblioteca Desafios Matemáticos - 7 volumes de Vários Autores pela RBA / Editec (2023)
>>> Mude a sua Mente e Transforme a sua Vida de Gerald G. Jampolsky e Diane V. Cirincione pela Cultrix (1999)
>>> Uns e Outros: Contos Espelhados - Tag de Helena Terra e Luiz Ruffato pela Tag / Dublinense (2017)
>>> A Metafísica do Cinema de Robert Bresson de Carlos Frederico Gurgel Calvet da Silveira pela Batel (2011)
>>> Violencia Política en el Siglo XXI de Adalberto C. Agozino pela Dosyuna (2011)
>>> Religiões e Homossexualidades de Maria das Dores Campos Machado; Fernanda Delvalhas Piccolo (Orgs.) pela Fgv (2010)
>>> Jerusalém de Gonçalo M. Tavares pela Companhia das Letras (2006)
>>> Cinema, Pipoca e Piruá de Sérgio Klein pela Fundamento (2009)
COLUNAS >>> Especial Volta às Aulas

Quarta-feira, 13/3/2002
Do primeiro dia ao dia D
Rennata Airoldi
+ de 6500 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Não sou capaz de precisar com quantos anos (se com três ou se com quatro), mas com essa tenra idade lá ia eu para a escola, assim como meus coleguinhas de primeira viagem. Primeiro Dia de Aula de toda uma vida de estudante. Boa, muito boa a vida de estudante! Mas, voltando ao meu “flashback”... Para dizer a verdade, não sei se este início foi muito estimulante. Acho que não, pois nada tenho a resgatar em minha memória.

Vamos dar um salto da pré-escola para o primário. Sim, aqui começam as lições propriamente ditas. Ler e escrever, pelo menos no meu tempo, era algo que se aprendia na primeira série do primário. Estabelecia-se uma rotina. Todos os dias, acordar as seis e meia - isso era e continua sendo muito cruel para uma criança -, passar a manhã toda numa sala com mais trinta pestinhas. A melhor hora: a hora do recreio.

Engraçado, revendo de maneira distanciada o nosso “sistema escolar”, me ocorre uma comparação com o “sistema penitenciário”. É, nós aguardávamos a maravilhosa hora do intervalo como os presos aguardam a hora do banho de sol! Desculpem-me se soou meio chocante; nada contra a escola, mas é que foi inevitável descrever a cena que se fez em minha mente.

Embora todo o dia eu esperasse pelas maravilhosas férias, a fim de sair dessa rotina escolar, um dos dias mais esperados e eufóricos era o Primeiro Dia de Aula. Passar de uma série para a outra, mudar de classe, mudar de professores, ter um novo material escolar, novas paqueras, novos amigos... ufa! haja, coração!

O Primeiro Dia de Aula era aquele único dia do ano em que eu acordava antes do despertador (isso quando conseguia dormir), tamanha a minha euforia. O coração disparava e as mãos transpiravam de nervosismo. Além disso, era preciso me arrumar: pensar na cor do batom, no tênis, no detestável uniforme (sempre havia um jeitinho de disfarçá-lo e torná-lo mais pessoal como, por exemplo, cortar as mangas, fazer da bermuda um shortinho mais ousado).

O caminho até a escola é imenso no Primeiro Dia de Aula. A confusão na porta é enorme. Olhares atentos ao redor. Quem é novo, quem é conhecido, quem cortou o cabelo, quem cresceu, engordou, emagreceu. Aí vem a tarefa de descobrir qual é a sala de aula, quem estudará lá. Então vem as alegrias e decepções. Sempre tem aquele que ficou insatisfeito e que quer mudar de classe.

Os professores se apresentam. As fofocas e as novidades são colocadas em dia. Logo de cara, estabelecem-se todas as relações que se manterão até o fim do ano letivo. E este dia será sempre assim, ano após ano. O início de um novo ciclo. Cada um com a sua individualidade. Claro que há os pontos altos, como o primeiro dia da quinta série do ginásio, da oitava série, do primeiro e do terceiro colegial. São, na verdade, mudanças de estágio e de “status” dentro de qualquer escola.

Passado o período escolar, vem a universidade. Ainda continuamos estudantes, só que com uma diferença: a tão sonhada liberdade. A escolha profissional foi feita, algumas vezes induzida, mas, de qualquer forma, muitas coisas chatas da doutrina escolar foram deixadas de lado. Além do que, já há uma independência que possibilita uma nova relação com o aprendizado, e com as pessoas ao redor.

O melhor ano na vida de qualquer estudante é sem dúvida o primeiro ano da faculdade! Há coisa melhor do que ser bicho? Tudo é lindo, o mundo é cor de rosa, a faculdade é um parque de diversões. Muitas festas, muita “azaração”, muitas descobertas... Um novo universo a ser desvendado. Pessoas vêm de todas as partes do país, de todas as classes sociais (dependendo da universidade), de todas as cores, crenças.

Não existe melhor Primeiro Dia de Aula do que o primeiro dia numa faculdade! Até os famosos trotes são bem-vindos, fazem parte do ritual de passagem. Também, depois de praticamente catorze anos dentro de uma escola, ainda temos que passar pela maratona do vestibular e só então começar a estudar o que realmente gostamos. (Abro parênteses para protestar contra aqueles que, por inúmeras razões, deixam de fazer o curso que realmente gostam; seja para agradar alguém, ou mesmo a “sociedade”. Aos futuros bichos: CORAGEM!)

Segundo ano na universidade: o ano da vingança. Deixamos de ser bichos para termos nossos próprios bichos, e assim poder descontar todos os micos vividos no ano anterior. Ter poder sobre os novatos e decidir por eles. Por fim, temos o que eu chamo de "prévia do dia D": o início do último ano de faculdade. Depois da euforia, das críticas e decepções do terceiro ano, vem um misto de conquista e de frustração: o ano de formatura. O medo, a ansiedade, a cobrança, o resultado, o fim. Um ano muito difícil e de muita mudança que nos coloca no “primeiro ano do resto de nossas vidas”.

O dia D. Após a formatura, diploma na mão e... Pausa. O que fazer? Só depois de praticamente vinte anos estudando nos deparamos com o nada. Sem chão, sem um abrigo para todos os dias. Não é preciso acordar e ir até alguma sala e aprender. Chega ao fim sua vida de estudante! Bem vindo a realidade. Agora, cada um por si e Deus contra todos. Talvez virá logo o primeiro dia de trabalho, mas nunca será igual ao Primeiro Dia de Aula.


Rennata Airoldi
São Paulo, 13/3/2002

Quem leu este, também leu esse(s):
01. O palhaço no poder de Luís Fernando Amâncio
02. Breve resenha sobre um livro hediondo de Cassionei Niches Petry
03. Liberdade de Ricardo de Mattos
04. Um DJ no mundo comunista de Celso A. Uequed Pitol
05. Portas se abrindo de Marta Barcellos


Mais Rennata Airoldi
Mais Acessadas de Rennata Airoldi em 2002
01. Saudosismo - 10/7/2002
02. Cartas que mudaram a História! - 10/4/2002
03. Do primeiro dia ao dia D - 13/3/2002
04. Enfim: Mário Bortolotto! - 25/9/2002
05. A Nova Hora, A Hora da Estrela! - 6/3/2002


Mais Especial Volta às Aulas
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
6/12/2008
08h01min
Nossa, vi a minha vida passar nessa linhas tão bem escritas. Caramba, passou rápido! Esse texto é uma reflexão de nossa juventude e a esperança de um futuro que realmente venha a valer a pena.
[Leia outros Comentários de Renata Olimpia]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro - Réquiem Caribenho
Brigitte Aubert
Companhia das Letras
(2001)



Macaco
Jeff Stone
Pavio
(2009)



Col Truques & Maquiagem Maquiagem para Festas
Editora Gold
Gold
(2012)



Da "bela Velhice" às "velhinhas de Bengala"
Aline Ribeiro
Letramento



Para Comer Com os Olhos
Renata Santanna
Panda Books
(2011)



Evolução para o Terceirp Milênio
Carlos Toledo Rizzini
Edicel
(1978)



O Sonho das Pedras
Vanderlei Timoteo, Ferruccio
Rhj
(1993)



Catecumenato Crismal - Gente Em Busca de Algo Mais 6ªed(1990)
Lúcio Zorzi
Paulinas
(1990)



Seu Emprego no Futuro - Voce e Esperto, Ágil, Flexível?
Carmen Nascimento
Terceiro Nome
(2006)



Livro - Primeiro de Maio / Livro de Bolso
Carlos Vogt e Outros
Imprensa Oficial
(2009)





busca | avançada
33925 visitas/dia
1,4 milhão/mês