O pródigo e o consumo | Eugenia Zerbini | Digestivo Cultural

busca | avançada
34554 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Da Poesia Na Música de Vivaldi
>>> Festa na floresta
>>> A crítica musical
>>> 26 de Julho #digestivo10anos
>>> Por que escrevo
>>> História dos Estados Unidos
>>> Meu Telefunken
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> O apanhador no campo de centeio
>>> Curriculum vitae
Mais Recentes
>>> Deus é inocente – a imprensa, não de Carlos Dorneles pela Globo (2003)
>>> Memórias do subsolo de Fiodor Dostoiévski pela 34 (2000)
>>> Songbook - Tom Jobim, Volume 3 de Almir Chediak pela Lumiar (1990)
>>> Comunicação e contra-hegemonia de Eduardo Granja Coutinho (org.) pela EdUFRJ (2008)
>>> Caetano Veloso Songbook V. 1 de Almir Chediak pela Lumiar
>>> Origami a Milenar Arte das Dobraduras de Carlos Genova pela Escrituras (2004)
>>> O vampiro Lestat de Anne Rice pela Rocco (1999)
>>> Nova enciclopédia ilustrada Folha volume 2 de Folha de São Paulo pela Publifolha (1996)
>>> Esperança para a família de Willie e Elaine Oliver pela Cpb (2018)
>>> Leituras do presente de Valdir Prigol pela Argos (2007)
>>> Insight de Daniel C. Luz pela Dvs (2001)
>>> Política e relações internacionais de Marcus Faro de Castro pela UnB (2005)
>>> Harry Potter e a Pedra Filosofal de J. K. Rowling pela Rocco (2000)
>>> Infinite Jest de David Foster Wallace pela Back Bay Books (1996)
>>> Nine Dragons de Michael Connelly pela Hieronymus (2009)
>>> The Innocent de Taylor Stevens pela Crown Publishers (2011)
>>> The Watchman de Robert Crais pela Simon & Schuster (2007)
>>> The Watchman de Robert Crais pela Simon & Schuster (2007)
>>> Filosofia Para Crianças e Adolescentes de Maria Luiza Silveira Teles pela Vozes (2008)
>>> O Caminho da Perfeição de A. C. Bhaktivedanta Swami pela The Bhaktivedanta (2012)
>>> O Caminho da Perfeição de A. C. Bhaktivedanta Swami pela The Bhaktivedanta (2012)
>>> Vida de São Francisco de Assis de Tomás de Celano pela Vozes (2018)
>>> Apóstolo Paulo de Sarah Ruden pela Benvirá (2013)
>>> Apóstolo Paulo de Sarah Ruden pela Benvirá (2013)
>>> Astrologia e Fatalismo Magnetismo e Hipnose de Ferni Genevè pela Fase (1983)
>>> Práticas da leitura de Roger Chartier (org.) pela Estação Liberdade (2001)
>>> Universo em Desencanto A Verdadeira Origem da Humanidade Vol 1 de Não Informada pela Mundo Racional
>>> Matemática Financeira de Roberto Zentgraf pela Ztg (2002)
>>> Como Negociar Qualquer Coisa Com Qualquer Pessoa Em Qualquer Lugar do Mundo de Frank L. Acuff pela Senac (1998)
>>> Morte e Vida Severinas: das Ressurreições e Conservações ... Ed. Ltda. de Nelci Tinem e Luizamorim: Organização pela Impre. Univ. J. Pessoa (2012)
>>> Mais Trinta Mulheres que Estão Fazendo a Nova Literatura de Luiz Ruffato pela Record (2005)
>>> Príncipe Sidarta A Fuga do Palácio de Patricia Chendi pela Rocco (2000)
>>> Como Criar Filhos Autoconfiantes de Anthony Gunn pela Gente (2011)
>>> Como Criar Filhos Autoconfiantes de Anthony Gunn pela Gente (2011)
>>> Como Criar Filhos Autoconfiantes de Anthony Gunn pela Gente (2011)
>>> Como Criar Filhos Autoconfiantes de Anthony Gunn pela Gente (2011)
>>> Como Criar Filhos Autoconfiantes de Anthony Gunn pela Gente (2011)
>>> Smart Work Why Organizations Full Of Intelligent People ... de Steven A. Stanton pela Do Autor (2016)
>>> Estatística Objetiva de Roberto Zentgraf pela Ztg (2001)
>>> Diários Messiânicos: uma Experiência de Extensão Universitária de Bruno Cesar Euphrasio de Mello pela Univ. Federal Rgs. (2015)
>>> The Lost Symbol de Dan Brown pela Doubleday (2009)
>>> Dez Dias de Cortiço de Ivan Jaf pela Ática (2009)
>>> Medicina do Além Um Presente de Jesus para a Humanidade de Fabio Alessio Romano Dionisi pela Dionisi (2014)
>>> Energia Renovável de Dme pela Dme
>>> São João Paulo Grande Seus Cinco Amores de Jason Evert pela Quadrante (2018)
>>> At Risk de Patricia Cornwell pela Little Brown And Company (2006)
>>> Gone For Good de Harlan Coben pela Na Orion Paperback (2007)
>>> When The Wind Blows de James Patterson pela Little Brown And Company (1998)
>>> Windmills Of The Gods de Sidney Sheldon pela William Morrow And Companhy (1987)
>>> If Tomorrow Comes de Sidney Sheldon pela William Morrow And Companhy (1985)
COLUNAS

Quinta-feira, 11/9/2014
O pródigo e o consumo
Eugenia Zerbini

+ de 5400 Acessos


M.Chagall, O filho pródigo

Em certas esquinas, Literatura e Direito tropeçam e se cruzam. Em Eugénie Grandet, do gigante das letras francesas, Honoré de Balzac (1799-1850), por exemplo, há uma bela definição de falência: - Qu'est-ce que c' est, mon père, que de faire faillite? demanda Eugénie. - Faire faillite, reprit le père, c' est commettre l´action la plus desonorante entre toutes celles qui peuvent déshonorer l' homme (O que é, meu pai, falir?, perguntou Eugénie. - Falir, respondeu o pai, é a ação mais desonrosa entre todas aquelas que podem desonrar o homem). A lição de Direito Comercial pode estar desatualizada, embora o talento do seu autor mantenha-se intacto.

Crime e castigo, de Dostoiéviski (1821-1881), e O processo, de Kafka (1883-1924), são dois marcos da intersecção entre Direito e Literatura. De tão citados nas boas aulas de Direito, transformaram-se em lugar comum desse cruzamento entre letras e normas. Apesar do fato, sabido, de que se a Literatura descreve, o Direito prescreve. Distante dessa mesmice, desponta a inspirada dissertação de mestrado de Tiago Luis Pavinatto Gonçalves, defendida na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP). Há tantas qualidades em seu trabalho acadêmico que o resultado final equivale a um trabalho limítrofe com o literário.

Em sua dissertação, Pavinatto debruçou-se sobre a figura do pródigo na sociedade de consumo. Pródigo é aquele que gasta imoderadamente, colocando em risco seu patrimônio e o de sua família. A prodigalidade pode levar a pessoa a perder, após uma ação judicial, a capacidade de administrar seus bens - implicando uma responsabilidade jurídica relativa, segundo o jargão do Direito - com o objetivo de preservar a subsistência tanto do pródigo como daqueles que dele dependam. Até aí, nenhuma novidade. O elemento inovador do ensaio de Tiago Pavinatto (sim, pela qualidade e estilo, trata-se de um belo ensaio jurídico, recuperando a tradição ensaística e extrapolando os limites áridos do formato acadêmico) vem, em primeiro lugar, em situar o pródigo num momento social que todos são incitados a consumir; em segundo, em analisar a figura do pródigo à luz dos avanços na medicina psiquiátrica.

A ousadia começa na dedicatória: aos loucos de todo o gênero, sendo confirmada na epígrafe absolutamente literária, com a pertinente citação de J.G. Ballard (1930-2009): "O consumismo pode parecer pagão, mas na verdade é o último refúgio do instinto religioso. Em poucos dias você verá uma congregação venerando suas máquinas de lavar. A pia de água benta que unge a dona de casa a cada manhã de segunda-feira com a benção do ciclo do amaciante de roupas..." (O reino do amanhã).

A prodigalidade é mais que antiga: é bíblica. Gastar em excesso e dilapidar o patrimônio, foi atividade que chegou a ser associada a outros pecados. Luxúria, na Antiguidade, foi palavra empregada também para referir-se à prodigalidade. Paradoxalmente, a prodigalidade, nos séculos XVII e XVIII, passou a ser associada, senão à virtude, a atributo da nobreza, em contraste com o comedimento burguês. Mas o que nos interessa é a atualidade. Como compor a prodigalidade em face do incentivo à gastança não só na sociedade de consumo, mas numa sociedade em que governos, além de incitar os gastos e o endividamento dos cidadãos, como forma de blindar o crescimento da economia contra o fantasma de recessão, dão maus exemplos quanto ao controle de seus gastos?

Amparado por idéias de Claude Levi Strauss (1908-2009) (O suplício do Papai Noel), Zygmunt Bauman (1925 -) (Vida para consumo), e Jean Baudrillard (1927-2007) (A sociedade de consumo), esse jovem mestre colore seu discurso jurídico. Se a moderação nos gastos foi virtude, até a era industrial, na atual sociedade pós-industrial e de consumo é defeito: sovinice.

Com base no entendimento da psiquiatria moderna de que gastar em excesso, embora não uma doença em si, é um dos sintomas de doença maníaco depressiva e de outros transtornos mentais, o autor indica, na conclusão do trabalho, uma proposta de revisão legal. Segundo essa sugestão, os pródigos cessariam de ser nomeados de modo expresso, nas hipóteses de incapacidade relativa do Código Civil, passando a ser acolhidos na categoria da enfermidade mental.

Isso no plano individual. No plano público, do Estado, outro cenário se impõe, relacionado, por um lado, à prodigalidade emulada pelo governo (por meio de políticas de acesso fácil ao crédito como forma ou de turbinar PIBs combalidos ou de proteger a economia contra impactos das recessões internacionais), e, de outro, pela prodigalidade adotada pela Administração em seus gastos. Todavia, a expansão do crédito, via empréstimos bancários ou cartões de crédito, induziu a criação de exércitos de consumidores endividados. Por sua vez, o Estado é perdulário: a Administração Pública, em todos os níveis (Federal, Estaduais e Municipais), por meio de seus três Poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário), dá mostras de mau governo de seus bens. As evidências estão na mídia.

Para quem quiser conferir, o trabalho "Da natureza jurídica da prodigalidade na sociedade de consumo" em breve estará disponível na biblioteca digital de teses (e dissertações) da USP. Entretanto, os originais estão sendo preparados para edição comercial. O título será um pouco diferente, menos acadêmico certamente. O conteúdo, porém, o mesmo. No momento em que nas Faculdades de Direito faz-se o elogio aos "operadores do Direito", a dissertação de Tiago Luiz Pavinatto Gonçalves, com todos os requisitos de uma tese de doutoramento, recupera, com verve e estilo, o lugar do Direito no escaninho das Ciências Humanas, onde o estudo das leis convive com as lições da Literatura, da História, da Filosofia e da Sociologia. Longe das reduções.


Eugenia Zerbini
São Paulo, 11/9/2014


Mais Eugenia Zerbini
Mais Acessadas de Eugenia Zerbini em 2014
01. Bonecas russas, de Eliana Cardoso - 21/8/2014
02. Ossos, mulheres e lobos - 4/12/2014
03. O pródigo e o consumo - 11/9/2014
04. Jackie O., editora - 20/3/2014
05. Tons por detrás do rei de amarelo - 26/6/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




SOB O CÉU DE NOVGOROD
RÉGINE DEFORGES
NOVA FRONTEIRA
(1989)
R$ 6,00



ARCA DE NOÉ, A - COLEÇÃO ESTÚDIO DE MODA
EDITORA CIRANDA CULTURAL
CIRANDA CULTURAL
(2017)
R$ 23,86



ALCANCE EJA CIÊNCIAS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL-MANUAL EDUCADOR
MARCIA LEONORA DUDEQUE E ELVIRA SOUZA DE SAMPAIO
POSITIVO
(2013)
R$ 29,90



PAU BRASIL
VARIOS AUTORES
DAEE
(1986)
R$ 4,70



ENTRE REAL E SURREAL: ANTOLOGIA DA LITERATURA BELGA DE LÍNGUA FRANCESA
MARC QUAGHEBEUR, ZILÁ BERND, LEONOR LOURENÇO DE ABREU, ROBERT PONGE
TOMO EDITORIAL
(2009)
R$ 47,00



BRINCADEIRA NA FEIRA
MARCIA KUPSTAS
MODERNA
(1996)
R$ 10,00



EI, DEUS, POR QUE AS COISAS ESTÃO DEMORANDO TANTO? 3703
LYNETTE HAGIN
GRAÇA EDITORIAL
(2010)
R$ 19,00



O MIOLO E O PÃO
ROBERTO REIS, LÚCIA H. CARVALHO E ROBERTO ACI
UFF; INL
(1986)
R$ 26,00



TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO
ANTONIO DE LIMA RIBEIRO
SARAIVA (SP)
(2004)
R$ 30,82



CATALISADORES ZEOLÍTICOS DE PLATINA MODIFICADOS COM LANTANÍDEOS
EMANOEL IGOR DA SILVA OLIVEIRA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00





busca | avançada
34554 visitas/dia
1,1 milhão/mês