Um jeito Mirador de ver a Wikipedia | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
68461 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Liberdade Só - A Sombra da Montanha é a Montanha”: A Reflexão de Marisa Nunes na ART LAB Gallery
>>> Evento beneficente celebra as memórias de pais e filhos com menu de Neka M. Barreto e Martin Casilli
>>> Tião Carvalho participa de Terreiros Nômades Encontro com a Comunidade que reúne escola, família e c
>>> Inscrições abertas para 4ª Residência Artística Virtual Compartilhada
>>> Exposição 'Mundo Sensível dos Mitos' abre dia 29 de julho em Porto Alegre
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Marcelo Mirisola e o açougue virtual do Tinder
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
Colunistas
Últimos Posts
>>> A melhor análise da Nucoin (2024)
>>> Dario Amodei da Anthropic no In Good Company
>>> A história do PyTorch
>>> Leif Ove Andsnes na casa de Mozart em Viena
>>> O passado e o futuro da inteligência artificial
>>> Marcio Appel no Stock Pickers (2024)
>>> Jensen Huang aos formandos do Caltech
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
Últimos Posts
>>> Cortando despesas
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A memória vegetal
>>> VergonhaBrasil
>>> Juditha Triumphans, de António Vivaldi
>>> A trilogia Qatsi
>>> A pata da gazela transviada
>>> dinosonic
>>> Entrevista com Claudio Willer
>>> E assim se passaram dez anos...
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> Sermão ao cadáver de Amy
Mais Recentes
>>> Livro Mulheres Dos Anos Dourados de Carla Bassanezi Pinsky pela Contexto (2014)
>>> Liveo Eclipse - Série Crespúslo de Stephenie Meyer pela Intrinseca (2009)
>>> 100 Camisas Que Contam As Historias De Todas As Copas de Marcelo Duarte pela Panda Books (2024)
>>> Speakout Advanced 2nd Edition Students' Book With Dvd-rom And Myenglishlab Access Code Pack de Antonia Clare, Jj Wilson pela Pearson Education (2018)
>>> Traits Writing Student Handbook Grade 4 de Ruth Culham pela Ruth (2024)
>>> Livro Do Queijo de Juliet Harbutt (org. ) pela Globo (2010)
>>> Scooby Doo And The Weird Water Park (scooby-doo 8x8) de Jesse Leon Mccann pela Scholastic Paperbacks (2000)
>>> Spider-man 2: Hurry Up, Spider-man! de Kate Egan pela Festival (2004)
>>> Spider-man 3: Meet The Heroes And Villains (i Can Read: Level 2) de Harry Lime pela Harper Trophy (2024)
>>> Bakugan: Finding Drago de Tracey West pela Scholastic Inc. (2009)
>>> Medicina Integrativa: A Cura Pelo Equilibrio de Lima pela Mg (2024)
>>> Bem-vindo, Doutor: A Construção De Uma Carreira Baseada Em Credibilidade E Confiança de Renato Gregorio pela 62608 (2024)
>>> Problemas Atuais De Bioética de Leocir Pessini pela Edições Loyola (2020)
>>> À Meia Noite Levarei Sua Alma - O Estranho Mundo do Zé do Caixão de Laudo pela Nova Sampa (1995)
>>> Inglês Em Medicina de Vários Autores pela Manole (2024)
>>> Firestone de Roberto, Firestone Tire And Rubber Company Bascchera pela Dezembro Editorial (2024)
>>> Guia Josimar Melo 2004 de Josimar Melo pela Dba Dória Books And Art (2024)
>>> O Que Todo Médico Deve Saber Sobre Impostos, Taxas E Contribuições de Fábio K. Ejchel pela Edgard Blücher (2009)
>>> Compass American Guides: California Wine Country, 5th Edition (full-color Travel Guide) de John Doerper, Constance Jones, Sharron Wood Fodor's pela Compass America Guides (2007)
>>> Professoras Na Cozinha. Pra Você Que Não Tem Tempo Nem Muita Experiencia de Laura De Souza Chaui pela Senac (2024)
>>> The Penguin Good Australian Wine Guide 2007 de Huon Hooke pela Penguin Books Australia (2007)
>>> Guia Ilustrado Zahar: Azeite - Eyewitness Companio de Charles Quest-ritson pela Jorge Zahar (2011)
>>> Vinho Sem Segredos de Patricio Tapia pela Planeta (2024)
>>> Sentidos Do Vinho, Os de Kramer pela Conrad (2024)
>>> Buyer's Guide To New Zealand Wines 2007 de Michael Cooper pela Michael (2024)
COLUNAS >>> Especial Wikipedia

Quinta-feira, 3/5/2007
Um jeito Mirador de ver a Wikipedia
Adriana Baggio
+ de 4000 Acessos

Morei na mesma casa até os 26 anos. Ela foi sendo aumentada, reformada, melhorada. Pintada, mobiliada, equipada, de acordo com a prosperidade dos meus pais e as necessidades das crianças em crescimento. Senti muito quando rebocaram uma parede de tijolinho à vista e quando decidiram se desfazer do couro de boi que cobria o chão de lajota (hoje, vejo esses couros sendo vendidos nas ruas do meu bairro, que é repleto de lojas de móveis e decorações, e sinto uma grande saudade, apesar de achar que é meio brega tê-los na sala).

Uma sensação ruim também me invade quando lembro o descaso com que passamos a tratar a imponente coleção de volumes de Mirador Internacional, enfileirada na prateleira mais baixa da estante da sala. A gente sentava no pedacinho do couro que chegava até a estante para poder escolher o volume, tirá-lo com cuidado e um certo esforço, e depois folheá-lo com reverência, em busca do saber que ele continha. Aqueles livros foram os depositários do conhecimento exigido pela professora para os trabalhos escolares.

Mais tarde, quando aprendi sobre forma e conteúdo, descobri que forma é conteúdo. E a Mirador Internacional é um bom exemplo dessa premissa. Livros imensos, pesados, revestidos de couro marrom, macio e distinto, transmitiam erudição a qualquer biblioteca. Na lombada, uma parte em verde servia de fundo para a impressão do número e da letra do volume. E esse espaço era delimitado por duas finas linhas, que eu sempre gostei de considerar como preciosos filetes de ouro.

Dentro, folhas de um macio e brilhante papel couché tinham o poder de despertar, se não o interesse, pelo menos a curiosidade pelas informações ali contidas. Afinal, somente coisas muito importantes para os seres humanos poderiam ter o privilégio de ser impressas em base tão nobre, algumas até acompanhadas de fotografias ou ilustrações.

Mas o mundo da enciclopédia passou a ficar um pouco limitado para atender as exigências dos trabalhos. O exército de livros começou a ser visitado mais raramente, embora nunca perdesse a pompa e a distinção da sua armadura de couro. Continuava perfilado na estante como a tropa de um país pacífico, digno na sua função cerimonial e decorativa, como se fosse uma guarda de honra do conhecimento. Os livros pareciam dizer que talvez não soubessem de tudo, mas que poderiam ainda ser muito úteis. E nos lembravam de seu peso e imponência a cada faxina mais caprichada, quando eram desalojados da prateleira, folheados com impaciência e espanados descuidadamente, para que o pó e o mofo não maculassem as letras, as imagens e a alvura do papel liso e de boa qualidade.

Tento lembrar onde foi parar a coleção de Mirador. Acho que está na casa do meu pai, que tinha na época o apego que tenho hoje por coisas que pessoas 10 ou 15 anos mais novas já começam a desprezar (a minha máquina fotográfica de filme, por exemplo). Não um apego nostálgico, mas o reconhecimento do que é importante e do que vale a pena guardar e preservar. É evidente que o conteúdo da Mirador talvez caiba hoje num CD, que esteja desatualizado, que as fronteiras desenhadas nos mapas já tenham mudado de lugar mais de uma vez, bem como o nome do países e a importância de cada um deles na política internacional. Mas o papel que ela teve não pode ser apagado.

Sei que meu pai até hoje não perdoa eu ter emprestado um volume para uma amiga descuidada, que nunca mais devolveu. Era o livro da letra S ou T, se não me engano. Parece castigo, mas várias vezes apelei para a enciclopédia e o que eu buscava estava no volume perdido. E a minha promessa de buscar um substituto em sebos nunca foi cumprida.

Imagino quanto deve ter custado aquela coleção toda. Imprimir em papel couché e encadernar em couro não é um processo barato. Gosto de pensar que a seleção do conteúdo desses livros deveria ser muito criteriosa. A enciclopédia precisava ter uma credibilidade inabalável, por ser fonte dos fatos e conhecimentos que as crianças utilizavam em seus primeiros trabalhos escolares, antes de irem buscar informações em outros lugares. Portanto, a forma da Mirador também nos dava uma pista do seu conteúdo: sério, rico, pesado.

Hoje, a maneira pela qual a informação é criada, distribuída e avaliada impede que a gente tenha uma pista do conteúdo pela forma que o envolve. Serviços como a Wikipedia são exemplos dos aspectos positivos e negativos desse processo. A parte boa - boa não, maravilhosa - é a possibilidade de qualquer um criar conteúdo, ser provedor de informação, dar origem a um verbete. Imagine quantas pessoas contribuem com as wikis e quantas contribuíram para a Mirador. Ou melhor, compare o perfil das pessoas de um caso com as de outro. Qualquer um pode enriquecer as wikis, enquanto que essa função nas enciclopédias de papel deve ter sido muito mais restrita, exigindo diplomas e currículos de importância equivalente.

Por outro lado, a mesma acessibilidade que democratiza o conhecimento nas wikis é responsável pela sua falta de credibilidade - e pelo cuidado que devemos ter ao avaliar as informações ali contidas. Nem sempre as pessoas que contribuem têm boas intenções. Mesmo as que têm, nem sempre sabem o que estão escrevendo. O dispendioso processo de produção da Mirador exigia um "controle de qualidade" do conteúdo que, ao mesmo tempo, tornava-o limitado e parcial. Nas wikis, os próprios usuários fazem esse controle, mas o sistema e as pessoas ainda não estão maduros o suficiente para que se confie cegamente.

Acho que o pé atrás com a Wikipedia é o mesmo que devemos ter com qualquer fonte de informação. Utilizar ferramentas como essa ou como os search engines é fantástico, desde que se saiba pesquisar. Esse verbo envolve: ter em mente o que você quer, ter algum ponto de partida e utilizar alguns truques para verificar a credibilidade da informação (como fazer a busca em sites de instituições confiáveis ou cruzar dados).

Em termos de relação com a web e suas ferramentas, acredito que a minha geração seja privilegiada. Nós tivemos que aprender do jeito antigo, ou seja, entendemos o princípio da coisa. Sabemos como encontrar o que desejamos em uma biblioteca, conhecemos a lógica da pesquisa. Isso tudo vale para a internet. Mudou a ferramenta, mas o espírito é o mesmo.

Para usar bem as wikis, as buscas e até mesmo os outros recursos que a internet oferece, tem que ter essa base. E um pouco de tudo aquilo que minha mãe me falava na infância, quando brincávamos no tapete de couro de boi da sala: não acredite em tudo que dizem, preste atenção nas coisas, tenha sempre um pezinho atrás com o que e com quem você não conhece.

P.S.: Clique aqui e, se quiser, contribua com o verbete sobre a Mirador Internacional, na Wikipedia.


Adriana Baggio
São Paulo, 3/5/2007

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Viagens e viajantes de Carla Ceres
02. Língua de fora de Adriana Baggio


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio
01. Apresentação - 31/5/1974
02. Maria Antonieta, a última rainha da França - 16/9/2004
03. Dicas para você aparecer no Google - 9/3/2006
04. Ser bom é ótimo, mas ser mau é muito melhor* - 24/4/2003
05. A importância do nome das coisas - 5/5/2005


Mais Especial Wikipedia
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Alegria no Lar: Seicho-no-ie
Seicho Taniguchi
Seicho-no-ie do Brasil
(1986)



Livro Psicologia Pais Brilhantes, Professores Fascinantes A Educação Inteligente: Formando Jovens Pensadores e Felizes
Augusto Cury
Sextante
(2003)



Gossip Girl : Eu Mereco ! - Vol. 4
Cecily Von Ziegesarsar
Galera Record
(2006)



Livro Gibis Na Colônia Penal
Sylvain Ricard; Mael
Quadrinhos na Cia
(2011)



Livro Gibis The Walking Dead Volume 21 All Out War Part Two
Robert Kirkman
Panini
(2014)



O Chalaça
José Roberto Torero
Objetiva
(1999)



Técnica Para O Ator. A Arte Da Interpretação Ética
Uta Hagen, Haskel Franekl
Martins Fontes - Selo Martins
(2007)



Nos Ombros do Destino (lacrado)
Geraldo Ananias
Thesaurus
(2011)



Brave Dez Bravos 1 ao 8
Kairi Shimotsuki
Panini Comics



The Lonely Lake Monster - the Imaginary Veterinary: Book 2
Suzanne Selfors
Little Brown
(2013)





busca | avançada
68461 visitas/dia
2,1 milhões/mês