E se refez a Praça Roosevelt em sete anos | Guilherme Conte | Digestivo Cultural

busca | avançada
75243 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Conto HAYEK, de Maurício Limeira, é selecionado em coletânea da Editora Persona
>>> Os Três Mosqueteiros - Um por Todos e Todos por Um
>>> Sesc 24 de Maio recebe o projeto Parlavratório - Conversas sobre escrita na arte
>>> Cia Caravana Tapioca faz 10 anos e comemora com programação gratuita
>>> Eugênio Lima dirige Cia O GRITO em novas intervenções urbanas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
>>> A história de Chieko Aoki
>>> Uma história do Fogo de Chão
>>> BDRs, um guia
>>> Iggor Cavalera por André Barcinski
>>> Dave Brubeck Quartet 1964
>>> Conrado Hubner fala a Pedro Doria
Últimos Posts
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
>>> Indistinto
>>> Mais fácil? Talvez
>>> Riacho da cacimba
>>> Mimético
>>> Cinema: Curtíssimas terá estreia neste sábado (28)
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Literatura e cinema na obra de Skármeta
>>> Literatura e cinema na obra de Skármeta
>>> A todos que passem por aqui
>>> João Paulo Cuenca e seu Corpo Presente
>>> Neruda, oportunista fantasiado de santo
>>> VTEX e Black & Decker sobre transformação digital
>>> Apresentação
>>> Fetiches de segunda mão
>>> Em busca do vampiro de Curitiba
>>> Millennials
Mais Recentes
>>> PS, Eu te amo de Cecelia Ahern pela Novo Conceito
>>> A Sombra do Vento de Carlos Ruiz Zafon pela Objetiva
>>> Os Milionarios de Brad Meltzer pela Record
>>> O Jogo de Brad Meltzer pela Record
>>> Leviatã de Boris Akinin pela Objetiva
>>> Moquecas de Marido de Betty Mindlin pela Paz & Terra
>>> O Arqueiro de Bernard Cornwell pela Record
>>> O Condenado de Bernard Cornwell pela Record
>>> O Ultimo Reino de Bernard Cornwell pela Record
>>> O Tigre de Sharpe de Bernand Cornell pela Record
>>> O Triunfo de Sharpe de Bernand Cornell pela Record
>>> Sharpe em Trafalgar de Bernand Cornell pela Record
>>> Os Fuzileiros de Sharpe de Bernand Cornell pela Record
>>> A Pedra da Bencao de Barbara Wood pela Best Seller
>>> A vizinha de Barbara Delinssky pela Bertrans Brasil
>>> Desejos - Trilogia da Esperanca - Vol.3 de Barbara Delinssky pela Harlequin
>>> Encantos - Trilogia da Esperanca - Vol.2 de Barbara Delinssky pela Harlequin
>>> Sonhos - Trilogia da Esperanca - Vol.1 de Barbara Delinssky pela Harlequin
>>> O Homem de Montana de Barbara Delinsky pela Harlequin
>>> A felicidade mora ao lado de Barbara Delinsky pela Bertrans Brasil
>>> O Mundo dos Vampiros de Arieni Dissenha Daniel Portes pela Novo Seculo
>>> Os Incas - A Luz de Machu Picchu - Vol.3 de Antonie B.Daniel pela Objetiva
>>> Os Incas - O Ouro de Cuzco - Vol.2 de Antonie B.Daniel pela Objetiva
>>> Os Incas - A Princesa do Sol - Vol.1 de Antonie B.Daniel pela Objetiva
>>> Sangue e Ouro de Anne Rici pela Rocco
COLUNAS

Sexta-feira, 13/4/2007
E se refez a Praça Roosevelt em sete anos
Guilherme Conte

+ de 6100 Acessos

Caminhar pela Praça Roosevelt numa noite de sexta-feira é testemunhar um processo histórico de transformação. O entra-e-sai dos teatros, as mesinhas na calçada, as rodas de gente conversando... Este seria um cenário impensável há alguns anos - você só encontraria pontos de tráfico e prostituição.

A virada na sorte da praça começou em dezembro do ano 2000, quando a companhia curitibana Os Satyros abriu as portas de seu teatro por ali. Os espaços foram conquistados aos poucos. Um público cativo começou a se formar e o Espaço dos Satyros passou a ser uma referência do fazer teatral na cidade.

Outros teatros foram surgindo, os Satyros abriram seu segundo Espaço e o ano de 2006 viu a chegada de mais um hóspede ilustre na Praça: os Parlapatões abriram sua casa por lá. As Satyrianas - evento organizado para celebrar a chegada da primavera, com intensa programação em 78 horas ininterruptas - desse ano selaram de vez o caso de amor entre a Roosevelt e a cidade: cerca de 12 mil pessoas passaram por ali.

O que poderia cair num perigoso comodismo transforma-se em combustível nas mãos do grupo. E os paulistanos podem assistir a outra criação ambiciosa dos Satyros: o projeto E se fez a Praça Roosevelt em 7 dias. É a conclusao da "Trilogia da Praça Roosevelt", que já contou com os espetáculos Transex, de 2004, e A vida na Praça Roosevelt, de 2005.

Só os números já bastariam para impressionar: sete dramaturgos foram convidados a escrever textos com a Praça como tema ou ambiente. São ao todo 52 pessoas envolvidas, um número notável em se tratando de teatro. As peças estão em cartaz diariamente, de segunda a domingo, sempre às 19h. "Queríamos ver as diferentes visões", explica Ivam Cabral, do Satyros.

Os nomes por trás do projeto, porém, dão a real medida de sua importância. Entre os dramaturgos, Sérgio Roveri, Mario Bortolotto e Mario Viana. Na direção, nomes como Alexandre Reinecke, Marcos Loureiro e Luis Valcazaras. E, nos elencos, Clara Carvalho, Otavio Martins e Fernanda D'Umbra.

Panorama da cena teatral
A aparente grandiloqüência ao se falar do projeto não é descabida. E se fez a Praça Roosevelt em 7 dias vem para coroar o trabalho iniciado pela companhia há 18 anos, principalmente depois de sua mudança para São Paulo. A atuação do grupo devolveu a Praça à cidade e aos paulistanos.

Como a região virou um verdadeiro ponto de encontro da classe e do público, era o cenário ideal para um projeto como esse. Assim, o que se tem ali é um valoroso panorama de um tipo de teatro que cada vez ganha mais espaço na cidade.

A multiplicidade de linguagens, formações, referências e trajetórias promove um encontro rico e desafiador para os artistas. Isso tem um papel fundamental para o aprimoramento de uma classe nem sempre aberta à reflexão e à discussão. Tornam-se preciosos esses contatos com o outro, o diferente, o divergente.

E a ambição de Rodolfo García Vazquez e Ivam Cabral, os mentores do Satyros, já dá provas de sucesso. A sexta-feira santa foi marcada pela apresentação das peças em seqüência. E de O amor do sim, de Mario Viana, às 14h, a Uma pilha de pratos na cozinha, de Mario Bortolotto, às 2h, todas as sessões lotaram - cenário que se repetiu desde então, com as montagens em seu horário regular.

Esta é a programação completa do projeto:

Domingo: Uma pilha de pratos na cozinha, de Mario Bortolotto.
Direção do próprio autor. Com Alex Gruli, Eduardo Chagas, Otavio Martins e Paula Cohen. Narra o encontro de quatro pessoas num apartamento da Praça Roosevelt. Um câncer terminal traz a morte para o centro das discussões.

Segunda-feira: O amor do sim, de Mario Viana.
Direção de Alexandre Reinecke. Com Adão Filho, Ângela Barros, Flavia Garrafa e Otavio Martins. Num dia de folga, um iluminador, uma manicure e um garçom se refugiam de hordas violentas que estão aterrorizando a cidade, dentro de um teatro fechado na Praça Roosevelt. Lá encontram-se com o Espírito do Teatro.

Terça-feira: Na noite da Praça, de Alberto Guzik.
Direção de Luis Valcazaras. Com Álvaro Franco, Marilia de Santis, Ricardo Gimenes e Rodrigo Fregnan. Um estilista é preso em flagrante com um garoto de programa menor de idade, em um dia de enchente. O escândalo põe em questão temas como a hipocrisia e o preconceito.

Quarta-feira: Impostura, de Marici Salomão.
Direção de Fernanda D'Umbra. Com a própria Fernanda, Mario Bortolotto e Patricia Leonardelli. Uma madrugada em um porão infecto, com um escritor fracassado, sua mulher insatisfeita e uma moça, possível amante, que ela traz. Excluídos, em suma, num jogo de agressões mútuas.

Quinta-feira: Hoje é dia do amor!, de João Silvério Trevisan.
Direção de Antonio Cadengue. Com Gustavo Haddad. Monólogo sobre um michê de luxo em uma sessão de sadomasoquismo, dialogando com alguém que nunca aparece. Passa-se numa Quinta-Feira Santa, e discute os sentidos da dor.

Sexta-feira: A noite do aquário, de Sérgio Roveri.
Direção de Sérgio Ferrara. Com Clara Carvalho, Chico Carvalho e Germano Pereira. Passa-se no início dos anos 60, com o fechamento de um porto, fato que condenaria à morte um pequeno vilarejo à beira-mar. Uma das histórias evocadas é sobre uma viagem que a personagem, mãe de dois filhos, fez a São Paulo e sua visita à Praça Roosevelt, onde Elis Regina fazia seu primeiro show na cidade.

Sábado: Assassinos, suínos & outras histórias na Praça Roosevelt, de Jarbas Capusso.
Direção de Marcos Loureiro. Com Eduardo Chagas, João Fábio Cabral e Sérgio Guizé. Um assassino de aluguel parte para a Praça com seu parceiro e a missão de executar um morador local, no dia do batizado da mulher do segundo na Igreja Universal.

Para ir além
Espaço dos Satyros Um - Praça Roosevelt, 214 - Tel. (11) 3258-6345 - Centro - Diariamente, às 19h - R$ 10 cada, ou R$ 50 o passaporte para todos os espetáculos - Até 30/06.


Guilherme Conte
São Paulo, 13/4/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A vida exemplar de Eric Voegelin de Celso A. Uequed Pitol
02. Gabo, os escritores e a política de Wellington Machado
03. Imagina se fosse o contrário de Julio Daio Borges
04. Philomena de Marta Barcellos
05. Zona de rebaixamento da transmissão esportiva de Vicente Escudero


Mais Guilherme Conte
Mais Acessadas de Guilherme Conte em 2007
01. Impressões sobre a FLIP - 20/7/2007
02. O cientista boêmio - 12/1/2007
03. O homem visto do alto - 23/3/2007
04. E se refez a Praça Roosevelt em sete anos - 13/4/2007
05. Rafael Spregelburd e o novo teatro argentino - 11/5/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Ze Ninguem Tito na Rua
Alberto Serrano Tito
Janeiro
(2015)



Bar Doce Lar
J. R. Moehringer
Nova Fronteira
(2006)



Vencedor Não Usa Drogas
Edson Ferrarini
Do Autor



Oratória para Advogados e Estudantes de Direito - Lacrado
Reinaldo Polito
Benvira
(2012)



A Voz dos Meninos - Projeto Educação Com Arte: Oficinas Culturais
Ana Maria Cavalcanti Lefevre (org.)
Cenpec
(2014)



Numerologia Cármica: Conhecendo Sua Missao de Vida - 1ª Edição
Sueli Lucchi Di Leo
Nova Senda
(2016)



A culpa é das estrelas
John Green
Intriseca
(2012)



Leituras Complementares de Direito Constitucional
Marcelo Novelino
Podivm
(2008)



Psicologia da Reconciliação
Mario Pereyra
Cedisau
(1990)



Psicologia Escolar
M. Helena Novaes
Vozes
(1972)





busca | avançada
75243 visitas/dia
2,2 milhões/mês