O cientista boêmio | Guilherme Conte | Digestivo Cultural

busca | avançada
45185 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial Melhores de 2006

Sexta-feira, 12/1/2007
O cientista boêmio
Guilherme Conte

+ de 6700 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Difícil tarefa a de quem se propõe a, com palavras, dar a real dimensão da figura de Paulo Emílio Vanzolini. Este homem conseguiu o feito duplamente notável de tornar-se referência em seus dois - por assim dizer - "campos de atuação" (campos, convenhamos, bem distintos entre si): a biologia e o samba.

Se ele fosse só o lendário professor, pesquisador e verdadeiro militante do desenvolvimento da ciência no país já seria o suficiente para que seu nome estivesse inscrito na história. Só que Vanzolini é também um de nossos maiores sambistas; é talvez, ao lado de Adoniran Barbosa, quem melhor cantou a cidade de São Paulo.

Antonio Candido foi extremamente feliz em descrevê-lo*: "(...) a sua curiosa personalidade de cientista boêmio, de irreverente cheio de disciplina e rigor, de homem da Noite que faz do dia seu espaço de trabalho. (...) Viva pois esse Paulo poeta compositor cientista boêmio conversador que soube fixar tão bem pela arte momentos significativos da vida."

É sob a égide do contraste que emergiu uma obra de um lirismo raro, em que os achados verbais, as construções engenhosas e as frases lapidares que se agarram à nossa memória saltam em quantidades imensas. Madrugadas inteiras podem ser perdidas em torno de um violão só com a lembrança de suas letras.

Letras que, se não casassem tão bem com a música a que pertencem, poderiam tranqüilamente ser publicadas em livro sob o portentoso título de "antologia poética". E é precisamente nesse ponto que reside um dos grandes paradoxos da obra de Vanzolini. Se por um lado seus versos são marcados por uma limpidez cristalina, concisos e enxutos, essenciais, isso não faz com que soem rígidos, estáticos. Pelo contrário: é o pleno domínio da forma que dá asas à poesia de suas músicas. As frases voam e se puxam; nada falta ou sobra ali.

Um compositor essencialmente paulistano

Embora seus versos sejam dotados de uma universalidade atemporal, é clara a presença da cidade de São Paulo, seja expressamente (como no caso de "Ronda", um de seus maiores sucessos e que gerações inteiras sabem de cor - "cena de sangue num bar da Avenida São João"), seja na tradução da cidade dos idos de 1950 e 60. A boemia em sua forma mais pura.

Seus temas são o divórcio, a mulher ingrata, a ausência, os desvãos do casamento, a inveja, a teimosia. Desfilam por entre suas ruas mulheres ciumentas, maridos traídos, noitadas em bares. É uma obra profundamente urbana, que cheira a sereno e a boteco.

Impossível não se encantar com a simplicidade irônica de pequenas jóias como o samba "Praça Clóvis":

Na praça Clóvis minha carteira foi batida,
Tinha vinte e cinco cruzeiros e o seu retrato,
Vinte e cinco eu francamente achei barato,
Pra me livrarem do meu atraso de vida.
Eu já devia ter rasgado e não podia,
Esse retrato cujo olhar me maltratava e perseguia,
Um dia veio um lanceiro naquele aperto da praça.
Vinte e cinco francamente foi de graça.


A ironia, aliás, é uma das marcas de suas letras, e muito do ar de ranzinza que se atribui a ele deve-se ao seu humor refinado. Corre no meio musical a história de que Chico Buarque, quando das gravações de seu CD Carioca, teria ligado para ele querendo saber mais sobre os ratos, uma vez que uma das faixas do disco é a regravação de "Ode ao Rato".

Quando Chico lhe expôs o caso - "Olha, Vanzolini, eu estou regravando 'Ode ao Rato' e queria saber mais sobre a espécie etc." -, ele respondeu: "Pô, Chico, você já mentiu tanto sobre as mulheres e agora quer falar direitinho sobre os ratos?" Pior mesmo é a suposta resposta de Chico, entre risos: "É que pelos ratos ainda tenho algum apreço..."

Poeta do cotidiano

Na contracapa do LP A música de Paulo Vanzolini, de 1974, cantado por Carmen Costa e Paulo Marques, o compositor discorreu um pouco sobre sua criação:

"Fazer um samba é um tanto uma questão de paciência. O tema, a vida cotidiana, espreitada, fornece. Ou a preocupação maior da gente determina. Melodia e letra nascem juntas, frase de verso se adaptando a frase melódica, e as seqüências melódicas mais ou menos se filiando na tradição geral. Dia a dia, sem querer ser apertado, o samba cresce e se completa, mais depressa quando se encontra uma frase boa, mais devagar quando se entra em problemas, se vai melhor um p ou um t, quando há dúvida sobre se alguns ss se aliteram bem ou sibilam demais.

Com o tempo o samba se define na cabeça, e quer sair. Num ponto de ônibus, no banheiro de praxe, ele é cantado quase em voz alta, verificam-se as fraquezas maiores e os plágios mais óbvios: a melodia é assobiada, com cautela, depois com força e certo abandono, e o autor compôs. (...)"

A obra de Vanzolini, nascido em 25 de abril de 1924, pode ser definida como sinônimo de honestidade. Seus sambas nascem nos bares, pontos de ônibus, batidos na caixinha de fósforos. E em pouco tempo estão sendo cantados em outros pontos de ônibus pelos anos afora. É criação autêntica, que fala do amor sem teorias ou rodeios. Coisas como "Noites de vigília" guardam uma beleza rara:

Nas minhas noites de vigília
Eu fumo e cismo
Que esse abismo entre nós desaparece,
E uma onda de ternura
Se alastra e cresce dentro de mim,
Embora assim tão solitário,
Pressinto o fim desse calvário.

Esse teu medo de amar e ser amada,
Que te faz ser tão arredia e desconfiada,
Serenamente eu vencerei e por ti mesma,
Eu te asseguro,
Descobrirás nos braços meus porto seguro.


Mais do que nunca é necessário debruçar-se sobre os sambas de Vanzolini. A gravadora Biscoito Fino prestou um serviço incomensurável ao público quando lançou a caixa Acerto de contas de Paulo Vanzolini, com 4 CDs reunindo uma parte substancial de suas composições. O time de intérpretes é de fazer inveja a qualquer mortal que um dia tenha se disposto a fazer música: Paulinho da Viola, Chico Buarque, Eduardo Gudin, Paulinho Nogueira e Elton Medeiros, entre outros. "Volta por cima", "Sorrisos", "Samba abstrato" e "Maria que ninguém queria", em meio a tantos clássicos, ganharam versões irretocáveis em um conjunto de 52 canções que primam por execuções de alto nível.

Com sambas imbatíveis em sua simplicidade, Vanzolini nos faz parar um pouquinho para pensar no amor. Em um mundo cada vez mais asséptico e burocratizado, em que o malandro, segundo as más línguas, até trabalha, cantar versos como "mulher que não dá samba eu não quero mais" entre chopes pela madrugada são a maior homenagem que podemos prestar a este sensível compositor. Afinal de contas, mulheres ciumentas existirão até o fim dos tempos.

* Antonio Candido, no encarte de Acerto de contas de Paulo Vanzolini

Para ir além
Homenagem a Paulo Vanzolini - O compositor se reúne com sua mulher, Ana Bernardo, mais a cantora Márcia e os músicos Pratinha, Ítalo Peron e Adriano Busko para interpretar algumas de suas composições - SESC Vila Mariana - Teatro - R. Pelotas, 141 - Vila Mariana - Tel. (11) 5080-3000 - R$ 20 - Terça, 16/01, e quarta, 17/01, às 21h.

Nota do Editor
Leia também "Incêndio pleno: amor, pirraça, veneno e cachaça"

* * *

O fino da bossa

Este colunista desconfia de listas como "as 10 mais de 2006", "o melhor de 2006" e afins - embora reconheça já ter feito retrospectivas desse tipo. Não quero com isso desqualificar os balanços que abundam na imprensa nessa época do ano; a iniciativa é valida e muitos deles são extremamente qualificados. Só tenho reservas quanto ao tom taxativo muitas vezes empregado.

Para não passar em branco, destaco um disco lançado em 2006 que desde já deve figurar em qualquer discoteca básica de alguém que goste do que se faz de melhor em música. Trata-se de Amendoeira, de Bebeto Castilho, o baixista, vocalista e flautista do lendário Tamba Trio (então ao lado de Luizinho Eça e Hélcio Milito).

Amendoeira ganha ares de estréia, porque seu disco anterior, Bebeto, foi lançado em LP no ano de 1976 e só relançado em CD na Inglaterra. De certa forma, então, é a primeira vez que o público brasileiro pode ouvir este magnífico artista em CD.

E é um registro absolutamente perfeito. Com um repertório primoroso, que vai de velhos clássicos como "Infidelidade", de Ataulfo Alves, e "Minha palhoça", de J. Cascata, até uma canção de seu sobrinho-neto Marcelo Camelo, da banda Los Hermanos.

Camelo também divide os vocais com Bebeto no delicioso samba de breque "Porta de cinema", de Luis Souza - irmão de Bebeto -, e assina a produção do disco ao lado de seu parceiro de outros carnavais Kassin, um dos nomes mais criativos em atividade por aqui. As outras participações ficam por conta de Wilson das Neves, Thalma de Freitas e Nina Becker - esta com uma interpretação impressionante de "Beijo distraído", de Durval Ferreira e Regina Werneck. Daquelas de comover os corações mais duros.

Com um trabalho de concepção e produção refinadíssimo, o álbum todo tem uma atmosfera absolutamente única: ao mesmo tempo em que ecoa as boates cariocas dos idos de 1970, quando o Tamba brilhou, ele ganha uma certa roupagem moderna; principalmente por conta dos arranjos de Laércio de Freitas (que em três faixas dá lugar a Gilson Peranzzetta e Alberto Chimelli).

A combinação dos pianos e fender rhodes de Laércio com o baixo que esbanja suingue de Bebeto entra imediatamente para o rol de grandes dobradinhas da história, como a carne-sêca com abóbora, o mar batendo nas areias de Ipanema e Frederico Fellini & Giulietta Masina. Uma aula de elegância e estilo, com muita bossa e balanço.

Em uma palavra? Imprescindível.

Para ir além
Amendoeira


Guilherme Conte
São Paulo, 12/1/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. T.É.D.I.O. (com um T bem grande pra você) de Renato Alessandro dos Santos
02. Gosta de escrever? Como não leu este livro ainda? de Renato Alessandro dos Santos
03. Pra que mentir? Vadico, Noel e o samba de Renato Alessandro dos Santos
04. O Brasil que eu quero de Luís Fernando Amâncio
05. A falta que Tom Wolfe fará de Rafael Lima


Mais Guilherme Conte
Mais Acessadas de Guilherme Conte em 2007
01. Impressões sobre a FLIP - 20/7/2007
02. O cientista boêmio - 12/1/2007
03. O homem visto do alto - 23/3/2007
04. Rafael Spregelburd e o novo teatro argentino - 11/5/2007
05. E se refez a Praça Roosevelt em sete anos - 13/4/2007


Mais Especial Melhores de 2006
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
12/1/2007
22h26min
Guilherme, Paulo Vanzolini escreveu pelo menos uma meia dúzia de músicas que me acompanham desde que eu era criança. Depois, comecei a ouvir sobre o zoólogo (é isso, não?) que ele é. Um dos maiores, senão o maior, dizem... Acho que toda e qualquer homenagem é válida, obrigatória na verdade. (Lembremos do que cantou Nelson Cavaquinho: "Depois que eu me chamar saudade/ Não preciso de vaidade/ Quero preces e nada mais"). Tá em tempo ainda... Maroldi
[Leia outros Comentários de Marcelo Maroldi]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ESTRATÉGIA DE EMPRESA
FRANCISCO GOMES DE MATOS
MCGRAW-HILL
(1993)
R$ 10,00



COMO VIVER EM HARMONIA COM O CANCER - 1ª EDIÇÃO
CELSO MASSUMOTO
CULTRIX
(2012)
R$ 27,00



ROYAL MARINE COMMANDO 7 - FIQUE EM PERFEITA FORMA
SIMON COOK - TONY TOMS
HEMUS
(1982)
R$ 7,80



NUEVO LISTO - CUADERNO DE EXÁMENES - ESPAÑOL
ROBERTA AMENDOLA
MODERNA
(2012)
R$ 7,00



UMA NOVA VISÃO DO SETOR POSTAL BRASILEIRO
MARIA NEUENSCHWANDER ESCOSTEGUY CARNEIRO
LUMEN JURIS
(2006)
R$ 19,82



HOMEM-ARANHA #122 VIDAS EM RISCO!
MARVEL
PANINI COMICS
(2012)
R$ 15,00



PROJETO BURITI - CIÊNCIAS 5
VIRGINA AOKI
MODERNA
(2009)
R$ 30,00



SEGREDOS DE MULHER A DESCOBERTA DO SAGRADO FEMININO
MARIA SILVIA P ORLOVAS
MADRAS
(2010)
R$ 61,75



MIDAS E SADIM. TUDO O QUE VOCE PRECISA EVITAR PARA TER SUCESSO
RICARDO BELLINO
CAMPUS
(2006)
R$ 5,00



GESTAO DE MARKETING
SERGIO ROBERTO DIAS
SARAIVA
(2003)
R$ 12,00





busca | avançada
45185 visitas/dia
1,2 milhão/mês