Bonecas russas, de Eliana Cardoso | Eugenia Zerbini | Digestivo Cultural

busca | avançada
64869 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Conto HAYEK, de Maurício Limeira, é selecionado em coletânea da Editora Persona
>>> Os Três Mosqueteiros - Um por Todos e Todos por Um
>>> Sesc 24 de Maio recebe o projeto Parlavratório - Conversas sobre escrita na arte
>>> Cia Caravana Tapioca faz 10 anos e comemora com programação gratuita
>>> Eugênio Lima dirige Cia O GRITO em novas intervenções urbanas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
>>> A história de Chieko Aoki
>>> Uma história do Fogo de Chão
>>> BDRs, um guia
>>> Iggor Cavalera por André Barcinski
>>> Dave Brubeck Quartet 1964
Últimos Posts
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
>>> Indistinto
>>> Mais fácil? Talvez
>>> Riacho da cacimba
>>> Mimético
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Uma vida bem sucedida?
>>> A morte da Capricho
>>> Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges
>>> Bienal do Livro Bahia
>>> A primeira hq de aventura
>>> Como Passar Um Ano Sem Facebook
>>> Mulheres de cérebro leve
>>> O curioso caso de Alberto Mussa
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> Digestivo Cultural: 10 anos de autenticidade
Mais Recentes
>>> Dicionário espanhol + Bônus: vocabulário prático de viagem de Melhoramentos pela Melbooks (2007)
>>> Memorias De Um Sargento De Milicias de Manuel Antônio de Almeida pela Ática (2010)
>>> Turma da Mônica Jovem: Escolha Profissional de Maurício de souza pela Melhoramentos (2012)
>>> Xógum Volume 1 e 2 de James Clavell pela Círculo do Livro
>>> Viva à Sua Própria Maneira de Osho pela Academia
>>> Virtudes - Excelência Em Qualidade na Vida de Paulo Gilberto P. Costa pela Aliança
>>> Violetas na Janela de Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho pela Petit
>>> Vida sem Meu Filho Querido de Vitor Henrique pela Vitor Henrique
>>> Vida Nossa Vida de Francisco Cândido Xavier pela Geem
>>> Vida Depois da Vida de Dr. Raymond e Moody Jr pela Circulo do Livro
>>> Vícios do Produto e do Serviço por Qualidade, Quantidade e Insegurança de Paulo Jorge Scartezzini Guimarães pela Revista dos Tribunais
>>> Viagem na Irrealidade Cotidiana de Umberto Eco pela Nova Fronteira
>>> Uma Só Vez na Vida de Danielle Steel pela Record (1982)
>>> Uma Família Feliz de Durval Ciamponi pela Feesp
>>> Um Roqueiro no Além de Nelson Moraes pela Speedart
>>> Um Relato para a História - Brasil: Nunca Mais de Prefácio de D. Paulo Evaristo pela Vozes
>>> Um Longo Amor de Pearl S Buck pela Circulo do Livro
>>> Um Estranho no Espelho de Sidney Sheldon pela Circulo do Livro
>>> Tudo Tem um Porquê de Marcelo Cezar pela Vida e Consciência
>>> Tragédias 1 de Shakespeare pela Abril Cultural (1981)
>>> Tragédia Em Três Atos de Agatha Christie pela Nova Fronteira
>>> Themen Aktuell 1 de Maria Helena Voorsluys Battaglia pela E. P. U./ Hueber
>>> Testemunha da Acusação de Agatha Christie pela Record
>>> Terra Nua de Morris West pela Círculo do Livro
>>> Terceiro Milênio - Decida-se ! de Valéria Cazeloto pela Valéria Cazeloto
COLUNAS

Quinta-feira, 21/8/2014
Bonecas russas, de Eliana Cardoso
Eugenia Zerbini

+ de 11100 Acessos



Bonecas russas, lançado em julho pela Companhia das Letras, marca a estreia literária de Eliana Cardoso. Na capa colorida, destaca-se, além do título e do nome da autora, o lembrete: novela. Lord Byron (1788-1824), em Don Juan II, referindo-se às mulheres, adverte que "some play the devil - then write a novel"(algo assim "algumas pintam o diabo, depois escrevem um romance") . No caso dessa autora literária estreante, a apresentação que pode ser lida em uma das orelhas do livro, revela outras coisas.

Eliana Cardoso, mineira de Belo Horizonte, é economista, phd pelo lendário Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT, na sigla em inglês). Trabalhou para o Banco Mundial na China, Índia, Paquistão, entre outros países da Ásia. Foi professora da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e desde 2000 é colunista do jornal Valor Econômico, em que assinava uma coluna sobre economia, até um ano atrás. Desde então, transferiu-se de malas e bagagem para o caderno "EU & Fim de Semana", mantendo uma página quinzenal (alternando-as com as assinadas por outra escritora, Tatiana Salem Levy). Eliana Cardoso, como boa leitora, optou por tornar-se escritora. Perdeu a ciência sombria (the dismail science), como a economia foi apelidada por Carlyle, ensaísta e historiador do século XIX. Ganharam os leitores de boa ficção.

Bonecas russas conta histórias de mulheres. Leda, Lola, Francisca - que também é Chica e Chiquinha -, Rosália. Tem ainda Odete, além de Miranda. E seus homens. Mulheres que se alternam nos papéis de mãe, irmã, prima, enteada, ora aceitas, ora rejeitadas. Apaixonadas, desencantadas, enganadas, assassinas... Enfim, complexas. Multifacetadas.

"Com o corpo ereto, os braços estendidos ao lado do tronco e as palmas das mãos voltadas para a frente, Leda apareceu nua no vão que separava a cozinha da sala de jantar.
- Lola.Olhe.
- O quê?
- Quero saber o que você vê.
- Uma velha pelada.
- Detalhes. Os detalhes querida.
- Pelos pés.
- A seus pés depositei meus sonhos. Pisa leve. Sobre eles você caminha".

Diálogos correntes, referências a outros autores (no trecho acima, uma alusão ao poeta W.B. Yeats). Divagações

"- Não sei o que me prendia a ele. Talvez eu visse nele a inteligência que eu não tinha. Talvez fosse a curiosidade de menina me empurrando, da menina que não sabia fazer perguntas e precisava aprender com a carne. Curiosidade, talvez. Ou uma ausência. Ele tinha alguma coisa que me negava e que eu queria. Não sei direito. Fui escorregando e o objeto do meu desejo parecia cada vez mais longe. Cassiano dava a impressão de zombar de mim. E minha curiosidade acabou se transformando no desejo de provocar nele alguma reação. Um declive imperceptível pelo qual eu deslizava, e no fundo da longa descida apenas o abismo onde estava aquele homem insensível e obstinado)".

E o humor, o sal da terra, como acontece na digressão acerca da magna quaestio bizantina: quantos anjos podem dançar no cabeça de um alfinete? Ou ainda de uma agulha? A narração em Bonecas russas assume a forma de falsa espiral, já que com vários centros. Há o diário de uma, o e-mail de outra, uma conversa (chat) virtual, bilhetes esquecidos em mesas de cabeceira. Relatos. Fatias narrativas que compõe um todo de inspiração e equilíbrio.

O lançamento de Bonecas russas deu-se na semana anterior ao início da última Festa Literária de Paraty (Flip), o que serve de gancho para comentar o mais novo tique (ou síndrome?) que ganha espaço no mercado editorial: o jovem - e, note-se, cada vez mais jovem - escritor de sucesso. Em breve, a regra será publicar o primeiro livro antes da obtenção do título de eleitor. Sim, o mito da juventude, que no século XVI mesmerizou Ponce de Léon (1460-1521) e hoje é perseguido pelo mundo da moda e do marketing, passou a ser tendência forte nas editoras (tal qual as malhas nos tons bege claro e ocre mineral estarão na moda em 2014/15, segundo a revista Vogue). Com direito a agente literário assumidamente voltado para essa janela de mercado. Estreante maduros, assim, se tornam pontos fora da curva, no descarte de uma tradição de nomes maduros que transgrediram nas letras. Como exemplos, o despudorado Marquês de Sade (1740-1814), que, no século XVIII, escreveu na prisão Justine aos 47 anos, publicado em versão completa aos 51 anos do autor; Charles Bukowski (1920-1994), irreverente, inconformado e inconformista, matriz para legiões de jovens que vieram depois, ícone pop,fez sua estréia em prosa depois dos 40; e José Saramago (1922-2010), que, não obstante os versos cometidos na juventude, fez sua estreia em prosa, com suas pontuações desafiadoras, quando tinha mais de 50. O que não lhe impediu de ser agraciado com o Nobel. Audácia e ousadia também podem ser virtudes da idade.

Bonecas russas ousa. Traz em suas páginas ao mesmo tempo profundidade e frescor, como um bom Pouilly Fuissé, da Bourgogne. Taças ao alto para um brinde a essas bonecas. E aos "happy few", lembrando Stendhal, seus felizes leitores. Longa vida literária para Eliana Cardoso.


Eugenia Zerbini
São Paulo, 21/8/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. 2021, o ano da inveja de Luís Fernando Amâncio
02. Elon Musk de Julio Daio Borges
03. A novilíngua petista de Julio Daio Borges
04. Marcel Proust e o tempo reencontrado de Jardel Dias Cavalcanti
05. Contra um Mundo Melhor, de Luiz Felipe Pondé de Marilia Mota Silva


Mais Eugenia Zerbini
Mais Acessadas de Eugenia Zerbini em 2014
01. Bonecas russas, de Eliana Cardoso - 21/8/2014
02. Ossos, mulheres e lobos - 4/12/2014
03. O pródigo e o consumo - 11/9/2014
04. Jackie O., editora - 20/3/2014
05. Tons por detrás do rei de amarelo - 26/6/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Cantos Harmoniosos da América
Johan Dalgas Frisch; Christian Dalgas Frisch
Dalgas Ecoltec
(2001)



Estratégias Colaborativas na Distribuição
Vera Moreira e Outros
Abad
(2004)



Tancredo Vivo: Casos e Acaso
Ronaldo Costa Couto
Record
(1995)



Biologia Hoje 3 - Ensino Médio
Sergio Linhares / Fernando Gewandsznajder
Atica
(2013)



Quatro Anos-luz
Leda Miranda Huhne
Uape
(1994)



Você é do Tamanho dos Seus Sonhos
Cesar Souza
Agir
(2009)



Cousteau: uma Biografia
Axel Madsen
Campus
(1989)



A Vitória de Churchill
Michael Dobbs
Record



Responsabilidade Civil por Erro Médico
Fábio Motta da Cunha
Cbj
(2007)



Dupla Falta
Lionel Shriver
Intrinseca
(2011)





busca | avançada
64869 visitas/dia
2,2 milhões/mês