A noite iluminada da literatura de Pedro Maciel | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
39554 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 25/7/2017
A noite iluminada da literatura de Pedro Maciel
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 2100 Acessos



A editora Iluminuras acaba de publicar A noite de um iluminado, de Pedro Maciel. O que está em jogo nesse romance é uma questão vital para a literatura contemporânea. Como lidar com o espelho quebrado da realidade e sua multiplicação de cacos e dos ecos desses cacos? É essa a obsessão da literatura verdadeiramente contemporânea, a de descobrir uma linguagem que poderia exprimir algo próximo desse mundo de miríades de pequenos átomos quebrados. Construir uma espécie de vitral com o que sobrou de nossas certezas aos pedaços, como sugeriu o dramaturgo Gerald Thomas.

Libertado das limitações das construções lógicas, científicas e da análise factual, que muitas vezes toma a mente dos escritores preocupados em dar conta da “realidade”, a literatura de Pedro Maciel se projeta como possibilidade ou tentativa de uma nova e genuína expressividade. Sem a ambição da totalidade como guia, o narrador não ocupa mais o lugar do sujeito que emite enunciados fechados, como se fosse um portador da verdade. Se para nós essa forma de se relacionar com a existência é quase um pesadelo kafkiano, para Pedro Maciel é o contrário: “Para mim, o pesadelo é um oráculo”. (p. 115)

Se seu romance (essa palavra, no caso de A noite de um iluminado, não tem relação alguma com o tradicional romance) tem como guia as estrelas, o que ele capta delas não é nenhum norte, pois o que ele vê são “reflexos das estrelas que se extinguiram há milênios”. São esses reflexos que perpassam a mente do narrador em tantas interrogações quanto respostas ao longo do livro.

Não há dúvida de que a riqueza do romance de Pedro Maciel também deriva das experiências no campo das reflexões do narrador a respeito da própria insuficiência da nossa linguagem tradicional. À permutabilidade das experiências da vida, sua literatura responde se distanciando deliberadamente do chamado “discurso objetivo” e da chamada “realidade objetiva”. Para isso, coloca o narrador sempre em crise com a criação, consigo mesmo e com o leitor.

Se os fenômenos da realidade não podem ser abarcados como um todo, resta-lhe comungar com as indeterminações. E o livro se articula a partir de questões que vão se sobrepondo, como se um espelho quebrado pudesse, dentro de cada caco, reproduzir o próprio caos da quebradeira. Para isso, Maciel forja construções que resultam num manancial imagético surpreendente.

Em Notas sobre literatura, Adorno vaticina: “Se o romance quiser continuar fiel à sua herança realista, e dizer como o mundo realmente é, deverá renunciar a um realismo que, na medida em que reproduz a fachada, contribui apenas para favorecer a sua função de produzir ilusões.”

Adorno está falando daquele romance específico da era burguesa que sofre no século XX uma tremenda crise, não conseguindo mais dominar artisticamente a existência. Não basta mais, portanto, a linguagem do relato, já que a narrativa se tornou impossível com a desintegração da identidade da experiência no pós-guerra. Com isso, acreditava o teórico da Escola de Frankfurt, os melhores romancistas seriam justamente os que apresentam as soluções mais inteligentes para essa “crise da narrativa”. Não sendo possível uma realidade filtrada e harmonicamente falsificada (na sua suposta possível compreensão), resta uma forma de exposição que não tem mais uma preocupação sistemática, na medida em que o autor apresenta fragmentariamente e/ou livremente suas ideias.

É nesse sentido que cada ideia dentro do livro de Pedro Maciel é uma soma de diversas percepções, de perguntas que vêm e vão, retornando dentro do reflexo dos cacos miúdos que se multiplicam, se encontram e se desencontram, somando-se infinitamente em derivadas que ecoam aquilo que, por si, já era um eco. Parece que estamos navegando dentro das formulações de Guimarães Rosa no seu Grande Sertão, que, aliás, seria o instrumento mais eficaz para se entender essa nova literatura: “O que falei foi exato? Mas teria sido? Agora, acho que nem não. São tantas horas de pessoas, tantas coisas em tantos tempos, tudo miúdo recruzado.”

Talvez as palavras de outro escritor, Martin Walser, em seu Unicórnio, também nos ajude a definir bem a experiência literária de Pedro Maciel: “Necessitaria de antipalavras. Palavras para a lembrança apresentam-se como um eco. Mas o eco é o próprio som, o MESMO ruído, lançado de volta ao meu ouvido.”

Um romance como esse não nos dá o norte, ao contrário, demonstra que o mapa celeste se recompõe a cada momento, já que o brilho de uma estrela não é mais o que existe, mas o que existiu. Tempo e espaço cósmicos são o laboratório dessa literatura, que não faz mais perguntas à “realidade do mundo”, mas à linguagem celeste da poesia, um espaço novo e aberto às perguntas fundamentais sobre a razão de nossa existência e um novo sentido para a escritura do romance.


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 25/7/2017


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Luz sob ossos e sucata: a poesia de Tarso de Melo de Jardel Dias Cavalcanti
02. Senhor Amadeu de Ana Elisa Ribeiro
03. Revolusséries de Luís Fernando Amâncio
04. Notas confessionais de um angustiado (V) de Cassionei Niches Petry
05. Aqui sempre alguém morou de Elisa Andrade Buzzo


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2017
01. A entranha aberta da literatura de Márcia Barbieri - 9/5/2017
02. Como se me fumasse: Mirisola e a literatura do mal - 26/12/2017
03. Amy Winehouse: uma pintura - 28/3/2017
04. A poesia afiada de Thais Guimarães - 3/10/2017
05. Meshugá, a loucura judaica, de Jacques Fux - 17/1/2017


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




UM CRIME ENTRE CAVALHEIROS
JOHN LECARRÉ
RECORD
(1985)
R$ 7,90



A FACE OCULTA DA INFÂNCIA
O CORREIO DA UNESCO, Nº 3, ANO 7 DE 1979
FGV
(1979)
R$ 26,82



OS TRÊS SEGREDOS
JOSÉ HAMILTON RIBEIRO
NOSSA
(1987)
R$ 7,00



MORREU TIO EURICO! RUBIÃO FICOU RICO!
LILIAN SYPRIANO
FORMATO
(2007)
R$ 22,00



O CONHECIMENTO DO POÉTICO EM JORGE DE LIMA
ÂNGELO MONTEIRO
CALIBÁN- EDUFAL
(2003)
R$ 29,90



OS CAMINHOS DO SÃO FRANCISCO
FLÁVIO GUERRA
RECIFE
(1974)
R$ 68,00



ANJOS DO MEU ALTAR
IRIS DE CARVALHO
RAZÃO CULTURAL
(1988)
R$ 24,00



O PASSAPORTE
IVÃ TURGUENIEV
CLUBE DO LIVRO
(1963)
R$ 7,00



FINIS MUNDI
LAURA GALLEGO GARCÍA
SM
(2006)
R$ 15,00



CIÊNCIA ÁS SUAS ORDENS VOL 1
PROFESSOR FRANK GEORGE
EDIBOLSO
(1977)
R$ 12,00





busca | avançada
39554 visitas/dia
1,3 milhão/mês