Amy Winehouse: uma pintura | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
37883 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nine Eleven
>>> E a bomba caiu!
>>> Arte é entropia
>>> Impressões sobre São Paulo
>>> Lobato e os amigos do Brasil
>>> A Promessa da Política, de Hannah Arendt
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Luciano do Valle (1947-2014)
>>> Por que as velhas redações se tornaram insustentáveis on-line
Mais Recentes
>>> A Ilha dos Prazeres de André Rangel Rios pela Uapê (1996)
>>> A pequena pianista de Jane Hawking pela Única (2017)
>>> Tradição e Novidade na Ciência da Linguagem de Eugenio Coseriu pela Presença- Usp (1980)
>>> Jovens Sem-Terra - Identidade em movimento de Maria Teresa Castelo Branco pela Ufpr (2003)
>>> Os Segredos das Mulheres Inteligentes de Julia Sokol e Steven Carter pela Sextante (2010)
>>> Lettres et Maximes de Épicure pela Librio (2015)
>>> Um Mundo a Construir de Marta Harnecker pela Expressão Popular (2018)
>>> Da RegenciaÀ Queda de Rozas (Rosas)/ Encadernado de Pandiá Calógeras pela Cia. Ed. Nacional (1940)
>>> Psicoterapia y Relaciones Humanas de Carl Rogers e G. Marian Kinget pela Alfaguarra (1971)
>>> O Vinho no Gerúndio de Júlio Anselmo de Sousa Neto pela Gutenberg (2004)
>>> Michel Foucault, Filosofia e Biopolítica de Guilherme Castelo Branco pela Autêntica (2015)
>>> Vidas Provisórias de Edney Silvestre pela Intrínseca (2013)
>>> Introdução À Arqueologia Brasileira: Etnografia e História de Angyone Costa pela Cia. Ed. Nacional (1938)
>>> A Glória de Euclides da Cunha ; Edição Ilustrada/ Brasiliana de Francisco Venancio Filho pela Cia. Ed. Nacional (1940)
>>> A Glória de Euclides da Cunha ; Edição Ilustrada/ Brasiliana de Francisco Venancio Filho pela Cia. Ed. Nacional (1940)
>>> Viñas, Bodegas & Vinos de Argentina de Austral Spectator pela Austral Spectator (2007)
>>> Alexandre, o Conquistador de Airton de Farias pela Prazer de Ler (2013)
>>> A Fiandeira de Ouro de Sonia Junqueira pela Positivo (2008)
>>> Feudalismo de Airton de Farias pela Prazer de Ler (2013)
>>> Alfabeto de Histórias de Gilles Eduar pela Ática (2008)
>>> As Obsessões de um Executivo Extraordinário: as Quatro Disciplinas... de Patrick Lencioni pela Record/ RJ. (2002)
>>> As Obsessões de um Executivo Extraordinário: as Quatro Disciplinas... de Patrick Lencioni pela Record/ RJ. (2002)
>>> As Obsessões de um Executivo Extraordinário: as Quatro Disciplinas... de Patrick Lencioni pela Record/ RJ. (2002)
>>> Marketing Nas Empresas Brasileiras: Organização de Vendas de Joaquim Carlos da Silva pela Record/ RJ.
>>> Dicionário da Língua Portuguesa de Malthus Oliveira de Queiroz pela Sucesso (2014)
>>> Salgueiro 50 Anos de Glória de Haroldo Costa pela Record (2003)
>>> Mitologia Grega de Pierre Grimal pela L&PM (2009)
>>> Além do Bem e do Mal de F. Nietzsche pela Escala (2005)
>>> La Muerte de la Familia de David Cooper pela Paidos (1974)
>>> La Tentation d'Exiter de E. M. Cioran pela Gallimard (1988)
>>> Os Pioneiros - a Saga da Família Kent- Vol. III de John Jakes pela Record/ RJ.
>>> O Conto da Ilha Desconhecida de José Saramago pela Companhia das Letras (2015)
>>> A Vinda da Família Real para o Brasil de Airton de Farias pela Prazer de Ler (2013)
>>> O Quarto Pato de Índigo pela Positivo (2008)
>>> Sociedade do Cansaço de Byung-Chul Han pela Vozes (2015)
>>> O Tempo Escapou do Relógio de Marcos Bagno pela Positivo (2011)
>>> A Sujeição das Mulheres de Stuart Mill pela Escala (2006)
>>> Admirável Ovo Novo de Paulo Venturelli pela Positivo (2011)
>>> Pequenas Confissões de Georgina Martins pela Positivo (2008)
>>> Fantasma Equilibrista de Tânia Alexandre Martinelli pela Positivo (2009)
>>> A História de Cada Um de Juciara Rodrigues pela Scipione (2010)
>>> Exercícios de Admiração de E. M. Cioran pela Rocco (2011)
>>> A Baleia de Cláudio Feldman pela FTD (2006)
>>> Teoria do Drone de Grégoire Chamayou pela Cosac Naify (2015)
>>> Uma Temporada no Inferno & Iluminações de Arthur Rimbaud pela Francisco Alves (1982)
>>> Viagem a Portugal de José Saramago pela Companhia das Letras (2011)
>>> Para Uma Revolução Democrática da Justiça de Boaventura de Sousa Santos pela Cortez (2011)
>>> Dicionário de termos ambientais de Antonio Leal pela Letras & Magia (2007)
>>> Casa de Praia com Piscina de Herman Koch pela Intrínseca (2015)
>>> Natureza Humana, Justiça vs. Poder de Michel Foucault e Noam Chomsky pela Martins Fontes (2014)
COLUNAS

Terça-feira, 28/3/2017
Amy Winehouse: uma pintura
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 3600 Acessos



A relação entre formas orgânicas e a geometria é uma constante na pintura de Fabricius Nery. Não é diferente o que acontece na tela denominada Amy Winehouse. A homenagem póstuma à cantora se efetiva na relação contrastante entre a presença figurativa da cantora e os enquadramentos geométrico-lineares ao qual está submetida.

Na tela as sugestões formais são o elementos que propiciam a possibilidade interpretativa da existência de Amy Winehouse. Como uma espécie de figura crucificada por um corte geométrico que a acolhe quase ao centro da tela, a cantora recolhe-se numa pose intimista, onde os braços tornam-se quase uma concha protetora. O braço esquerdo eleva-se à boca, cuja mão segura o cigarro que a cantora fuma; o braço direito, por sua vez, desce até o pé, segurado por sua mão, o que também remete a uma atitude de recolhimento.

Vale deter-se na composição pictural da figura de Amy. O que se nota ao se aproximar da tela é a camada rugosa de tinta que desenha e colore partes do seu corpo. Essa massa áspera de tinta nos faz pensar nas feridas interiores da cantora, na turbulenta existência que deixa suas marcas e danos. O tratamento dado por Fabricius Nery à figura, no entanto, é sutil. O contraste entre cabelos pretos, vestido preto e sapatos pretos em oposição ao róseo da pele da cantora marca a diferença entre o luto sugerido pelo negro e a vitalidade marcada pelo rosáceo da carne. A oposição entre uma presença mais áspera do desenho do corpo e uma picturalidade mais plana na geometria também é um aspecto que acentua a oposição entre um corpo vivo, podemos dizer, vibrante, e a cruz geométrica que se insinua como o contrário da vitalidade de Amy Winehouse.

Um dado que chama a atenção na pintura é a presença ao fundo do corpo da artista de uma estrutura de cavalete de pintura. Esse elemento nos fala de forma metavisual sobre a própria ideia da pintura como construção, como se estivesse nos relembrando que estamos diante de uma criação artística, de uma leitura particularmente artística da cantora. Como se nos dissesse que é aqui, no campo da criação pictórica, que temos que efetuar a leitura do quadro.

À cruz que aconchega a figura da cantora, soma-se, mais ao fundo do quadro, uma espécie de olho que a perscruta, como se fosse o reino da escuridão e da morte que a aguarda como consequência de sua desgastante vida movida a excessos de álcool e drogas.

A questão da geometria acaba sendo uma metáfora de uma prisão a que a artista se impõe, num recorte de sua existência em que nada remete à sua fulminante e promissora carreira musical. Ao contrário, a sua introspecção elimina qualquer sentido de glória, tornando-a uma solitária figura, enquadrada pela cor negra por todos os lados, da roupa à maioria das figuras geométricas que a acolhe.

Se há um momento na tela onde vislumbramos um pouco de possibilidade de diversão, é o desenho no alto da tela que remete às piscinas de plástico e, na parte inferior da tela à piscina de David Hockney no quadro “A bigger splash”. Talvez um símbolo discreto da existência divertida da cantora, que tinha nas festas infinitas que dava para seus amigos e para si o seu momento de alegria e divertimento.

Apesar dos aspectos introspectivos presentes na maior parte da tela, seja na pose da figura, seja na referência à uma crucificação, a pintura é bastante delicada e rende uma homenagem à altura desta alma profunda e perdida em si mesma que foi Amy Winehouse.

Outra leitura metafórica que o quadro sugere é a da introspecção criativa, pois o artista ao se recolher em si mesmo, ao se fechar numa concha meditativa, está prestes a gerar aquilo que o cavalete de pintura sugere dentro do próprio quadro, o ato de criar arte e a oposição entre a criação artística e a vida, como se uma coisa prescindisse da outra, como se para se criar a arte suprema tivéssemos que abdicar da vida prosaica. O artista como eterno crucificado.


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 28/3/2017


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Malcolm, jornalismo em quadrinhos de Luís Fernando Amâncio
02. Fazendo a coisa certa de Fabio Gomes
03. A bibliotecária de plantão de Ana Elisa Ribeiro
04. A verdadeira resistência de Celso A. Uequed Pitol
05. Nem Aos Domingos de Marilia Mota Silva


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2017
01. A entranha aberta da literatura de Márcia Barbieri - 9/5/2017
02. Como se me fumasse: Mirisola e a literatura do mal - 26/12/2017
03. A poesia afiada de Thais Guimarães - 3/10/2017
04. Amy Winehouse: uma pintura - 28/3/2017
05. Um Cântico para Rimbaud, de Lúcia Bettencourt - 21/2/2017


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




JASÃO E MEDEIA (TEATRO GREGO)
CARLOS EDUARDO DE SOREVAL
TAVARES MARTINS
(1964)
R$ 15,00



O CONTROLE IDEOLÓGICO NA USP (1964-1978)
HELOÍSA DARUIZ BORSARI - OUTROS
ADUSP
(2004)
R$ 10,00



O MONSTRO DO MORUMBI - COLEÇÃO VEREDAS
STELLA CARR
MODERNA
(1995)
R$ 14,94



GRANDE ENCICLOPÉDIA PORTUGUESA E BRASILEIRA VOL. 9 DILAT ESCAR
DIVERSOS AUTORES
EDITORIAL ENCICLOPÉDICA
(1998)
R$ 45,00



O PÁSSARO RARO
JOSEIN GAARDER
COMPANHIA DAS LETRAS
(2001)
R$ 12,00



NÓS DA PROVÍNCIA: DIÁLOGO COM O CARBONO
CARLOS MACHADO
7 LETRAS
(2005)
R$ 22,82



SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO
VÁRIOS AUTORES
ATLAS
(1996)
R$ 15,00



THE PHONE CALL
AMOS / PASQUALIN / MARTINS
MODERNA
(1994)
R$ 13,00



ESTA AMÉRICA NOVA, AINDA INABORDÁVEL. PALESTRAS A PARTIR DE EMERSON E WITTGENSTEIN
STANLEY CAVELL
34
(1997)
R$ 25,00



ELETRÔNICA APLICADA ENSINO MÉDIO TÉCNICO
JAIR URBANETZ JUNIOR E JOSÉ DA SILVA MAIA
BASE
(2012)
R$ 39,90





busca | avançada
37883 visitas/dia
1,3 milhão/mês