Como se me fumasse: Mirisola e a literatura do mal | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
41460 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 26/12/2017
Como se me fumasse: Mirisola e a literatura do mal
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 4400 Acessos



À beira do precipício que é o fim do romance Como se me fumasse, de Marcelo Mirisola, publicado pela Editora 34, aparece uma espécie de vaticínio: “Você precisa ter fé, tenha fé no mal”.

É dessa fé no mal que é feita a literatura de Mirisola. E quem aparece para abençoar o círculo infernal de sua última obra romanesca autobiográfica é nada menos que duas pestes sempre invocadas: Freud e Nelson Rodrigues (que prescindem de apresentação). Essa autopsicanálise profunda e imunda que só os grandes escritores conseguem fazer e transcender, pois que a transformam em literatura, é o que o leitor engolirá goela abaixo e com prazer em Como se me fumasse.

Os personagens de Mirisola estão longe de se apresentarem apenas como seres humanos em carne e osso. Sua autobiografia é movida, a cada momento do relato de suas peripécias, por três grupos endemoniados de conceitos que são dados pelo próprio escritor: “Memória e alucinação. Idealização e desejo. Obsessão e Ruína.”

Ruína é uma personagem central e é uma condição existencial dentro do romance. Pode ser uma alegoria da vida do artista, de sua busca constante, débil e alucinatória pelo sublime, inalcançável, mas sendo, ao mesmo tempo, o que lhe permite criar a obra desejada. Se o fracasso é a condição para que se erga o edifício trágico da existência artística, Mirisola aceitou essa vocação/danação (Van Gogh dizia que, quanto mais velho, feio e pobre ficava, mais criava obras de arte como contraposição a essa iniquidade). Ela alimenta os intercursos afetivos das suas narrativas, passando pelos amores, amizades e laços familiares - cortados pela navalha suja e contaminada da alucinação e do desejo sempre insatisfeito.

Que sua vocação artística seja o centro da trama “desordenada” do romance, pois que criada por uma memória alucinada, é o que amarra todos os personagens em laços impuros de idealização e fracassos. Seu pai vê as folhas datilografadas como lixo, seus familiares veem sua vocação como vagabundagem, seus amigos o veem como um ego ambulante e prepotente, suas amantes como uma escada para algum lugar ou lugar nenhum.

A resposta do personagem autor é o desterro social, a vida solitária, luxuriante e acabrunhada, por vezes, impiedosa com quem lhe atravessasse o caminho (haja desafetos!). Daí que de Freud se salte para Nelson Rodrigues, exibindo a cada página do romance o zoológico das falsas convenções sociais e seu resultado grotesco por todos os pastos onde o ser humano transita.

O livro trata do interesse que o autor tem pela própria vida, por seu trajeto incerto, mas demarcado por uma reflexão posterior sobre os fatos vivenciados a partir de uma avaliação crua, impiedosa, sarcástica ou até, por vezes, revendo a sua existência como uma espécie de “comédia de erros”.

Não sobra o ataque à crítica literária que o esnoba, com suas panelas de mocinhos comprometidos incestuosamente com grupos de escritores medianos que com eles vivem uma relação que permite a coexistência de lugares comuns entre a crítica e o literatos.

Como se me fumasse de Marcelo Mirisola faz da autobiografia literária um ponto alto da criação artística brasileira, engendrando uma escrita pulsante e rigorosa, que retira o fôlego do leitor numa construção narrativa destinada a nos dar a medida da existência como apenas o prenúncio de uma futura Ruína.

E há uma tese dentro do próprio livro que confirma o que se disse acima: “Escrever é espanto. E espanto é sinônimo de ignorância e selvageria, espanto é o sentimento que inaugura todos os outros, é o homem pela primeira vez diante do conhecimento e condenado à morte, espantar-se é apontar o dedo para a realidade absurda que nos envolve, e a literatura é a forma pela qual aprendi a praticar o espanto, podia ter comprado uma arma e resolvido as coisas com mais praticidade e eficiência, mas, como sou covarde, escrevo livros”.

Covarde, o autor? Não. Talvez covarde seja o leitor que vier a correr da literatura de Mirisola, dando-lhe razão sobre o poder da Ruína sobre todos nós.



Como se me fumasse

Autor: Marcelo Mirisola

Editora 34

Quanto: 41 R$ (170 págs.)


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 26/12/2017


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Vamos pensar: duas coisas sobre home office de Fabio Gomes
02. Lançamentos de literatura fantástica (1) de Luís Fernando Amâncio
03. Cidadão Samba: Sílvio Pereira da Silva de Renato Alessandro dos Santos
04. Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco de Jardel Dias Cavalcanti
05. Corot em exposição de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2017
01. A entranha aberta da literatura de Márcia Barbieri - 9/5/2017
02. Como se me fumasse: Mirisola e a literatura do mal - 26/12/2017
03. Amy Winehouse: uma pintura - 28/3/2017
04. A poesia afiada de Thais Guimarães - 3/10/2017
05. Meshugá, a loucura judaica, de Jacques Fux - 17/1/2017


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O QUINZE - 12A. EDIÇÃO COMEMORATIVA DO JUBILEU DE ESMERALDA DO ROMANCE
RAQUEL DE QUEIROZ
JOSÉ OLYMPIO
(1970)
R$ 25,00



USAGI DROP - VOLUME 2
YUMI UNITA
NEWPOP
(2014)
R$ 35,90



RESUMO DE DIREITO CONSTITUCIONAL
VICENTE PAULO MARCELO ALEXANDRINO
MÉTODO
(2013)
R$ 250,00



LIVRO DOS FEITOS / LLIBRE DELS FETS
O REI JAUME I. DE ARAGÃO
RAIMUNDO LULIO
(2010)
R$ 50,00
+ frete grátis



GOSSIP GIRL - DO JEITO QUE EU GOSTO - VOL. 5
CECILY VON ZIEGESAR
GALERA RECORD
(2007)
R$ 8,00



IN SEARCH OF DEEP THROAT: THE GREATEST POLITICAL MYSTERY OF OUR TIME
LEONARD GARMENT
BASIC BOOKS (EUA)
(2000)
R$ 19,28



UNO - INGLÊS - MÓDULO 4 - CONDITIONS
AUTOR JELIN
UNO
R$ 13,00



PAISAGEM MORAL
MARCEL GAUTHEROT
IMS
(2009)
R$ 19,90



BUSINESS CLASS STUDENTS BOOK STUDENTS BOOK
DAVID COTTON, SUE ROBBINS
NELSON ELT
(2000)
R$ 29,90



ARTES
BIOMBOS DOS PORTUGUESES BILINGUE PORTUGUÊS ESPANHOL
COMISSÃO NACIONAL PARA AS C
R$ 55,83





busca | avançada
41460 visitas/dia
1,4 milhão/mês