Em defesa dos roteiristas de quadrinhos | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
35423 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> No cotidiano de alguém
>>> A batalha perdida do pastor
>>> Um governo que nasceu morto
>>> Wikia Search
>>> A difícil arte de viver em sociedade
>>> Ações culturais
>>> A história do amor
>>> Além do Mais
>>> Derrotado
>>> Acabou o governo
Mais Recentes
>>> Aprendendo a terapia cognitivo-comportamental - um guia ilustrado de Jesse H, Wright, Monica R. Basco, Michael E. Thase pela Artmed (2008)
>>> Crítica da Razão Existencial de João Arthur Fortunato pela Autor (1998)
>>> Liderança e Dinâmica de Grupo de George M. Beal e Outros pela Zahar (1972)
>>> Instituições do Processo Civil - Volumes I -ll - Ill de Francesco Carnelutti pela Classic Book (2000)
>>> Perícia Judicial para Fisioterapeutas de José Ronaldo Veronesi Junior pela Andreoli (2013)
>>> A Cruz e o Punhal de David Wilkerson/ John e Elizabeth Sherrill pela Betânia (1983)
>>> Só para Mulheres de Sonia Hirsch pela Correcotia (2000)
>>> Papai é Pop de Marcos Piangers pela Belas Letras (2015)
>>> Catecismo da Igreja Católica Edição Típica Vaticana de Edições Loyola Jesuítas pela Edições Loyola Jesuítas (2000)
>>> Catecismo da Igreja Católica Edição Revisada de Acordo Com o Texto... de Loyola pela Loyola (1999)
>>> Cem Anos de Solidão de Gabriel Gárcia Marquez pela : Record
>>> Biologia do Desenvolvimento de Scott F. Gilbert pela Sociedade Brasileira de Genéti (1994)
>>> Energia, Ambiente & Mídia - Qual é a Questão de Vânia Mattozo pela Ufsc (2005)
>>> Montando Estórias de Milton Neves pela Ibrasa (1996)
>>> Terra á Vista... e ao Longe de Maria Ignez Silveira Paulilo pela Daufsc (1998)
>>> Conhecendo Sua Coluna - Informações Científicas para o Leigo de Dr. Fernando Schmidt e Dr. Ernani Abreu (org.) pela Conceito (2004)
>>> Modernidade Com Ética de Cristovam Buarque pela Revan (1998)
>>> Metodologia do Ensino de Artes - Filosofia da Arte de Engelmann Ademir Antonio pela Ibpex (2010)
>>> Vocabulário do Charadista - Volume 1 de Sylvio Alves pela Livraria Acadêmica
>>> Dissolução do Casamento de Valdemar P. da Luz pela Conceito (2007)
>>> Filosofia da Arte de Engelmann Ademir Antonio pela Ibpex (2008)
>>> Guia Gladiadores 01 de Claudio Blanc (Editorial) pela On Line
>>> As Origens das Civilizações Arqueologia e História de Ruth Whitehouse John Wilkins pela Folio (2007)
>>> The Mobile Wave de Michael Saylor pela Vanguard Press (2012)
>>> Uma Breve História do Cristianismo de Geoffrey Blaine pela Fundamento (2012)
>>> O Livro dos Evangelhos de Emídio Silva Falcão Brasileiro pela Boa Nova (2006)
>>> Pablo Neruda Antologia General Edición Conmemorativa de Pablo Neruda pela Alfaguara (2010)
>>> A Luz da Vida de Dong Yu Lan pela Árvore da Vida (1999)
>>> VI Seminário de Estudos Mineiros A Revolução de 1930 de Bonifácio de Andrada e Outros pela Ufmg Proed (1987)
>>> O Texto na Sala de Aula de João Wanderley Geraldi e Outros pela Ática (2004)
>>> O Quilombismo de Abdias do Nascimento pela Vozes (1980)
>>> História da Burguesia Brasileira de Nelson Werneck Sodré pela Vozes (1983)
>>> O Método Estruturalista de Claude Lévis Strauss e Outros pela Zahar (1967)
>>> Prestes: Lutas e Autocríticas de Dênis de Moraes Francisco Viana pela Vozes (1982)
>>> Os Ratos de Dyonelio Machado pela Ática (1992)
>>> Os Sindicatos e o PTB Estudo de Um Caso em Minas Gerais de Maria Andréa Loyola pela Vozes (1980)
>>> Raças e Classes Sociais no Brasil de Octavio Ianni pela Civilização Brasileira (1972)
>>> Desenvolvimento das Áreas Marginais Latino Americanas de Dalton Daemon pela Vozes (1974)
>>> O Projeto Jari e os Capitais Estrangeiros na Amazônia de Irene Garrido Filha pela Vozes (1980)
>>> Compreensão e Finitude de Ernildo Stein pela Unijuí (2001)
>>> O Prazer da Produção Científica de Israel Belo de Azevedo pela Unimep (1998)
>>> Bumba Meu Boi no Maranhão de Américo Azevedo Neto pela Alumar (1997)
>>> Estudos Italianos no Brasil I de Instituto Italiano di Cultura pela Instituto Italiano di Cultura (1966)
>>> Guia de Viagem Portugal de Fiona Dunlop pela National Geographic (2008)
>>> O Evangelho Secreto da Virgem Maria de Santiago Martín pela Paulus
>>> Yoga da Sabedoria de Jnana Yoga pela Pensamento
>>> A Tomada da Ford O Nascimento de um Sindicato Livre de José Carlos Aguiar Brito pela Vozes (1983)
>>> Sociologia do Turismo de Jost Krippendorf pela Civilização Brasileira (1989)
>>> No Mundo da Lua Perguntas e Respostas de Paulo Mattos pela Lemos (2003)
>>> Rimas Baldias de Antonio Mazzetto pela Livro Azul (1908)
COLUNAS

Segunda-feira, 7/4/2008
Em defesa dos roteiristas de quadrinhos
Gian Danton

+ de 5000 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Na época do lançamento da graphic novel Mulher diaba no rastro de Lampião, um jornalista especializado da Folha de São Paulo entrevistou o desenhista Flávio Colin e perguntou se ele havia pesquisado literatura de cordel para escrever a história. O entrevistador ignorou completamente que a história havia sido escrita pelo roteirista Ataíde Brás, que pesquisou profundamente o cordel e fez nesse trabalho o que seria sua obra-prima.

O caso mostra bem a forma como os roteiristas têm sido vistos no Brasil por jornalistas, editores e fãs. Em Macapá existe um rapaz que dá aula de quadrinhos nas quais ensina que, para escrever uma HQ, não é necessário ter qualquer tipo de preparo intelectual... basta saber desenhar. Suas opiniões não são uma anomalia, mas, ao contrário, expressam uma opinião dominante.

Quando a Tiazinha começou a fazer sucesso e surgiu a proposta de fazer um programa de TV exclusivo para ela, alguém teve a idéia de colocar no programa elementos dos gibis. Para que isso acontecesse, chamaram para fazer o roteiro... um desenhista de quadrinhos. O resultado vergonhoso todos nós vimos: uma história sem pé nem cabeça que fez os fãs terem saudades da época em que a Tiazinha apenas desfilava com lingiere e depilava a perna de marmanjos.

A importância dos roteiristas, em outros países, é mais do que provada. Alguns roteiristas, como Goscinny, Stan Lee e Alan Moore tornaram-se estrelas, de modo que seus nomes na capa conseguem, por si só, garantir as vendas de uma revista. Neil Gaiman mostrou, em Sandman, que uma revista podia vender muito bem mesmo sem ter desenhistas talentosos. Os primeiros ilustradores de Sandman eram, no máximo, competentes, mas mesmo assim a revista chegou a vender tanto quanto a do Superman.

O lançamento de obras desses roteiristas costumam ser acompanhadas, no Brasil, de grande divulgação. É comum dar mais destaque ao roteirista que ao desenhista. Mas esses mesmos editores e jornalistas têm uma visão diferente quando se trata do roteirista nacional. Um editor me confidenciou, certa vez, que, se pudesse, publicaria apenas histórias sem texto, apenas com desenhos, pois o roteiro, para ele, era irrelevante.

Isso acaba se refletindo até mesmo nos créditos. Quando a graphic gótica A hora do crepúsculo foi lançada, o texto da capa dizia: Texto e desenhos de Bené Nascimento. No miolo, todas as histórias tinham roteiro meu. Quando a história "Siren" foi lançada na coletânea Brazilian Heavy Metal, os editores simplesmente esqueceram de me creditar como roteirista.

Recentemente foi lançado um álbum com histórias minhas. O material promocional citava apenas o nome do desenhista e nenhum dos jornalistas que resenhou a obra percebeu que várias das histórias publicadas não tinham sido escritas por ele.

À falta de reconhecimento alia-se os problemas com desenhistas. Todo roteirista tem uma quantidade enorme de roteiros escritos e nunca aproveitados porque os desenhistas simplesmente abandonaram o barco. A situação é pior quando os personagens foram criados pelo desenhista, o que torna impossível apresentá-los a outro artista. Tenho mais de mil páginas escritas e que nunca serão aproveitadas. O tempo gasto na produção desses roteiros dava para fazer uns três romances.

O sistema das editoras brasileiras, de aceitar apenas projetos prontos, privilegia os desenhistas-escritores e torna quase impossível para o roteirista apresentar projetos. Em países nos quais a editora compra o roteiro e contrata um desenhista para ilustrá-lo, isso permitiu o surgimento de ótimos roteiristas.

Em todos os países do mundo em que os quadrinhos apresentaram um grande desenvolvimento, há a figura central de roteiristas. Na Argentina, os quadrinhos se estruturaram a partir do roterista Héctor Germán Oesterheld, ganhando não só reconhecimento popular, como os aplausos da crítica. Na França, Goscinny (Asterix) e Charlier (Blueberry) elevaram os quadrinhos ao mesmo nível da literatura. Nos EUA, Stan Lee criou o fenômeno Marvel, com personagens como Homem-Aranha e X-Men, que hoje rendem fortunas para Hollywood. Lá, a reclamação é exatamente oposta: os desenhistas, como Jack Kirby e Steve Ditko, reclamam que seus nomes não tiveram tanto destaque quanto o de Stan Lee. Na Itália, os Bonelli (pai e filho, ambos ótimos roteiristas) transformaram o fumetti em um fenômeno cultural.

No Brasil, nenhum roteirista jamais se destacou. Seria por falta de qualidade? O escritor Júlio Emílio Braz, após deixar os quadrinhos, dedicou-se apenas à literatura juvenil, ganhou o prêmio Jabuti e hoje é um dos escritores de paradidáticos mais requisitados do país. Outros foram para a publicidade, para o jornalismo, e se destacaram nessas áreas.

Mais cedo ou mais tarde, os roteiristas vão abandonando o gênero e se dedicando a outras áreas. Eles o fazem após constatar uma verdade triste: fazer quadrinhos no Brasil é coisa de quem sabe desenhar. E só. Não há espaço para roteiristas.


Gian Danton
Macapá, 7/4/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Um caso de manipulação de Celso A. Uequed Pitol
02. Minha finada TV analógica de Elisa Andrade Buzzo
03. Fake na art e a pet humana de Gian Danton
04. Os dilemas de uma sociedade em Escudo de Palha de Guilherme Carvalhal
05. Narciso revisitado na obra de Fabricius Nery de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2008
01. Autobiografia teológica - 12/3/2008
02. Histórias de robôs - 3/3/2008
03. Em defesa dos roteiristas de quadrinhos - 7/4/2008
04. O nome da águia - 24/6/2008
05. Coisas Frágeis - 4/8/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
17/4/2008
21h35min
Até que enfim uma pessoa que fez um texto sobre quadrinhos e citou os Bonelli. Sempre se fala apenas nas porcarias de gibis americanos: exagerados, com violência gratuita e nem um pouco inteligente. Sandman? Heavy Metal? Que tal: Dylan Dog, Nathan Never, Martyn Mystere, Dampyr... Gibis que infelizmente nunca conseguem pegar aqui no Brasil... Abaixo o livo americano!!!
[Leia outros Comentários de Fernando Harley]
3/4/2009
19h45min
Não estou certa, mas acredito que o pífio seriado da Tiazinha tenha sido roteirizado por, ninguém mais, ninguém menos, que Marcelo Rubens Paiva.
[Leia outros Comentários de Crix]
5/9/2013
12h21min
Me formei em jornalismo no ano passado e agora estou design gráfico. Porém, minhas noites em claro são investidas em algo que não pousa nem no primeiro nem no segundo. Passo minhas horas livres escrevendo roteiros de quadrinhos. Por mais que não tenha nada publicado e pouco tempo no "mercado" (já que o tal mercado ainda é uma incógnita pra mim), tive roteiros empacados por desenhistas que desistem. Até meu analista sugere: "desenhe!". Será que esse é o caminho? Escrever o roteiro é fantástico e muitas das histórias seriam perfeitas em HQ, mas o desenho não é meu dom. Terei eu que desafiar o criador e pedir um novo dom? Talvez trocar algum sub-utilizado por algum outro? Abraços, Danton, obrigado pelo ótimo texto que mostra a falta de respeito aos roteiristas. Ainda me espelho em Gaiman, e creio que uma nova era quadrinística chegará.
[Leia outros Comentários de Angelo Dias]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




EL TERRADO
MAXX FIGUEIREDO
BC GRÁFICA
(2009)
R$ 4,90



STATIK GESCHLOSSENER KREISRINGBAUTEILE
RAINER STURMATH
VDI-VERLAG
(1988)
R$ 180,00



PARTICIPAÇÃO NA UNIVERSIDADE - RETRATO EM PRETO E BRANCO
SÍLVIA ÂNGELA TEIXEIRA PENTEADO
PIONEIRA
(1991)
R$ 12,00



TEATRO FLUTUANTE 2
EDNA FERBER
SARAIVA
R$ 6,00



INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS LINGUÍSTICOS
FRANCISCO DA SILVA BORBA
NACIONAL
(1984)
R$ 10,00



MINIATURES DES PREMIERS SIÈCLES DU MOYEN-AGE
JEAN PORCHER
PARIS
(1951)
R$ 90,00



PROJETO GEOMÉTRICO DE RODOVIAS
CARLOS R. T. PIMENTA - MÁRCIO P. OLIVEIRA
RIMA
(2001)
R$ 80,00



A ILUSTRE CASA DE RAMIRES
EÇA DE QUEIRÓS
ESTADÃO/ KILCK
(1999)
R$ 5,99



SUDOKU
COQUETEL
COQUETEL
(2013)
R$ 10,50



JOY
JOY LAUREY
CIRCULO DO LIVRO
R$ 6,00





busca | avançada
35423 visitas/dia
1,3 milhão/mês