Marmitex | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
80332 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Projeto aborda riqueza da tradicional Festa da Carpição
>>> Canto dos Recuados - espetáculo musical mergulha na cultura afrobarroca
>>> Primeiro Roteiro
>>> Festival Cine Inclusão abre inscrições de curtas-metragens com o tema terceira idade
>>> Musical Guerra de Papel estreia dia 3 de setembro no Teatro Viradalata
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
>>> Poesia como Flânerie, Trilogia de Jovino Machado
>>> O mundo é pequeno demais para nós dois
>>> Ao pai do meu amigo
>>> Paulo Mendes da Rocha (1929-2021)
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Das construções todas do sentir
>>> Entrevista com o impostor Enrique Vila-Matas
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Unchained by Sophie Burrell
>>> Deep Purple em Nova York (1973)
>>> Blue Origin's First Human Flight
>>> As últimas do impeachment
>>> Uma Prévia de Get Back
>>> A São Paulo do 'Não Pode'
>>> Humberto Werneck por Pedro Herz
>>> Raquel Cozer por Pedro Herz
>>> Cidade Matarazzo por Raul Juste Lores
>>> Luiz Bonfa no Legião Estrangeira
Últimos Posts
>>> O cheiro da terra
>>> Vivendo o meu viver
>>> Secundário, derradeiro
>>> Caminhemos
>>> GIRASSÓIS
>>> Biombos
>>> Renda Extra - Invenção de Vigaristas ou Resultado
>>> Triste, cruel e real
>>> Urgências
>>> Ao meu neto 1 ano: Samuel "Seu Nome é Deus"
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Dia Marisa: todas as mulheres merecem
>>> O Filho da Noiva
>>> O rei nu do vestibular
>>> Selvageria Nunca Sai de Moda
>>> Você cumpre as promessas de final de ano?
>>> A cabeça de Steve Jobs
>>> O sublime Ballet de Londrina
>>> A vida subterrânea que mora em frente
>>> Por que as curitibanas não usam saia?
>>> Incubus - Circles
Mais Recentes
>>> Pimenta Neves - uma Reportagem de Luiz Octavio de Lima pela Scortecci (2013)
>>> O Estado do Planeta de Carlos Gabaglia Pena pela Record (1999)
>>> Escassez De Razão de Liberdade pela Liberdade (2021)
>>> Escola De Vendas K.L.A de Ser Mais pela Ser Mais (2021)
>>> A Estratégia Do Oceano Azul de Kim Mauborgne pela Elsevier (2008)
>>> Confissões de um Vira-lata de Origenes Lessa - Orlando Pedroso pela Global (2012)
>>> ESocial. Você E Sua Empresa Estão Preparados? de Leader pela Leader (2021)
>>> Ensaios E Conferências de Vozes pela Vozes (2021)
>>> Inocência - Série Bom Livro de Visconde de Taunay pela Ática (2011)
>>> Dicionário de Mitologia Grega e Romana de Mário da Gama Kury pela Zahar (1990)
>>> Mitologia Grega - Vol II de Junito de Souza Brandão pela Vozes (1997)
>>> Como Se Preocupar Menos Com Dinheiro de John Armstrong pela Objetiva (2012)
>>> Dicionário de Maçonaria de Joaquim Gervasio Figueiredo pela Pensamento (1996)
>>> Psicologia e Alquimia de C. G. Jung pela Vozes (1994)
>>> Símbolo, Rito, Iniciação de Vários Autores pela Ícone (1995)
>>> Sketchbook de Will Conrad pela Criativo (2013)
>>> Ensaios Psicanalíticos de Imprensa Livre pela Imprensa Livre (2021)
>>> João Turin - Vida, Obra, Arte - Vol 1 de José Roberto Teixeira Leite pela Nossa Cultura (2014)
>>> Leonard da Vinci. L de Vários pela Fondation Pierre Gianadda (2021)
>>> Ensinando Sobre O Holocausto Na Escola de Artmed pela Artmed (2021)
>>> Bye Bye Kitty!!! de David Elliott, Tetsuya Ozaki pela Yale University Pres (2011)
>>> Ensino Jurídico E A Formação Do Bacharel Em Direito de Livraria do Advogado pela Livraria do Advogado (2021)
>>> Frida By Ishiuchi de Miyako Ishiuchi pela RM Verlag (2014)
>>> Enthüllungen Aus Brasiliens Geschichte de Ordem do Graal pela Ordem do Graal (2021)
>>> Managing Our Natural Resources - 5ª Ed. de William G. Camp pela Cengage Learning (2008)
COLUNAS

Quinta-feira, 1/11/2001
Marmitex
Adriana Baggio

+ de 7400 Acessos
+ 5 Comentário(s)

Não sei se as pessoas que moram sozinhas têm as mesmas experiências que eu. Apesar de saber cozinhar um pouco e até de gostar de cozinhar, às vezes fico de saco cheio com meu cardápio. Tudo é muito prático e rápido, com cara de lanche. No fim de semana, quando dá tempo, até que rola uma refeição com arroz, carne, ou alguma massa mais elaborada (lasanha entra nessa categoria), mas no dia a dia, é fast food mesmo. Não que os pratos não sejam saudáveis. Até que são. Procuro não fritar nada, só assar (exceção feita às batatinhas palito congeladas); uso peito de peru em vez de presunto; apesar de não gostar de salada, procuro pelo menos incluir um tomatinho na receita. E todo o dia como uma fruta e tomo leite ou iogurte, por causa da osteoporose. Se minha mãe soubesse das minhas precauções, acho que aprovaria. Nessas alturas vocês devem estar se perguntando porque eu não compro um monte de congelados ou não como em restaurante por quilo. Até faço isso de vez em quando, mas meu orçamento não permite que seja rotina. Outro ponto é que, em João Pessoa, o povo tem hábito e tempo de almoçar em casa. Ou seja, mesmo que eu pudesse almoçar sempre fora, seria muito deprimente fazer isso sozinha todo dia. Assim, almoço em casa, faço meu próprio rango e brinco um pouco com o Ferrugem, meu poodle, que passa muito tempo só.

Depois de jogar muita comida fora porque não dava tempo de consumir antes que estragasse, aprendi a usar aquele compartimento da geladeira chamado congelador. Congelo queijo mussarela, molho de tomate, carne ensopada, lasanha, arroz, enfim, tudo que dê para compor uma outra refeição. Fico muito orgulhosa da minha logística para não repetir pratos com freqüência. Mas às vezes chego em casa, morrendo de fome, e as opções parecem que não vão dar conta do recado. Um dia desses, a algumas quadras de casa, comecei a revistar mentalmente o congelador e vi que o cardápio disponível não ia ser viável para aquele almoço. Tinha carne ensopada, mas não tinha o arroz, e fazer arroz demora, ou seja, fora de cogitação. Quase chegando em casa, lamentando por ter que encarar um sanduíche na hora do almoço, passo por uma placa que diz: marmitex R$ 2,50. É uma padaria que também serve um bufê de comida por quilo, bem simples, julgando pela aparência. Confesso que sou meio enjoada para comida, mas estava com tanta fome e sem saco de comer pão que resolvi encarar o marmitex. Deixei a mulher completar a embalagem metálica com arroz, feijão, macarrão, "lombo?", "sim" e "salada?", "não!". Peguei a sacolinha com a marmita e fui para casa. Já tinha me animado com o cheirinho que saía do bufê. Tirei a tampa de papelão e me recusei a comer dentro do negócio de metal. Peguei um prato e tentei me servir separadamente de cada tipo de comida. Quando vi que luta seria infrutífera, peguei arroz, macarrão e feijão, tudo misturado mesmo. O lombo eu consegui separar. Coloquei meu paninho americano na mesa, liguei a tv, peguei o prato e encarei o marmitex. E se eu disser prá vocês que foi uma das melhores coisas que comi na minha vida? Que aquela mistura de arroz, macarrão e feijão estava uma delícia? Até o lombo foi uma surpresa, porque não era carne de porco, como eu pensava, e sim um pedaço de posta (depois de 10 meses aqui, ainda não domino completamente o dialeto local; quando se trata de comida, isso é um problema...). Posso confessar aqui que comi sofregamente o marmitex. Fiquei maravilhada como a gente pode tirar prazer das coisas simples da vida. E como minha mãe ficaria indignada comigo, que sempre reclamava da comida em casa.

Gostaria de ter comentado sobre isso com alguém. Difícil perceber como uma situação tão prosaica possa causar tanto impacto, mas talvez algumas pessoas entendam. Não consegui pensar em ninguém para falar ao vivo sobre a refeição (por telefone não teria graça. Imagine ligar e dizer: "Oi, hoje comi um marmitex insuperável!"). Por isso, enquanto degustava a iguaria, me ocorreu que essa experiência pudesse virar um texto. Eu tinha que me expressar! Lembrei também da nossa colunista especializada em assuntos gastronômicos, a Vera Moreira. Ela escreve maravilhosamente bem sobre todos os assuntos, mas especialmente quando se trata de comida, sempre leio os textos com água na boca. Talvez ela fique horrorizada por causa da mistura de arroz e macarrão e feijão, mas tenho que te dizer, Vera, estava bom demais!

A experiência a que me refiro na primeira frase do texto é essa: sentir prazer com alguma coisa que você já desdenhou, ou que nunca deu uma atenção mais detalhada. Acredito que a comida em si foi bem feita, bem temperada, no estilo "caseiro" que esses restaurantes gostam de divulgar. Mas também sei que pude curtir tanto um prato tão simples porque meu cardápio tem passado longe dessas coisas prosaicas, saborosas e impossíveis como ter quatro tipos de comida em uma mesma refeição. Já faz uma semana que comi o meu primeiro marmitex, e ainda não repeti a dose. Tenho me mantido com o menu tradicional de pratos rápidos e o suprimento do congelador. Estou guardando e aguardando saborosamente o momento de repetir o marmitex da padaria da esquina, e ter de novo o regozijo de degustar uma mistura de arroz, feijão e macarrão.


Adriana Baggio
Curitiba, 1/11/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Quincas Borba: um dia de cão (Fuvest) de Renato Alessandro dos Santos
02. Caindo as fichas do machismo de Marta Barcellos
03. Alcorão de Ricardo de Mattos
04. Bombril: a marca que não evoluiu com as mulheres de Adriana Baggio
05. O mundo explicado por T.S. Spivet de Guilherme Pontes Coelho


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2001
01. À luz de um casamento - 18/10/2001
02. O Segredo do Vovô Coelhão - 15/11/2001
03. Náufrago: nem tanto ao mar, nem tanto à terra - 25/3/2001
04. Marmitex - 1/11/2001
05. Aqui o sol nasce primeiro - 8/11/2001


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
6/11/2001
08h13min
Apesar de odiar comer em marmitas, confesso que de tão saborosa estava esta comida que prometir a mim mesma que irei provar o sabor de comer em uma marmitex, quem sabe não mudarei de ideia e ao invés de almoçar em restaurantes a quilo optarei por uma marmita?
[Leia outros Comentários de Teresa A. Nolasco]
6/11/2001
12h57min
Teresa Que bom que o texto conseguiu passar o sabor que eu senti. Talvez outras pessoas não sintam, mas tudo depende do estado gastronômico de cada um! Espero que a sua seja tão saborosa quanto a minha.
[Leia outros Comentários de Adriana Baggio]
6/11/2001
19h11min
Bem interessante, mas me deu uma fome... imagina que eu estava aqui na faculdade, entre uma aula e outra, e de repente abri meu E-mail e dei de cara com esse papo gastronômico, no começo achei estranho, mas depois me identifiquei, pois também morei algum tempo na Paraíba e,com certeza passei por isso. Valeu relembrar!
[Leia outros Comentários de Andréa F. Leite]
7/11/2001
00h56min
moito interesante mais eu ja comi bastante marmitex,ou marmita mesmo,ao longo da minha vida,e jamais deixarei de comer,mais um pratinho com saladas fresca e u m bom bife acebolado...
[Leia outros Comentários de oseas b. ribeiro]
7/11/2001
13h44min
Olá Andréa e Oseas Em primeiro lugar, obrigada pelos comentários! E bem vindos ao clube dos apreciadores de marmitas!
[Leia outros Comentários de Adriana Baggio]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Para um Homem de êxito
Lídia Maria Riba
Vergara & Riba
(1999)



Direito Á Saúde
Alvaro Luis de A. S. Ciarlini
Saraiva
(2013)



Os Regimes de Bens no Novo Código Civil
Heloísa Helena Barbosa e Luiz P V de Carvalho
Espaço Jurídico
(2003)



Quem Mexeu no Meu Queijo? - 49ª Edição - Revista e Ampliada
Spencer Johnson M. D.
Record
(2005)



Kairós
Marcelo Rossi; Fábio de Melo
Principium
(2013)



O Sindicato Em um Mundo Globalizado
Jose Carlos Arouca
Ltr
(2003)



Furacão Elis
Regina Echeverria
Nórdica
(1985)



Perigos Que Rondam o Ministério
Richard Exley
Ucb
(2003)



Emílio Ou da Educação - 4ª Edição
Jean- Jacques Rousseau
Martins Fontes - Selo Martins
(2018)



Tatibitati e os Mitos da Floresta
Fatima Maia e Paulo Caldas Ilustrações
Typografia
(2010)





busca | avançada
80332 visitas/dia
2,6 milhões/mês