À luz de um casamento | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
32489 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
Colunistas
Últimos Posts
>>> Estratégia Econômica Governo
>>> Brandenburg Concertos (1 - 6)
>>> 100 nomes da edição no Brasil
>>> Eu ganhei tanta coisa perdendo
>>> Toda forma de amor
>>> Harvard: o que não se aprende
>>> Pedro Cardoso em #Provocações
>>> Homenagem a Paulo Francis
>>> Arte, cultura e democracia
>>> Mirage, um livro gratuito
Últimos Posts
>>> João Gilberto: o mito
>>> Alma em flor
>>> A mão & a luva
>>> Pesos & Contra-pesos
>>> Grito primal II
>>> Calcanhar de Aquiles
>>> O encanto literário da poesia
>>> Expressão básica II
>>> Expressão básica
>>> Minha terra, a natureza viva.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A arte como destino do ser
>>> Essa tal de Dança Contemporânea
>>> O soldado absoluto
>>> Felicidade: reflexões de Eduardo Giannetti
>>> Entrevista com Daniel Piza
>>> Aquarius, quebrando as expectativas
>>> Tin-tin!
>>> Cartas, de Antônio Vieira
>>> Malcolm, jornalismo em quadrinhos
>>> Cartas de Kafka a Felice Bauer, por Elias Canetti
Mais Recentes
>>> Liberdade Sem Medo (Summerhill) de A. S. Neill pela Ibrasa (1980)
>>> Otimismo em Gotas de R. O. Dantas pela Otimismo (1977)
>>> Portugal: Lembranças de uma Vida de Alberto Mosa pela Elevação (1999)
>>> O Quinze de Rachel de Queiroz pela José Olympio (2010)
>>> Não Deixe Para Depois O Que Você Pode Fazer Agora de Rita Emmett pela Sextante (2003)
>>> Não Leve a Vida Tão a Sério de Hugh Prather pela Sextante (2003)
>>> Telensino Inglês Básico I vol. 1 de Suely Mesquita Cossenza pela Ministério do Exército (1997)
>>> Estrutura do Direito Penal de Luiz Vicente Cernicchiaro pela José Buschetsky (1976)
>>> Lineamenti Di Storia e de Letteratura Italiana Ed Europea, 2:... de Sambugar- Ermini pela Nuova Italia, Milano (1997)
>>> Novelas/ Raul Pompeia Obras - Volume I de Raul Pompeias/ (org.: Autografo: Afrânio Coutinho) pela Civilização Brasileira/olac (1981)
>>> A Síntese Organica do Itinerarium Aetheriae de Enio Aloisio Fonda pela Fac. de Filosofia de Assis / S (1966)
>>> O Fundamento de Validade do Direito - Kant e Kelsen de Alexandre Travessione Gomes pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2004)
>>> Aspectos da Higiene Hospitalar de Hélio Lopes (Engenheiro) pela Impr. Oficial/ Belo Horizonte (2019)
>>> Fundamento da Investigação Literaria de Eduardo Portella/ Autografado pela Rosa dos tempos/ RJ. (1974)
>>> A Amazônia Misteriosa (Formato original) de Gastão Cruls pela Organização Simões: Rj. (1953)
>>> Comunicação Alternativa e Movimentos Sociais na Amazonia Ocidental de Pedro Vicente Costa Sobrinho (Autografado) pela Ed. Univ. Ufpb; João Pessoa (2001)
>>> Emoções Amazônicas: Guia Fotográfico-... dos Ecossistemas Amazônicos de Francisco Ritta Bernardino pela Photoamazonica (1998)
>>> Reumatismo e Artrite: Tratamento Médico e Cuidados Caseiros... de John H. Bland pela Ibrasa (1962)
>>> A Invasão Farmacêutica de Dupuy e Karsenty pela Graal/ RJ. (1979)
>>> A Invasão Farmacêutica de Dupuy e Karsenty pela Graal/ RJ. (1979)
>>> Mosaico Crítico: Ensaios Sobre Literatura Contemporânea de Georg Otte - Silvana Pessôa de Oliveira/ Org. pela Autêntica/ Belo Hte. (1999)
>>> A Dança da Serpente: a Revolução Silenciosa de Bárbara Heliodora de Sebastião Martins pela Ed. Lê/ Belo Horizonte (1996)
>>> A Dança da Serpente: a Revolução Silenciosa de Bárbara Heliodora de Sebastião Martins pela Ed. Lê/ Belo Horizonte (1996)
>>> Liga da Justiça "A Guerra da Trindade" de Geoff Johns pela Panini Books (2017)
>>> Star Wars "Episódio IV: Uma Nova Esperança" de Disney/ Lucasfilm pela Panini Books (2018)
>>> Terras do Sem Fim de Jorge Amado pela Martins (1964)
>>> Star Wars "Episódio V: O Império Contra-Ataca" de Disney/ Lucasfilm pela Panini Books (2018)
>>> Star Wars: Ascensão da Força Sombria; Trilogia Thrawn Livro 2 de Timothy Zahn pela Panini Books (2018)
>>> Superman "Universo DC Renascimento" Vol. 2 de K. Perkins pela Panini Books (2018)
>>> The Walking Dead: Segurança Atrás das Grades de Robert Kirkman pela Panini Books (2018)
>>> Direito e Relações Internacionais de Vicente Marotta Rangel pela Revista dos Tribunais (2002)
>>> O Cão: 1000 Perguntas, 1000 Respostas de Théo Gygas pela Discubra (1987)
>>> Follow Up do Recém-Nascido de Alto Risco de Sonia Maria B. Lopes e José Maria de A. Lopes pela Medsi (1999)
>>> The Walking Dead: Os mais íntimos desejos Vol. 4 de Robert Kirkman pela Panini Books (2018)
>>> Torneio de Campeões "Coleção Histórica" de Marvel pela Panini Books (2017)
>>> Escalpo "Edição de Luxo" Livro 2 de Jason; Aaron pela Panini Books/ Vertigo (2018)
>>> Batman "O príncipe encantado das Trevas" Livro 1 de Marini pela Panini Books (2018)
>>> Universo X de Marvel pela Panini Books (2018)
>>> Fábulas 1 - Edição de Luxo de Bill Willinghan pela Panini Books (2018)
>>> O Incrível Hulk - Planeta Hulk de Greg Pak pela Panini Books (2018)
>>> Outra Vez Heidi de Johanna Spyri pela Ediouro (1972)
>>> O Cachorrinho Samba na Floresta de Maria José Dupré pela Ática (1987)
>>> Criando Meninas de Gisela Preuschoff pela Fundamento (2003)
>>> Assistência Integrada ao Recém-Nascido de Cléa Rodrigues Leone e Daisy Maria Rizatto Tronchin pela Atheneu (1996)
>>> Centro Cirúrgico: Aspectos Fundamentais Para Enfermagem de Terezinha Ghellere pela Ufsc (1993)
>>> Técnicas de Pesquisa de Marina de Andrade Marconi e Eva Maria Lakatos pela Atlas (1999)
>>> O Pensamento Vivo de Maquiavel : Edição Ilustrada/ Inclui Poster de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> O Pensamento Vivo de Maquiavel : Edição Ilustrada/ Inclui Poster de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> Imensa Asa Sobre o Dia de Antônio Mariano pela Dinâmica (2005)
>>> Este Padre Escapou das Garras do Papa!!! de Aníbal Pereira Reis pela Edições Caminho de Damasco (1976)
COLUNAS

Quinta-feira, 18/10/2001
À luz de um casamento
Adriana Baggio

+ de 10100 Acessos
+ 2 Comentário(s)



Nada mais prosaico do que falar sobre casamento. Talvez seja até piegas, nos dias de hoje. Mas sábado fui a uma cerimônia que me fez voltar a acreditar nos aspectos mais essenciais deste sacramento. Eu, particularmente, adoro casamentos. Acredito que é uma ocasião muito especial mesmo, e que nós, os convidados, devemos nos preparar de acordo com a importância do evento. Seremos testemunhas da união. Ao participar de um casamento, penso que as pessoas devem sentir o quanto é fundamental celebrar. Tudo bem, há casamentos e casamentos. Existem aqueles onde não somos muito íntimos dos noivos, somos apenas agregados de algum outro convidado. Ficamos pensando se temos o direito de estar ali. E existem casamentos que parecem uma farsa, que acontecem por motivos diversos, menos por aqueles que justificam a união.

Pois bem, o casamento de sábado não era nem uma coisa, nem outra. Era o casamento do meu chefe, e apesar de conhecê-lo há pouco tempo, já gosto muito dele e da noiva, quer dizer, esposa. Eu sei que o sentimento entre eles é autêntico, e a vontade de estar junto também. Fiquei muito feliz ao ser convidada para cerimônia. Passei por todos os momentos de ansiedade pelos quais passam os convidados mais empolgados, como é o meu caso. Mas minha situação ainda tinha um agravante, que me deixou mais entusiasmada ainda. Como sou “estrangeira” em João Pessoa, ser convidada para uma cerimônia tão importante, de pessoas tão bacanas, foi marcante para mim. Senti-me aceita e participante da comunidade.

A primeira novidade do casamento foi o horário - às 11 da manhã. Nunca tinha assistido um casamento durante o dia. É impressionante como as coisas parecem mais “honestas” à luz do dia. Normalmente as cerimônias de casamento à noite têm um componente muito fake, quase de disfarce. As mulheres usam maquiagens e penteados inadmissíveis para outro horário ou situação (eu sei disso, porque já fiz um negócio no meu cabelo que não usaria nem em um baile de carnaval). As roupas são, ou pretendem ser, suntuosas, tanto que a gente se espanta ao ver como as pessoas ficam diferentes do habitual. As mulheres e seus longos, os homens e seus ternos. Alguns mais à vontade nos saltos e paletós, outros parecem que estão amarrados ou pisando em bolinhas de gude. Mas, faz parte do show.

Pois bem, em um casamento de dia não tem isso. Primeiro, porque o horário não permite muita acrobacia na roupa, no penteado e na maquiagem. Fica ridículo até para as peruas mais assumidas. Todas as rugas e defeitos aparecem, não há preto que afine uma silhueta. À luz do dia, fica difícil se disfarçar. Então, o negócio é assumir. Na decoração acontece a mesma coisa. Não dá para contar com truques de iluminação. Então, já imaginou um casamento que não seja completamente autêntico em seus objetivos ser realizado de dia? Seria um desastre!

Foi por ser tão honesto que o casamento do meu chefe foi lindo à luz do dia. Minha segunda surpresa foi quanto à igreja. Não tinha aquele aspecto gótico ou barroco que às vezes parecem um pouco opressivos nos templos católicos. E também não era um ícone de arquitetura moderna. Era um lugar simples, de chão de pedra tosca. A igreja é pequena e ladeada por enormes janelões, que vão quase até o chão. Esse “quase” permite a formação de muretas, que servem de banco para aqueles que não conseguiram lugar. Não acho que a igreja seja muito antiga, mas os janelões terminavam em uma espécie de arco bem suave, típico de construções coloniais. Seguindo a mesma linha, o altar é muito simples, com só uma imagem. Também é pequeno, permitindo apenas a presença do padre e da mesa. Fiquei encantada com o despojamento da igrejinha, que na sua simplicidade era muito natural, e honesta. Preciso dizer isso mais uma vez, mesmo correndo o risco de ser repetitiva.

Estava tudo muito coerente. Além da luminosidade, o ambiente tinha charme também. A decoração do corredor que leva ao altar, ao invés de flores, tinha frutas. Enormes vasos verdes guardavam maçãs verdes e folhas da mesma cor, só que num tom mais escuro. Não sei se isso é comum, mas para mim foi novidade, e me encantou. Não pude deixar de notar a relação que não aconteceu. Se fosse vermelha, a maçã poderia sugerir erotismo, paixão, até pecado. Mas sendo verde, dava uma sensação de frescor. Fiquei imaginando como é gostoso e fresquinho comer uma maçã verde bem geladinha... Mas voltando à decoração, uma faixa de tecido branco ligava as colunas que seguravam os vasos de maçãs. No berço formado por essa faixa estavam mais folhas verdes, deixando a igreja parecida com um bosque.

Os pais e padrinhos entraram na igreja ao som de Renato Russo: “Ainda, que eu falasse a língua dos homens, que eu falasse a língua dos anjos, sem amor, eu nada seria”. E, surpresa das surpresas, a trilha sonora para a noiva não foi a Marcha Nupcial. Enquanto ela entrava na igreja, e o noivo lá na frente sorria de orelha a orelha, o conjunto tocava e cantava: “Vem comigo meu amado amigo (...) Sou teu homem, sou teu pai, teu filho, sou aquele que te tem amor...”. Disseram-me que é o tema do desenho “A Bela e a Fera”. Enfim, parecia que era o próprio noivo que cantava para ela. Sei que, a essas alturas, meu romantismo está atrapalhando a objetividade, mas eu juro que foi lindo!

A noiva estava simples, seguindo o estilo da cerimônia. Ela tem um cabelo comprido, meio claro. O cabelo estava cacheado, solto em volta do rosto. Atrás da cabeça um pequeno arranjo segurava um véu curto. Não pude deixar de pensar, enquanto ela entrava na igreja e se ouvia o som suave de um pandeiro na música, que aquilo parecia um casamento hippie, por mais incongruente que possa parecer essa idéia.

Depois que ela já estava devidamente entregue ao noivo no altar, o padre começou a falar. Mais uma grata surpresa foi perceber que o padre não era alienado. Suas palavras foram sensatas e objetivas, mas encorajadoras. Não sei se ele usa o mesmo discurso para todas as cerimônias. Não parecia. Ele passava um visível interesse por aquele casamento em especial. Todos esses elementos contribuíram para deixar um monte de gente chorando, eu e minhas amigas, inclusive. Nessas horas, não tem como não se emocionar.

E o casamento decorreu assim, simples, honesto e charmoso. Deve ter durado 1 hora ou mais, mas não percebi o tempo passar. Para terminar, os noivos saíram da igreja ao som de uma Ave Maria pop, meio gospel, com muito ritmo. Fomos para a recepção em um lugar à beira da praia. Dava para ver o mar e sentir a brisa, que foi muito bem-vinda com aquele calor. Na hora da noiva jogar o buquê, a mesma coisa de sempre: um monte de moças solteiras correram para pegar o troféu. Uma das vantagens da minha altura foi não ter que fazer muito esforço para ficar com aquele arranjo tão desejado. No fundo, no fundo, espero que a tradição se confirme.


Adriana Baggio
Curitiba, 18/10/2001



Quem leu este, também leu esse(s):
01. Notas confessionais de um angustiado (II) de Cassionei Niches Petry
02. Canadá, de Richard Ford de Celso A. Uequed Pitol
03. Nós, os afogados, de Carsten Jensen de Ricardo de Mattos
04. Esboços de uma biografia precoce não autorizada de Cassionei Niches Petry
05. O africano e o taubateano de Ricardo de Mattos


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2001
01. À luz de um casamento - 18/10/2001
02. Náufrago: nem tanto ao mar, nem tanto à terra - 25/3/2001
03. O Segredo do Vovô Coelhão - 15/11/2001
04. Marmitex - 1/11/2001
05. Aqui o sol nasce primeiro - 8/11/2001


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
19/10/2001
00h00min
Cara Adriana, Sinto por você não ter tido oportunidades de ir a casamentos matinais. Sim, eles existem. O meu foi no dia 17/01/96 assim, simples e às claras. O de um casal amigo, no ano seguinte, foi também às claras e mais simples, pois ocorreu numa pequena igreja de Santa Edwirges, a padroeira dos endividados! Ambos os casamentos foram em Fortaleza e foram duas das pouquíssimas (mesmo) oportunidades em que entrei numa igreja nos últimos dez anos. Parabéns pelos seus textos e meus sinceros votos para que o buquê agarrado por você cumpram mesmo a tradição, pois casar é tão bom que já estou no segundo (o primeiro, não o fiz na igreja). Será que a benção só veio no segundo, por ter casado na igreja, e pela manhã? Um abraço Bernardo Carvalho Goiânia - GO
[Leia outros Comentários de Bernardo Carvalho]
26/6/2011
20h42min
Os casamentos ainda existem, seja de manhã, de tarde ou na calada da noite. Eles se repetem, seguindo sempre o mesmo ritual e tradição de nossos ancestrais. Viva o casamento!!!!!!!!
[Leia outros Comentários de Rebeca]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PROMESSAS NA ESCURIDÃO
SADIE MATTHEWS
COMPANHIA
(2013)
R$ 19,00



DIREITO CIVIL. DIREITO DAS COISAS (PERGUNTAS E RESPOSTAS)
ELIANA RAPOSO MALTINTI & RODRIGO COLNAGO
SARAIVA
(2006)
R$ 15,00



MARTINI SECO - FERNANDO SABINO (LITERATURA INFANTO-JUVENIL)
FERNANDO SABINO
ÁTICA
(1998)
R$ 5,00



TUDO TEM SEU PREÇO
ZIBIA GASPARETTO
VIDA E CONSCIENCIA
(2002)
R$ 10,80



CIVILIZAÇÃO DO AUTOMÓVEL- A BR-319 E A OPÇÃO RODOVIARISTA BRASILEIRA
MARCELO DA SILVEIRA RODRIGUES
EDUA
(2013)
R$ 15,80



O SÉTIMO PASSO
MÔNICA CARVALHO
REVINTER
(2002)
R$ 26,28



MORTE E RENASCIMENTO - A SUPREMA ALQUIMIA
ZULMA REYO
AQUARIANA
(1990)
R$ 20,00



PELA MANHA PARTE O TREM 
WALTER MOREIRA SANTOS
PAULINAS
(2009)
R$ 15,00



A DROGA DO AMOR - 8921
PEDRO BANDEIRA
MODERNA
(1995)
R$ 14,00



101 DIAS EM BAGDÁ
ASNE SEIERSTAD
RECORD
(2006)
R$ 29,90
+ frete grátis





busca | avançada
32489 visitas/dia
1,0 milhão/mês