Mitofagia: Machado ao molho pardo | Verônica Mambrini | Digestivo Cultural

busca | avançada
47877 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> SÁBADO É DIA DE AULÃO GRATUITO DE GINÁSTICA DA SMART FIT NO GRAND PLAZA
>>> Curso de Formação de Agentes Culturais rola dias 8 e 9 de graça e online
>>> Ciclo de leitura online e gratuito debate renomados escritores
>>> Nano Art Market lança rede social de nicho, focada em arte e cultura
>>> Eric Martin, vocalista do Mr. Big, faz show em Porto Alegre dia 13 de abril
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
>>> Alma nordestina, admirável gênio
>>> Estrada do tempo
>>> A culpa é dele
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Entrevista com Noga Sklar
>>> Tempo vida poesia 2/5
>>> The Social Network ou A Rede Social, o filme
>>> Só notícia boa
>>> Made in China
>>> Para ler o Pato Donald
>>> Prossiga
>>> Mozart 11 com Barenboim
>>> Para amar Agostinho
>>> Discos de MPB essenciais
Mais Recentes
>>> Livro -Exercicios de matematica volume 2 funçoes e logaritmos de Manoel Benedito Rodrigues pela Policarpo
>>> Revista Trip 207 de Herson Capri; Pedrinho Aguinaga; Rebeca Nunes; Anderson Silva pela Trip (2012)
>>> Livro - Um corpo na biblioteca de Agatha Christie pela Nova fronteira (1942)
>>> Aprendizado do Coração de Clara Rennó pela Associadas
>>> Exercite Sua Mente de Reader`s Digest pela Seleções
>>> Doce Rosas para Rosa de Dolores Soler-Espiauba pela Rama (1989)
>>> Sublime Missão: Resgatando Vidas no Mundo das Drogas de Assis Azevedo; João Maria pela O Clarim (2004)
>>> Gravidez Saudável de Cynthia Howlett; Suppa (ilustr.) pela Réptil (2007)
>>> Auto Liderança: Manual para Treinadores e Consultores de Projetos Pessoais de Suryavan Solar; Cóndor Blanco pela Gran Sol (2010)
>>> Estrada da Guerra: Novos Autores: Juiz de Fora de Vítor Ribeiro Halfeld pela Funalfa (2014)
>>> Um Coração Saudável de Dr. Roque Marcos Savioli pela Canção Nova (2006)
>>> Amor Ilimitado de Festo Kivengere; Dorothy Smoker; MyrianTalitha Lins pela Bethania (1979)
>>> Geração Perdida: Jovens na Contramão de Naor Pedroza pela Vinha (2013)
>>> Revista Arte e Estilo: Ano 2 de Beatriz Milhazes; Anderson Thives; Katia Politzer; Dulce Nascimento; Teresa de Oliveira Santos pela Arte e Estilo Design (2013)
>>> Metalurgia e Desenvolvimento: A Corrida dos Metais no Brasil de Indústria Metalúrgica pela Associação Brasileira de Metais (1989)
>>> O Vinho na Cozinha de Eduardo Viotti pela Moderna; Folha de S. Paulo (2010)
>>> Filosofia: Por Uma Inteligência da Complexidade de Celito Meier pela Pax (2010)
>>> O Almanaque do Futebol Brasileiro de Marco Aurélio Klein; Sergio Alfredo Audinino pela Escala (1996)
>>> O Teatro Norte-Americano Hoje de Alan S. Downer (org.); José Paulo Paes (trad.); Edward Albee; Richard Barr; Esther M. Jackson pela Cultrix (1969)
>>> Coleção de Receitas de Knorr pela Knorr
>>> A Tragédia: Estrutura e História de Lígia Militz da Costa; Maria Luiza Ritzel Remédios pela Ática (1988)
>>> História da Inconfidência de Minas Gerais de Augusto de Lima Junior pela Itatiaia (1968)
>>> Deus Pode: Gospel de Silas Malafaia pela Central Gospel (2014)
>>> Sonhos Sem Fim: John Lennon; Michael Jackson; Ayrton Senna de Jucelino Nóbrega da Luz pela Ibrasa (2011)
>>> Compêndio de Teoria Elementar da Música de Osvaldo Lacerda pela Ricordi (1966)
COLUNAS >>> Especial Machado de Assis

Segunda-feira, 16/6/2008
Mitofagia: Machado ao molho pardo
Verônica Mambrini
+ de 4800 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Você gosta de Clarice Lispector? Eu gosto bastante. E tem toneladas de pessoas que simplesmente a idolatram, andam para cima e para baixo com bolsas estampadas com foto de Clarice, agendas de design moderninho com frases pinçadas da literatura de Clarice, livro de retratos da autora com mais frasezinhas pingadas aqui e acolá, em tipografia sutil, oblíqua. E as peças de teatro? Tentei uma vez fazer um levantamento no arquivo do Estadão de todas as obras inspiradas na obra de Clarice: peças, filmes, mostras e exposições diversas. Desisti. É vastíssimo o material, e a criatividade para criar sobre a imagem, mito e obra de Clarice é inesgotável, quase um fetiche. Clarice e seus olhos misteriosos, Clarice como uma bruxa das letras, insondável por trás da fumaça de seu cigarro. Clarice mitificada e absoluta, e ao mesmo tempo falando para a alma do leitor, tocando o visceral com dedos invisíveis.

Menos gente sabe que a mesma Clarice tinha um bizarro sotaque nordestino. Ao abrir a boca, o mito se desmancha numa voz de Macabéa. Fetiche parecido, mas menos imagético, existe com Machado (vamos, pessoas-cabeça: saiam de casa ostentando bolsas e camisetas com os bigodes machadianos. Espero ver o ridículo da cena ansiosamente). É um prazer enorme discutir Machado, a genialidade de Machado, citar Harold Bloom citando Machado. A repetição barroca irrita. A ambigüidade de Capitu, a ironia de Machado. Tem gente que detesta ironia: como esperar que essas pessoas gostem de Machado? Quando os outros são muito obtusos para entender as mensagens nesse grau de sutileza, geralmente quem passa por estúpido é você. Esse é outro clichê freqüente sobre Machado: quem não gosta, não entendeu. E é um prazer enorme saber-se iluminado, iniciado, entendido. Olhar para quem não gosta com um vago ar de desdém: a literatura como status. Ah, que saco isso. Que preguiça.

Talvez as pessoas não estejam nem mais nem menos rasas do que antes, ou talvez estejam. A escola não ensina nem o básico do português, e para se virar na vida, ganhar dinheiro e ser presidente do Brasil, muitas vezes nem faz falta mesmo. O que realmente importa é que a tolerância coletiva com a ignorância e com a falta de cultura estão aumentando. Ler Machado é a cereja no topo do bolo: é o supra-sumo de quem já domina as ferramentas básicas para entender o mundo e reagir criticamente a ele ― algo como viver em oposição a sobreviver. O autor em questão, aliás, é um só, de um cânone extenso, todo ele recomendado. Não para que se goste de tudo, mas que se possa permitir gostar de mais coisas. Se ler Machado é tão complicado, tão difícil, esqueçam Proust, e as milhares de pesadas páginas de Em busca do tempo perdido. Esqueçam uma porção de obras relevantes e cansativas.

Mas, por trás do mito, o que fica? Depois de descascar a importância de Machado na cultura literária brasileira, na renovação da língua portuguesa, a prosa toda enfim desfiada pelos fãs de Machado, sobra prazer na leitura? Sobra motivação pessoal? Porque todos os outros motivos, para quem não é crítico, acadêmico, ou coisa que o valha, me parecem irrelevantes. Nos dias contemporâneos de competição com o conteúdo praticamente infinito da internet, TV, mil meios de entretenimento e de aperfeiçoamento pessoal, qual é a motivação mais autêntica para se ler esse autor?

Leio Machado porque gosto dos jogos semânticos, porque me divirto com as críticas sociais, porque as narrativas são extremamente fluentes. Há quase nada causando a sensação de "desnecessário" que barra a leitura e levanta diques no pensamento. Releio porque acontece de às vezes estar entediada e sem paciência para assuntos ordinários ― se pelo menos as pessoas olhassem para o dia-a-dia com um olhar um pouco mais ferino... Mas a verdade é que, mesmo gostando, faz um bom tempo que não leio Machado. Alguém aí vai me recriminar por isso? Que fique à vontade. A quantidade de interesses competindo pela minha atenção, de vez em quando, vai fazer com que eu perca alguns dos que poderiam ser os lances mais interessantes na minha vida cultural. As pérolas estão aí; não vale a pena discutir com os porcos.

Em tempos pós-indústria cultural, a quantidade de informação sobre a produção artística é quase infinita. É tanto conteúdo que o problema não é ter informação disponível, mas encontrar filtros confiáveis. Quem me dera entrar numa biblioteca e, surpresa, ver os livros enfileirados, com suas lombadas de grossuras variadas, todos no mesmo papel (um couché creme, não gosto do branco agressivo que grita com a retina), a mesma fonte, uma elegante e leve, nada de serifas barrocas, e capas claras e puras. Nada de nomes de autores. Eu teria que escolher lê-los ou não sem ajuda de ninguém, na base de tentativa e erro, sem referências para poder escolher. O mito e o cânone salvam ou enterram obras com valor totalmente desproporcional à sua popularidade. É o esperado achar que o filtro do tempo e o senso crítico acadêmico, que escrevem a história literária, tenham feito o favor de nos guardar e recomendar apenas o que houvesse sido produzido de melhor nos últimos séculos. Mas é impossível saber; ao nascer em um mundo no qual já existem obras grandes, todo parâmetro de valor de grandeza do leitor já nasce contaminado de passado.


Verônica Mambrini
São Paulo, 16/6/2008

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Uma entrevista literária de Marta Barcellos
02. Simplesmente feliz de Marta Barcellos
03. Neruda, oportunista fantasiado de santo de Daniel Lopes
04. A Copa do Mundo é sua! de Ram Rajagopal
05. A síndrome da rejeição via internet de Adriana Baggio


Mais Verônica Mambrini
Mais Acessadas de Verônica Mambrini em 2008
01. Boas histórias — e de verdade - 28/1/2008
02. Religião prêt-à-porter - 10/3/2008
03. Ao vivo do Roda Viva, pelo Twitter - 6/10/2008
04. Noite branca no cinema - 18/12/2008
05. Mitofagia: Machado ao molho pardo - 16/6/2008


Mais Especial Machado de Assis
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
18/8/2008
11h53min
Acho que eu estava na quinta ou sexta série. Lembro-me de uma aula de português e redação (na época era assim, estudava-se literatura junto com português) em que a professora nos disse que não estávamos preparados para ler Machado de Assis. Incrível como aquilo me deixou curiosa. Fui procurar os livros por conta própria. Algumas coisa entendi, outras não. Lia sempre com o dicionário nas mãos. Voltei a ler tempos depois, já mais velha. Caí em O Alienista e Dom Casmurro, e desde então eles fazem parte das minhas leituras memoráveis.
[Leia outros Comentários de Cris Simon]
25/8/2008
09h49min
Bravo, Verônica Manbrini! Você está cheia de razão! No Brasil busca-se o "Salvador da Pátria" até mesmo na Literatura! Na verdade, trata-se de uma insana e inútil busca de identidade nacional (isso existe?) em todas as áreas: na música, na fórmula 1, no futebol etc. etc., gerando os mais medonhos fanatismos. Abraços do Sílvio Medeiros.
[Leia outros Comentários de Sílvio Medeiros]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro - O Segredo do Gênesis - um Mistério de 10 Mil Anos de Idade
Tom Knox
Suma de Letras
(2010)



Goody Two-shoes
Anonymous, Pensamento, Denise Carvalho Rocha
Createspace Independent
(2016)



Criatividade para Renovar Aulas - Confira !!!
José Predebon
Brainstore e Mcm Light
(2009)



Cuba los Protagonistas de un Nuevo Poder
Marta Harnecker
Editorial de Ciencias Socia
(1979)



Literatura Comentada - Cruz e Souza
Cruz e Souza
Abril Educação
(1982)



Livro - Big Brother Fiscal na era do Conhecimento / 2ª Ed - Confira !!!
Roberto Dias Duarte
Ideas Work
(2008)



Pantaleão e as Visitadoras
Mario Vargas Llosa
Nova Fronteira
(1973)



Marketing de Relacionamento e Competição Em Tempo Real Com Crm
M. Bretzke
Atlas
(2000)



Morcegos Negros
Lucas Figueiredo
Record
(2000)



Meus Primeiros Versos - Vol. 4
Vários Autores
Nova Fronteira
(2001)





busca | avançada
47877 visitas/dia
1,6 milhão/mês