Boas histórias — e de verdade | Verônica Mambrini | Digestivo Cultural

busca | avançada
58257 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Sessão Única com Jogo de Escape Game e debate do filme 'Os Bravos Nunca se Calam' em SP
>>> OBRAS INSPIRADAS DURANTE A PANDEMIA GANHAM DESTAQUE NO INSTITUTO CERVANTES, EM SÃO PAULO
>>> Sempre Um Papo com Silvio Almeida
>>> FESTIVAL DE ORQUESTRAS JUVENIS
>>> XIII Festival de Cinema da Fronteira divulga Programação
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
>>> Sem chance
>>> Imcomparável
>>> Saudade indomável
>>> Às avessas
>>> Amigo do tempo
>>> Desapega, só um pouquinho.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> iPad
>>> iPad
>>> iPad
>>> Sátiro e ninfa, óleo s/ tela em 7 fotos e 4 movies
>>> poeta del vacío existencial
>>> Croft & Kidman
>>> Histórias de gatos
>>> Whitesnake, 1987
>>> Por que Dilma tem de sair agora
>>> A árvore da vida
Mais Recentes
>>> Livro - A Ararajuba - Série natureza brasileira 2 de Rubens Matuck pela Biruta (2003)
>>> Arsène Lupin e Victor, da Brigada Anticrime (como novo) de Maurice Leblanc pela Principis (2021)
>>> Livro - Os Pássaros - Coleção Infanto Juvenil de Germano Zullo Albertine pela 34 (2013)
>>> Livro - Betina de Nilma Lino Gomes pela Maza (2009)
>>> Agente em campo (como novo) de John le Carré pela Record (2021)
>>> Fantasma sai de cena (muito bom) de Philip Roth pela Cia das letras (2008)
>>> Gota d’água - Coleção Teatro Hoje de Chico Buarque (Autor), Paulo Pontes (Autor) pela Civilização Brasileira (1977)
>>> Privação Cultural e Educação Pré-Primária de Maria Helena Souza Patto pela Livraria José Olympio (1977)
>>> Lisbela e o Prisioneiro de Osman Lins pela Planeta (2015)
>>> A Franco Maçonaria. Origem Historia e Influencia (raro exemplar) de Robert Ambelain pela Gnose (1990)
>>> O Desmonte de Amarildo Felix pela Patuá (2021)
>>> Diário de um Ladrão de Jean Genet pela Nova Fronteira (2005)
>>> Comédias para se ler na escola de Luis Fernando Verissimo pela Objetiva (2001)
>>> Auto da Barca do Inferno Farsa de Inês Pereira Auto da Índia de Gil Vicente pela Atica (2005)
>>> Eu não disse? (muito bom) de Mauro Chaves pela Perspectiva (2004)
>>> Os Sofrimentos Do Jovem Werther de Johann Wolfgang Von Goethe pela Martins Fontes (1998)
>>> O Quarto Reich (capa dura- ótimo estado) de M. A. Costa pela Livros de guerra (2018)
>>> A Inocência do Padre Brown (raro exemplar) de G. K. Chesterton pela Record
>>> Ventos de Quaresma (muito bom) de Leonardo Padura Fuentes pela Cia das letras (2008)
>>> Perseguido (muito bom) de Luiz Alfredo Garcia-Roza pela Cia das letras (2003)
>>> O Rei De Girgenti (muito bom) de Andrea Camilleri pela Record (2004)
>>> D. Pedro I (Perfis Brasileiros) de Isabel Lustosa pela Companhia das Letras (2006)
>>> Quatro Estações de Stephen King pela Objetiva (2001)
>>> Wicca Gardneriana de Mario Martinez pela Gaia (2005)
>>> O Feitiço do Cinema Ensaios de Griffe Sobre a Sétima Arte de Juan Guillermo D. Droguett e Flavio F. A. Andrade pela Saraiva (2009)
COLUNAS

Segunda-feira, 28/1/2008
Boas histórias — e de verdade
Verônica Mambrini

+ de 10000 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Você gosta de uma boa história? Paco Sanchez, jornalista galego que volta e meia aparece aqui pelas terras tupiniquins para dar seminários, vive contando o causo de um matuto espanhol que foi atropelado por um avião. Isso mesmo: o avião teve que fazer um pouso forçado por ali, em um pueblecito muy hermoso no meio do nada, na Espanha, e arrebentou com a propriedade. A companhia aérea fez uma generosa proposta, cobrindo o custo das vaquinhas e benfeitorias detonadas pelo avião, mais uma quantia em dinheiro, e apenas uma contrapartida: o sujeito tinha que silenciar sobre o incidente. "Pero no voy a poder contar la historia a la gente? Gracias, entonces. No me interesa."

Ouvir e contar boas histórias. É por aí que segue a proposta do jornalismo literário, polêmico desde sua nomenclatura. Nasceu como New Journalism, pelas mãos de talentosos escritores como Truman Capote, Norman Mailer e Gay Talese, alguns dos nomes mais famosos, disponíveis em livros. A proposta era quebrar novamente um ciclo do jornalismo. Depois da modernização americana, lá pela década de 1950, que transformou artigos longos e cheios de opinião em textos informativos curtos e ágeis, o New Journalism trouxe técnicas da literatura para as páginas de revista, nas décadas de 1960 e 1970.

No Brasil, o nome pegou como Jornalismo Literário. Inspirada nessa onda, em 1966, a editora Abril criou a revista Realidade, que fez escola com grandes reportagens. Pautas grandiosas, textos ambiciosos, fotos impressionantes, tudo inspirado na cartilha do New Journalism. Até hoje, a revista deixa um rastro de nostalgia nos bancos de faculdades. Recentemente, ressurgiu a aposta de que há um mercado de leitores ávidos por histórias bem contadas. As revistas Brasileiros e piauí tentam resgatar o formato de grandes reportagens, textos longos, autorais (se conseguem, é outra história). E há, claro, pitadas aqui e ali nas páginas de jornais e revistas tradicionais.

O livro Jornalistas Literários ― Narrativas da vida real por novos autores brasileiros (Summus, 2007, 320 págs.) traz dezesseis histórias contadas em outro ritmo. Com mais calma, olho nos detalhes, clima. O apaixonante perfil que abre a coletânea é o do jornalista Marcos Faerman, escrito por Isabel Vieira. Faerman começou a carreira no extinto jornal gaúcho Última Hora e foi repórter especial no Jornal da Tarde, numa época em que havia muito mais tempo e dinheiro para reportagens de fôlego. Muita apuração, e um equilíbrio delicado entre a personalidade agitada e humanista de Faerman, a carreira cheia de projetos idealistas e marcantes e o contexto da época dão vida ao perfil.

Há textos de vários gêneros: reportagens, narrativas pessoais, ensaios. Sobressaem reportagens como "Pasta & Passione", de Lorena Tovil Schuchman, sobre um pastifício artesanal e a família que o conduz, ou "A Clarividente Neiva", de Isabel Fonseca, sobre como começou e cresceu uma seita espiritualista em Brasília. Histórias que não cabem no noticiário ― muitas vezes, o texto transbordante de informação e interesse não tem nada nem próximo de ser notícia. Muitas vezes, as histórias são de anônimos, de personagens brechitianos como os do poema "Perguntas de um operário que lê": "Quem construiu Tebas, a das sete portas?/ Nos livros vem o nome dos reis,/ Mas foram os reis que transportaram as pedras?". E um olhar sobre os personagens que flerta com a Nova História, que busca sinais do registro de uma época nas casas dos vizinhos, na rua que é caminho da escola em que se estuda, no pescador que é um artesão com o no sangue. Possivelmente a importância do Novo Jornalismo é a mesma da nova história: ignorar a história de governantes, mandatários de guerras e chefes de Estado é um fator que limita a compreensão de mundo. Mas o mundo em que a história é contada apenas pelas decisões de poucos homens, e ignorando os gostos e o trabalho do homem comum, é inútil. E na retomada da narrativa como ponto fundamental, e da oralidade, os dois campos de conhecimento também se cruzam.

As reportagens são o resultado das primeiras turmas da pós-graduação em jornalismo literário da Associação Brasileira de Jornalismo Literário (ABJL). O organizador do livro é Sergio Vilas Boas, um dos fundadores da ABJL e professor do curso de pós-graduação. Ele comenta que o caminho para esse tipo de narrativa no Brasil se consolidar é longo. Não há tradição e poucos profissionais têm fôlego para encarar um texto menos técnico, com mais arte. "Simplesmente Mulata" é quase um conto, uma história de amor que podia ser ficção. Contada no clima de causo que pedem os personagens, se mostra no caminho de um jornalismo mais novo e fresco, em que o compromisso maior é entre leitor e autor. Que não precisa ter a cara sisuda do jornalismo tradicional para ser tão claro e preciso quando uma matéria de jornalão. Pela falta de profissionais que tenham cacife para se enveredar nesse tipo de empreitada, a coletânea tem textos que ainda não acharam o tom.

Mas ainda assim, "Tantas histórias/ Quantas perguntas", como lembra o poema de Brecht.

Para ir além






Verônica Mambrini
São Paulo, 28/1/2008


Mais Verônica Mambrini
Mais Acessadas de Verônica Mambrini em 2008
01. Boas histórias — e de verdade - 28/1/2008
02. Religião prêt-à-porter - 10/3/2008
03. Ao vivo do Roda Viva, pelo Twitter - 6/10/2008
04. Noite branca no cinema - 18/12/2008
05. Mitofagia: Machado ao molho pardo - 16/6/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
30/1/2008
14h55min
"Boas histórias e de verdade" é um texto agradável para ser lido por internautas mesmo que apressados. Gostei. Vou voltar a esse saite/blog noutra hora, com mais tempo. O que li foi suficiente para me ilustrar, quem sabe, para minha coluna no jornal "O Dia".
[Leia outros Comentários de francisco miguel de ]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Procura- Se Hugo / 8ª Ed
Diléa Frate
Ediouro
(2002)



II Simposio Estadual do Café
Cetcaf
Cetcaf
(1996)



Cenas Brasileiras
Rachel de Queiroz
ática
(2002)



Alice no País das Maravilhas
Lewis Carroll; Adaptado por Débora J. Durães
Abril
(2011)



Não Faça Tempestade Em Copo DÁgua no Trabalho
Richard Carlson
Rocco
(1999)



Meditação dos Guias Interiores
Edwin C. Steinbrecher
siciliano
(1990)



Os Mestres Secretos do Tempo
Jacques Bergier
hemus
(1974)



Guia Prático para a Ascensão
Tony Stubbs
pensamento
(2004)



Antologia Poética
Manuel Bandeira
Global
(2013)



Inocência
Visconde Te Taunay
Escala
(1992)





busca | avançada
58257 visitas/dia
1,6 milhão/mês