A novíssima arquitetura da solidão | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
70622 visitas/dia
2,0 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Escola francesa de Design, Artes e Comunicação Visual inaugura campus em São Paulo
>>> TEATRO & PODCAST_'Acervo e Memória', do Célia Helena, relembra entrevista com Nydia Licia_
>>> Projeto Cultural Samba do Caxinha cria arrecadação virtual para gravação de seu primeiro EP
>>> Designer e arquiteto brasileiro, Giovanni Vannucchi participa da VIIBienal Ibero-americana de Design
>>> Risorama anuncia retorno aos palcos com grandes nomes do humor nacional em São Paulo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Aos nossos olhos (e aos de Ernesto)
>>> Carol Sanches, poesia na ratoeira do mundo
>>> O fim dos livros físicos?
>>> A sujeira embaixo do tapete
>>> Moro no Morumbi, mas voto em Moema
>>> É breve a rosa alvorada
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
Colunistas
Últimos Posts
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
Últimos Posts
>>> O poder da história
>>> Caraminholas
>>> ETC. E TAL
>>> Acalanto para a alma
>>> Desde que o mundo é mundo
>>> O velho suborno
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Aquele apoio
>>> A forca de cascavel — Angústia (Fuvest)
>>> Pouca gente sabe
>>> O chilique do cabeleireiro diante da modelo
>>> Paradiso por Metheny
>>> A nova propaganda anda ruim
>>> A Erva do Diabo, de Carlos Castaneda
>>> Manual para o leitor de transporte público
>>> Ganha-pão
>>> Comunicação: conselhos para (jovens) pesquisadores
Mais Recentes
>>> Marketing e Comunicação na era Pós-digital-as Regras Mudaram de Walter Longo pela Hsm Management (2014)
>>> Forças Irresistíveis de Danielle Steel pela Record (2002)
>>> Memorial do Convento de José Saramago pela Bertrand (1987)
>>> Manuelzão e Miguilim de João Guimarães Rosa pela Nova Fronteira (1986)
>>> O livro das pequenas infidelidades: contos de Edgard Telles Ribeiro pela Companhia Das Letras (1994)
>>> Competências e Qualificações Profissionais de Olivier Bertrand pela Iiep (2005)
>>> Vida e Proeza de Aléxis Zorbas de Nikos Kazantzákis pela Tag (2011)
>>> O Grande Arcano de Paloma Sánchez-Garnica pela Record (2008)
>>> O Futuro da Democracia de Norberto Bobbio pela Paz e terra (1996)
>>> A Crise do Homem na Meia-Idade Recomeçando a Vida Depois dos 40 de Nancy Mayer pela Record (1978)
>>> Acesso a justiça de Mauro Cappelletti; Ellen Gracie Northfleet pela Safe (2002)
>>> Um minuto para mim de Spencer Johnson, M.D pela Record (2006)
>>> Problemas? oba! de Roberto Shinyashiki pela Gente (2011)
>>> Queda de gigantes de Ken Follett pela Sextante (2010)
>>> Minutos com Chico Xavier de José Carlos de Lucca pela Ebm (2009)
>>> Combo Livros Questões com Gabaritos Comentados de Aylton Barbosa, Fabrício Sarmanho, Raquel Camurça, José Almir Fontella Dornelles, Ronaldo Oliveira e Marcos David Soares dos Santos pela Vestcon (2010)
>>> As sete leis espirituais do sucesso de Deepak Chopra pela Bestseller (2003)
>>> As Astreintes e o Processo Civil Brasileiro de Guilherme Rizzo Amaral pela Livraria do Advogado (2004)
>>> Coleção Sinopses para concursos, v.7 - processo penal de Leonardo Barreto Moreira Alves pela Juspodivm (2014)
>>> A Escrita ou a Vida de Jorge Semprun pela Companhia das Letras (1995)
>>> Ante os Tempos Novos - Espirita de Suely Caldas Schubert pela Leal (2016)
>>> Modelagem matemática do controle biológico da mosca-das-frutas por parasitoide na fruticultura brasileira de Viviane de Lima Noronha, Carlos Eduardo de Souza Rodrigues, Rosana da Paz Ferreira e Tainara Miranda Campos pela Brazil Publishing (2020)
>>> Urdiduras: Memorial de Inês A. Castro Teixeira de Inês Assunção de Castro Teixeira pela Brazil Publishing (2020)
>>> Uma fera sempre à espreita – o que é fantasia em Freud de Ronaldo Manzi pela Brazil Publishing (2020)
>>> National Geographic Brasil Nº 224 de Diversos Autores pela National Geographic (2018)
>>> Esaú e Jacó / Memorial de Aires de Machado de Assis pela Nova Cultural (2003)
>>> National Geographic Brasil Nº 225 de Diversos Autores pela National Geographic (2018)
>>> Montaigne - Os Pensadores de Michel de Montaigne pela Nova Cultural (2004)
>>> National Geographic Brasil Nº 218 de Diversos Autores pela National Geographic (2018)
>>> Sociologia do sobrenatural de Luigi Sturzo pela Aster, Casa do castelo (1960)
>>> Do direito natural á sociologia de Jacques Leclercq pela Duas cidades
>>> Ciência x Espiritualidade de Chopra e mlodinow pela Sextante (2018)
>>> Ciência x Espiritualidade de Chopra e mlodinow pela Sextante (2018)
>>> Desvendando os Segredos da Linguagem Corporal de Allan Pease & Barbara Pease pela Sextante (2004)
>>> O Gerente Minuto de Kenneth Blanchard & Spencer Johnson pela Record (1981)
>>> Contabilidade Geral: Teoria e mais de 1.000 questões de Ed Luiz Ferrari pela Impetus (2013)
>>> Aulas de Direito Constitucional para Concursos de Vicente Paulo; Marcelo Alexandrino; Frederico Dias pela Método (2012)
>>> Finanças Públicas: Teoria e Prática no Brasil de Fabio Giambiagi; Ana Cláudia Além pela Elsevier (2011)
>>> Genética: Texto e Atlas de Eberhard Passarge pela Artmed (2004)
>>> Gestão por Processos: Uma Abordagem da Moderna Administração de José Osvaldo de Sordi pela Saraiva (2008)
>>> Gestão de Contratos: Melhores Práticas Voltadas aos Contratos Empresariais de Walter Freitas pela Atlas (2009)
>>> Desafios eclesiais e missionários da cooperação de Israel Batista (org) pela Sinodal (2007)
>>> Marketing de A a Z de Philip Kotler pela Campus (2003)
>>> Contos de Fadas e Suas Versões Originais - Sem Censura de Marina Avila (org.) pela Wish (2016)
>>> Cuidando de quem cuida de Roseli M. kuhnrich de Oliveira pela Sinodal (2007)
>>> Marketing 4.0 - do tradicional ao digital de Philip Kotler pela Sextante (2017)
>>> Admirável Mundo Novo de Aldous Huxley pela Globo (2001)
>>> Crer: informações sobre fé de Helmut Thilicke (cord). pela Sinodal /EST (2007)
>>> Com Açúcar, Com Afeto: Fiz Seu Poema Predileto de Danci Ramos pela Edigal (2009)
>>> Missão e evangelização na América Latina e Caribe de Nilton Giese (org) pela Sinodal (2012)
COLUNAS

Sexta-feira, 4/11/2011
A novíssima arquitetura da solidão
Marta Barcellos

+ de 3800 Acessos

Não sei aí onde você mora, mas o Leblon está em obras. Não é a Prefeitura, nem o governo do Estado, ninguém preocupado com a Copa. O fenômeno, que deve se repetir em outros lugares onde o metro quadrado tornou-se ouro, começa quando o feliz proprietário acorda, pensa na grana que vale hoje o seu apartamento e fica um pouco incrédulo. Será? Valerá mesmo tudo aquilo que o vizinho comentou, que o jornal noticiou? Na dúvida, raspa a poupança, tira as economias do fundo de investimento que não está rendendo nada, e vai aplicar no apartamento. Se ele ficar bem branquinho, com menos paredes e mais tomadas, será mais fácil de acreditar.

É aí que tudo começa - e não termina mais. Os transtornos serão permanentes, pois os benefícios - reza a moderna arquitetura - são sempre passageiros. Logo outra modernização será necessária, especialmente depois de uma olhadela na sala nova do vizinho; quem será seu arquiteto? O bate-estaca de um inferniza o outro, que logo planeja a sua vingança: uma obra ainda mais devastadora. Entulho e mais entulho sairá do prédio em sacos carregados por trabalhadores que moram longe e não sabem para que tanta tomada. Mania de rico, tanto detalhe reluzente, perfeição que estraga logo.

O entulho vai enchendo a caçamba na calçada, na medida em que as paredes lá de cima vão abaixo. As paredes parecem estar em baixa desde 1957, eu me espanto, lendo uma crônica daquele ano escrita por Rubem Braga, o inspirador deste modesto texto (haja modéstia, ao citar Rubem Braga; nem vou chamar o meu texto de crônica):

"Um amigo meu quis reformar seu apartamento e chamou um arquiteto novo.

O rapaz disse: 'Vamos tirar esta parede e também aquela; você ficará com uma sala ampla e cheia de luz. Esta porta podemos arrancar; para que porta aqui? E esta outra parede vamos substituir por vidro; a casa ficará mais clara e mais alegre'. E meu amigo tinha um ar feliz.

Eu estava bebendo a um canto, e fiquei em silêncio. Pensei nas casinhas que vira na revista e na reforma que meu amigo ia fazer em seu velho apartamento. E cheguei à conclusão de que estou velho mesmo.

Porque a casa que eu não tenho, eu a quero cercada de muros altos, e quero as paredes bem grossas e quero muitas paredes, e dentro da casa muitas portas com trincos e trancas; e um quarto bem escuro para esconder meus segredos e outro para esconder minha solidão."

Fico pensando se Rubem Braga já imaginava que a solidão se tornaria tão démodé, agora que todo mundo tem centenas de amigos no Facebook. De qualquer forma, as paredes continuaram vindo abaixo desde aquele tempo, dependendo do dinheiro do brasileiro para contratar o arquiteto novo. Com as paredes, vão-se as portas e os trincos; e mesmo para o banheiro com tranca há quem leve o celular.

Mas saiamos do banheiro modernizado (existem boxes sem porta, Rubem, juro!) e voltemos às calçadas. Ao entulho que um dia foi parede. De madrugada, há que se sumir com os vestígios daquilo que um dia guardou a solidão, e é nessa hora que aparecem os caminhões para trocar as caçambas abarrotadas. O caminhão se faz anunciar balançando suas partes soltas e metálicas, que irão içar a caçamba. No seu sono você pensa: não, não vou acordar desta vez. Não, não vou odiar o feliz proprietário que inferniza o seu vizinho durante o dia e todo o quarteirão durante a noite. Ele precisa quebrar as paredes, coitado. Não tem segredos.

É apenas o começo, porque a operação pode durar dezenas de intermináveis minutos metálicos. E se repetirá na caçamba da calçada em frente, dali a uma hora. Você se levanta e vai para a sala. Acha um canto e só não bebe porque são três da madrugada. Pensa na reforma que não vai fazer e na silenciosa companhia de Rubem Braga, arquiteto das palavras, finalizando A casa:

"Pode haver uma janela alta de onde eu veja o céu e o mar, mas deve haver um canto bem sossegado em que eu possa ficar sozinho, quieto, pensando minhas coisas, um canto sossegado onde um dia eu possa morrer.

A mocidade pode viver nessas alegres barracas de cimento, nós precisamos de sólidas fortalezas; a casa deve ser antes de tudo o asilo inviolável do cidadão triste; onde ele possa bradar, sem medo nem vergonha, o nome de sua amada: Joana, JOANA! - certo de que ninguém ouvirá; casa é o lugar de andar nu de corpo e de alma, e sítio para falar sozinho.

Onde eu, que não sei desenhar, possa levar dias tentando traçar na parede o perfil de minha amada, sem que ninguém veja e sorria; onde eu, que não sei fazer versos, possa improvisar canções em alta voz para o meu amor; onde eu, que não tenho crença, possa rezar a divindades ocultas, que são apenas minhas.

Casa deve ser a preparação para o segredo maior do túmulo."

Termino de ler a crônica intrigada: onde estão as pessoas tristes, gritando Joana, JOANA!? Onde elas terão se escondido para escrever versos ridículos e andar nuas, se já não há paredes grossas? Talvez tenham aprendido a esconder seus segredos fora dos quartos claros e envidraçados - e eu, que estou velha mesmo, por força da nostalgia tente em vão encontrá-las nos lugares de antes.

Ou talvez elas estejam todas medicadas, e não fiquem mais tristes. Por isso os quartos escuros tornaram-se desnecessários.

Pensando bem, Rubem, vou beber alguma coisa, no meu canto sólido e inviolável, mesmo sendo três da madrugada.



Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 4/11/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O que é ser jornalista? de Marcelo Maroldi
02. Prazeres de Adriana Baggio


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2011
01. A internet não é isso tudo - 14/1/2011
02. Entre livros e Moleskines - 11/2/2011
03. Somos todos consumidores - 8/4/2011
04. Em busca da adrenalina perdida - 4/3/2011
05. A novíssima arquitetura da solidão - 4/11/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




SHARED SERVICES - SERVIÇOS COMPARTILHADOS
DONNIEL S. SCHULMAN E OUTROS
MAKRON BOOKS
(2000)
R$ 26,55



PAI DE MAX BAUER O - E OUTROS CONTOS
MARCOS RODRIGUES
ATELIÊ EDITORIAL - BRASILEIRO
(2011)
R$ 7,00



DA ORGANIZAÇÃO DO EST. DOS PODERES E HIST. DAS CONSTITUIÇÕES
RODRIGO CESAR REBELLO PINHO
SARAIVA
(2003)
R$ 29,90



OPÚSCULO A PARÓDIA
HARVARD LAMPOON
NOVO SECULO
(2010)
R$ 9,80



CRISTO REDENTOR - HISTÓRIA E ARTE DE UM SÍMBOLO DO BRASIL
LEONEL KAZ, NIGGE LODDI
APRAZIVEL
(2008)
R$ 55,00



PERSONALIDADES RESTAURADAS
VALNICE MILHOMENS
PALAVRA DA FÉ
(2003)
R$ 35,00



A FILOSOFIA AMERICANA
GIOVANNA BORRADORI
UNESP
(2013)
R$ 27,00



ALMANAQUE DISNEY Nº 47 - 9183
WALT DISNEY
ABRIL
(1975)
R$ 35,00



VIOLETAS NA JANELA 5670
VERA LUCIA MARINZECK DE CARVALHO
PETIT
(2006)
R$ 11,00



TEM AQUELA DO ...
CHICO ANISIO
ROCCO
(1978)
R$ 6,90





busca | avançada
70622 visitas/dia
2,0 milhões/mês