Em busca da adrenalina perdida | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
88566 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Clube do Conto Apresenta: Criaturas, de Carol Bensimon
>>> Vancouver Animation School apresenta webinário gratuito de animação
>>> Núcleo Menos1 Invisível evoca novas formas de habitar o mundo em “Poemas Atlânticos”
>>> Cia O Grito faz intervenção urbana com peças sonoras no Brás
>>> Simbad, o Navegante está na mostra online de teatro de Jacareí
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Ao pai do meu amigo
>>> Paulo Mendes da Rocha (1929-2021)
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Das construções todas do sentir
>>> Entrevista com o impostor Enrique Vila-Matas
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
Colunistas
Últimos Posts
>>> Blue Origin's First Human Flight
>>> As últimas do impeachment
>>> Uma Prévia de Get Back
>>> A São Paulo do 'Não Pode'
>>> Humberto Werneck por Pedro Herz
>>> Raquel Cozer por Pedro Herz
>>> Cidade Matarazzo por Raul Juste Lores
>>> Luiz Bonfa no Legião Estrangeira
>>> Sergio Abranches sobre Bolsonaro e a CPI
>>> Fernando Cirne sobre o e-commerce no pós-pandemia
Últimos Posts
>>> Renda Extra - Invenção de Vigaristas ou Resultado
>>> Triste, cruel e real
>>> Urgências
>>> Ao meu neto 1 ano: Samuel "Seu Nome é Deus"
>>> Rogai por nós
>>> Na cacimba do riacho
>>> Quando vem a chuva
>>> O tempo e o vento
>>> “Conselheiro do Sertão” no fim de semana
>>> 1000 Vezes MasterChef e Nenhuma Mestres do Sabor
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cartier-Bresson: o elogio do olhar
>>> O lugar certo
>>> Profissionais do Texto III
>>> Sessão de Análise
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Literatura Falada (ou: Ora, direis, ouvir poetas)
>>> No rala-rala
>>> Guerra de Egos
>>> Duas noites, dois momentos culturais
>>> Falta alguma coisa ali no meio
Mais Recentes
>>> Creative Divorce de Mel Krantzler pela A Signet Book (1975)
>>> Letras de Músicas Cavc Idiomas 2º Semestre 1999 de Vários Autores pela Cavc Idiomas (1999)
>>> Cinquanta sfumature di rosso de E L James pela Mondadori (2012)
>>> Diccionario de Bolsillo Portugués - Español - Español - Portugués de Lexicon Sopena pela Ramón Sopena (1978)
>>> Hausbuch fur die deutsche familie de Frankfurt pela Standesamtswesen (1956)
>>> Um Cidadão do Mundo que Ama a Paz de Sun Myung Moon pela Parma Gráfica (2012)
>>> Rainer Maria Rilke de J. F. Angelloz pela Nymphenburger Verlagshandlung - munchen (1955)
>>> Seleções de Livros 3 em 1 de Varios autores pela Reader's Digust
>>> Deutsch Fur Auslander 2 de Hermann Kessier pela Leichte (1955)
>>> Die jungfrau von orleans de Schiller pela Reclam (1961)
>>> Spider's Web de Agatha Christie pela Samuel French (2011)
>>> Elelal all - Uenekus de José Nicolau Gregorin Filho pela Falenica Book (1967)
>>> Venha até nós de Corporation of the president of the church of jesus christ pela Corporation of the president of the church of jesus christ (1988)
>>> Vinte Suratas do Alcorão de Samir El Hayek pela Samir El Hayek
>>> Our perfomance in 2010 de Ubs pela Ubs (2010)
>>> Ano acadêmico de 1984 de Faculdade de teologia nossa senhora da assunção pela Faculdade de teologia nossa senhora da assunção (1984)
>>> Sidur para Minchá e Cabalat Shabat Zichron Nissim de Vários Autores pela Sinagoga de moema
>>> Sujeito: da sintaxe ao discurso de Eunice Souza Lima Pontes pela Ática (1986)
>>> Comentários sobre purim e Meguilat Ester transliteraria de Congregação Mekor Haim pela Congregação Mekor Haim
>>> O Novo Testamento de Nosso Senhor Jesus Cristo de Os Gideões Internacionais pela Os Gideões Internacionais (1987)
>>> Índice de assuntos das monografias rosa-cruzes 7 de Vários Autores pela Amorc
>>> Índice de assuntos das monografias rosa-cruzes 5 e 6 grau de Vários Autores pela Amorc
>>> Cidade dos ossos de Cassandra Clare pela Galera (2021)
>>> Índice de assuntos das monografias rosa-cruzes 1,2 3 e 4 grau de Vários Autores pela Amorc
>>> Novo Testamento de Ave-maria pela Ave-maria (1992)
COLUNAS

Sexta-feira, 4/3/2011
Em busca da adrenalina perdida
Marta Barcellos

+ de 4300 Acessos
+ 1 Comentário(s)


LIANA TIMM© (http://timm.art.br/)

Havia alguma expectativa de, durante a viagem, descobrir por que eu nunca quis ir à Disney. Algo estranho na infância, quem sabe um desejo velado, inconsciente pela impossibilidade de realização do sonho, ou um traço de personalidade intocado pela análise. Outro adulto do grupo, também estreando por insistência dos filhos, atribuiu o desinteresse comum ao antiamericanismo que acompanhou nossa geração. Pode ser. Mas, diante da primeira "parada" de personagens, acenos da Minnie e do Pateta, encontro uma explicação mais simples: a intuição de que aquilo seria tolo, mesmo na infância. Sempre preferi Asterix ao Pato Donald.

Com a rotina de parques se estabelecendo, porém, pareceu surgir uma motivação. Para tudo. Para a noite econômica no avião, a paisagem barra-da-tijuca de Orlando, a comida horrível. Tudo seria compensado por dois minutos e meio em uma montanha-russa radical. É preciso se superar, colocar a Sheikra no currículo, despencar na vertigem furiosa do Hulk, enfrentar a escuridão alucinada ao som do Aerosmith, temer o confronto de trilhos dos Dragons, mergulhar de cabeça na Manta, ou de costas no Everest. Atrás do tal sentido, me submeti.

Fomos programados para receber altas doses de adrenalina na juventude, quando deveríamos sobreviver a ataques de animais ferozes, vencer privações e estresses inimagináveis, reagir rápido ao imponderável da natureza. Agora, com vidas seguras e previsíveis (especialmente na Flórida), pré-adolescentes e jovens adultos buscam sua droga nas armações metálicas intimidadoras, na superação de limites prometida pelas novas tecnologias. Os simuladores se sobrepujam e enganam os sentidos recém acostumados à ilusão do brinquedo anterior: é preciso dissimular a realidade. Sempre. Harry Potter me acena, e sigo suas manobras ousadas em minha vassoura, esquecendo os 40 minutos de fila.

Consta que o segredo do sucesso da Disney, multiplicado por outros parques de Orlando, é a fidelização. As pessoas - famílias e grupos - voltam. Por isso, além do serviço impecável, é preciso oferecer novidades de última geração. A cereja do bolo é a montanha-russa-troféu, onde todos provam sua bravura, com mais ou menos sofrimento. Descubro que a atração foi mesmo inventada na Rússia, onde trenós desciam por montes especialmente construídos no gelo. Não sei como era naquele tempo, mas hoje as únicas habilidades necessárias são a coragem de entrar no carrinho e a paciência para resistir à fila.

Não por acaso, as montanhas-russas mais extremas fazem alusão a monstros que precisam ser vencidos, como dragões ou o abominável monstro das neves. Nós, que insistimos na busca de um sentido, teremos o consolo de ser considerados heróis ao final do trajeto. Todo o tédio do fast-food será compensado com piruetas, sacolejos, reviravoltas no estômago. Depois da condecoração de hoje, outra deverá ser conquistada no parque programado para amanhã: a maior queda livre, a maior aceleração ou a maior velocidade. Na próxima montanha-russa, sou informada, acrescentarei ao currículo o maior looping invertido do mundo, seja lá o que isso for.

Nessas alturas (com o perdão do trocadilho), percebo a função da foto tirada no exato momento em que despencamos no abismo. Os heroísmos de hoje em dia precisam deixar registro. Assim como a festa não aconteceu se as fotos não foram parar no Facebook, o efêmero momento de bravura precisa de um flash para aumentar seu prazo de validade. Depois de sair do carrinho, e antes de passar pela loja de souvenires que também servem para validar a experiência, somos apresentados às nossas caretas fotografadas: sorrisos nervosos ou sofrimento explícito. No primeiro caso, compra-se a foto, a partir de módicos US$ 18.

Na tal montanha do looping invertido, a personalização do "passeio" vai além da foto. É preciso oferecer novidades, lembram? Novidades de última geração, que garantam o retorno anual das famílias e grupos de adolescentes. Na recauchutada Hollywood Rip Ride Rockitt, é possível escolher a trilha sonora do percurso e levar para casa a própria performance registrada em um DVD que mistura imagens externas com as caretas filmadas durante todo o tempo. Em breve, o flash único vendido em porta-retrato temático será tão ultrapassado quanto o bicho da seda ou o trem-fantasma do Tivoli Park. O que vão inventar para a próxima temporada?

Prefiro não saber. Voei, trepidei, dei cambalhotas no ar, me encharquei em falsas corredeiras, agüentei horas na fila, comprei a foto de meu sorriso nervoso. Ver a alegria e o êxtase das crianças fez valer o programa, sem dúvida. Mas "o sentido" continua me escapando. Difícil compreender por que uma tarde de domingo no Tivoli deve durar agora uma semana na Disney. São os novos tempos, as novas crianças, o novo Brasil globalizado. Somente depois de sete parques, os pais podem descansar ao final. Ufa.

Na noite econômica e exausta da volta, diretamente do último parque, brasileiros me repreendem por não ter arrumado tempo para compras. Era tanta bagagem de mão que o voo quase atrasa para se acomodarem os pacotes. Os preços realmente valem a pena, eu respondo, mas preferia ter arrumado tempo para garimpar um bom jantar. Aliás, trocaria minha dose de adrenalina diária por um bom jantar. Nesse momento percebo que, definitivamente, não fui "fidelizada" pela Disney. Se for para repetir um destino, que seja sempre Paris.

Nota do Editor
Marta Barcellos mantém o blog Espuminha.


Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 4/3/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Perfil Indireto do Assassino de Duanne Ribeiro
02. O blogueiro: esse desconhecido de Alessandro Garcia
03. O mundo é o hemisfério norte de Daniela Sandler
04. Os melhores votos, de uma cética de Daniela Sandler


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2011
01. A internet não é isso tudo - 14/1/2011
02. Entre livros e Moleskines - 11/2/2011
03. Somos todos consumidores - 8/4/2011
04. Em busca da adrenalina perdida - 4/3/2011
05. A novíssima arquitetura da solidão - 4/11/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
9/3/2011
22h07min
A adrenalina se perdeu, mas eu me encontrei...
[Leia outros Comentários de Rebeca Lira]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Depressão e Autoconhecimento: Como Extrair Preciosas Lições ...
Wanderley Oliveira
Dufaux
(2012)



Cândido Ou o Otimista
Voltaire
Abril
(2010)



Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos
Rubem Fonseca
Circulo do Livro



Direito Processual Civil
Eduardo Arruda Alvim
Rt
(2008)



Doença Valvar Com Cd
Max Grinbert - Roney Orismar Sampaio
Manole
(2006)



Encontre Deus na Cabana
Randal Rauser
Planeta
(2010)



Crítica da Razão Prática - 1ª Edição - Coleção Pensamento Humano
Immanuel Kant
Vozes
(2016)



Caminheiros
Iron Junqueira
Ceia
(1973)



O Buda e o Executivo - 1ª Edição
Franz Metcalf, Bj Gallagher
Cultrix
(2014)



Como Escutar um Geminiano - 1ª Edição
Mary English
Pensamento
(2014)





busca | avançada
88566 visitas/dia
2,4 milhões/mês