Sobre o Acordo Ortográfico | Ricardo de Mattos | Digestivo Cultural

busca | avançada
69585 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
>>> Videoaulas On Demand abordam as relações do Homem com a natureza e a imagem
>>> Irene Ravache & Alma Despejada na programação online do Instituto Usiminas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Rebelde aristocrático
>>> Cócegas na língua
>>> Animazing
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Anjos e Demônios, o filme, com Tom Hanks
>>> Quem tem boca vai a Roma
>>> Pergunte ao Polvo #worldcup
>>> O escandaloso blog de poesia de Maria Bethânia
>>> PosBIZZ com Ricardo Alexandre
>>> A era e o poder do Twitter
Mais Recentes
>>> D. Pedro II de Carvalho, José Murilo de pela Companhia das Letras (2020)
>>> D. Maria I: As perdas e as glórias da rainha que entrou para a história como "a louca" de Priore, Mary del pela Benvirá (2020)
>>> D. João VI de Pedreira, Jorge and Costa, Fernando Dores pela Abc (2020)
>>> Conversa cortada - a correspondência entre Antônio Candido e Angel Rama de Antonio Rocca, Pablo Candido pela Edusp e Ouro sobre Azul (2020)
>>> Constituinte de 1987-1988 de Adriano Pilatti pela Puc (2019)
>>> "Clamar e Agitar Sempre": Os Radicais na Década de 1860 de José Murilo De Carvalho; José Mario Pereira and Miriam Lerner pela Tusquets (2020)
>>> Como o Ser Humano Pode se Tornar e se Manter Produtivo de Paulo Gaudencio pela Palavras e Gestos (2012)
>>> Cidade febril: Cortiços e epidemias na corte imperial de Chalhoub, Sidney pela Companhia das Letras (2020)
>>> Cidade de Deus de Paulo Lins pela Tusquets (2020)
>>> Casa-Grande & Senzala de Freyre, Gilberto pela Global (2020)
>>> Brigada Ligeira de Antônio Candido pela Ouro sobre Azul (2020)
>>> Brasil: Formação do estado e na nação de Jancsó, István pela Hucitec (2020)
>>> Brasil, geopolítica e poder mundial: O anti-golbery de Martin, André Roberto pela Hucitec (2020)
>>> Bernardo Pereira de Vasconcelos (Português) Capa comum de José Murilo de Carvalho pela 34
>>> Balmaceda - Coleção Prosa do Observatório (Português) Capa comum de Joaquim Nabuco pela Cosacnaify (2020)
>>> Autobiografia de Visconde de Mauá (Irineu Evangelista de Sousa) pela Senado (2020)
>>> Revista Tempo Brasileiro 25 - A Crise do Pensamento Moderno 3 de Vários pela Tempo Brasileiro (1970)
>>> Teatro Moderno = A Moratória de Jorge Andrade pela Agir (1996)
>>> Teatro na Igreja com criatividade de Maria José Resende pela Exodus (1997)
>>> O Furo . . .Que é um Furo que não é um Furo de Everton Capri Freire pela Parma (1981)
>>> A Retornada de Donatella Di Pietrantonio pela Faro Editorial (2019)
>>> O Teatro de Nelson Rodrigues: Uma Realidade em Agonia de Ronaldo Lima Lins pela Francisco Alves (1979)
>>> 525 Linhas de Marcelo Paiva pela Brasiliense (1989)
>>> Sonho interrompido por guilhotina de Joca Reiners Terron pela Casa da Palavra (2006)
>>> Mortos - Vivos = Vivos - Mortos de Walter José Faé pela Burity (1983)
>>> Ana do Maranhão de Lenita de Sá pela Folha Carioca (1982)
>>> Teatro e Paixão de Maria Lombros Comninos/Marta Morais da Costa pela Secretaria de Estado da Cultura e do Esporte (1982)
>>> Teatro de Marionetes de Heinrich Von Kleist pela Ministério da Educação e Saúde (1952)
>>> Teatro - Realidade Mágica de Santa Rosa pela Departamento de Imp. Nacional (1953)
>>> Sonetos em Curitiba de Nylzamira Cunha Bejes pela Planeta (2002)
>>> A Represa / Suburbana de Maria Helena Khuner/Celso Antonio da Fonseca pela Funarte (1933)
>>> Teatro da Vida 2 = Projeto Andarilhus de Eduardo Bolina pela Pallotti (2009)
>>> O Palácio dos Urubus de Ricardo Meireles Vieira pela Funarte (1975)
>>> Helicópteros e Lepidópteros de Eno Teodoro Wanke pela Plaquete (1979)
>>> Darwin e Kardec Um Diálogo Possivel de Hebe Laghi de Souza pela Centro Espírita Allan Kardec (2002)
>>> Macacos me Mordam ! de Eno Teodoro Wanke pela Plaquete (1987)
>>> Darwin e Kardec Um Diálogo Possivel de Hebe Laghi de Souza pela Centro Espírita Allan Kardec (2002)
>>> Os Infortúnios da Virtude de Marquês de Sade pela Iluminuras (2013)
>>> Joaquim - Minicontos - livrote n. 15 de Eno Teodoro Wanke pela Plaquete (1990)
>>> Administração Aplicada à enfermagem de Sérgio Ribeiro dos Santos pela Ideia (2002)
>>> Antologia de Jeorling J.Cordeiro Cleve pela Artes & Textos (2009)
>>> The Golden Bough: Volume 12 de James Frazer pela Cambridge University Press (2012)
>>> Teatrinho Infantil de Figueiredo Pimentel pela Livraria Quaresma (1958)
>>> Reiki Harmonia Universal de Joel Cardoso pela Tipo (2001)
>>> Saúde de Cães de A a Z de Pedro Zarur Almeida pela Madras (2005)
>>> Pré-Natal de Marcelo Zugaib e Rosa Ruocco pela Atheneu (2005)
>>> Gasparetto Responde! de Luiz Gasparetto pela Vida e Consciência (2015)
>>> O Quarto em Chamas de Michael Connelly pela Suma (2018)
>>> Southernmost - Rumo ao Sul de Silas House pela Faro Editorial (2018)
>>> Vigilância e Controle das Doenças Transmissíveis de Zenaide Neto Aguiar pela Martinari (2009)
COLUNAS >>> Especial Reforma Ortográfica

Sexta-feira, 24/10/2008
Sobre o Acordo Ortográfico
Ricardo de Mattos

+ de 5100 Acessos
+ 1 Comentário(s)

No dia 29 de setembro entrou em vigor o decreto que promulgou o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. O objetivo é a unificação da ortografia portuguesa e, por conseguinte, das regras a serem ensinadas nos países lusófonos. O Acordo foi firmado em 1990 e somente agora os países envolvidos resolveram os detalhes e ratificaram-no. A demora é justificada por questões políticas e acadêmica, representada esta pela tarefa assumida em conjunto de elaborar um vocabulário ortográfico comum.

O Acordo determina que o glossário compartilhado seja o mais completo possível e normalizado ao máximo no referente às terminologias científicas e técnicas. Não deve ter sido fácil, ou ao menos agradável, a realização do trabalho. Um mesmo vocábulo deverá ser reconhecível em cada um dos países de língua portuguesa. Assim, termos como "objeto", "tratado", "extradição" terão a mesma grafia no Brasil, em Portugal, Moçambique, Cabo Verde etc. O efeito no Brasil será pequeno, mas os outros, Portugal em primeiro lugar, terão seus transtornos. O reconhecimento de algumas palavras dependerá do contexto. Duas pessoas num escritório apertam as mãos celebrando um pato; no almoço, pato diverso é servido assado com arroz mole e coentro.

Quem acompanha a literatura africana em língua portuguesa poderá ser mais exato, mas a mim me parece existirem dois pólos ortográficos: Brasil de um lado e Portugal com os demais países do outro. Cada um, todavia, com suas peculiaridades regionais. Daí a impressão que a língua adaptada no Brasil sobrepôs-se à língua "original". Uso aspas porque o português não é uma língua original, aborígine, por assim dizer. O Latim não foi substituído em Portugal, o uso local é que prevaleceu e adquiriu autonomia, de modo que ao correr dos séculos ficamos com dois idiomas. No Brasil, adotou-se oficialmente a língua portuguesa, mas não poucos viajantes, livros e artigos detêm-se acerca das diferenças. Falamos na verdade um idioma baseado no português e alvo das sempre mencionadas influências negra e índia. Certo dia, esperando um ônibus em Curitiba, não me surpreendi quando uma menina contava ao pai que determinado evento de sua escola seria apresentado "em inglês e em brasileiro". A língua portuguesa é nossa roupa de cerimônia, aquela com a qual queremos ser reconhecidos e que nos tolhe um pouco a fala. O "brasileiro" é o trajo doméstico, puído, sobre o qual o cachorro dorme quando não o vestimos, mas que nos facilita os movimentos, isto é, a comunicação.

A notícia do Acordo foi estridente, transmitindo a sensação de que uma nova língua passaria a ser falada e escrita. Sua utilidade prática, na verdade, é política e educacional. Política, para que sejam eliminadas as adaptações e versões dos tratados internacionais. Um texto em inglês pode ser lido da mesma forma na Inglaterra e no Canadá, o mesmo podendo dizer-se para um texto em espanhol e países como a Espanha e o Chile. Contudo, o texto publicado no Brasil pode ter redação diversa do publicado em Portugal, Moçambique e Angola. Pode ser pouco em termos gerais, mas para culturas apegadas mais aos termos que ao sentido, a unificação afasta questionamentos desnecessários. Também as editoras não precisarão mais colocar em cada obra portuguesa publicada aqui uma nota alertando a manutenção da grafia original. Ocioso, de qualquer forma, demorar sobre a distância entre o oficial e o coloquial.

A utilidade educacional revela-se no ensino unificado de uma ortografia mais simples em todos os países signatários. Da perspectiva brasileira, o impacto ainda será pequeno. Um brasileiro talvez não tenha grande intenção de estudar em Cabo Verde, mas a recíproca pode ser mais ansiada que o imaginado. As regras gramaticais continuam as mesmas, devendo o aluno seguir aprendendo a diferença entre uma oração subordinada substantiva predicativa e uma subordinada adverbial concessiva. Quanto à colocação pronominal, continua sendo correto "vê-lo" e não "ver ele"; "encontrá-la" e não "encontrar ela". Todos "encontram ela", mas "encontram-na" por escrito.

Em se tratando da pátria do Jeca Tatu e outras distinguidas figuras, a unificação poderá ser usada em desfavor dos candidatos a cargos públicos que estejam prestando concurso. A partir de agora, os testes de múltipla escolha causarão arrepios até aos espíritos de Antonio Houaiss e Napoleão Mendes de Almeida. Concursos que antes não exigiam, passarão a cobrar provas redacionais para conferir se o candidato está atualizado. Um teste de múltipla escolha pode ser resolvido pela sorte, mas a mão cansada do concorrente denuncia-o com maior eficácia.

O decreto presidencial traz o remédio contra estas e outras armadilhas, bem como o alívio de revisores, autores, editores e outros profissionais envolvidos. Um dos artigos estabelece um período de transição para implementação das novas regras. De primeiro de janeiro de 2009 a 31 de dezembro de 2012, coexistirão a velha ortografia e a nova. Agora eles sabem o que é estudar um Código Civil por cinco anos, sair da faculdade e logo depois estudar tudo de novo, por conta da revogação, sem mencionar os demais ramos do Direito. Só acredito que por uma questão de documentação histórica, os textos publicados em sites deverão ser mantidos como no início.

Outro Texto Recente do Mesmo Autor

http://www.palavraespirita.com.br/pe_conteudo.php?id_edicao=122&texto=2


Ricardo de Mattos
Taubaté, 24/10/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A era e o poder do Twitter de Gian Danton
02. Personagens secundários em séries de Rafael Fernandes
03. A Banda Mais Bonita da Internet e a Memética de Noah Mera
04. Tropa de Elite 2: realidade como osso duro de roer de Jardel Dias Cavalcanti
05. Choque de realidade no cinema de Débora Carvalho


Mais Ricardo de Mattos
Mais Acessadas de Ricardo de Mattos em 2008
01. O Presidente Negro, de Monteiro Lobato - 29/7/2008
02. Sobre o Acordo Ortográfico - 24/10/2008
03. Sobre o Caminho e o Fim - 20/3/2008
04. Sob Custódia, de Anita Desai - 15/12/2008
05. Olímpica - 26/8/2008


Mais Especial Reforma Ortográfica
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
24/10/2008
15h00min
O grande problema da bendita reforma é que ela é imposta de fora para dentro, contrariando o fluxo normal da evolução de qualquer língua. É uma pena, pois só se conseguirá mais gente batendo cabeça em sua própria língua. Lamentável! A verdade é que essa reforma só veio para atender aos interesses econômicos das grandes editoras, sedentas em aquecer seu mercado custe o que custar.
[Leia outros Comentários de Fernando Lima]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OS TEMPLARIOS - IRMÃOS EM CAVALARIA
FREDERICK SMYTH
MADRAS
(1991)
R$ 29,00



A TÉCNICA DA REDAÇÃO JURÍDICA OU A ARTE DE CONVENCER
VICENTE DE PAULO SARAIVA
CONSULEX
(2002)
R$ 14,00



BOM-CRIOULO
ADOLFO CAMINHA
ÁTICA
(1999)
R$ 20,00



PENSAR SOBRE A ALIMENTAÇÃO Á BASE DE CARNE E A PAZ MUNDIAL I - 1ª ED.
SEICHO-NO-IE
SEICHO-NO-IE
(2014)
R$ 10,99



MÃE E MESTRA
MARIA PIA GIUDICI
MONTE ESTORIL
(1964)
R$ 6,90



O CÉU É UM ESPELHO LÁ LONGE
GUILHERME FIGUEIREDO
ATUAL
(1988)
R$ 10,00



O DESENVOLVIMENTO DOS POVOS - CARTA ENCÍCLICA POPULORUM PROGRESSIO
PAULO VI
VOZES
(1968)
R$ 5,00



PRETÉRITO IMPERFEITO
AFONSO FELIX DE SOUSA
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1976)
R$ 7,90



ROBINSON CRUSOÉ
DEFOE, DANIEL
GARNIER - ITATIAIA
(2007)
R$ 15,00



PARA EMERGIR NASCEMOS &ESTUDOS EM REMEMORAÇÃO DE JORGE DE SENA
FRANCISCO COTA FAGUNDES E PAULA GÂNDARA
SALAMANDRA
(2000)
R$ 61,41





busca | avançada
69585 visitas/dia
2,2 milhões/mês