O ladrão incendiário | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
38320 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> De vinhos e oficinas literárias
>>> Michael Jackson: a lenda viva
>>> Gente que corre
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Reinaldo Azevedo no Fórum CLP
>>> Introdução ao filosofar, de Gerd Bornheim
>>> Companheiro dileto
>>> O Vendedor de Passados
>>> Eugène Delacroix, um quadro uma revolução
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 18/5/2012
O ladrão incendiário
Ana Elisa Ribeiro

+ de 3700 Acessos

Consumismo é uma palavra dessas que parecem ofensa. Sim, de fato, é ofensa. Consumista é quem não consegue se conter diante de uma comprinha, mesmo quando não precisa do que vai adquirir. Aliás, principalmente porque não precisa. Na verdade, dá uma gana danada de comprar um objeto que, de repente, passa a ser extremamente necessário. Consumista é aquele moço das camisas polo ou aquela moça dos sapatos multicoloridos. Sabemos que o adjetivo é mais aplicado às mulheres, que carregam, motivadamente, a fama de mais consumistas do que os machos (que preferem consumir outro tipo de coisa). Machismo? Falta do que fazer. Classificar é uma delícia, não é mesmo?

Vamos assumir. Eu sou consumista. Não de bolsas, sapatos de salto e pós compactos, mas de livros e blusinhas. Não resisto mesmo. Logo que vejo o objeto do meu desejo minha cabeça começa a fabricar argumentos pró. Não é pra isso que eu trabalho? E vamos nos lembrando das lições de filmes e músicas: viver o presente, ter prazer imediato, carpe diem, sabe lá o que será o amanhã, "como vai ser o meu destino". E isso basta para pedir à moça pra passar o cartão.

Blusinhas iguais, várias. O armário é uma espécie de eco ou de gagueira visual. Gostei da blusinha, compro logo duas ou três. Tem azul? Vermelha? Rosa? Só não dá se for amarela ou marrom. Preto é clássico. O time sempre ganha de preto. Ah, de oncinha também não vai. Aliás, roupas zoológicas não me caem bem. Zebras, cobras, onças e tigresas que me perdoem, mas a cor chapada é fundamental. Tem manguinha de princesa? Adoro. Não se parece muito comigo, mas dá um arzinho de menina que pode ser vantajoso a estas alturas. Barriga de fora nem pensar. Essa não me desce desde a época em que eu podia. Alcinha não me convence. Braço de matrona... sabem como é, mas não ponham reparo não que eu fico tímida.

Mas os livros... ah, os livros. Não resisto. E os argumentos são ainda mais fortes: não é pra isso que eu trabalho? Aliás: meu trabalho tem tudo a ver com isso, minha gente. Como pode uma professora não ter livros? Médico sem estetoscópio; dentista sem sonda; mecânico sem chave de fenda; costureira sem agulha e linha; "avião sem asa, fogueira sem brasa... futebol sem bola, Piu-piu sem Frajola" e por aí vai, com a bênção de Claudinho & Buchecha.

Passo pela livraria pensando em tomar um café. Lá dentro, ando por entre as estantes, como se estivesse num labirinto do qual não fizesse a menor questão de sair. Tire sua soneca em paz, Dédalo. Não vou importunar você. Nada de mapas. Não quero sair. Passeio, passeio e vou juntando livros nas mãos. Diabo de coisa pesada esse tal de papel. Empilhado ele fica mais difícil de carregar. As lombadas vão se juntando, como numa favelinha de janelas coloridas, e eu vou fazendo minha feira. Primeiro eu colho, depois vou ver os preços para me assustar um pouco. Mas nem isso consegue me desanimar.

Lá vem a máquina de ler códigos de barras. Coitada, só lê isso num livro. Aliás, mais do que muita gente. Mas não lastimo não. As pessoas foram apresentadas ao livro. Só não entram nele porque acham que têm coisa melhor para fazer. Não sabem o que dizem. Mas isso não é coisa que se peça a alguém ou que se obrigue a fazer. É como pedir amor. Não dá. Então deixe estar. Enquanto isso, vou alinhando, em cima das estantes, os livros que desisti de carregar. Um, dois, três, dez, quinze. Meu dinheiro não chega aí. A conta sai cara. Mas e a necessidade? E a ansiedade? Já lá na Idade Média diziam que tinham medo da "explosão de informação". Agora que isso é mato, eu é que me lasque. Valham-me abajures acesos. I love you, companhia elétrica.

Eu sou consumista com livros. Nem preciso, mas é que é tão exclusivo, tão único, tão próprio. Um livro bom não é como as blusinhas de manga de princesa. Não dá para pedir um azul, um lilás e um branco. Não tem P, M e G. Um bom livro é só ele.

Vou lá pagar. Não tem jeito. Se eu não levar todos estes, tenho certeza de que terei pesadelos à noite. Acordarei assustada e suada no meio da escuridão e o arrependimento me fará refém. Assim pensa um consumista que não quer sofrer. Vamos lá. Vou trabalhar mais no mês que vem e quem sabe as prestações me pareçam suaves?

Não raro, chego em casa e verifico que comprei livro que já tinha. Dá um arrependimentozinho tipo surto. Nada que um copo d'água não resolva. Os pensamentos tratam logo de arranjar explicação: ah, mas a outra edição era pior, tinha letras miúdas e uma traça já lhe comeu uma quina. Ou outra: gente, comprei outro deste? Deve ser porque é muito bom. Pelo menos sou coerente. Ou: vejam como sei do que gosto? Ter dois é interessante porque deixo um para empréstimo (coisa que odeio) e outro para o aconchego das estantes do escritório.

Mas sou coerente. O maior cômodo da casa é o escritório. Dizia o arquiteto que era pra tirar aqui e ali, aumentar banheiro ou cozinha. Não, sem chance, meu caro. Aqui neste cômodo você não mexe. Tomo banho de pé e lavo louça entre a geladeira e o fogão, mas livro precisa respirar. Mais do que eu. Meta aí logo mais uns metros quadrados porque tudo aqui está sempre em expansão.

Daí os problemas de espaço, de armazenamento, de peso, de crescimento desordenado, que nem acontece nas grandes cidades. Livros em fila dupla. Livros mal estacionados. Aqui a ordem é esta. O barato é que é seguro: milhares de reais investidos nas paredes destas estantes brancas e nenhum ladrão há de querer levar isso um dia. Leva TV, leva som, leva computador, leva até meu tablet cheio de obras virtuais, mas meus livros provavelmente ficarão ali. É torcer para que não me venha um ladrão incendiário.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 18/5/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Cinema de Conflito e Entretenimento de Guilherme Carvalhal
02. O futuro político do Brasil de Adriano Maesano
03. Os diários de uma paixão de Fabio Silvestre Cardoso
04. De Lobisomens e Faróis de Ricardo de Mattos
05. O Direito à Estupidez de Adrian Leverkuhn


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2012
01. Quero estudar, mas não gosto de ler. #comofaz? - 10/2/2012
02. Voltar com ex e café requentado - 13/1/2012
03. iPad pra todo mundo - 13/4/2012
04. Como amar as pessoas como se não houvesse amanhã - 9/11/2012
05. Fazer conta de cabeça e a calculadora - 10/8/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




INDICADORES DE JURUTI - 8958
DIVERSOS
F G V
(2009)
R$ 15,00



SOMOS TODOS FILHOS DE DEUS? - 3ª
EDIR MACEDO
UNIPRO
(2012)
R$ 14,00



PROJETO MULTIPLO BIOLOGIA 2
FERNANDO GEWANDSZNAJDER SÉRGIO LINHARES
ATICA
(2014)
R$ 139,90



OS MOEDEIROS FALSOS
ANDRÉ GIDE
CÍRCULO DO LIVRO
R$ 30,00



THE GREAT WHITE BROTHERHOOD
ELIZABETH CLARE PROPHET
SUMMIT UNIVERSITY PRESS
(1987)
R$ 130,00



A MISSÃO DOS SETENTA E O "LOBO INVISÍVEL"
PAIVA NETTO
ELEVAÇÃO
(2018)
R$ 24,00



FASHION IS SPINACH
ELIZABETH HAWES
FORGOTTEN BOOKS
(2012)
R$ 90,00



EL CINE AL DIA
D. A. SPENCER E H. D. WALEY
EDITORIAL NOVA (BUENOS AIRES)
(1944)
R$ 19,28



CONFERÊNCIA ÍNDIA - III CONFERÊNCIA NACIONAL POLÍTICA EXTERNA
III CONFERÊNCIA NACIONAL DE POLÍTICA EXTERNA
FUND ALEXANDRE DE GUSMÃO
(2009)
R$ 26,82



SEXTA FEIRA TRIANGULAR
J. P. DONLEAVY
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1967)
R$ 12,00





busca | avançada
38320 visitas/dia
1,3 milhão/mês