Fazer conta de cabeça e a calculadora | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
49036 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Quilombaque acolhe 'Ensaios Perversos' de fevereiro
>>> Espetáculo com Zora Santos traz a comida como arte e a arte como alimento no Sesc Avenida Paulista
>>> Kura retoma Grand Bazaar em curta temporada
>>> Dan Stulbach recebe Pedro Doria abrindo o Projeto Diálogos 2024 da CIP
>>> Brotas apresenta 2º Festival de Música Cristã
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
>>> The Nothingness Club e a mente noir de um poeta
Colunistas
Últimos Posts
>>> Bill Ackman no Lex Fridman (2024)
>>> Jensen Huang, o homem por trás da Nvidia (2023)
>>> Philip Glass tocando Opening (2024)
>>> Vision Pro, da Apple, no All-In (2024)
>>> Joel Spolsky, o fundador do Stack Overflow (2023)
>>> Pedro Cerize, o antigestor (2024)
>>> Andrej Karpathy, ex-Tesla, atual OpenAI (2022)
>>> Inteligência artificial em Davos (2024)
>>> Bill Gates entrevista Sam Altman, da OpenAI (2024)
>>> O maior programador do mundo? John Carmack (2022)
Últimos Posts
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
>>> Ser ou parecer
>>> O laticínio do demônio
>>> Um verdadeiro romântico nunca se cala
>>> Democracia acima de tudo
>>> Podemos pegar no bufê
>>> Desobituário
>>> E no comércio da vida...
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Capitu, a melhor do ano
>>> Vontade de abraçar todo mundo
>>> Italo Calvino: descobridor do fantástico no real
>>> Notícias do Brasil
>>> Making it new
>>> Nick Carr sobre The Shallows
>>> O bom e velho formato site
>>> Escrever não é trabalho, é ofício
>>> A metade da vida
>>> A última discoteca básica
Mais Recentes
>>> Gramática de Hoje - Curso Ilustrado para 5º a 8º Série de Ernani e Nicola pela Scipione (1995)
>>> Guia do Brigadeiro de Sem Autor pela Alto astral (2012)
>>> Dinâmicas de Grupo: Redescobrindo Valores de Giovanna Leal Borges pela Vozes (2002)
>>> A Chave dos Lusíadas 11ª edição. de Luís de Camões (prefacio e notas de José Agostinho pela Figueirinhas Porto
>>> Guia Arte e Artesanato Bonecas de Pano de Varios Autores pela Casadois (2014)
>>> Guia de Ouro: Patch Apliquê - 290 Ideias de Moldes de Guia de Ouro pela Alto Astral (2013)
>>> Páginas Preferidas (versos) primeiro volume de Armando Gonçalves pela Autor (1964)
>>> Guia Arte e Artesanato Applique 52 Modelos Passo a Passo de Janaina Medeiros pela Artesanato (2013)
>>> Market Leader Upper Intermediate Business English Practice File de John Rogers pela Pearson Longman (2006)
>>> Os Temperamentos - a Face Revela o Homem- II de Norbert Glas pela Antroposofica (2011)
>>> Noções fundamentais da língua latina de Napoleão Mendes de Almeida pela Saraiva (1957)
>>> Dom Casmurro de Machado de Assis (14) pela Folha (2008)
>>> Uma Historia de Sabedoria e Riqueza de Mark Fisher pela Ediouro (1997)
>>> Five-minute Activities: a Resource Book of Short Activities de Penny Ur e Andrew Wright pela Cambridge University Press (1992)
>>> Sexo e Sexualidade Adolescência: Feliz... Idade de TodoLivro pela Todolivro
>>> Quem mexeu na minha bagunça ? de Celi Piernikarz pela Cortez
>>> Viagem ao Centro da Terra Em Quadrinhos de Júlio Verne pela Farol Hq (2010)
>>> Crianca Aos 9 Anos, A de Hermann Koepke pela Antroposofica (2014)
>>> Dom Quixote. O Cavaleiro Da Triste Figura - Coleção Reencontro Literatura de Miguel De Cervantes pela Scipione (paradidaticos) (2007)
>>> Quando os Lobos Uivam de Aquino Ribeiro pela Livraria Bertrand (1958)
>>> Amargo Despertar de Sardou Victorien pela O Clarim (1978)
>>> Querida Mamãe: Obrigado Por Tudo de Bradley Trevor Greive pela Sextante (2001)
>>> Os Mais Relevantes Projetos de Conclusão dos Cursos - Mbas 2014 de Strong Educacional pela Fgv (2015)
>>> Mobimento: Educação e Comunicação Mobile de Wagner Merije pela Peirópolis (2012)
>>> Go beyond students book pack 2 workbook de Nina Lauder, Ingrid Wisniewska pela Macmillan Education (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 10/8/2012
Fazer conta de cabeça e a calculadora
Ana Elisa Ribeiro
+ de 6300 Acessos

Não guardei na memória como foi que aprendi matemática, mais precisamente, a aritmética mais básica que se pode imaginar. Talvez não tenha mesmo memória disso justamente porque acho que nunca aprendi direito a fazer contas. Somo, subtraio, multiplico e divido, claro, mas sem forçação de barra. Tenho cá uma quedinha pela adição, que, não sei por quê, me parece mais tolerável do que as demais continhas.

Depois de uns dias fazendo esforço para recuperar algo desse meu contexto de "ruim de matemática" (uma pecha que inibe todo aluno por não ser genial), consegui me lembrar das aulas de tabuada, isto é, decoreba, e do Quadro Valor de Lugar (QVL), apoio engenhoso para nos ensinar unidades, dezenas, centenas e lá vai.

Confesso que até hoje me fogem algumas contas de multiplicar. Essas tipo 7x8 me custam uns segundos de inspiração. E graças àquele que inventou o lápis-tabuada, que era, de outro lado, proibido na escola. Calculadora, então, nem num raio de quilômetros. A maquineta era coisa pra engenheiro ou pra gente que só precisava confirmar. Quem não domina tem de fazer conta de cabeça.

Conta de cabeça, conta de cabeça. Como é que eu vou enxergar isso? Abstração, visão, raciocínio. Foi outro dia que, conversando com um físico profissional, descobri por que razão dei de aprender apenas a demonstrar teoremas. É. A despeito de tudo, inclusive do professor, as únicas coisas que me pareceram ter sentido, nos tempos de segundo grau (nem se chamava ainda ensino médio), foram os escalonamentos e os teoremas. Paixão irrefreável por aquele finalmente, quando o mestre escrevia lá, com giz e suspiros, o CQD ou Como Queríamos Demonstrar. Para o meu delírio. Para tocar o sinal e vir lá qualquer outra aula. Bem, então, era isso: teorema é argumentação. Estava explicada minha associação.

E eu pensei que o tal de "fazer conta de cabeça" tivesse saído da moda, das diretrizes curriculares, dos programas de ensino, de onde quer que estivessem. Pensei que uma matemática mais pop ou uma fazeção mais aplicada de contas tivesse encontrado seu valor. Mas não. Estava cá meu pimpolho estudando a tabuada e tentando fazer contas de cabeça, isto é, tentando visualizar pauzinhos, bolinhas, cores, grossuras para então passar aos resultados.

Mas, não sejamos implicantes, houve um avanço: agora se pode calcular com calculadora. Não de primeira nem a conta mais fácil, mas para conferir. Qual não foi minha surpresa quando vi escrito, a tinta, no livro didático da editora famosa, um "Confira com a calculadora". Meu Deus, tiraram o peso das costas dos meninos, aleluia. Então pode-se conferir! Um elemento tão necessário, no dia a dia, para ir à padaria, para pegar ônibus, para comprar chiclete. Então admitiram a checagem, enfim.

Vamos lá. Faça as contas de cabeça. Some, diminua, divida, multiplique, mas veja se fez direito. Cate lá, com papai ou mamãe, uma máquina de calcular, calculadorinha aritmética, dessas made in China mesmo, pro adianto. Vai lá, fez a conta? Então mande bala: 34 + 72. E ainda tive de ensinar ao guri onde ficava o =.

Mas vocês nem imaginam o que foi que eu vi. Vocês não podem imaginar como foi que o garoto reagiu. Uma coisa linda mesmo, linda de se compartilhar. É um negócio que só vi poucas vezes, assim, de pegar no salto, no ato, na virada. Eu vi foi o encantamento dele ao ver a calculadora trabalhar. Foi um susto rápido e alegre o que ele demonstrou quando viu o produto da soma aparecer no visor, sem que ele visse a mágica por trás da interface, sem que ele percebesse qualquer suadeira no dispositivo, qualquer esforço ou tremedeira no somatório. Plim! Estava lá o 106 redondo, que nem o dele, confirmando que, sim, estava tudo certo. Calculadora não erra.

Eu mesma tenho umas tantas pra todo lado da casa, especialmente onde tiver gaveta, que é onde elas repousam sem poeira. Calculadora solar, sem precisar trocar baterias incômodas. Calculadora simples, dessas que vivem sumindo e aparecendo, feito caneta Bic. Isso sem falar naquelas HPs de engenheiros, que só faltam dar conselhos sobre o casamento.

Olha, mas eu vi o prazer e a exclamação nos olhos do menino. Tudo por conta de uma máquina que sabe calcular, sem fazer alarde. Tudo por causa de um tecladinho barato que me oferece o resultado certo, preventivo, atual.

E nessa brincadeira, fui lá na Wikipédia fuçar a calculadora, origens e espécies. Peguei logo um macete engraçado, que ninguém nunca me disse e que sempre me incomodou. Compro dessas calculadorinhas sem OFF e fico encucada, esperando que ela se apague. E não é que aprendi um truque? Se não tem OFF, é só apertar os sinais de dividir e multiplicar, ao mesmo tempo, junto com o ON. E a calculadora desliga. Diz que também funciona apertando-se o 5 e o 6 ou 4, 5 e ON. E nunca mais ficarei esperando a máquina desligar sozinha pra eu sossegar com meus múltiplos de dois.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 10/8/2012

Quem leu este, também leu esse(s):
01. O Yamandu é que é moderno de Rafael Fernandes
02. Costume Bárbaro de Alexandre Soares Silva


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2012
01. Quero estudar, mas não gosto de ler. #comofaz? - 10/2/2012
02. Voltar com ex e café requentado - 13/1/2012
03. iPad pra todo mundo - 13/4/2012
04. Como amar as pessoas como se não houvesse amanhã - 9/11/2012
05. Fazer conta de cabeça e a calculadora - 10/8/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Razão da Vida
Cesar Romão
Mandarim
(1999)



Mais que Vencedor
Alex Dias Ribeiro
Alex
(1981)



A Floresta Adormecida
Naoma Zimmerman
Melhoramentos
(1969)



Arcangelo Ianelli
Maria Carolina Duprat Ruggeri
Cultural
(2013)



Cancer Nursing: Principles and Practice
Connie Henke Yarbro e Outros
Jones & Bartlett Learning
(2010)



Just Promoted!
Edward Betof / Frederic Harwood
Mc Graw Hill
(1992)



El Mundo Del Jardín de Infantes
Willi Vogt
Kapelusz
(1976)



Mate-me por Favor: a História sem Censura do Punk
Legs Mcneil e Gillian Mccain
L&Pm Editores
(2021)



Livro Literatura Brasileira Onze Minutos
Paulo Coelho
Rocco
(2003)



Reforma Economica para o Brasil
Abilio Diniz
Nobel
(1990)





busca | avançada
49036 visitas/dia
1,8 milhão/mês