iPad pra todo mundo | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
33461 visitas/dia
922 mil/mês
Mais Recentes
>>> Comédia dirigida por Darson Ribeiro, Homens no Divã faz curta temporada no Teatro Alfredo Mesquita
>>> Companhia de Danças de Diadema leva projeto de dança a crianças de escolas públicas da cidade
>>> Cia. de Teatro Heliópolis encerra temporada da montagem (IN)JUSTIÇA no dia 19 de maio
>>> Um passeio imersivo pelos sebos, livrarias e cafés históricos do Rio de Janeiro
>>> Gaitista Jefferson Gonçalves se apresenta em quinteto de blues no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Como medir a pretensão de um livro
>>> Nenhum Mistério, poemas de Paulo Henriques Britto
>>> Nos braços de Tião e de Helena
>>> Era uma casa nada engraçada
>>> K 466
>>> 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis
>>> Minimundos, exposição de Ronald Polito
>>> Famílias terríveis - um texto talvez indigesto
>>> O Carnaval que passava embaixo da minha janela
Colunistas
Últimos Posts
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
>>> Mon coeur s'ouvre à ta voix
>>> Palestra e lançamento em BH
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
Últimos Posts
>>> Virtuosismo
>>> Evanescência
>>> Um Certo Olhar de Cinema
>>> PROCURA-SE
>>> Terras da minha terra
>>> A bola da vez
>>> Osmose vital
>>> Direções da véspera V
>>> Sem palavras
>>> Kleber Mendonça volta a Cannes com 'Bacurau'
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Banana Republic
>>> Em terra de cego, quem tem olho é Pelé
>>> O MP3 aconselha
>>> Cultura pop
>>> Monteiro Lobato: fragmentos, opiniões e miscelânea
>>> Super-heróis ou vilões?
>>> Borges: uma vida, por Edwin Williamson
>>> Garanto que você não vai gostar
>>> Stan Lee - o reinventor dos super-heróis
>>> A poética anárquica de Paulo Leminski
Mais Recentes
>>> Thais de Anatole France pela Martin Claret (2006)
>>> A Lua de Mel de Knut Faldbakken pela Nórdica (1990)
>>> O Cerco de Krishnapur de J.G. Farrell pela Record (1973)
>>> Os Diamantes São Eternos de Ian Fleming pela Civilização Brasileira (1965)
>>> Exel 2010 - Avançado de Richard Martelli e Maria Silvia Mendonça Barros pela Senac São Paulo (2013)
>>> Brasil--pais do presente--socialismo cristao brasileiro. de Augusto ariston e jesus chediak. pela Pi (2001)
>>> Shopping centers de Mario cerveira filho pela Saraiva (1999)
>>> Divina comédia (Com Ilustrações de Sandro Boticelli) de Dante Alighieri pela Ateliê/Unicamp (2011)
>>> Dinâmica da Contra-revolução na Europa: 1870-1956 de Arno J. Mayer pela Paz e Terra (1977)
>>> Dialectic For Beginners de Carlos Cirne Lima pela Edipucrs (1997)
>>> Democracia, agência e estado: Teoria com intenção comparativa de Guillermo Alberto O. Donnell pela Paz e Terra (2010)
>>> Crime e Castigo de Fiódor Dostoievski pela 34 (2005)
>>> Conservadorismos, Fascismos e Fundamentalismos: Análises Conjunturais de Ronaldo Almeida e Rodrigo Toniol (Orgs.) pela Unicamp (2018)
>>> Condomínio do Diabo de Alba Zaluar pela Ufrj (1996)
>>> Combate nas Trevas de Jacob Gorender pela Ática (1998)
>>> Coisas da Cosa Nostra: A Máfia Siciliana Vista Por Seu Pior Inimigo de Giovanni Falcone; Marcelle Padovani pela Rocco (2012)
>>> Cidade Aberta de Teju Cole pela Cia. das Letras (2012)
>>> Carta Aberta Aos Gurus Da Economia Que Nos Julgam Imbecis de Bernard Maris pela Bertrand Brasil (2000)
>>> Abismo de Kurt Falkenburger pela Clube do Livro (1980)
>>> Anchieta: A restauração de um Santuário de Org. Carol de Abreu pela Ministério da Cultura - IPHAN (1998)
>>> Cimarron de Edna Ferber pela Abril Cultural (1983)
>>> A Chave de Rebeca de Ken Follett pela Círculo do Livro (1986)
>>> Le Grand Meaulnes de Alin-Fournier pela Livre de Poche (1983)
>>> Harry Potter e o Cálice de Fogo de J. K. Rowling pela Rocco (2000)
>>> Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban de J. K. Rowling pela Rocco (1999)
>>> O Amor Não Term Hora de Cynthia Freeman pela Record (1986)
>>> De Olho em Zumbi dos Palmares - Histórias, símbolos e memória social de Flávio dos Santos Gomes pela Claro Enigma (2011)
>>> Nei Lopes - Retratos do Brasil Negro de Oswaldo Faustino pela Selo Negro (2019)
>>> Cisne de Leonardo de Kren Essex pela Suma (2006)
>>> Diga Espelho Meu de Stanley Ellin pela Record (1972)
>>> Pecar e perdoar: Deus e o Homem na História de Leandro Karnal pela Harper Collins (2014)
>>> Dinastia de Robert S. Elegant pela Círculo do Livro (1977)
>>> The Wicca Handbook de Eileen Holland pela Samuel Weiser (2000)
>>> O Guerrilherio de Baker Street de B. Sweet-Escott pela Bloch (1965)
>>> A Filha do Milionário de Dorothy Eden pela Nova Cultural (1987)
>>> The Wicca Bible - The definitive guide to Magic and The Craft de Ann-Marie Gallagher pela Sterling Publishing - New York (2005)
>>> "Batman: Vigilantes de Gotham - N° 28: Viver e Morrer em Gotham City... de Vários pela Dc Comics: Abril (2000)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham - N° 41: Gotham City: Contagem Regressiva para o Fim...! de Dennis Oneil: Argumento pela Dc Comics: Abril (2000)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham - N° 26: Mulher Gato Ano Dois de Alan Grant: Argumento pela Dc Comics: Abril (1998)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham - N° 23: Batman - Procedimento Padrão de Alan Grant: Argumento pela Dc Comics: Abril (1998)
>>> As Grandes Correntes da Mística Judaica de Gershom Scholem pela Perspectiva (1972)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham - N° 19: Justiça Cega! de Jerry Ordway: Argumento pela Dc Comics: Abril (1998)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham - N° 16: Azrael - Anjo Em Guerra! de Jerry Ordway: Argumento pela Dc Comics: Abril (1998)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham - N°13: Batman Contra o Anjo Vingador de São Dumas! de Dennis Oneil: Roteiro pela Dc Comics: Abril (1997)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham (N. 10): Retorno de Alfred: A Conspiração Inglesa de Alan Grant: Roteiro pela Dc Comics: Abril (1997)
>>> Os Quatro Elementos e os Caminhos da Energia de Karen Hamaker-Zondag pela Nova Fronteira (1989)
>>> Hellraiser: The Dark Watch nº 3 de Clive Barker pela Astral Comics (Boom!) (2015)
>>> Hellraiser: The Dark Watch nº 2 de Clive Barker pela Astral Comics (Boom!) (2015)
>>> Gênios da Pintura Nº 12: Van Eyck/ A Maior Coleção de Arte do Mundo de Pietro Maria Bardi: Supervisão pela Abril (1967)
>>> Hellraiser - The Dark Watch n° 1 de Clive Barker pela Astral Comics (Boom!) (2014)
COLUNAS

Sexta-feira, 13/4/2012
iPad pra todo mundo
Ana Elisa Ribeiro

+ de 5700 Acessos

É uma festa, uma festa tecnológica. Vamos dar giz pra todo mundo e a educação vai melhorar. Vamos dar computador pra todo mundo e as crianças serão mais inteligentes. A versão nova é dar iPad pra todo mundo e resolver o problema da conexão. Conexão a quê? Com a educação é que não é, né? E o professor? Onde fica? Escondido atrás de seus dispositivos móveis, sem ler nada e sem estudar. Ah, ralando demais pra pagar as contas básicas também. Vamos brincar de forca enquanto o salário não vem.

Desculpe aí o pessoal positivo, alto astral, pró-tecnologia de qualquer espécie, superanimados com as novas possibilidades. Desculpem mesmo, gente. Não consigo ser assim tão feliz. E bem que eu tento. Mas é que minha amiga trabalhava para o estado e uma das tarefas dela era ver o que tinha acontecido com os computadores que as escolas ganhavam. E aí ela viajava léguas, chegava na escola e a diretora (ou o diretor) tinha a maior má vontade pra mostrar onde está o tal do "laboratório de informática". Pronto. Depois de meia dúzia de cafezinhos e de destilar bastante simpatia, lá ia alguém abrir a porta do recinto, depois de muito procurar as chaves perdidas. E certa vez, meio chorosa, minha amiga me contou o cenário que viu quando um desses laboratórios de informática foi aberto: pombos, muitos pombos, faziam as torres das máquinas de apartamentos. Vejam que romântico. Um verdadeiro pombal no meio dos circuitos. Ah, as máquinas sequer haviam sido ligadas.

Num curso que dei em algum lugar, desse tipo de empreitada que dizem que é "reciclar professor" (ai, acho terrível essa nomenclatura que também se aplica ao lixo), os colegas, empolgados com tanta novidade, vinham me contar como era difícil manter as máquinas funcionando em suas cidades. Eram municípios do interior de Minas Gerais. Recebiam máquinas, apoio inicial, etc. etc. Só que computadores, como 99% desses dispositivos, precisam de manutenção. (Os outros 1% não têm mesmo conserto e são descartáveis). O que acontecia era que havia um técnico de informática, funcionário do estado ou terceirizado, não me lembro, para atender algo assim como vinte ou trinta cidadezinhas e suas escolas computadorizadas. Bom, o resultado era que as máquinas iam estragando, iam sendo encostadas e ficavam, quase uma eternidade, à espera do príncipe encantado.

Isso dá aquela sensação de estômago embrulhado, não? A mim, sim. Outro dia, num simpósio em Brasília, eu ouvia o relato, em tom grave, de uma professora de São Paulo. Ela comentava: "o que eu sei desses projetos de um computador por aluno é que a maior dificuldade é o professor saber o que fazer com as máquinas em sala de aula". Bom, bastante compreensível. Se a pessoa não é usuária de web ou de informática, como pensará projetos interessantes para assimilar em sala de aula? Se o indivíduo não tem tempo para estudar e se atualizar, que milagre operarão nele? Melhor: essas máquinas substituem a agência das pessoas? Claro que não. Nem precisa de curso para saber disso.

Tenho colegas que andam saltitantes de alegres com essa história de estados ou o governo dar iPads para os professores. Também dei lá meus pulinhos, mas não eram bem de alegria. É que fico perplexa com a superficialidade das soluções. Fico mesmo embasbacada e chego a perder parcelas de sono por conta disso. Será que é muito difícil de entender? Se alguém não tem condições dignas de trabalho (e de vida mesmo), não adianta dar um iPad, um refresco ou um jogo de resta um pro cara. O negócio é saber o que fazer com as máquinas. Mas deve ser bem difícil de compreender a profundidade desta condição.

iPad é um dispositivo de certa marca para... mandar mensagens, brincar, jogar, escrever (pouco, pouquíssimo), ler (muito) e tal e coisa. Há outras tantas marcas de tabletes (sim, em português) por aí. Fico intrigada com essas palavras que vão e voltam de moda. Moda mesmo. Tablete é um desses casos interessantes. A gente só falava disso em relação a comida, chocolate e assemelhados. Como uma coisa se parece com a outra, talvez alguém tenha dado esse apelido meio metafórico em inglês, tablet. Mas aí a coisa custa a vir para o português.

Não tenho nada contra tecnologia. Bem pelo contrário, como comprovam minhas ações por aqui e por aí. Só que eu fico cansada de certos papos e discursos de vez em quando. Meu amigo Marcelo, da Unicamp, gosta de lembrar que os discursos sobre tecnologias e escola têm sempre um tom de "estou dentro" e você "está fora". Os textos sobre "letramento digital" do professor, por exemplo, têm, em sua maioria, um tom de "vou te ensinar como se faz". E o negócio seria subverter isso e admitir que todos somos aprendizes nessa seara.

Um americano chamado Marc Prensky inventou, num artigo, aquela história dos "nativos digitais" e, por contraste, dos "imigrantes digitais". Isso vem sendo repetido, papagaiamente repetido, no Brasil, a torto e a direito. O pior: muita, mas muita, gente nunca leu os artigos do autor, no original, antes de sair falando disso por aí. E os contornos do que ele diz são bastante discutíveis. Bom, só que essa história colou (na ciência também tem isso) e os nativos seriam esses jovens (só jovens) que sabem muito de computador porque isso lhes é natural. OK. Minha gente, esse discurso de que todo professor é velho, é imigrante e não sabe nada já cansou. Foi com ele que eu comecei esta crônica, aliás. Mas vejam: há, sei lá, cerca de duas décadas os computadores (e a cibercultura, que é dinâmica) estão aí e as pessoas mudaram. Vamos na levada da lógica: professores são pessoas. Se toda pessoa mudou, então professores também mudaram. Touché. Muitos professores se formaram nas faculdades, muitos estão nas salas de aula, fazendo projetos bacanas que empregam ferramentas digitais. O que ocorre é que grande parte desses projetos poderia, tranquilamente, ser feita sem equipamentos eletrônicos. Já vi muitas atividades "modernas" serem cópias quase exatas de velhas tarefas escolares... só que agora com tomadas ou sem fios.

Afinal, o que eu estou dizendo? Que os professores precisam mais de criatividade e do propiciamento de suas inteligências do que de máquinas novas. Sai até mais barato, quem sabe? Se bem que é claro que alguém fez essa conta antes de comprar os iPads. Provavelmente foi assim: se eu der esses brinquedinhos pra esse pessoal vai sair mais em conta do que qualificar todos eles e permitir que eles tenham ampliado seu letramento digital. A conta fecha.

Claro que ganhar iPad é bom. Também quero o meu, ora, bolas. Quem não gosta de ganhar brinde? Todo mundo curte demais um picolé depois do outro, uma necessaire que vem na compra do xampu, etc. Não perco uma. Mas o que vou fazer com ela? Não me venham com aquela resposta que veio primeiro à cabeça. Vamos manter a diplomacia.

Seguinte: professor que ganha mal pra caramba não tem condições de ficar preparando aula bacana nem nos moldes tradicionais, quanto mais com dispositivos que ficam trancados em salas com ar-condicionado. Professor que sabe o que fazer, que deseja experimentar novas tecnologias para dar boas aulas (péssimas aulas também rolam com tecnologia e tudo), faz isso até com os aparelhos celulares dos alunos. Nem se abala com a precariedade da escola. Mas o ideal não é isso, claro. O ideal é crescer todo mundo junto, a informática e, principalmente, o elemento que fica entre a cadeira e a tela do computador.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 13/4/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Cidadão Samba: Sílvio Pereira da Silva de Renato Alessandro dos Santos
02. Algo de sublime numa cabeça pendida entre letras de Elisa Andrade Buzzo
03. Como eu escrevo de Luís Fernando Amâncio
04. Nós o Povo de Marilia Mota Silva
05. Bruxas no banheiro de Marta Barcellos


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2012
01. Quero estudar, mas não gosto de ler. #comofaz? - 10/2/2012
02. Voltar com ex e café requentado - 13/1/2012
03. iPad pra todo mundo - 13/4/2012
04. Como amar as pessoas como se não houvesse amanhã - 9/11/2012
05. Fazer conta de cabeça e a calculadora - 10/8/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CORROSÃO DA LIGA 800GN NO CIRCUITO SECUNDÁRIO DE REATOR PWR
FÁBIO ABUD MANSUR
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



SAFADAS - VERÃO
ANNIE GOETZINGER
AUTÊNTICA
(2014)
R$ 21,00



O GUARDIÃO DOS VENTOS POEMAS
ROSANGELA BORGES
RG
(2002)
R$ 30,00



CRIANÇA: POEMAS E CRÔNICAS
SERGIO ALVES
AUTOR
R$ 28,28



INTEL EDUCAÇÃO PARA O FUTURO CURRÍCULO DO PROFESSOR COM CD
DEBBIE CANDAU ET AL
INTEL
(2004)
R$ 10,00



INSURGENTE
VERÔNICA ROTH
ROCCO
(2013)
R$ 10,00



O LIVRO DOS ESPÍRITOS
ALLAN KARDEC
FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA
(1994)
R$ 12,00



IDÉIAS
FRANCISCO T. MELO; REGINALDO L V LEAL; AUTOGRAFADO
EDIÇÃO DO AUTOR
(2002)
R$ 18,00



NEW INTERCHANGE WORKBOOK 2B
JACK C RICHARDS
CAMBRIDGE
(2000)
R$ 12,04



A B ARQUITERURA DO BRASIL - PATRIMÔNIO 1 Nº 19
GERENTE, VIRGILIO PATTI GAGLIARDI
GRÁFICA SERRANA
(1992)
R$ 37,00





busca | avançada
33461 visitas/dia
922 mil/mês