Fake na art e a pet humana | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
22991 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Red Bull Station estreia exposições de letrista e de coletivo feminino em julho
>>> Alaíde Costa e Toninho Horta mostram CD em parceria na CAIXA Cultural São Paulo
>>> O Julgamento Secreto de Joana D'Arc com Silmara Deon estreia no Teatro Oficina
>>> Novo app conecta, de graça, clientes a profissionais e prestadores de serviço
>>> Inauguração da Spazeo com show do Circuladô de Fulô - 28/07
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Entrevista com a tradutora Denise Bottmann
>>> O Brasil que eu quero
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
>>> O massacre da primavera
>>> Reflexões sobre a Liga Hanseática e a integração
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Tempo & Espaço
>>> Mão única
>>> A passos de peregrinos ll
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES IV
>>> Shomin-Geki, vidas comuns no cinema japonês
>>> Con(fusões)
>>> A passos de peregrinos l
>>> Ocaso
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES I
>>> Sob o mesmo teto
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Telemarketing, o anti-marketing dos idiotas
>>> Memórias da revista Senhor
>>> É o Fim Do Caminho.
>>> Ao Abrigo, poemas de Ronald Polito
>>> O massacre da primavera
>>> Raio-X do imperialismo
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> O Brasil que eu quero
>>> Pensar sem memória
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
Mais Recentes
>>> Dom Quichote De La Mancha - Cervantes / Gustavo Doré - Raro
>>> Coleção Fernando Sabino 12 Volumes Editora Record 1984
>>> Livro Curso Prático De Imposto De Renda
>>> O Medo e a Ternura
>>> Liberdade Virtual
>>> A Colina dos Suspiros
>>> Pretinha, eu?
>>> Amor Não Tem Cor
>>> A Morte Tem Sete Herdeiros
>>> Contos Urbanos e Lendas Rurais
>>> Redes de Abuso
>>> Jogo Duplo
>>> Bat Pat - O Monstro do Esgoto
>>> ABCdário da Revolução Pernambucana de 1817
>>> Almanaque do Cruzeiro
>>> Voragem
>>> O livro das grandes reportagens
>>> Deixe os homens aos seus pés
>>> Quem mexeu no meu queijo?
>>> O príncipe
>>> A mulher de trinta anos
>>> O texto Argumentativo
>>> Fernão Capelo Gaivota
>>> Tudo valeu a pena
>>> Tudo tem seu preço
>>> O poder dos quietos
>>> Despedindo-se da Terra
>>> Despertar para a vida
>>> É preciso Algo Mais
>>> Marcas da Vida
>>> Novamente Juntos
>>> Reviver por Amor
>>> Vivendo no Mundo dos Espíritos
>>> Estatística Indutiva: Teoria e Aplicação
>>> Macro e Micro Cosmos: Visão Filosófica do Taoísmo e Conceitos de Medicina Tradicional Chinesa
>>> Inside Out - Student's Book - Intermediate
>>> Inside Out - Workbook - Intermediate
>>> Le Français Est À La Mode
>>> A Cabana
>>> O vendedor de Sonhos e a Revolução dos Anônimos
>>> Marketing de Ação
>>> Na Moda
>>> Comunicação Organizacional - Gestão de Relações Públicas
>>> As mentiras que os homens contam
>>> Seja líder de si mesmo
>>> Superdicas para Falar bem em conversas e apresentações
>>> Manual de Umbanda para Chefes de Terreiros
>>> As Cartas do Caminho Sagrado - Sem as Cartas
>>> Saravá Seu Tranca Ruas
>>> Saravá Oxóce
COLUNAS

Sexta-feira, 18/7/2014
Fake na art e a pet humana
Gian Danton

+ de 3600 Acessos

No mundo de hoje, as separações entre as coisas vão cada vez mais se esvaziando. A arte se mistura com a vida, a diversão com a informação, a realidade com a informação. Assim, torna-se cada dia mais difícil distinguir o falso (fake) do real, até porque, o que é falso hoje pode ser nada mais do que a antecipação de um acontecimento futuro, em especial quando se trata do desenvolvimento da ciência.

Sintoma desse estado das coisas são os diversos perfis fakes (estima-se que 27% dos perfis das redes sociais sejam fakes) e os hoaxes, notícias falsas que se espalham pela internet.

Os artistas reagem a essa realidade gerando trabalhos questionadores, críticos, que colocam em cheque tanto a nossa noção de realidade quanto a forma como as mensagens têm sido transmitidas e retransmitidas, sem nenhum filtro crítico. Tais trabalhos questionam a credibilidade e a abundância de informações no ciberespaço, levantando questões morais e éticas.

Exemplo disso é a obra do escutor iuguslavo Darko Maver. Sua obra, conhecida em outros países a partir do final dos anos 1990, denunciava a tortura exercida pelo regime comunista, com corpos mutilados e fetos mal-formados. O regime havia destruído a maior parte de suas esculturas e sobrara apenas fotos delas, disponibilizadas através da rede. Sua obra era tão subversiva que Maver foi preso e condenado à morte por "antipatriotismo". Sua morte provocou uma forte reação no mundo artístico. Ele chegou a ser homenageado na 48ª Bienal de Veneza.

Pouco depois do evento, veio a revelação: a história era falsa, criada pelos integrantes do grupo 0100101110101101.ORG - codinome de Eva e Franco Mattes. Todos os documentos e imagens haviam sido forjados.

Outro exemplo: em 1999, o artista Alexei Shulgin criou um site falso que ofertava drives genitais capazes de proporcionar relações sexuais a distância. O site tinha abas para pedidos, perguntas mais frequentes e especificações técnicas. Segundo o artista e pesquisador Fábio Nunes (também conhecido como Fábio Fon), "É exatamente esse ato de assumir características de um equivalente não-artístico - sites de comércio eletrônico - que dá verossimilhança à proposta, tornando possível acreditar que tais dispositivos realmente estivessem à venda".

Outro exemplo é concurso falso de web arte criado pela ciberfeminista Cornelia Sollfrank em 1997. Todos os participantes eram perfis fakes com perfis e obras criadas pelo computador através de uma algorítimo. Embora dois terços dos inscritos fossem mulheres, os três primeiros ganhadores eram homens. A obra, denominada Female Extension, discute o machismo em concurso artísticos.

Fábio Fon diz que essas obras são exemplos de fake na arte. Segundo ele, ao atuar no mundo do improvável e "tomar de assalto uma audiência crédula e questionar diretamente nosso poder individual de discernir entre o 'verdadeiro' e o 'falso', estas ações podem ser muito mais eficazes quando se trata de aproximar uma discussão crítica".

O tema é tão relevante que já existe até mesmo um museu, na Alemanha, dedicado apenas à fake art. A maioria de seu acervo é de falsificações de quadros, mas há também o Diário de Hitler, realizado por Konrad Kujau.

Eu também me aventurei pelo campo da fake art. Com parte da disciplina Arte e Tecnologia do doutorado em Arte e Cultura Visual da Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal de Goiás (FAV/UFG), eu e o artista José Loures criamos uma história falsa baseada no universo pós-humano criado por Edgar Franco. Franco, no álbum Biocyberdrama propõe um mundo em que três grupos: humanos resistentes, tecnogenéticos e extropianos. Os tecnogenéticos são fruto da hibridação entre humanos, animais e vegetais, permitidos pelo avanço da engenharia genética. Os extropianos são pessoas que transmitiram sua consciência para corpos robóticos, vivendo, assim, eternamente. Os resistentes são pessoas que resistem às mudanças extropianas e tecnogenéticas. Reproduzem-se sexualmente e imitam o modo de vida dos antepassados.

O objetivo da obra Pet humana era discutir os conceitos de pós-humanidade, identidade em redes sociais e a não distinção entre realidade e ficção.

O primeiro passo foi a produção de um texto jornalístico sobre uma clínica chinesa que estaria se preparando para criar uma pet humana, uma criatura híbrida entre humanos e animais e sobre sua primeira paciente, uma estudante brasileira. O texto foi disponibilizado no blog Ideias de Jeca-tatu e nos perfis dos dois autores, José Loures e Gian Danton, no Facebook.

A postagem de maior impacto foi no perfil de José Loures. Entre os comentários, muitas pessoas mostrando que acreditaram na história, ou espantadas. Houve inclusive referências ao romance A ilha do Dr. Moureau, de H. G. Wells, que, embora escrito no século XIX, antecipou a discussão sobre a pós-humanidade. Curiosamente, poucas pessoas contestaram a informação ou pediram a fonte. A maioria preferiu acreditar que se tratava de um fato real.

Alguns dos comentários: "Esse marido dela curte uma zoofilia básica", "Bizarro! Só me veio a cabeça os animes", "Que viagem, cara! Sei lá, eu não sei o que dizer sobre isso. cada um faz o que quer, todos são livres para fazer o que bem entender".

Também foi criado o perfil pessoal de Patrícia Swzens(https://www.facebook.com/profile.php?id=100008334073994), que chegou a receber felicitações pela passagem do aniversário. O passo seguinte foi a elaboração de um e-mail, como relato pessoal, enviado para vários sites e podcasts.

O podcast Omelete Nights em sua edição de número 26 (de 24 de junho de 2014), apesar de uma desconfiança inicial, tratou do caso como real, perguntando-se como seria de fato a história (o e-mail propositalmente deixava em abertas várias questões). Patrícia foi chamada de "Tranimal - Travesti animal" e chegou a ser convidada, de forma divertida, para ser atração do Comic Con.

"Eu estou achando que isso aqui é mentira, mas, ao mesmo tempo, uma parte de mim quer acreditar que isso é verdade, porque é tão absurdo que pode ser verdade", disse a radialista Dane Taranha.

O usuário RavendhiRavendhi comentou o seguinte: "Gente, se a Patricia enviar as fotos do resultado dessa cirurgia tranimal, por favor postem!!!!".

Ou seja: ficou muito claro que havia uma forte curiosidade sobre o assunto.

No dia 23 de junho o projeto entrou em sua terceira fase. Foi criada uma página no Facebook com o objetivo de contar a história de Patrícia na forma de quadrinhos. O texto da página informava que se tratava de uma história em quadrinhos desenhada por José Loures, e história via entrevista com Patrícia Swzen, realizada por Gian Danton. A história em quadrinhos foi publicada do dia 23 ao dia 29 de junho. No dia 30 a história foi revelada na página e no pefil de Patrícia Swzen. Mesmo assim, a página continuou tendo curtidas, assim como o perfil, que continuou recebendo pedidos de amizade. Ao fechar este texto, a página já tinha 283 curtidas e o perfil tinha 296 amigos.

Pet humana foi, provavelmente, um dos primeiros trabalhos de fake art brasileiros e certamente o primeiro usando o Facebook. Se por um lado a obra chama atenção para a aceitação acrítica de informações na web, abre caminho para uma discussão sobre os desdobramentos da pós-humanidade, já que a maioria das pessoas, embora ficasse horrorizada, aceitava que tal fato pudesse existir. Ou seja: as pessoas já aceitam que o corpo humano é moldável e, talvez, ultrapassado.


Gian Danton
Goiânia, 18/7/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Corot em exposição de Jardel Dias Cavalcanti
02. Píramo e Tisbe de Ricardo de Mattos
03. Viagem através da estepe de Celso A. Uequed Pitol
04. Precisa-se de empregada feia. Bem feia. de Yuri Vieira
05. América Latina, ainda em construção de Heloisa Pait


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2014
01. Uma norma para acabar com os quadrinhos nacionais? - 25/7/2014
02. Monteiro Lobato: fragmentos, opiniões e miscelânea - 24/1/2014
03. Abelardo e Heloísa - 28/2/2014
04. O cão da meia-noite - 19/12/2014
05. A cultura visual e a emancipação do receptor - 20/6/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PROJETO CAIXA POPULI: JAPONESES, JUDEUS, CHINESES, COREANOS, GREGOS, LATINO-AMERICANOS E EUROPEUS ORIENTAIS (FOTOGRAFIA)
EMÍDIO LUISI
CAIXA CULTURAL
(2000)
R$ 10,00



A QUEDA - AS MEMÓRIAS DE UM PAI EM 424 PASSOS
DIOGO MAINARDI
RECORD
(2012)
R$ 15,00
+ frete grátis



DE FRENTE PARA O SOL
JULIAN BARNES
RAACO
(2018)
R$ 20,00



OSCAR WILDE E OS ASSASSINATOS À LUZ DE VELAS
GYLES BRANDRETH
EDIOURO
(2009)
R$ 8,99



O JUIZ, O ADVOGADO E A FORMAÇÃO DO DIREITO ATRAVÉS DA JURISPRUDÊNCIA
ALBERTO G. SPOTA
SERGIO ANTONIO FABRIS
(1985)
R$ 18,00



MANGÁ HAKOIRI - VOLUME ÚNICO
AUTOR CUVIE
SAMPA ARTE / LAZER
(2013)
R$ 12,00



ESTADO E REGULAÇÃO SOCIAL - SERVIÇO SOCIAL E SOCIEDADE Nº 76
EDITORA CORTEZ
CORTEZ
(2003)
R$ 8,90



EMBRIAGADO INTELECTO
KRISHNAMURTI GÓES DOS ANJOS
DO AUTOR
(2005)
R$ 90,00



VENENO-SAGA ENCANTADAS
SARAH PINBOROUGH
GENTE
(2013)
R$ 12,00



O MITO - POEMA
ARRUDA DANTAS
SÃO PAULO
(1957)
R$ 8,08





busca | avançada
22991 visitas/dia
1,1 milhão/mês