Monteiro Lobato: fragmentos, opiniões e miscelânea | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
84710 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Relacionamentos amorosos com homens em cárcere é tema do espetáculo teatral ‘Cartas da Prisão’, monó
>>> Curso da Unil examina aspectos da produção editorial
>>> “MEU QUINTAL É MAIOR DO QUE O MUNDO - ON LINE” TERÁ TEMPORADA ONLINE DE 10 A 25 DE ABRIL
>>> Sesc 24 de Maio apresenta Música Fora da Curva: bate-papos sobre música experimental
>>> Música instrumental e natureza selvagem conectadas em single de estreia de Doug Felício
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Gota d'agua
>>> Forças idênticas para sentidos opostos
>>> Entristecer
>>> Na pele: relação Brasil e Portugal é tema de obra
>>> Single de Natasha Sahar retrata vida de jovem gay
>>> A melancolia dos dias (uma vida sem cinema)
>>> O zunido
>>> Exposição curiosa aborda sobrevivência na Amazônia
>>> Coral de Piracicaba apresenta produção virtual
>>> Autocombustão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O grito eletrônico do Overmundo
>>> Picasso versus Duchamp e a crise da arte atual
>>> Usina
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Web 2.0 reloaded
>>> Lendas e mitos da internet no Brasil
>>> A loucura das causas
>>> Queen na pandemia
>>> Nerd oriented news
Mais Recentes
>>> O Retorno À Origem de Lex Hixon pela Cultrix (1997)
>>> Emma - Edição Bilíngue - Português/ Inglês de Jane Austen pela Landmark (2012)
>>> O Vento Da Mudança de Julie Soskin pela Pensamento (2000)
>>> A Nave de Noé de Trigueirinho pela Pensamento (1999)
>>> Karma E Maturidade Um Guia Diferente para a Jornada de Eileen Connolly pela Cultrix (1999)
>>> Diálogos de Roman Jakobson e krystyna Pomorska pela Cultrix (1985)
>>> Receita da felicidades de Ken Keyes Jr. E Penny Keyes pela Pensamento (1995)
>>> História Caderno de Competências Conecte de M. Esther Nejm et al pela Saraiva (2014)
>>> A Viagem de Uma Alma de Peter Richelieu pela Pensamento (2006)
>>> Entre o Agora e o Sempre de J. A. Redmerski pela Suma de Letras (2014)
>>> Respostas da Vida de Francisco Cândido Xavier (Espírito André Luiz) pela Instituto André Luiz (1975)
>>> Entre o Agora e o Nunca de J. A. Redmerski pela Suma de Letras (2013)
>>> O Guardião de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2013)
>>> Viagem Atraves Da Luz de Lorna Todd pela Pensamento (1995)
>>> Curso Básico de Mecânica dos Solos de Carlos de Sousa Pinto pela Oficina de Textos (2002)
>>> Anjo da Morte de Pedro Bandeira pela Moderna (2009)
>>> História Volume Único Conecte Lidi de Ronaldo Vainfas et al pela Saraiva
>>> Vidas que nos Completam de Américo Simões pela Barbara (2011)
>>> Uma O Tau. Um Sinal Espiritualidade de Mariano Bigi pela Vozes (2004)
>>> Diálogo Com A Cidade de Cardeal Dom Cláudio Hummes pela Paulus (2005)
>>> Patologia das Fundações de Jarbas Milititsky, Nilo Cesar Consoli, Fernando Schnaid pela Oficina de Textos (2005)
>>> Escrita chinesa de Viviane Alleton pela L&Pm (2010)
>>> Caderno de revisão Química Conecte de M. Esther Nejm et al pela Saraiva (2014)
>>> A Igreja. 51 Catequeses do Papa Sobre a Igreja de Felipe Aquino pela Cleofas (2004)
>>> O Sono dos Hibiscos de Lygia Barbiere Amaral pela Lachatre (2005)
COLUNAS

Sexta-feira, 24/1/2014
Monteiro Lobato: fragmentos, opiniões e miscelânea
Gian Danton

+ de 7300 Acessos

Monteiro Lobato foi a última inteligência enciclopédica que tivemos no Brasil. Escrevia sobre tudo: de geologia à medicina, passando por política e economia. Inquieto, ele parecia ter uma opinião a expressar sobre qualquer assunto do momento. Além disso, tinha uma incrível capacidade de conseguir fazer com que qualquer assunto se tornasse simples de ser compreendido. Esse lado didático e polêmico que os fãs do autor poderão encontrar no livro Fragmentos, opiniões e miscelânea, lançado pela editora Globo.

O livro é resultado de uma reorganização da obra de Lobato. Antes Fragmentos e Miscelânea integravam o volume Mundo da Lua. Opiniões fazia parte do volume Mister Slang e o Brasil. O objetivo de Lobato, ao organizar suas obras completas, era uniformizar o tamanho dos volumes. Mas, segundo a editora, isso criava um anacronismo, ao enfeixar textos de assuntos diferentes.

A nova obra é dividida em três partes. Fragmentos é composto de textos curtos, uma tentativa, abandonada por Lobato, de manter um diário pessoal. Essa parte apresenta textos curtos, nas quais Lobato expressa sua opinião sobre os mais diversos assuntos. No item colonialismo, por exemplo, ele escreve: "Somos um povo de mentalidade colonial. Nascemos colônia e até agora só conquistamos a independência política. Econômica, espiritual, mental e cientificamente, continuamos colônia. Damo-nos pressa em adotar tudo quanto vem de várias metrópoles que nos seguram pelo barbicacho - Paris, Berlim, Nova York, Londres".

Já a parte Opiniões é uma coletânea de artigos datados de 1926, a maioria criticando os desmandos do governo Arthur Bernardes. Nesse capítulo se destaca o texto "O padrão", no qual o autor explica aos leitores do que se trata a estabilização da moeda, objetivo do governo Washington Luiz. Lobato começa criticando os articulistas de jornal, que, ao invés de esclarecerem o tema, o tornam ainda mais obscuro: "Mais discutem, mais debatem, e menos o público se esclarece. Por quê? Porque em regra os expositores também não possuem ideias claras. Baralham coisas embaralháveis e dão valores arbitrários às cartas. O coringa vale tudo para um; para outro só vale o dez. Não definem os termos e discutem. Daí o caos". Para tentar explicar o assunto, Lobato se socorre com um filósofo imaginário. Em sua ironia, o autor diz que ele é hóspede do Estado, num medíocre hotel de pedra com grades de ferro nas portas.

Também se destacam nesse capítulo a denúncia da forma subserviente como a imprensa comprada trata o governo, além de sua campanha contra o imposto sobre papel - na época, o livro importado não pagava imposto, mas o papel pagava taxas exorbitantes, inviabilizando a indústria livreira nacional.

Mas a melhor parte é mesmo Miscelânea. Nela, Lobato escreve, ora com emoção, ora com ironia, sobre os mais diversos assuntos, em textos maiores e mais profundos.

Em "Alice in Wonderland", Lobato transforma uma simples notícia sobre a venda do manuscrito do famoso livro infantil numa narrativa de suspense e, dá, ao mesmo tempo um tom intimista ao texto ao focar a narrativa em Missis Hargreaves, a velhinha, que quando moça inspirara Lewis Carrol.

Em traduções, Lobato fala sobre o pouco remunerado e desvalorizado trabalho de tradutor e defende seu ponto de vista, de que o tradutor deve ser também um escritor, que deve fazer, na verdade, uma adaptação: "Se a tradução é literal, o sentido chega a desaparecer; a obra torna-se ininteligível e asmática, sem pé nem cabeça (...) A tradução tem que ser um transplante. O tradutor necessita compreender a fundo a obra e o autor, e reescrevê-la em português como quem ouve uma história e depois a conta com palavras suas". Esse ponto de vista influenciou toda uma geração de tradutores e até hoje tem gerado polêmica. Em alguns casos, as traduções de Lobato eram tão pessoais que chegavam a mudar completamente o estilo do autor original.

Mas o relato mais pungente é Pearl Harbor, escrito no dia 7 de setembro de 1941, assim que Lobato soube do ataque japonês. Assustado com as vitórias do nazismo e seus aliados, Lobato escreve: "Os Estados Unidos são tudo quanto nos resta; e vê-los agora ameaçados pelo turbilhão das forças loucas da demência totalitária me deu calafrios no plexo".

O leitor, acostumado à prosa leve e irônica de Lobato, certamente se espantará com o tom triste e desesperado: "Dá nojo o Homo. Mas há entre eles elementos dignos. O inglês salva-se. Salva-se o americano. Mas na luta de traições que Hitler desencadeou, as vitórias cabem sempre ao mais sem escrúpulos, ao mais torpe".

Ainda em luto pela morte de um filho e com outro filho doente, Lobato desespera-se. A tragédia pessoal confunde-se com a tragédia histórica: "Durmo. Sonho. Acordo. Procuro lembrar-me do sonho, mas só consigo farrapos. Desisto - e gosto tanto de conhecer meus sonhos - e os dos outros... Madrugada. Passa o leiteiro e deixa o litro diário. Quatro horas, portanto. É o seu horário. 'Que saúde!', digo a Purezinha acordada. 'Que diferença do nosso Edgard...'". No fundo, Lobato prefere o filho morto a vê-lo sob o jugo nazista e suas câmaras de gás: "Só a morte nos libertará da brutalidade alemã".

Só esse texto já vale por todo o volume.


Gian Danton
Goiânia, 24/1/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Por que HQ não é literatura? de Cassionei Niches Petry
02. Desbloqueie seu cartão, aumente seu pênis de Luís Fernando Amâncio
03. Um DJ no mundo comunista de Celso A. Uequed Pitol
04. Mulheres fantásticas e futuristas de Carla Ceres
05. As Vacas de Stalin, de Sofi Oksanen de Ricardo de Mattos


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2014
01. Uma norma para acabar com os quadrinhos nacionais? - 25/7/2014
02. Monteiro Lobato: fragmentos, opiniões e miscelânea - 24/1/2014
03. O cão da meia-noite - 19/12/2014
04. Abelardo e Heloísa - 28/2/2014
05. A cultura visual e a emancipação do receptor - 20/6/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Tempos de Traição - Possuídos por Ambição
Joao Manoel da Costa
Barauna
(2011)



Os Dois Corpos do Presidente e Outros Ensaios
Luiz Eduardo Soares
Iser; Relume Dumara
(1993)



Seu Futuro Segundo os Tarôs
Giovanni Sciuto
Nordica
(1992)



Tábuas de Logaritimos
Irmãos Maristas
Ftd
(1973)



The Life You Want - Get Motivated, Lose Weight, and Be Happy
Bob Greene e Ann Kearney Cooke
Simon & Schuster
(2010)



Tocaia Grande - a Face Obscura - Coleção Grandes Escritores Brasileiro
Jorge Amado
Folha de S. Paulo
(2008)



O Sonho - Nova Concepção
José Maria Arantes
Fgv
(1993)



Lusco Fusco Vida E Morte De Um Desconhecido
Pablo La Noche
Bertrand
(1974)



Dicionário Enciclopédico Ilustrado Veja Larousse Volume 9
Abril
Abril
(2006)



God Is Dead
Ron Currie Jr
Penguin Paperbacks
(2008)





busca | avançada
84710 visitas/dia
2,6 milhões/mês