Dilbert | Nemo Nox | Digestivo Cultural

busca | avançada
60917 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Dentre Nós Cia de Dança estreia “Sagrado Seja o Caos”
>>> Teatro: Sesc Santo André traz O Ovo de Ouro, espetáculo com Duda Mamberti no elenco
>>> PianOrquestra fecha a temporada musical 2021 da Casa Museu Eva Klabin com o espetáculo online “Colet
>>> Primeira temporada da série feminina “Never Mind” já está completa no Youtube da Ursula Monteiro
>>> Peça em homenagem à Maria Clara Machado estreia em teatro de Cidade Dutra, na periferia de São Paulo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
>>> O tempo é imbatível
>>> Consciência
>>> A cor da tarja é de livre escolha
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
>>> Oficinas Culturais no Fly Maria, em Campinas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O poder da idéia
>>> A cidade e as serras
>>> A falta de paciência com o cinema
>>> Feliz aniversário, envelheço na cidade
>>> Antonio Candido
>>> Sem música, a existência seria um erro
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Disciplinas isoladas
>>> Meus encontros e desencontros com Daniel Piza
>>> Pai e Filho
Mais Recentes
>>> O Homem do Castelo Alto de Philip K Dick pela Brasiliense (1962)
>>> Lições de Árabe de Olga Creidy pela Sulina (2000)
>>> Tratamento para Rejuvenescer de Manfred Kohnlechner pela Ediouro (1982)
>>> O Comandante Ianque de Mitch Weiss pela Record (2017)
>>> Perry Mason - The case of sulky girl de Erle Stanley Gardner pela Cardinal (1958)
>>> Artistas Famosos - Van Gogh de Obra Coletiva pela Obra Coletiva (1998)
>>> Conheces os Meus Amigos? - Livro Quebra-cabeça de Divo pela Divo (2013)
>>> O Diário de um Mago de Paulo Coelho pela Rocco (1987)
>>> O Verdadeiro, o Belo e o Bem de Jean Pierre Changeux pela Civilização Brasileira (2013)
>>> Filosofia de Paradigmas de Wesley E. Bjur, Geraldo R. Caravantes pela Age (2016)
>>> Recreio Fazendo Arte Atividades Iradas de Vários Autores pela Abril (2013)
>>> A Feira dos Casamentos de J. W. Rochester pela Correio Fraterno
>>> Frühlingsfeuer de James a Michener pela München, Wilhelm Heyne, (1977)
>>> Técnicas de Trabajo Individual y de Grupo En El Aula de Patricio Fuentes Perez, Jose Galan Cascales pela Pirámide (1997)
>>> Paixão, Drogas e Rocknroll (lacrado) de Daniela Niziotek pela Maquinaria (2010)
>>> George Sand de Alphonse Seche pela Edicoes Cultura Brasileira
>>> Castelo de Cartas (lacrado) de William D. Cohan pela Best Business (2010)
>>> Café o Sabor e o Prazer Coleção União de União pela União
>>> Capitão América os Hidra Arquivos de Warner Maria Stern pela Babel (2011)
>>> O Kit de Sobrevivência do Descobridor Português no Mundo Anticolonial de Patrícia Lino pela Macondo (2020)
>>> Gestão de Custos - Contabilidade, Controle e Análise (lacrado) de Raimundo Nonato Sousa Silva, Luiz dos Santos Lins pela Atlas (2017)
>>> Mercado Financeiro e de Capitais uma Introdução de Armando Mellagi Filho pela Atlas (1988)
>>> Essencial - Diabetes sem Segredos de Janice Florido pela Nova Cultural
>>> Jrduran de Não Identificado pela Francis (2006)
>>> As Duas Guerras de Vlado Herzog de Audalio Ferreira Dantas pela Civilização Brasileira (2012)
COLUNAS

Sexta-feira, 7/6/2002
Dilbert
Nemo Nox

+ de 37100 Acessos

Scott Adams nasceu em 1957 e levou uma vida obscura até os trinta anos de idade. Depois de estudar Economia, trabalhou sete anos no Crocker National Bank, em San Francisco, e nove anos na Pacific Bell, em San Ramon. Em 1988, desenhou cinqüenta tiras com quadrinhos de Dilbert e Dogbert e as apresentou às grandes empresas do ramo. Foi recusado por quase todas, e algumas chegaram a sugerir que ele fosse aprender a desenhar ou fizesse parceria com alguém que soubesse. A United Media, porém, ofereceu-lhe um contrato, prontamente aceito, e o resto é história.

Dilbert foi inspirado em vários colegas de trabalho de Adams, e as primeiras tiras eram baseadas no seu dia-a-dia no Crocker National Bank e na Pacific Bell. Mostrando funcionários de grandes empresas como vítimas de gerentes incompetentes e colocando-os em situações ridículas e absurdas, a série falou diretamente ao coração de milhares de trabalhadores que se identificavam com Dilbert e seus problemas. O bonequinho sem boca foi incluído em 1996 pela revista People em sua lista das 25 personalidades mais interessantes do país, ao lado do jogador de basquete Dennis Rodman e da popstar Madonna. No ano seguinte, Dilbert apareceu na capa da revista Time, como uma das 25 figuras mais influentes dos EUA.

O sucesso, evidentemente, atraiu também muitas críticas. Dilbert foi acusado de dualidade, de ser ao mesmo tempo mascote dos funcionários e ferramenta de marketing de grandes corporações, que passaram a usá-lo em suas campanhas publicitárias. Vários críticos já apontaram que as tiras fazem humor à custa da imbecilidade dos chefes mas nunca abordam as razões desse comportamento, não dando abertura para um questionamento dos problemas reais das grandes corporações. Fica a dúvida: Dilbert colabora na conscientização dos trabalhadores sobre suas reais condições ou serve como válvula de escape alienante? Adams esquiva-se de responder com interpretações mais profundas e afirma que o objetivo das tiras é simplesmente divertir: "Minha meta não é mudar o mundo, somente ganhar algum dinheiro e fazer com que vocês riam um pouco."

Dilbert é sem dúvida um anti-herói. Mergulhado em burocracia e cercado de incompetência, seu trabalho é como uma tortura inevitável. Em contraste, seu cãozinho Dogbert é um tirano megalômano cujo maior objetivo é dominar o mundo e transformar todos os humanos em seus vassalos. E com qual destes dois personagens os leitores da tira se identificam? Por incrível que possa parecer, com Dilbert. Masoquismo ou catarse?

O universo teórico de Dilbert ultrapassou os quadrinhos pelas mãos do próprio Scott Adams. O ensaio O Princípio Dilbert nasceu como artigo para o Wall Street Journal e transformou-se depois em livro, ocupando o primeiro lugar da lista de best sellers do New York Times. O conceito básico do Princípio Dilbert é que os funcionários mais ineficazes são sistematicamente transferidos para onde podem causar menos danos: a gerência. Isto nada mais é que uma adaptação do velho Princípio de Peter (descrito no livro de mesmo nome, que no Brasil foi batizado como Todo Mundo é Incompetente Inclusive Você, de Laurence Peter), segundo o qual os funcionários capazes iriam sendo promovidos até alcançarem o seu nível de incompetência. A diferença introduzida por Adams está em outro conceito, aqui apresentado nas palavras do próprio criador de Dilbert: "As pessoas são idiotas. Inclusive eu. (...) A única diferença é que somos idiotas em áreas diferentes, em diferentes ocasiões. Por mais esperto que seja, você passa a maior parte do dia agindo feito um idiota. Essa é a premissa básica desta obra tão erudita." E agora? Você prefere ser chamado de incompetente por Peter ou de idiota por Adams?

Criticando, ironizando e satirizando as grandes corporações econômicas, o próprio Scott Adams transformou-se numa corporação. Dilbert é hoje uma marca que vale milhões e aparece em todos os tipos de produtos, de livros a software, passando por miudezas como camisetas e mouse pads. E já foi garoto-propaganda de empresas como Intel, American Airlines e Xerox. Adams admite que faz de tudo para ganhar o máximo possível, e não teme queimar o personagem: "Não dá para ficar queimado sem antes ficar obscenamente rico."

Estandarte dos funcionários oprimidos ou marionete das megacorporações, quanto a uma coisa Dilbert não deixa dúvidas: suas tiras são engraçadas, arrancando gargalhadas dos dois lados do muro. Scott Adams realmente conseguiu criar um microcosmo humorístico que é um divertido espelho do macrocosmo das grandes empresas. E é aí que reside seu valor. Querer encontrar em suas historinhas algo mais profundo que isto é bobagem. Uma bobagem que fará Scott Adams ficar ainda mais rico.

Nota do Editor
Texto getilmente cedido pelo autor. Nemo Nox é editor do blog Por um Punhado de Pixels e do site Burburinho, onde este texto foi originalmente publicado.

Para ir além
The Official Dilbert Website by Scott Adams

Para ir além






Nemo Nox
Washington, 7/6/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Oswald de Andrade e o homem cordial de Celso A. Uequed Pitol
02. Terna e assustadora realidade de Elisa Andrade Buzzo
03. Pelo direito (e não o dever) de votar de Diogo Salles
04. Um brasileiro no Uzbequistão (IV) de Arcano9


Mais Nemo Nox
Mais Acessadas de Nemo Nox em 2002
01. O apanhador no campo de centeio - 8/7/2002
02. Dilbert - 7/6/2002
03. Um Bonde Chamado Desejo - 22/10/2002
04. Os Impossíveis - 11/9/2002
05. Modelos de beleza - 28/10/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Rock - An Illustrated History
Stephen Barnard
Orbis
(1986)



O Enigma do Quatro
Ian Caldwell & Dustin Thomason
Planeta
(2005)



Esaú e Jacó - Memorial de Aires
Machado de Assis
Nova Cultura
(2003)



A Criança de 6 e 7 Anos na 1ª Série
Selene Ribeiro Kepler
Mec
(1974)



A Ditadura da Moda
Nina Lemos
Conrad
(2009)



Googled
Ken Auletta
Agir
(2011)



Post-Mortem
Patricia D. Cornwell
Companhia das letras
(1999)



Introdução á ciência política
Darcy Azambuja
Globo



History as Text: the whriting of Ancient History
Averil Cameron (edit)
Duckworth
(1989)



The Best of Masterfile 22
Vários Autores
Masterfile Brasil
(1998)





busca | avançada
60917 visitas/dia
1,9 milhão/mês