A volta do quadrinho nacional | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
41731 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
>>> Jack Ma e Elon Musk
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Marco Lisboa na Globonews
>>> Bibliotecas públicas, escolares e particulares
>>> O Vendedor de Passados
>>> Entre a crise e o espectro do humor a favor
>>> Dicas para a criação de personagens na ficção
>>> Tiros, Pedras e Ocupação na USP
>>> Oficina de conto na AIC
>>> Crônica em sustenido
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> O julgamento do mensalão à sombra do caso Dreyfus
Mais Recentes
>>> A comunicação com além de Rubens B. Figueiredo pela Fase (1982)
>>> Darkness at Noon de Arthur Koestler pela The Macmillan Company (1946)
>>> Cartas Esotericas de Vandeto pela Pensamento
>>> Le Langage Secret des Symboles de David Fontana pela Solar (1993)
>>> From Bethlehem to Calvary de Alice A. Bailey pela Lucis Publishing (1937)
>>> Methodologies of Hypnosis de Peter W. Sheehan pela Lea (1976)
>>> La vida Interna de C.W. Leadbeater pela Glem (1958)
>>> Madru o filho das Estrelas de Frederik Hetmann pela Circulo do Livro (1984)
>>> O Livro do Juízo Final de Roselis Von Sass pela Ordem do Graal na Terra (1976)
>>> História das Religiões de Charles Francis Potter pela Universitária (1944)
>>> Faca sem Ponta, Galinha sem Pé de Ruth Rocha pela Nova Fronteira (1983)
>>> Diccionario de Astrologia de Nicolás de Vore pela Argos S.A. (1951)
>>> Ramsés - o Filho da Luz de Christian Jacq pela Berttrand Brasil (1999)
>>> O Reino dos Deuses de Geoffrey Hoddson pela Feeu (1967)
>>> Introdução ao Estudo do Novo Testamento Grego de William Carey Taylor pela Juerp (1966)
>>> São José de Anchieta de Gabriel Romeiro e Guilherme Cunha Pinto pela Círculo do Livro S.A. (1978)
>>> Na terra da Grande Imagem de Mauricio Collis pela Civilização - Porto (1944)
>>> Oito Syntheses Doutrinarias de Vários pela Roland Rohe (1929)
>>> O Livro do Juízo Final de Roselis Von Sass pela Ordem do Graal na Terra (1976)
>>> Vietnam a Guerrilha Vista por Dentro de Wilfred G. Burchett pela Record (1968)
>>> O Papa e o Concílio de Janus pela Elos
>>> Cristianismo Rosacruz ( Em 02 volumes) de Max Heindel pela Kier (1913)
>>> A Grande pirâmide revela seu segredo de Roselis Von Sass pela Ordem do Graal na Terra (1972)
>>> Obras Interpretação Sintética do Apocalipse de Cairbar Schutel pela O Clarim (1943)
>>> Poesias Completas de Mário de Andrade pela Martins (1974)
>>> As Cruzadas - Livro 1 - a Caminho de Jerusalém de Jan Guillou pela Berttrand Brasil (2006)
>>> O Romance da Astrologia ( Em 03 volumes) de Omar Cardoso pela Iracema
>>> A Grande Caçada de Robert Jordan pela Intrinseca (2014)
>>> Livro Vermelho dos Pensamentos de Millôr de Millôr Fernandes pela Nordica (1974)
>>> Outra Você de Newton Tornaghi pela Rio de Janeiro (1977)
>>> Emagreça Comendo de Dr. Lair Ribeiro pela Objetiva (1993)
>>> Rosa e Lotus Invocações Espirituais de Molinero Yogakrisnanda pela Mandala
>>> Fim dos Tempos de Omar Cardoso pela Artenova (1975)
>>> magia y Sacrificio en la historia de las Religiones de H. Hubert y M. Mauss pela Lautaro (1946)
>>> Apenas uma Sombra de Mulher de Fernando do Ó pela Federação Espírita Brasileira (1950)
>>> Quando tudo falha de Rodolpho Belz pela Casa Publicadora Brasileira (1984)
>>> O Capataz de Salema / Antônio Conselheiro / Marechal, Boi de Carro de Joaquim Cardozo pela Agir/MEC (1975)
>>> La Isla Magia de W.B. Seabrook pela Cenit S.A. (1930)
>>> Un Nuevo Modelo Del Universo de Pedro Ouspensky pela Sol (1950)
>>> La Puerta ( Egipto) de Vários pela Obelisco (1990)
>>> Arpas Eternas (Em 03 volumes) de Hilarion de Monte Nebo pela Fraternidad Cristiana (1952)
>>> Muitas vidas muitos Mestres de Brian L. Weiss M.D. pela Salamandra (1991)
>>> O Sentido da Vida de Valfredo Tepe pela Mensageiro da Fé Ltda (1971)
>>> A aurora cósmica de Eric Chaisson pela Francisco Alves (1984)
>>> Deus Fala a seus Filhos de Elenore Beck pela Verbo Divino (1993)
>>> Encontro com a Alma Gêmea de Paulo Kronemberger pela Novo Milênio (1993)
>>> The Reincarnation Workbook de J.H. Brennan pela The Aquarian Press (1989)
>>> A Granja do Silêncio de Paul Bodier pela Federação Espírita Brasileira
>>> Os Astros Governam nossa Vida de Perpétuo Horário pela Pensamento
>>> La vida de Buda de A. Ferdinand Herold pela Lautaro (1944)
COLUNAS

Sexta-feira, 23/8/2002
A volta do quadrinho nacional
Gian Danton

+ de 9100 Acessos

Durante muito tempo, os quadrinhos nacionais passaram por uma fase de hibernação. Depois dos períodos áureos da Grafipar, Vechi (início dos anos 80) e Press (meados dos anos 80) e de esporádicos sopros de vida nos anos 90, a HQ nacional pareceu desaparecer. O lançamento da série Escala Graphic Talents mostrou que o problema não era criativo, mas de oportunidade. A coleção tem colocado nas bancas, de quinze em quinze dias, novas revistas de quadrinho nacional com ótima qualidade gráfica e impressão em policromia.

Quem conhece o mercado de quadrinho sabe que a iniciativa da Escala tem por objetivo suprir o vácuo deixado no mercado pelas grandes editoras, em especial a Abril, que cancelou toda a sua linha de gibis. As revistas da DC Comics (Super-homem, Batman) estão sem editora e as revistas da Marvel Comics (Homem-aranha, X-men) passaram a ser publicadas pela Panini, com acabamento de primeira, mas preços proibitivos. A idéia da Escala é conquistar aquele leitor que está se iniciando na arte sequencial e sai da escola querendo comprar algo que seja divertido e barato. Em tempo: todas as revistas da coleção custam apenas R$ 1,50. Certamente os gibis mais baratos das bancas.

A iniciativa também representa um contrato de risco com os artistas. Cada revista tem apenas uma edição. Se vender o suficiente, a história se estende por uma minissérie de três partes. Se continuar vendendo bem, o título pode virar uma revista de linha.

O resultado, claro, é muito irregular. Mas a idéia é essa mesma: produzir em quantidade para fazer, daí, aparecer a qualidade. É o que acontece com todos os quadrinhos do mundo. Na Europa, Japão e EUA são publicados anualmente inúmeros títulos, muitos deles totalmente irrelevantes. Mas, no meio de muitas revistas, surgem verdadeiras pérolas. Até há pouco tempo eram publicados no Brasil três ou quatro títulos nacionais e os leitores queriam cobrar desses uma qualidade equivalente aos melhores trabalhos gringos.

A Escala acerta ao não limitar os títulos a um só gênero, como o de super-heróis. Há revistas de sátiras, de heróis, de suspense, de ficção-científica e até versões tupiniquins de desenhos animados japoneses. O quadrinho americano entrou num beco sem saída justamente por se especializar demais. Nas décadas anteriores os comics americanos apresentavam títulos para os mais variados tipos de leitores, das meninas que adoravam histórias românticas aos fãs de terror. Na década de 90 o mercado americano se especializou em super-heróis e hoje faz apenas histórias de super-heróis para fãs que acompanham todas as revistas de uma editora. O mercado se torna cada vez menor.

A série Escala Graphic Talents revelou pelo menos uma obra-prima. A revista Carcereiros, de Nestablo Ramos Neto e Eduardo Miranda é uma ótima história de suspense no estilo Arquivo X e Millenium. Quem curte esse tipo de trama vai se espantar com a competência com a qual os autores conseguiram criar um clima sombrio para a HQ e, ao mesmo tempo, surpreender o leitor.

Na linha infantil, o que mais chamou minha atenção foi Gamemon. Como o leitor esperto poderá imaginar, trata-se de uma versão dos desenhos japoneses, como Digimon. É uma revista certamente oportunista, mas, nas mãos de Arthur Garcia, a história ganha uma outra dimensão. Arthur Garcia é um veterano dos quadrinhos e foi responsável, na década de 90, por adaptações de vários vídeo-games para os gibis. Ninguém mais abalizado que ele para criar uma versão nacional dos Digimons, portanto. E, muitas vezes, o que surge como cópia, pode tomar tonalidades muito particulares. Muitos dizem, por exemplo, que A Turma da Mônica era um plágio das histórias do Snoopy. De fato, ambas as histórias têm um menino perdedor, uma menina mandona, um menino sujinho, um cachorro... Mas hoje poucos conseguem perceber a semelhança entre as duas séries. Talvez, se sobreviver e conquistar a preferência dos leitores, os Gamemons tomem uma cara tipicamente nacional.

Outro destaque é a Velta, de Emir Ribeiro. Velta existe há quase trinta anos e nesse período vem sendo publicada, initerruptamente em fanzines e publicações alternativas. Emir Ribeiro fez com super-heróis o que Carlos Zéfiro fez com o erotismo: criar um produto tipicamente nacional. De histórias iniciais calcadas no jeito americano de fazer comics, a personagem evoluiu para tramas que discutem, inclusive, problemas sociais de nosso país. Emir Ribeiro é um desenhista reconhecido no mercado norte-americano, tendo trabalhado, ao lado de Mike Deodato Jr., em publicações como Mulher-maravilha, Vingadores e Thor. Isso dá uma aval e tanto para a revista. O único ponto fraco são os roteiros, que não estão à altura da arte.

A coleção traz ainda diversas outras revistas, no mais variados estilos. Desde histórias sobre caipiras no estilo infantil, como A Turma do Barnabé, até a série Mico-legal, que tem como protagonistas animais. Essa última, inclusive, foi a primeira a passar para a segunda fase do projeto, quando a revista ganha mais três edições.

Mas o quadrinho nacional não está representado só pelo Escala Graphic Talents. A revista A Classe Média Agradece, de André Diniz e Marco, mostra uma ótima história policial ambientada no Rio de Janeiro. Os mais antenados vão se lembrar do seqüestro de um ônibus no Rio de Janeiro que terminou com a morte de uma refém e de um assaltante. A partir desse fato básico, tirado dos noticiários, Diniz constrói uma trama detalhada sobre o submundo do crime. Ao ler A Classe Média Agradece, é fácil perceber porque André Diniz ganhou o prêmio Ângelo Agostini de melhor roteirista de 2000. A revista pode ser pedida gratuitamente através do e-mail: nonaarte@nonaarte.com.br.

André também mantém um site sobre quadrinhos, Nona Arte no qual disponibiliza o gibi eletrônico Pixel, na qual podem ser encontradas histórias de quadrinistas famosos, como Shimmamoto, Antonio Eder e Laudo. Também na Pixel podem ser encontradas histórias deste que vos escreve.


Gian Danton
Macapá, 23/8/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A noite iluminada da literatura de Pedro Maciel de Jardel Dias Cavalcanti
02. Solitária cidadã do mundo de Elisa Andrade Buzzo
03. Buenos Aires: guia de viagem de Gian Danton
04. Do outro lado, por Mary del Priore de Ricardo de Mattos
05. O tipo que faz promessa de Ana Elisa Ribeiro


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2002
01. A Teoria Hipodérmica da Mídia - 19/7/2002
02. A teoria do caos - 22/11/2002
03. Público, massa e multidão - 30/8/2002
04. A maçã de Isaac Newton - 16/8/2002
05. O filósofo da contracultura - 18/10/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LIÇÕES DE DIREITO PROCESSUAL CIVIL-VOL. 3
ALEXANDRE FREITAS CÂMARA
LUMENJURIS
(2002)
R$ 41,31
+ frete grátis



CANÇÃO PARA DÉBORA
LUCI GUIMARÃES WATANABE
FTD
(1990)
R$ 8,00



A CALDEIRA DO DIABO
GRACE METALIOUS
ABRIL CULTURAL
(1984)
R$ 4,10



DISCURSO DO MÉTODO - SÉRIE L&PM CLÁSSICOS
DESCARTES
L&PM
(2013)
R$ 18,82



LUZIA HOMEM
DOMINGOS OLIMPIO
ATICA
(1978)
R$ 6,00



NAS PROFUNDEZAS DO MAR SEM FIM
JACQUELYN MITCHARD
ROCCO
(1998)
R$ 9,90



CONSENSO E CONFLITO: EDUCAÇÃO FÍSICA BRASILEIRA 2ª EDIÇÃO
VITOR MARINHO
SHAPE (RJ)
(2005)
R$ 28,82



ENQUANTO A CHUVA CAÍA
CHRISTINE M (M)
NOVO CONCEITO
(2014)
R$ 17,00



A HOLANDA NO TEMPO DE REMBRANDT
PAUL ZUMTHOR
COMPANHIA DAS LETRAS
(1989)
R$ 15,00



PROJETO ÁPIS : LÍNGUA PORTUGUESA 5
VARIOS
ATICA
(2017)
R$ 154,00





busca | avançada
41731 visitas/dia
1,1 milhão/mês