Ideologia retrô | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
58950 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Como se prevenir dos golpes dos falsos agentes no mundo da música?
>>> Cia. Sansacroma estreia “Vala: Corpos Negros e Sobrevidas“ no Sesc Belenzinho
>>> ARNS | De ESPERANÇA em ESPERANÇA || MAS/SP
>>> IAE convida Geovanni Lima para conversar sobre bullying, performance e processos de criação
>>> UP CONTEMPORANEA e SP INSPIRA ARTE || Art Lab Gallery
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> O melhor da Deutsche Grammophon em 2021
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
Últimos Posts
>>> Brega Night Dance Club e o afrofuturismo amazônico
>>> Fazer o que?
>>> Olhar para longe
>>> Talvez assim
>>> Subversão da alma
>>> Bons e Maus
>>> Sempre há uma próxima vez
>>> Iguais sempre
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A redescoberta da(s) leitura(s)
>>> Café com crítica cultural
>>> Vagas Llosa no YouTube
>>> A Esfinge do Rock
>>> Publicidade e formação política
>>> A visão certa
>>> Questão de gosto ou de educação?
>>> Matar e morrer pra viver
>>> Sine Papa
>>> Palestra: Marco Antônio Villa
Mais Recentes
>>> Estudos de Psicologia - Volume 31 - nº 2 de Vários autores pela Puc (2014)
>>> 1000 Receitas de Cozinha Portuguesa de Vários autores pela Girassol (1989)
>>> Enciclopédia do Estudante - Ecologia - Ecossistemas e Desenvolvimento Sustentável de Vários autores pela Moderna (2008)
>>> Crianças com Distúrbios de Aprendizagem - Diagnóstico, Medicação, Educação de Lester Tarnopol pela Edart (1980)
>>> A Revolução dos Bichos 9ª edição. série paradidática globo de George Orwell pela Globo (1980)
>>> O Moderno Conto Brasileiro: Antologia Escolar de João Antônio (organização) pela Civilização Brasileira (1980)
>>> Casa de Pensão Série Bom Livro edição. didática de Aluísio Azevedo pela Ática
>>> O Guarani - Série Bom Livro de José de Alencar pela Ática (1971)
>>> Como Atua o Carma de Rudolf Steiner pela Antroposófica (1998)
>>> Louvores e Preces a Maria, Nossa Mãe de Moisés Viana pela Paulus (2005)
>>> O Outro Lado da Memória de Beatriz Cortes pela Novo Seculo (2014)
>>> Não Sou Este Tipo de Garota de Siobhan Vivian pela Novas Páginas (2011)
>>> Fonoaudiologia e Educação - Um encontro Histórico de Ana Paula Berberian pela Plexus (1995)
>>> Quando a Lua Surgir - Bianca Romances de Lori Handeland pela Nova Cultural (2006)
>>> Ansiedade - Como enfrentar o mal do século de Augusto Cury pela Saraiva (2013)
>>> Superdicas para um Trabalho de Conclusão de Curso Nota 10 de Rachel Polito pela Saraiva (2017)
>>> A Crise de 1929 ( Pocket ) de Bernard Gazier pela L&Pm Editores (2009)
>>> Tudo Depende de Como Você vê as Coisas de Norton Juster pela Companhia Das Letras (2007)
>>> São Bernardo 25ª edição. de Graciliano Ramos pela Record (1975)
>>> Princípios da Filosofia do Direito de Hegel pela Martins Fontes (1976)
>>> O Tronco do Ipê - Clássicos Brasileiros categoria estrela 1227 de José de Alencar (notas de M Cavalcanti Proença) pela Ouro
>>> Violência Contra a Mulher - Aspectos Gerais e Questões Práticas da Lei 11.340/2006 de Dominique de Paula Ribeiro pela Gazeta Jurídica (2013)
>>> A Sabedoria de Gandhi de Richard Attenborough pela Sextante (2008)
>>> Vida de Jesus - Origens do Cristianismo de Ernest Renan pela Martin Claret (2006)
>>> The Landmark Dictionary Para Estudantes Brasileiros de Inglês de Arnon Hollaender; Sidney Sanders pela Richmond (2009)
COLUNAS

Quinta-feira, 14/11/2002
Ideologia retrô
Adriana Baggio

+ de 5000 Acessos
+ 5 Comentário(s)

Você já deve ter visto o novo comercial da Oi, o braço da Telemar para a telefonia celular. O objetivo do comercial é divulgar o Oi MTV, uma associação da empresa com a emissora dirigida ao público adolescente. A idéia é mostrar que os usuários deste aparelho são pessoas próximas da MTV - uma relação com o estilo, o posicionamento e a ideologia da emissora.

A estratégia de associar duas marcas conhecidas é antiga, e funciona. Ligada à MTV, a Oi procura atingir um público voraz por novidades tecnológicas e de comunicação: os adolescentes. A MTV tem a pretensão de falar a linguagem do jovem, com seu conteúdo musical, vinhetas bem sacadas, apresentadores (os VJs) descolados.

Para fazer essa associação a Oi criou um filme que mostra a MTV literalmente dentro da casa de um adolescente, partilhando da sua intimidade. A primeira cena mostra um braço cabeludo caindo sobre o peito do adolescente dormindo. Ele acorda assustado e vê ao seu lado na cama ninguém menos que o João Gordo. Ele levanta, vai ao banheiro e senta automaticamente no vaso. Ao invés de sentir a tábua fria do sanitário, acaba encontrando o colo do Thunderbird. O VJ, um pouco irritado, diz um sonoro "tá ocupado" ao dono da casa. Sem entender nada, o menino vai à cozinha, abre a geladeira, e quando levanta a cabeça, vê uma VJ no tanque, lavando sua cueca. Ela mostra a peça íntima com uma mancha marrom e diz algo como: "de novo!". Atrás do moleque, João Gordo e Thunderbird olham a cena, e o primeiro solta a pérola: "que freada, hein?".

Tudo muito engraçado e irreverente, como manda o manual de comunicação para adolescentes. Os VJs dividindo a intimidade do garoto mostra que a MTV está presente na vida dele; a linguagem "descolada", com um toque de escatologia, remete ao universo lexical do adolescente brasileiro estereotipado; e por último, a associação da marca Oi com esse contexto dirige o produto da operadora para este público.

A fórmula está correta, a linguagem também. O objetivo deste texto, no entanto, é observar um pouco mais a fundo essa mensagem publicitária e tentar identificar a ideologia construída por trás dessas situações. Antes de continuar, é importante dizer que a publicidade não cria nada de original. Para desenvolver a mensagem a publicidade apropria-se do que já existe na cultura, trabalha os conceitos e estereótipos, embala-os em uma linguagem facilmente compreensível para o público-alvo. Depois, devolve a mensagem na forma de comerciais de TV, anúncios de jornal, outdoors, etc.

Voltando a análise: o comercial da Oi, que se posiciona como uma empresa moderna, de vanguarda - a própria comunicação da empresa reforça isso, colocando-se à frente de coisas tão antigas quanto celular e vitrola - acaba reforçando estereótipos muito antiquados em sua comunicação. No filme descrito acima o João Gordo, homem, está dormindo na cama do garoto; Thunderbird, homem, está no banheiro dele; e a VJ, mulher, está no tanque lavando a cueca do cara!

Dá pra tirar várias conclusões desta situação: a primeira delas é que a "culpa" não é da publicidade. Como fiz questão de ressaltar antes, a publicidade só espelha o que já existe. E ela só faz isso porque nós temos tendência a aceitar com mais facilidade - ou rejeitar menos - o que conhecemos, o que faz parte do nosso universo cultural. Assim, o que o comercial da Oi reflete é um estereótipo ainda muito presente na nossa cultura: a da mulher como responsável pelas coisas da casa, em uma atitude meio servil, tendo que limpar as sujeiras da família.

A segunda conclusão é que a casca de modernidade da Oi e da MTV é falsa. Se estas duas empresas, com seu posicionamento de vanguarda, agem dessa maneira, é porque refletem a ideologia presente no público para o qual destinam seus produtos. Então, nem o público é tão moderno assim, nem essas empresas são.

Sempre que esse tipo de análise é feita algumas pessoas já chiam e torcem o nariz, e a palavra "feminista" começa a ser formada nos lábios. Essas pessoas deveriam tirar os antolhos e procurar fazer esse exercício de análise em relação a todo tipo de mensagem, desde os anúncios publicitários até as bulas de remédio. O discurso funciona como uma espécie de espelho da cultura no qual foi produzido.

A análise do comercial da Oi MTV reflete uma visão ainda presente na nossa cultura, em relação à mulher e ao papel que ocupa na sociedade. É uma constatação. Não significa que o comercial deixa ser bom ou engraçado por causa disso. Assim como as piadas machistas, ou de homossexuais, ou de negros, ou de judeus, ou de portugueses, ou de loira, não deixam de ser engraçadas, mas não se pode negar o preconceito e a estereotipização que refletem.

Agora, é opção de cada um de nós aceitar associar nossa imagem e personalidade com produtos, idéias e instituições que reforçam estereótipos com os quais não concordamos.


Adriana Baggio
Curitiba, 14/11/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Um grande romance para leitores de... poesia de Renato Alessandro dos Santos
02. Houston, we have a problem de Renato Alessandro dos Santos
03. A vida dos pardais e outros esquisitos pássaros de Elisa Andrade Buzzo
04. Um caso de manipulação de Celso A. Uequed Pitol
05. Srta Peregrine e suas crianças peculiares de Ricardo de Mattos


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2002
01. Todos querem ser cool - 27/6/2002
02. Menos Guerra, Mais Sexo - 31/1/2002
03. Uma pirueta, duas piruetas, bravo, bravo! - 20/6/2002
04. Querido, eu me rendo - 2/5/2002
05. Homens, cães e livros - 15/8/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
14/11/2002
10h51min
Não se trata de estereótipo. Nossa sociedade é mesmo machista e as tarefas domésticas ainda são responsabilidade exclusivamente das mulheres, mesmo que elas "trabalhem fora". E como somos uma sociedade contraditória, posso dizer que esse é o espelho da atualidade ou modernidade, como queira.
[Leia outros Comentários de Fabio Polonio]
14/11/2002
11h21min
Blá, blá, blá, blá... Vamos, então, destruir o mundo e construir outro do jeitinho que nós queremos. Só não sei bem oque fazer com os homens e mulheres que ainda tiverem algum resquício desta mentalidade retrógrada e reacionária, mas a gente dá um jeitinho...
[Leia outros Comentários de Pablo Cabistani]
14/11/2002
19h07min
Fabio, a situação que você menciona é um estereótipo sim. A sociedade ainda é machista, mas muda devagar. Talvez na sua casa as tarefas domésticas ainda sejam exclusividade das mulheres, mesmo que elas trabalhem fora. Em outros lugares, já está mudando. Mas como você mesmo disse, repetindo o que eu escrevi, o que a publicidade mostra é um espelho da atualidade.
[Leia outros Comentários de Adriana]
14/11/2002
19h11min
Caro Pablo, refletir sobre algo, questionar, tentar perceber o que está por trás do que a superfície mostra, é uma maneira de tentar se posicionar contra coisas das quais não gostamos. Não sei em que parte do texto você percebeu alguma intenção em destruir o mundo para reconstruí-lo da maneira que quisermos. Talvez você esteja vestindo alguma carapuça. E por falar em mentalidade retrógrada, cuidado com o radicalismo...
[Leia outros Comentários de Adriana]
15/11/2002
03h39min
Veja só: a mulher lavar cuecas é um fato, seja esposa ou empregada doméstica. Não é justo, não parece moderno, mas é fato. Supor o que ocorre na minha casa é agressão gratuita. Não faltam fontes de informação para o que afirmo. Responda um comentário de cada vez.
[Leia outros Comentários de Fabio Polonio]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Comunicación de Masas e Imperialismo Yanqui
Herbert I. Schiller
Gustavo Gili
(1976)



Amor Numa Rua Escura
Irwin Shaw
Nova Cultural
(1988)



Geração Alpha - Matemática - 8º Ano
Carlos N. C. de Oliveira; Felipe Fugita
Sm Didáticos
(2017)



O Mundo Vai Acabar Em 2012?
Raymond C. Hundley
Thomas Nelson Brasil
(2010)



O eu dividido: estudo existêncial da sanidade e da loucura
R. D. Laing
Vozes
(1987)



Curso de Direito Comercial - Direito de Empresa 3
Fábio Ulhoa Coelho
Saraiva
(2013)



Chico Bento Moço- O Manto Misterioso
Mauricio de Sousa
Panini Comics
(2015)



Globalização, Justiça & Segurança Humana - Capacitação para a compreensão dos grandes desafios do
Robério Nunes Dos Anjos Filho (Org.)
Esmpu - série pós-graduação
(2011)



Cebolinha - Pense Em uma Coisa Bem Boa - Nº 95
Mauricio de Sousa
Panini Comics



Meu Filho é uma Bagunça
Martin L. Kutschere
Harper Collins
(2014)





busca | avançada
58950 visitas/dia
1,9 milhão/mês