Mais gostoso que chiclete | Áurea Thomazi

busca | avançada
88566 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Clube do Conto Apresenta: Criaturas, de Carol Bensimon
>>> Vancouver Animation School apresenta webinário gratuito de animação
>>> Núcleo Menos1 Invisível evoca novas formas de habitar o mundo em “Poemas Atlânticos”
>>> Cia O Grito faz intervenção urbana com peças sonoras no Brás
>>> Simbad, o Navegante está na mostra online de teatro de Jacareí
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Ao pai do meu amigo
>>> Paulo Mendes da Rocha (1929-2021)
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Das construções todas do sentir
>>> Entrevista com o impostor Enrique Vila-Matas
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
Colunistas
Últimos Posts
>>> Blue Origin's First Human Flight
>>> As últimas do impeachment
>>> Uma Prévia de Get Back
>>> A São Paulo do 'Não Pode'
>>> Humberto Werneck por Pedro Herz
>>> Raquel Cozer por Pedro Herz
>>> Cidade Matarazzo por Raul Juste Lores
>>> Luiz Bonfa no Legião Estrangeira
>>> Sergio Abranches sobre Bolsonaro e a CPI
>>> Fernando Cirne sobre o e-commerce no pós-pandemia
Últimos Posts
>>> Renda Extra - Invenção de Vigaristas ou Resultado
>>> Triste, cruel e real
>>> Urgências
>>> Ao meu neto 1 ano: Samuel "Seu Nome é Deus"
>>> Rogai por nós
>>> Na cacimba do riacho
>>> Quando vem a chuva
>>> O tempo e o vento
>>> “Conselheiro do Sertão” no fim de semana
>>> 1000 Vezes MasterChef e Nenhuma Mestres do Sabor
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Falta alguma coisa ali no meio
>>> Paulo Mendes da Rocha (1929-2021)
>>> Despindo o Sargento Pimenta
>>> 15 de Agosto #digestivo10anos
>>> E se refez a Praça Roosevelt em sete anos
>>> Uma História do LED
>>> Caetano, não seja velho coronel
>>> Vento Bravo, com Edu e Tom
>>> Como o Google funciona
>>> A boa literatura brasileira
Mais Recentes
>>> Novíssimo Aulete - Dicionário Contemporâneo da Língua Portuguesa de Caldas Aulete - Paulo Geiger ( Org. ) pela Lexikon (2011)
>>> O Laptop de Leonardo de Ben Shneiderman pela Nova Fronteira (2006)
>>> História da Paz de Demétrio Magnoli ( Org. ) pela Contexto (2008)
>>> O amor jamais te esquece de André Luiz Ruiz pela Ide (2003)
>>> Nosso Livro de Francisco Cândido Xavier pela Lake (2005)
>>> Direito Penal 1 Parte Geral de Sophie Kinsella pela Record (2010)
>>> Em Espírito e Em Verdade de Andy Park pela Vida
>>> Mente e Cérebro Poderosos de Conceição Trucom pela Cultrix (2010)
>>> Todo Ar Que Respiras de Judith Mcnaught pela Bertrand Brasil (2009)
>>> Tudo Bem Ser Diferente de Todd Parr pela Panda Books # (2002)
>>> Sonho Oriental Sabores e Receitas de Editora Caras pela Caras
>>> O Que Fazer? Falando de Convivência de Liliana Iacocca pela Ática
>>> O Homem Que Roubava Horas de Daniel Munduruku e Janaina Tokitaka pela Brinque Book (2010)
>>> Mulheres Inteligentes, Relações Saudáveis de Augusto Cury pela Academia
>>> Ana Karênina Volume 1 de Tolstoi pela Nova Cultural (1997)
>>> A Bíblia do Otimismo de R. Stanganelli pela Tríade
>>> Coleção na Luz da Verdade 1, 2 e 3 de Abdruschin pela Ordem do Graal na Terra (1999)
>>> O Rapto do Garoto de Ouro Série Vaga-lume de Marcos Rey pela Atica
>>> Como Fazer Qualquer Pessoa Se Apaixonar por Você! de Leil Lowndes pela Record
>>> A Sombra do Vulcão de Malcom Lowry pela L&pm Pocket (2007)
>>> Manual de Direito Penal Parte Especial Vol II 27ª Edição de Julio Fabbrini Mirabete pela Atlas (2010)
>>> Do Outro Mundo - Coleção Ana Maria Machado de Ana Maria Machado pela Ática (2002)
>>> Dicionário Jurídico Brasileiro Acquaviva - Edição de Luxo de Marcus Claudio Acquaviva pela Jurídica Brasileira (1995)
>>> A Tecnologia Acima do Bem e do Mal de José Rubens Salles Toledo pela Itafi (2016)
>>> Cómo Pintar a óleo de Jose Maria Parramon pela Parramón
COMENTÁRIOS

Sábado, 22/9/2007
Comentários
Leitores


Mais gostoso que chiclete
Ana, adorei seu texto. Mais gostoso que chiclete. Mais uma vez viajei no tempo e lembrei da minha relação com o chiclete. Também sempre o chamei assim, aliás chicletes, no plural. Fui viciada no Ping Pong, e depois no Adams que parece confete. Depois parei por causa do aparelho e acabei abandonando-o para sempre (ou até agora). Mas o seu texto até me deu vontade de experimentar essas novidades. Ah! a palavra dentifrício está no dicionário, mas meus filhos se queixam que sempre precisam explicar aos colegas o significado dessa palavra. Que bom que você também a conhece. Beijos com saudades

[Sobre "Chicletes"]

por Áurea Thomazi
22/9/2007 às
23h18 201.8.35.160
(+) Áurea Thomazi no Digestivo...
 
Crônica cegonheira
Essa crônica me lembrou duas coisas. Uma: que o Eduardo Almeida Reis escreve coisas bem engraçadas também no Estado de Minas, só que ao invés do Aurélio ele prefere o Mr. Google para amarrar os textos. Dois: essas crônicas elefantes, cangurus, ou cegonheiras (tipo assim aqueles caminhões), principalmente essa do chiclê, me fizeram engasgar com a lembrança de quando coloquei de uma vez só toda a mesada de 10 pingue-pongues de hortelã dentro da boca e tentei mascar. Nunca babei tanto. Nem quando dormi sem o meu chiclete.

[Sobre "Chicletes"]

por eassis
22/9/2007 às
20h36 201.78.119.87
(+) eassis no Digestivo...
 
rir faz parte da rotina
olá, Júlio, obrigadíssima pelo link! valeu mesmo, adoro o Digestivo, e rir faz parte da minha rotina. ;-)

[Sobre "Ser intelectual dói"]

por Sarah K
http://ideiasdespedacadas.wordpress.com/
22/9/2007 às
15h51 189.13.71.244
(+) Sarah K no Digestivo...
 
Reciclando o papel
Rafa, estou de pleno acordo. Vejo muita gente que há anos diz "o papel vai acabar" e o que vemos é que ele não acaba. Está sim, diminuindo, perdendo o fôlego, buscando uma reciclagem, mas acabando não. Eu também não acredito nessa briga "internet x papel" porque eles tem públicos diferentes para situações diferentes, como você citou bem no texto.

[Sobre "O bom e velho jornalismo de sempre"]

por Diogo Salles
http://www.diogosalles.com.br
22/9/2007 às
13h59 189.33.25.118
(+) Diogo Salles no Digestivo...
 
Media in via erat lapis
Recitem o poema "No meio do caminho" do nosso querido Drummond em latim! Eles ficam apavorados, talvez pensando que é um canto de orixá ou uma manobra para que eles desliguem mesmo. O bom é que sempre resolve, não precisa de pronúncia perfeita, é curtinho e eles devem ficar furiosos por não conseguirem falar.

[Sobre "Telemarketing, o anti-marketing dos idiotas"]

por Pablo
22/9/2007 às
11h07 201.50.151.125
(+) Pablo no Digestivo...
 
Ditadura das mega corporações
Belo texto. Concordo plenamente. Tem um outro agravante: diversas vezes eles dizem que a ligação será gravada por motivos de segurança. Só que, quando o problema é da empresa e você já está ligando na central pela enésima vez, eles não recorrem ao que já foi gravado, somente quando é do interesse da S.A. E não tem muito o que fazer. Sites, rótulos de produtos - seja lá o que for - apenas informam os telefones do SAC. Ou seja, ou passamos ou passamos pela bateria de telefonistas maltreinados. E, do jeito que as coisas vão, só vai piorar. Vejo um capitalismo futuro com empresas que dá pra contar nas mãos. 2 ou 3 grupos por segmento - no máximo. Me dá desespero ver uma Unilever entrando EM TODOS OS SEGMENTOS DE NEGÓCIOS: limpeza, sorvetes, comidinhas, doces, etc... Com a telefonia fixa também é assim (dane-se que um dia foi uma única estatal). A Telefonica faz o que quer. Te cobra errado, te põe no pau porque vc. não pagou a conta que nem deveria ter recebido... Enfim, será a ditadura.

[Sobre "Telemarketing, o anti-marketing dos idiotas"]

por Cássio Britto
21/9/2007 às
18h01 201.83.50.129
(+) Cássio Britto no Digestivo...
 
Notas digestivas culturais
Bach, Les Miserables e estou com uma preguiça desgraçada de desenvolver qualquer raciocínio, porque acabei de devorar um filé à parmigiana.

[Sobre "A propósito de Chapolin e Chaves"]

por mauro
http://www.apostos.com/diacronico
21/9/2007 às
15h56 200.161.73.158
(+) mauro no Digestivo...
 
Vou estar agradecendo
Tentei colocar em palavras o sentimento que temos ao receber uma ligação de telemarketing. Acreditem ou não, eu recebi várias ligações de telemarketing enquanto escrevia esta coluna. E eu deixava o operador falar sem parar para ver se eu conseguia algo novo para o texto, para que eles me dessem ainda mais munição. O resultado desta "pesquisa" é que alguns trechos desta coluna foram salpicados com o teor destas ligações, que me faziam lembrar dos tristes "Josefa Days". Mesmo assim, enquanto o telemarketeiro falava que eu receberia "uma série de vantagens e serviços", eu não podia esconder que estava achando graça da ironia daquela situação. Eles estavam avalizando tudo o que eu escrevia. Obrigado pelos comentários.

[Sobre "Telemarketing, o anti-marketing dos idiotas"]

por Diogo Salles
http://www.diogosalles.com.br
21/9/2007 às
12h00 189.33.25.118
(+) Diogo Salles no Digestivo...
 
Onde está o empurrão?
É verdade, as coisas aqui só vão na base do "jabá". Creio que existem muitos escritores que deveriam estar num merecido patamar, mas infelizmente é preciso ser mais que um escritor e a parte mais difícil está aí. Como tudo por aqui. Não basta ser um gênio no que faz, é preciso ter "cartucho" para mostrar o que faz.

[Sobre "Novos escritores? Onde?"]

por Extrema Online
http://www.extremaonline.com
21/9/2007 às
08h48 189.17.143.194
(+) Extrema Online no Digestivo...
 
O todo e a parte
Tanto a busca de semelhanças quanto a de diferenças é um bom pretexto para investigar a trajetória destes dois escritores. Gostei mesmo foi de perceber o quanto esta nossa época politicamente correta é conservadora e castradora na acepção mais radical destas expressões. Acredito que Dodgson falava mais como alguém que ele gostaria de ser ao menos integralmente e encontrou a expressividade mais intensa em Carroll. Quanto a Marx, sinto que falava para o seu tempo numa reflexão sobre a conseqüência da sociedade hierarquizada. O aspecto messiânico tem a ver com a construção de uma utopia e elas só encontram força no íntimo do homem crédulo, sobre o ateísmo de Marx ainda falta qualificar em quem ele não acreditava, pois a área que o seu pensamento delimitou é dos que tem sim a ingenuidade e a generosidade como elemento humano. Marx dizia do homem de forma geral e da relação possível no seu tempo, enquanto Carroll sorvia o individuo numa espiral de desejos e compulsões. Nada mais humano...

[Sobre "O Leão e o Unicórnio II"]

por Carlos E. Oliveira
20/9/2007 às
22h46 201.65.37.4
(+) Carlos E. Oliveira no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Martin, Filhote de águia
Terezinha Éboli
Agir
(1989)



Ausblick 2 Kursbuch
Anni Fischer Mitziviris
Hueber
(2009)



Espírito Santo, Brasil - Bilíngue
Luis Guilherme Santos Neves e Outros
Casa e Jardim
(1994)



La Mémoire de Lâme
Launier / Mcebius
Stardom
(2001)



Os Pensadores da Grécia - Tomo I - Filosofia Pré-socrática - 1ª Edição
Theodor Gomperz
Ícone
(2011)



Paula
Isabel Allende
Abdr
(1996)



Manual do Engenheiro Globo 2º Volume 1º Tomo
Bolivar Barros e Outros
Globo
(1977)



Dicionário Espanhol Português
A. Tenório Dalbuquerque
Itatiaia



Vivendo Em Meio a Milagres
Steve Hill
Central Gospel
(2008)



São Paulo Em Vinte Artistas
Alberto Hiar Junior
Imprensa Oficial
(2010)





busca | avançada
88566 visitas/dia
2,4 milhões/mês