pra onde estamos caminhando | Márcio Scansani

busca | avançada
49395 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Bossa Nova Mall homenageia músicos brasileiros com a programação especial Cantos e Encantos do Brasi
>>> SESC CARMO REALIZA CICLO DE OFICINAS VIRTUAIS SOBRE DIREITOS SOCIAIS E PRIMEIRA INFÂNCIA
>>> Tiras da Niara viram livro
>>> “Relatos da Era Digital”: novo álbum celebra a cultura sound system
>>> Abertas as Inscrições para a Oficina Conteúdo Audiovisual Infantil e Infantojuvenil
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Olavo de Carvalho (1947-2022)
>>> Maradona, a série
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
Colunistas
Últimos Posts
>>> O melhor da Deutsche Grammophon em 2021
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
Últimos Posts
>>> Brega Night Dance Club e o afrofuturismo amazônico
>>> Fazer o que?
>>> Olhar para longe
>>> Talvez assim
>>> Subversão da alma
>>> Bons e Maus
>>> Sempre há uma próxima vez
>>> Iguais sempre
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Suplemento Literário 50 anos
>>> Cegueira
>>> Blog da Petrobras como Napster
>>> Menos fé e mais razão
>>> Aluga-se um escritório
>>> Para gostar de ler
>>> A resistência é vermelha
>>> Wear Sunscreen
>>> Millôr no IMS Paulista
>>> Uma história da Chilli Beans
Mais Recentes
>>> Revista Cristã de Espiritismo Nº 01 de Vários Autores pela Escala
>>> Uma História das Histórias de John Burrow pela Record (2013)
>>> Reformador Nº 2195 de Vários Autores pela Feb (2012)
>>> Universo Espírita Nº 26 de Vários Autores pela Universo Espirita (2005)
>>> Única filha de Anna Snoekstra pela Harper Collins (2017)
>>> Revista Cristã de Espiritismo Nº 39 de Vários Autores pela Vivência (2006)
>>> O guia do mochileiro das galácias - 5 volumes de Douglas Adams pela Arqueiro
>>> A Literatura no Brasil Introdução Geral de Afrânio Coutinho pela Global (1999)
>>> Gota d'água de Moacyr Scliar pela Global (2005)
>>> Memorização - Conheça e Desperte Seu Potencial de Robinson Gessoni pela Universo dos Livros (2009)
>>> Estudos de Historia Carioca de P. Antunes pela Desconhecida
>>> Cet ans de solitude de Gabriel García Márquez pela Points
>>> O Hobbit de J.R.R.Tolkien pela Martin Claret (2012)
>>> Cadê você Bernadette? de Maria Semple pela Companhia das letras
>>> Crítica à razão dualista o ornitorrinco de Francisco de Olivreira pela Boitempo (2003)
>>> Obra poética integral de Cesário Verde de Ricardo Daunt pela Landi (2006)
>>> Violetas na Janelas de Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho pelo espírito Patrícia pela Petit (2013)
>>> Violetas na Janela de Vera Lúcia Marinzeck pela Petit
>>> Pinóquio de Vários autores pela Ciranda Cultural (2012)
>>> Caminho Suave - Comunicação e Expressão - 1ª série de Branca Alves de Lima pela Caminho Suave (1992)
>>> Caminho Suave - Comunicação e Expressão - 4ª série de Branca Alves de Lima pela Caminho Suave (1990)
>>> São Paulo Vista de Cima de Cássio Vasconcelos pela World Publisher (2020)
>>> Rio Visto de Cima de Cássio Vasconcelos pela Estudio Logos (2020)
>>> Avaliações em educação: novas perspectivas de Albano Estrela e Antônio Nóvoa pela Porto (1993)
>>> Amazonas Pátria da Água de Thiago de Mello pela Boccato (2007)
COMENTÁRIOS

Terça-feira, 21/9/2004
Comentários
Leitores


pra onde estamos caminhando
Simplesmente espetacular. A clareza, a objetividade e a boa intenção são patentes. Será que as pessoas não conseguem ver pra onde estamos caminhando, e caminhando alegremente?

[Sobre "O CNJ e a Ancinav"]

por Márcio Scansani
21/9/2004 às
23h40 200.234.91.12
(+) Márcio Scansani no Digestivo...
 
gente bonita e gente feia
Os "rebeldes" de hoje são uniformizados. No meu tempo (não gosto desta expressão, mas é a mais reveladora), isso se chamava "punk de boutique". Existe uma expressão que deve ser usada pelos militantes da "Missão MTV", que é "gente bonita". Tradução mais fiel para engajamento social? Não! Daí vc é gente feia...

[Sobre "Outsider: quem não se enquadra"]

por Edison
21/9/2004 às
12h56 200.144.11.82
(+) Edison no Digestivo...
 
reflexões e silêncio
Seus textos sempre abordam temas muito importantes e hoje especialmente você fala do silêncio. O exemplo que você cita é muito bom porque, nos dias de hoje, a maioria dos restaurantes e lanchonetes estão equipados com TVs ou telões que funcionam o tempo todo e com o som numa altura que perturba. Até para se conversar é preciso ser aos gritos. O mundo de hoje se transformou num grande shopping e as pessoas são induzidas a viver em ritmo de Disneylândia. Parece que é preciso estar sempre fazendo coisas e em meio a muito ruído. E o máximo da alegria é ir a uma danceteria e ficar zonzo com o barulho e os aditivos. Com certeza isso evita a reflexão, o que é uma marca dos nossos dias. Viver o que as novelas apregoam é ser feliz e pronto! O resto é correr o tempo todo atrás de dinheiro! Sem parar. Quem não tem o que fazer não é importante! O silêncio incomoda justamente porque nos leva a reflexões. E as reflexões são supérfluas e até incompatíveis num mundo onde é preciso vender, criando mercado para todas as porcarias e o ser humano não passa de um número no mercado de consumo.

[Sobre "Ensaios sobre o silêncio"]

por Vera Carvalho
21/9/2004 às
08h58 201.0.82.60
(+) Vera Carvalho no Digestivo...
 
nem tudo está perdido
Está claro que a midia incentiva os jovens para uma maldita massificação. Essa tarefa se torna ainda mais facil num ambiente em que é raro para alguns jovens terem a capacidade de questionar as informações que recebem. E isso principalmente devido ao histórico educacional a que foram expostos, já que só foram ensinados a decorar fórmulas e ganhar pontos em detrimento do raciocinio lógico e prático voltado a vida. Mas nem tudo está perdido. Pois há muito a ser piorado.

[Sobre "Outsider: quem não se enquadra"]

por Vicente Conessa
21/9/2004 às
08h33 200.210.221.28
(+) Vicente Conessa no Digestivo...
 
Livro é vida!
Livro é vida! É verdade, o texto é muito sugestivo- nas páginas dos livros vivemos intensamente (quem leu Júlio Verne e Monteiro Lobato na infância sabe do que falo). E Biblioteca pode ser um lugar morto ou vivo, dependendo dos que a organizam e controlam- se querem que ela irradie luz ou a tratam como um tesouro só seu, com egoísmo!

[Sobre "A biblioteca pública mais violada do mundo"]

por Amorim
20/9/2004 às
21h27 201.1.205.172
(+) Amorim no Digestivo...
 
pertenço a um grupo literário
Ana Elisa, a respeito de seu texto sobre a Biblioteca, achei interessante e quero lhe dizer que pertenço a um grupo literário cuja sede é numa biblioteca municipal, ali ele foi fundado e ali temos uma sala construída pelo secretário municipal do continente, cujo termo de cessão e uso assinamos dia 10 de setembro de 2004, valendo por 5 anos. Sim, os poetas do grupo apresentam em voz alta suas produções e sim aplaudimos e nos admiramos com os textos. Vale lembrar que o Grupo de Poetas Livres fundado em 13 de abril de 1998, tem Projetos simples que deram certo. Somente ainda não sensibilizamos os livreiros. Mas isto já é outra história. Um abraço, Maura

[Sobre "A biblioteca pública mais violada do mundo"]

por maura soares
20/9/2004 às
17h37 200.215.11.161
(+) maura soares no Digestivo...
 
a obra de Huxley
É fundamental ressaltar que a obra de Huxley é sim muito importante do ponto de vista literário. Tanto pelo emblemático "Admirável Mundo Novo", como pela novela "Ponto Contraponto". "Ponto Contraponto" é obra de 1928, quatro anos antes de "Admirável Mundo Novo". Marca o apogeu e o fim de uma fase acidamente crítica, e o início de uma fase preocupada com o futuro da humanidade e as possibilidades de uma nova sociedade. Não me recordo de nenhum outro livro que tenha retratado a sua própria época com tanta lucidez, abrangência ou corrosão. Uma corrosão isenta, despojada de intenções ideológicas ou de declarações apaixonadas por quaisquer certezas. Tudo o que Huxley fez em "Ponto Contraponto" foi relatar minuciosa e argutamente os ridículos e as inconsistências da sociedade, expondo com implacabilidade fria as fragilidades e as mesquinhezas do ser humano, dessa criatura que, a despeito das empáfias de sua presumida "racionalidade" ou "intelectualidade" (somente em poucos raros autêntica!), é apenas uma criatura insignificante, à mercê dos condicionamentos sociais e de suas fraquezas individuais - como a carência afetiva e a vaidade, o principal de todos os ridículos humanos. Inexiste a figura do protagonista. A preocupação de Huxley é montar um painel de sua sociedade, focando ora um ora outro grupo de personagens, flagrando suas mazelas, incertezas e certezas (sempre muito mais graves do que as primeiras, porque arrastam o indivíduo ao definitivo erro de enxergar o mundo sob uma perspectiva estreita). Os personagens fazem estritamente aquilo que devem fazer, nem mais nem menos. Suas capacidades são limitadas e orientadas, portanto plenamente previsíveis - previsíveis ao sarcasmo onisciente do autor. Previsíveis ao deus-autor, mas surpreendentes ao leitor. Este vê-se como testemunha atônita das fraquezas dos homens e das inconsistências de suas vidas sem sentido, vulneráveis aos crivos das incongruências existenciais e dos equívocos ideológicos. Inadvertidamente o leitor pode vir a sentir o gosto amargo de ter sido flagrado, apanhado em retrato cruel de suas próprias fraquezas. São muitos os capuzes distribuídos: pelo menos um deles pode muito bem ajustar-se à cabeça do leitor. É bem mais difícil encontrar alguma verdade onde não queremos encontrá-la. Ponto Contraponto não é complacente nem elogia ninguém (a não ser Bach). Essa é a sua grande virtude.

[Sobre "A essência de Aldous Huxley"]

por Roberto Valderramos
20/9/2004 às
16h58 200.184.161.120
(+) Roberto Valderramos no Digestivo...
 
aprendendo algo novo
"Ontem nasci, hoje vivo, amanhã morrerei". Por que viver senão para obter conhecimento deste mundo complexo em que vivo? Quão prazeroso é o "saber", não há êxtase maior do que aquele que sinto quando aprendo algo novo. E o livro então? Propagador respeitoso de conhecimento não existe maior e nunca existirá. Como amo os livros, amo tanto sua matéria quanto sua alma.

[Sobre "A biblioteca pública mais violada do mundo"]

por winston alegranci
18/9/2004 às
20h10 201.13.154.172
(+) winston alegranci no Digestivo...
 
livro não serve para nada
Sou leitor assíduo desta coluna, por tratar de um assunto de meu interesse. Não só por isso, mas também pela maneira de como a autora escreve. Hoje se fala muito da falta de gosto pela leitura, principalmente com referencia aos jovens. Dentre as coisas que podemos fazer: valorizar a oralidade do texto. Sinto que quando lemos em voz alta o texto tem outra conotação, parece que marca mais. Trabalho com venda de livros e, desde 2005, com educação (ensino fundamental). Minha livraria fica ao lado de uma casa lotérica, na principal rua da cidade. Disponho os livros infantis, em um display próximo a porta. Constantemente, vejo crianças sendo arrastadas pelos pais. Mas um caso me chamou mais atenção: a criança pediu que a mãe comprasse um livrinho, a mãe deu um categórico "não", e convenceu a criança a comprar uma “raspadinha”. Após raspar e não obter premio nenhum, a criança disse: viu bem que eu queria um livrinho? A mae disse: deixa de besteira, livro não serve para nada. Então meus caros, essa e' a nossa realidade...

[Sobre "A biblioteca pública mais violada do mundo"]

por Douglas
17/9/2004 às
09h27 200.217.233.211
(+) Douglas no Digestivo...
 
Outdoor vs. Indoor
Infelizmente, não consigo gostar do confinamento de uma academia. Prefiro a atividade ao ar livre AA rotina pode ser interrompida devido ao mau tempo, mas não me impede de praticar uma corrida ou uma boa pedalada. O importante mesmo é se dedicar a alguma atividade, o que este texto deixa bem claro.

[Sobre "Mens sana in corpore sano II"]

por José Lourenço
15/9/2004 às
11h05 201.11.215.44
(+) José Lourenço no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Musculação para Iniciantes
Akis F. Neto
Biopress
(1990)



Cendrars Tradutor do Brasil
Adalberto de Oliveira Souza
Annablume
(1995)



Neoplasia - o Homem e o Peso de Sua Sombra
Pio Furtado
Alcance
(2013)



Língua Portuguesa 1000 Testes - Série Testes Comentados
Várioss Autores
Degrau Cultural
(2003)



O Que é Física
Ernst W. Hamburger
Brasiliense



Não Desista - o Seu Guia na Estrada do Sucesso!
Alberto Alpino / Elisio Reali
Top



Ética na Política e na Empresa
Mario Ernesto Humberg
Cla
(2002)



Conjugar Verbos de España y de America - 1ª Edição - C/ Cd Audio
Alfredo Gonzales Hermoso
Edelsa
(2011)



Ergonomia
Colin Palmer
Fundação Getulio Vargas
(1976)



Enciclopédia do Homem - Os tempos pré-históricos
Louis-René Nougier
Lutécia
(1979)





busca | avançada
49395 visitas/dia
1,9 milhão/mês