a obra de Huxley | Roberto Valderramos

busca | avançada
50141 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Infantil com a Companhia de Danças de Diadema tem sessão presencial em Ilhabela e Caraguatatuba
>>> Teatro do Incêndio realiza roda de conversa na Rua 13 de Maio sobre carnaval e identidade do Bixiga
>>> Mauro Mendes Dias lança Entre Baratas e Rinocerontes no encerramento da Semana da Estupidez
>>> FAAP discute Semana de Arte Moderna de 22
>>> Toda Quinta retoma 1ª edição no Teatro Vivo com menção a Dominguinhos
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
Últimos Posts
>>> Mundo Brasil
>>> Anônimos
>>> Eu tu eles
>>> Brasileira muda paisagens de Veneza com exposição
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Mulheres à beira de um ataque de nervos
>>> Cansei de ser atropelado!
>>> Da Biografia de Lima Barreto
>>> O dinossauro de Augusto Monterroso
>>> La Guerra del Fin del Mundo
>>> Predadores humanos
>>> Tout le reste est littérature
>>> Minha segunda vez
>>> Clássicos para a Juventude
>>> 40 belas atrizes
Mais Recentes
>>> Harry potter e a criança amaldiçoada de J.K. Rowling pela Rocco (2016)
>>> English pronunciation for brazilians de Sonia m. baccari de godoy pela Disal (2006)
>>> O poder do pensamento positivo de Norman Vincent Peale pela Cultrix (2006)
>>> Defesa da Juventude Contra Males Venéreos e Outras Doenças de José I. Abbadia pela Gráfica Condor (1949)
>>> The Rule of Four de Dustin Thomason pela Random House Inc. (2004)
>>> Manual mínimo do ator de Dario fo pela Senac (2004)
>>> Uma breve história do cristianismo de Georffrey Blainey pela Fundamento (2012)
>>> O Senhor dos Ladrões de Cornelia Funke pela Companhia das Letras (2004)
>>> Ícaro redimido de Gilson teixeira freire pela Inede (2006)
>>> A Revolução dos Bichos de George Orwell pela Lafonte (2020)
>>> O duelo de John lukacs pela Jorge Zahar (2002)
>>> Arte de enriquecer de José Antonio Pinotti pela Sapienza (2005)
>>> A força da convicção de Jean Claude Carriére pela Bertrand Brasil (2007)
>>> Pense e enriqueça de Napoleon Hill pela Best Seller (2014)
>>> Virtudes para um Outro Mundo Possível 3 de Leonardo Boff pela Vozes (2006)
>>> Arqueologia de madalena de Fernanda De Camargo Moro pela Record (2004)
>>> A linguagem clássica da arquitetura de John Summerson pela Martins Fontes (1999)
>>> Materializações luminosas de Rafael A. Ranieri pela Lake (2003)
>>> O mundo mágico do candomblé de Afra marluce guedes portugual pela Eco
>>> Curso de maestria e ascensão de Carmen Balhestero pela Madras
>>> Submundo mundo e supra mundo de Figanière pela Três (1984)
>>> O silêncio das montanhas de Khaled Hosseini pela Globo Livros (2013)
>>> Michael jackson a magia e a loucura de J. Randy Taraborrelli pela Globo (2009)
>>> Fundamentos de matemática elementar 8 de Gelson Iezzi pela Atual (1993)
>>> A linguagem corporal dos líderes de Carol Kinsey Goman pela Vozes (2014)
COMENTÁRIOS

Segunda-feira, 20/9/2004
Comentários
Leitores


a obra de Huxley
É fundamental ressaltar que a obra de Huxley é sim muito importante do ponto de vista literário. Tanto pelo emblemático "Admirável Mundo Novo", como pela novela "Ponto Contraponto". "Ponto Contraponto" é obra de 1928, quatro anos antes de "Admirável Mundo Novo". Marca o apogeu e o fim de uma fase acidamente crítica, e o início de uma fase preocupada com o futuro da humanidade e as possibilidades de uma nova sociedade. Não me recordo de nenhum outro livro que tenha retratado a sua própria época com tanta lucidez, abrangência ou corrosão. Uma corrosão isenta, despojada de intenções ideológicas ou de declarações apaixonadas por quaisquer certezas. Tudo o que Huxley fez em "Ponto Contraponto" foi relatar minuciosa e argutamente os ridículos e as inconsistências da sociedade, expondo com implacabilidade fria as fragilidades e as mesquinhezas do ser humano, dessa criatura que, a despeito das empáfias de sua presumida "racionalidade" ou "intelectualidade" (somente em poucos raros autêntica!), é apenas uma criatura insignificante, à mercê dos condicionamentos sociais e de suas fraquezas individuais - como a carência afetiva e a vaidade, o principal de todos os ridículos humanos. Inexiste a figura do protagonista. A preocupação de Huxley é montar um painel de sua sociedade, focando ora um ora outro grupo de personagens, flagrando suas mazelas, incertezas e certezas (sempre muito mais graves do que as primeiras, porque arrastam o indivíduo ao definitivo erro de enxergar o mundo sob uma perspectiva estreita). Os personagens fazem estritamente aquilo que devem fazer, nem mais nem menos. Suas capacidades são limitadas e orientadas, portanto plenamente previsíveis - previsíveis ao sarcasmo onisciente do autor. Previsíveis ao deus-autor, mas surpreendentes ao leitor. Este vê-se como testemunha atônita das fraquezas dos homens e das inconsistências de suas vidas sem sentido, vulneráveis aos crivos das incongruências existenciais e dos equívocos ideológicos. Inadvertidamente o leitor pode vir a sentir o gosto amargo de ter sido flagrado, apanhado em retrato cruel de suas próprias fraquezas. São muitos os capuzes distribuídos: pelo menos um deles pode muito bem ajustar-se à cabeça do leitor. É bem mais difícil encontrar alguma verdade onde não queremos encontrá-la. Ponto Contraponto não é complacente nem elogia ninguém (a não ser Bach). Essa é a sua grande virtude.

[Sobre "A essência de Aldous Huxley"]

por Roberto Valderramos
20/9/2004 às
16h58 200.184.161.120
(+) Roberto Valderramos no Digestivo...
 
aprendendo algo novo
"Ontem nasci, hoje vivo, amanhã morrerei". Por que viver senão para obter conhecimento deste mundo complexo em que vivo? Quão prazeroso é o "saber", não há êxtase maior do que aquele que sinto quando aprendo algo novo. E o livro então? Propagador respeitoso de conhecimento não existe maior e nunca existirá. Como amo os livros, amo tanto sua matéria quanto sua alma.

[Sobre "A biblioteca pública mais violada do mundo"]

por winston alegranci
18/9/2004 às
20h10 201.13.154.172
(+) winston alegranci no Digestivo...
 
livro não serve para nada
Sou leitor assíduo desta coluna, por tratar de um assunto de meu interesse. Não só por isso, mas também pela maneira de como a autora escreve. Hoje se fala muito da falta de gosto pela leitura, principalmente com referencia aos jovens. Dentre as coisas que podemos fazer: valorizar a oralidade do texto. Sinto que quando lemos em voz alta o texto tem outra conotação, parece que marca mais. Trabalho com venda de livros e, desde 2005, com educação (ensino fundamental). Minha livraria fica ao lado de uma casa lotérica, na principal rua da cidade. Disponho os livros infantis, em um display próximo a porta. Constantemente, vejo crianças sendo arrastadas pelos pais. Mas um caso me chamou mais atenção: a criança pediu que a mãe comprasse um livrinho, a mãe deu um categórico "não", e convenceu a criança a comprar uma “raspadinha”. Após raspar e não obter premio nenhum, a criança disse: viu bem que eu queria um livrinho? A mae disse: deixa de besteira, livro não serve para nada. Então meus caros, essa e' a nossa realidade...

[Sobre "A biblioteca pública mais violada do mundo"]

por Douglas
17/9/2004 às
09h27 200.217.233.211
(+) Douglas no Digestivo...
 
Outdoor vs. Indoor
Infelizmente, não consigo gostar do confinamento de uma academia. Prefiro a atividade ao ar livre AA rotina pode ser interrompida devido ao mau tempo, mas não me impede de praticar uma corrida ou uma boa pedalada. O importante mesmo é se dedicar a alguma atividade, o que este texto deixa bem claro.

[Sobre "Mens sana in corpore sano II"]

por José Lourenço
15/9/2004 às
11h05 201.11.215.44
(+) José Lourenço no Digestivo...
 
conte-nos mais sobre Moscou
Salve Eduardo, conte-nos mais sobre Moscou. Parece-me fascinante todo aquele gelo e a paisagem cinzenta. E a vodca de lá, faz frente à vodca polonesa? Espero poder ler esse "manual" de conversação do Theodore Zeldin. Em tempos tão hostis, nada como um bom papo para nos livrar de algumas modorras e também de alguns preconceitos. Sucesso!

[Sobre "Mistério em Moscou"]

por Gui
13/9/2004 às
21h08 200.100.58.54
(+) Gui no Digestivo...
 
Meu friend Julio Daio Borges
Julio: legal teu texto a respeito do Orkut. Logo que li, fui lá colocar teu nome, mas não havia referência. Ficaria muito feliz em tê-lo na minha pequena lista de amigos do Orkut. Grande abraço.

[Sobre "Ensaio de interpretação do Orkut"]

por Daubi Piccoli
13/9/2004 às
20h14 200.228.196.158
(+) Daubi Piccoli no Digestivo...
 
Moore se superou
Moore se superou neste documentário. Fico feliz por existir pessoas como Moore, que diante de toda essa conturbação não se cala e abaixa a cabeça, ele mostra toda sua indignção, e por um acaso o faz bem!

[Sobre "Michael Moore e o grande mentecapto"]

por Lorena
13/9/2004 às
13h19 200.163.16.12
(+) Lorena no Digestivo...
 
Fafá, a galinha e o ovo
"Como alguém não havia pensado nisso antes?". Fafá Lemos "pensou" nisso lá pelo comecinho da década de 50, Julio. Você só não sabe disso por culpa da inapetência de nossas gravadoras. Vá numa loja e procure discos do Trio Surdina...

[Sobre "Digestivo nº 191"]

por Sergio
10/9/2004 às
09h29 200.207.2.221
(+) Sergio no Digestivo...
 
Título inspirador
Sua coluna está excelente, aliás, como sempre. Gostei, particularmente, do título, que cairia muito bem num romance de espionagem.

[Sobre "Mistério em Moscou"]

por Luis Eduardo Matta
10/9/2004 à
00h51 200.157.28.68
(+) Luis Eduardo Matta no Digestivo...
 
inteligente sem ser neurotico
Eu tenho morado em diferentes cantos do mundo e, a cada novo lugar que vou, valorizo mais meu pais. Sou uma brasileira que AMA o Brasil. Acho que o maior cancer que temos sao os nossos politicos, eles impedem o nosso crescimento e ensinam ao povo que o crime compensa, a propina vale a pena e que ser honesto nao tem valor algum. Acho o povo brasileiro inteligente e batalhador sem ser neurotico. Para vc entender o neurotico, outro dia estava falando com uns americanos e eles falaram que os brasileiros eram preguicosos e sem ambicao. Eu disse: nao, vcs e' que sao neuroticos com tudo. Nos queremos um pais melhor e queremos ser felizes! O Brasil tem muita coisa que precisa ser melhorada mas eu ainda acredito que e' o melhor lugar do mundo e com as melhores pessoas.

[Sobre "Deitado eternamente em divã esplêndido – Parte 3"]

por Fabiana
9/9/2004 à
00h45 81.95.225.206
(+) Fabiana no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Concreto Armado - Eu Te Amo - Vai para a Obra - 1ª Edição
Manoel Henrique Campos Botelho
Edgard Blucher
(2016)



Current Pediatric Diagnosis And Treatment
William W Hay
Mcgraw Hill T P & R
(2002)



A Descoberta da Beleza - Bem Estar, Estar Bem
Antonio Luiz da Cunha Seabra
Natura



Abraão Sua Grande Prova - Biblia Sonora 7
Poliana R. Ramos
Casa Publicadora Brasileira
(1974)



Diários de Jack Kerouac
Kerouac, Jack
L& Pm
(2006)



O Infante Imortal
Mauro Lopes Lima
Caravellas
(1966)



Nietzsche - 2 Volumes
Martin Heidigger
Forense
(2007)



Matemática 2º Série Livro Ensino Fundamental livro 1 Pitágoras
Jane Elizabeth Castro Ellis - Lauren Nogueira Barbosa
Pitágoras Coleção
(2007)



A Laranja Mecânica
Anthony Burgess
ArteNova
(1972)



Comentário Bíblico Matthew Henry - Obra Completa
O mesmo
Cpad
(2010)





busca | avançada
50141 visitas/dia
1,8 milhão/mês