Comentários de Aguinaldo | Digestivo Cultural

busca | avançada
100 mil/dia
2,7 milhões/mês
Mais Recentes
>>> OBA HORTIFRUTI INAUGURA 25ª LOJA EM SÃO PAULO
>>> Bienal On-line promove studio visit com artista argentina Inés Raiteri
>>> Castelo realiza piqueniques com contemplação do pôr do sol ao ar livre
>>> A bailarina Ana Paula Oliveira dança com pássaro em videoinstalação de Eder Santos
>>> Festival junino online celebra 143 da cidade de Joanópolis
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Ao pai do meu amigo
>>> Paulo Mendes da Rocha (1929-2021)
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Das construções todas do sentir
>>> Entrevista com o impostor Enrique Vila-Matas
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
Colunistas
Últimos Posts
>>> A São Paulo do 'Não Pode'
>>> Humberto Werneck por Pedro Herz
>>> Raquel Cozer por Pedro Herz
>>> Cidade Matarazzo por Raul Juste Lores
>>> Luiz Bonfa no Legião Estrangeira
>>> Sergio Abranches sobre Bolsonaro e a CPI
>>> Fernando Cirne sobre o e-commerce no pós-pandemia
>>> André Barcinski por Gastão Moreira
>>> Massari no Music Thunder Vision
>>> 1984 por Fabio Massari
Últimos Posts
>>> Fiel escudeiro
>>> Virtual: Conselheiro do Sertão estreia quinta, 24
>>> A lei natural da vida
>>> Sem voz, sem vez
>>> Entre viver e morrer
>>> Desnudo
>>> Perfume
>>> Maio Cultural recebe “Uma História para Elise”
>>> Ninguém merece estar num Grupo de WhatsApp
>>> Izilda e Zoroastro enfrentam o postinho de saúde
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Imperial March por Darth Vader
>>> Habemus Blog
>>> 3 de Fevereiro #digestivo10anos
>>> Autores & Ideias no Sesc-PR II
>>> Um Furto
>>> Conceitos musicais: blues, fusion, jazz, soul, R&B
>>> Raduan Nassar
>>> Cacá Diegues e os jornalistas
>>> A Casa é de Daniela Escobar
>>> A forca de cascavel — Angústia (Fuvest)
Mais Recentes
>>> História da II Guerra Mundial (1939-1945) de Edgar Mc Innis pela Globo (1956)
>>> Serie Literária I Conto Frederico Paciência de Mário de Andrade pela Companhia editoria nacional (1978)
>>> Viagem ao Rio Grande do Sul de Auguste de Saint-Hilaire pela Ariel (1935)
>>> Español sin fronteras: curso de lengua española, volume 1 de Maria de Los Ángeles J. García, Josephine Sánchez Hernández pela Scipione (2002)
>>> Do Parapeito Vital de Vania Clares pela Autor (1996)
>>> Ensaios Céticos - Prêmios Nobel de Literatura de Bertrand Russell pela Opera (1970)
>>> Enciclopédia do Homem - No tempo dos primeiros automóveis (1900) de Pierre Miquel pela Lutécia (1977)
>>> Teatro - Coleção dos Prêmios Nobel de Literatura de William Butler Yeats pela Delta (1963)
>>> A História da Filosofia de James Garvey, Jeremy Stangroom pela Octavio (2013)
>>> La Argentina y Europa (1950 - 1970) de Vários autores pela Universidad Nacional del Sur (1999)
>>> A Luz Que Se Apagou de Rudyard Kipling pela Delta (1962)
>>> La Batalla en el frente social de Israel en los años 1970 de Vários autores pela Oficina para investigaciones economicas y sociales (1970)
>>> Prêmio Nobel de Literatura - Adeus ás Armas de Ernest Hemingway pela Delta (1969)
>>> Quenco, o Pato de Ana Maria Machado e Alcy pela Ática (2016)
>>> O Sapo que Virou Príncipe: Continuação de Jon Scieszka ( pela Companhia das Letrinhas (2010)
>>> Português : linguagens, 6ª. Série : língua portuguesa de William Roberto Cereja, Thereza Cochar Magalhães pela Atual (2006)
>>> Em busca do eu interior. Histórias e parábolas para aquecer seu coração de Osho pela Cultrix (2019)
>>> Quero um Gato de Tony Ross pela Martins Fontes (1998)
>>> Gente da França de Alcantara Silveira pela Grd (1991)
>>> Amanhã É Outro Dia de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1978)
>>> O Máscara de Ferro de Alexandre Dumas / Francisco Messejana (Adaptação ) pela Abril Cultural (1973)
>>> A Cura Através da Terapia de Vidas Passadas de Brian L. Weiss pela Sextante (2001)
>>> Obazine de Pierre Bergounioux pela Le Lieu de l (2021)
>>> A Estratégia do Olho de Tigre de Renato Grinberg pela Gente (2011)
>>> A Casa Sonolenta - 16ª Edição - 29ª reimpressão de Audrey Wood e Don Wood pela Ática (2012)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Segunda-feira, 3/10/2005
Comentários
Aguinaldo


São, São Paulo, meu amor
Salve Eduardo!!! Quanto tempo! Eu tive o prazer de ver Major Bárbara e realmente é fantástico. Se você quiser conhecer uma São Paulo diferente do circuito pseudo-cultural de Patricinhas e Mauricinhos, é só ler os livros do João Antonio e anotar os endereços... Um abraço, Aguinaldo.

[Sobre "Outro mundo"]

por Aguinaldo
3/10/2005 às
19h31 201.13.31.24
 
Viva o besteirol!
Muitos pseudo-intelectuais acham que só há "inteligência" nos clássicos, nos gregos, alemães etc. Eu prefiro me lembrar do professor Darcy Ribeiro que dizia que só os imbecís não vêem novela. Aliás, o besteirol é fonte de muita renda, vide Seinfield, The Nanny, Absoluty Fabolous, etc...

[Sobre "Quem tem medo do Besteirol?"]

por Gui
13/5/2005 às
21h01 201.0.233.117
 
O mala do Jô Soares
Cara, finalmente alguém se dispôs a criticar o mala do Jô. Eu acho que quanto mais velho ele fica mais aumenta a ausência de ridículo que - diga-se de passagem - é proporcional ao tamanho dele! Será que ninguém tem coragem de falar na lata dele que aquele reboladinho de paletó aberto é a coisa mais brochante que há na fauna televisiva? E os cortes nos entrevistados? Acho que ele emprega um sem número de parentes lá CGT, não é possível! Sem contar que musicalmente ele é um fiasco. Se um entrevistado revela que tocava flauta de bambu quando tinha 2 anos de idade, ele logo quer socar o instrumento na boca do infeliz (foi assim com a Débora Bloch, que de rubras faces teve de micar com o sax tenor do Chaterico). E essa onda de Self-Made-Man-Multi-Performático é de uma descomunal egolatria só comparável à de Pelé. Ele escreve mal, não sabe entrevistar, seus quadros são comprados somente por amigos e pelegos e toca trumpete tão bem quanto um chimpanzé amestrado do Circo Vostok.

[Sobre "Anti-Jô Soares"]

por Gui
17/11/2004 às
21h18 200.100.58.6
 
Caramba!
Caramba! Daniel Piza é muito bom. Cansei de "furtar" o Gazeta Mercantil do diretor do banco em que trabalhava, só para ler a coluna Sinopse da sexta-feira. Já o Paulo Francis, às vezes pecava pelo excesso.

[Sobre "Sinopse da Corte"]

por Gui
7/11/2004 às
19h54 201.0.233.129
 
Fina arte de chutar tampinhas
Prezado Julio, apesar de não possuir tamanha erudição antropológica, histórica etc. asseguro-lhe (modestamente é claro) que muito do que vivemos nos dias de hoje é mero reflexo do que ainda pode vir! Nossa geração, como você mesmo disse, agarrou-se aos velhos dogmas que se arrastaram (e sobreviveram, miraculosamente) por séculos. Vivemos a nostalgia do que não fomos. Não tivemos a coragem de capitular e cuspir no prato da História. É mais seguro caminhar pela sombra. E como isso tudo me aborrece, continuo me esmerando na fina arte de chutar tampinhas! Grande abraço, Gui.

[Sobre "Ideologia: você quer uma pra viver? Eu, não"]

por Gui
15/10/2004 às
21h31 200.100.58.39
 
Abaixo a chatice!
Sinceramente, jamais iria imaginar que o meu gosto pela literatura pudesse surgir nas maçantes aulas de literatura e gramática. E não surgiu mesmo! Foi graças ao "catecismo" do Carlos Zéfiro e da série Vagalume que eu adquiri o gosto pelas letras. Infelizmente o prazer pela polemização e o excessivo esforço de teorização do "nada" contribuiram para a falência do curso de letras e consequentemente aqueles que heroicamente ainda se aventuram na faculdade saem de lá cada vez mais chatos e paranóicos!

[Sobre "Por que não estudo Literatura"]

por Gui
6/10/2004 às
20h54 201.0.233.180
 
conte-nos mais sobre Moscou
Salve Eduardo, conte-nos mais sobre Moscou. Parece-me fascinante todo aquele gelo e a paisagem cinzenta. E a vodca de lá, faz frente à vodca polonesa? Espero poder ler esse "manual" de conversação do Theodore Zeldin. Em tempos tão hostis, nada como um bom papo para nos livrar de algumas modorras e também de alguns preconceitos. Sucesso!

[Sobre "Mistério em Moscou"]

por Gui
13/9/2004 às
21h08 200.100.58.54
 
Triste realidade
Também eu enlouqueci e surgi redivivo dos braços de um louco amor (aliás foi o meu período mais produtivo, então). Todos esses gênios viveram intensamente, caso contrário não nos teriam legado tantos e tão sólidos ensinamentos... Quanto ao Lucas, infelizmente temos tantos iguais a ele por aqui que não há muito o que fazer.

[Sobre "Gênios e seus Amores Loucos"]

por Gui
27/7/2004 às
20h48 200.100.58.22
 
Mauricinhos e Patricinhas
Surpreendente esse Marcos Moraes. Sendo filho de quem é não era de se admirar que daria um excelente empreendedor, um visionário. Infelizmente o Brasil não é muito profícuo em produzir "Midas". O que se vê por aí é só uma geração de Mauricinhos e Patricinhas que se ocupam apenas em dilapidar a fortuna herdada de seus antepassados, esbanjando caras e bocas em colunas sociais.

[Sobre "Histórias naturais"]

por Gui
21/6/2004 às
20h32 201.0.233.180
 
Escrever é parir
Texto bacana. Excelente autor. Li Garcia Marques na adolescência e fiquei estarrecido. Realismo fantástico de qualidade. Sobre os "conselhos" para se tornar um escritor, acho-os de pouca valia. Apesar de que saber mentir ajuda bastante. Principalmente se você é aquele escritor que nunca publicou nada e na hora de preencher os cartões de hotel ou as fichas de emprego, você escreve: "Escritor" e sente-se ruborizado. É certo que a adversidade, os momentos críticos, a solidão, a náusea e tudo mais fazem com que vejamos o mundo e tudo o que está contido nele com olhos argutos e isso nos faz mais ferinos, cáusticos e então a pena flui com maestria sobre o papel branco. É a libertação da arte através do sofrimento. Nietzsche uma vez disse que só o aprazia aquilo que fosse escrito com sangue. Creio que ele tem razão.

[Sobre "Por que me ufano da América Latina"]

por Gui
17/5/2004 às
12h56 200.100.58.42
 
Love, love, love
Teoriza-se muito sobre o amor. Tudo já foi dito e explicado. Dissecaram o amor feito rã de laboratório. As mulheres -por exemplo- se tornaram tão obcecadas com esse "negócio" de amor e romantismo que perderam a essência de fêmeas que são, para se tornarem moçinhas casadoiras (como se diz lá em Portugal) com faro aguçado para enlaces financeiramente promissores. Esse troço de "Antropologia do Amor" é conversa pra boi dormir. O que todos nós queremos -Homens e mulheres- de verdade é descobrir os segredos da paixão. Ou seja, uma coisa bem diversa do amor.

[Sobre "Amar é..."]

por Gui
13/5/2004 às
14h50 201.0.233.201
 
quem está errado?
Certa feita vi, ilustrando a capa de um livro de filosofia, a reprodução de uma gravura na qual se podia ver uma janela com sua vidraça estilhaçada e isso me impressionou profundamente. Como no mito da caverna de Platão, uma vez que travamos contato com a literatura o que se descortina daí pra frente ou nos tornará pessoas "melhores" ou então nos engendrará num mar de "loucura e solidão" e aí só nos restará aquela perguntinha martelando lá no fundo: - será que sou eu ou o mundo que está errado?

[Sobre "Escrever para não morrer"]

por Gui
3/5/2004 às
20h56 201.0.233.57
 
Complexidade
Realmente, escrever é ofício para poucos, assim como cozinhar e fazer boa música. Tentem ler João Antonio:"Malagueta, Perus e Bacanaço", fritem (ou tentem) um ovo a là Paul Bocouse ou escreva uma canção como "modinha" e talvez vocês se surpreendam com o fato de que o simples e o belo escondem sutilezas tão perversas quanto as mais herméticas das ciências.

[Sobre "Como se fosse fácil escrever"]

por Aguinaldo da Silva
3/12/2003 às
12h31 201.0.233.134
 
Feliz Ano Novo!!!
Caro Eduardo, entendo a sua preocupaçao com o futuro do nosso pais, mas e preciso compreender que a realidade historica atual e totalmente diversa dos tempos da revoluçao cubana. Nao seja tao burgues! Enjoy the party!!!

[Sobre "Todas as paixões desperdiçadas"]

por Gui
30/12/2002 às
11h38 200.168.19.166
 
Fofa!!!
Helion amiguinho, sei que você fica horrorizado com os erros gramaticais que grassam na web mas vou fazer um esforço para não chatea-lo mais. Agora me faça uma fineza se você puder vir aqui me ensinar como configurar o meu teclado que não sei por que raios reluta em obedecer os comandos digitados principalmente os acentos! Helion tome para você o conselho que eu sugeri para o Eduardo. Pegue um avião e va ate (aposto que você esta se roendo pela ausência de acentos)Itapuã e dê um mergulho para esfriar a cabeçinha! Beijinho, Fofa!!!

[Sobre "Festa na floresta"]

por Aguinaldo Silva
16/9/2002 às
14h53 200.246.210.4
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Diccionario Ideológico Político de La Transición 60 Años En las P
Emilio Attard (tomos 1, 2 e 3)
Federico Domenech (valência)
(1995)



Dictionnaire des Religions
E. Royston Pike (capa Dura)
Pressesuniversitaires
(1954)



Pobreza, Desigualdad Social y Ciudadanía: los Límites
Alicia Ziccardi (compiladora)
Clacso
(2002)



Era uma Vez no Instituto de Educação
Zilá Simas Enéas
Autora (rj)
(1998)



Salário Mínimo / Instrumento de Combate à Desigualdade
Dieese
Ford Foundation
(2010)



Bandolim
Leny Werneck
Melhoramentos
(1986)



Estatica de las Estructuras - 4 Tomos
Schreyer/ramm/wagner
Editorial Blume
(1969)



Os Jovens Deixam Sangrar Com Caetano Veloso
Manchete Nº 983 de 20 de Fevereiro 1971
Bloch
(1971)



Questions Sur La Chine Après La Mort de Mao Tsé-toung
Charles Bettelheim (capa Dura)
François Maspero (paris)
(1979)



Nássara Desenhista
Cássio Loredano (dedicatória)
Mec/secretaria da Cultura
(1985)





busca | avançada
100 mil/dia
2,7 milhões/mês