Comentários de Aguinaldo | Digestivo Cultural

busca | avançada
74378 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Zé Guilherme recebe o pianista Matheus Ferreira na série EntreMeios
>>> Chamada Vale recebe cadastro de cerca de 3 mil projetos
>>> Lançamento do Mini Doc Tempo dell'Anima
>>> Cinema in Concert com João Carlos Martins une o cinema à música sinfônica em espetáculo audiovisual
>>> Editora Unesp lança 20 livros para download gratuito
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Aerosmith no Morumbi
>>> E aí...
>>> Goodbye, virtual. Hello, new.
>>> Alguém ainda acredita em Deus?
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> As Cem Melhores Crônicas Brasileiras
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> A soberba de Beauvoir
>>> Somos todos consumidores
>>> Genealogia da Moral, de Nietzsche
Mais Recentes
>>> Nintendo worlld especial--1--007 goldeneye--quake ii--the legnd of zelda de Conrad pela Conrad
>>> Reaprendendo a Sonhar de Edson Simon pela Novo Século (2011)
>>> As três balas de Boris Bardin de Milo J. Krmpotíc pela Tordesilhas (2012)
>>> O dobro ou nada de Cal Fussman pela Landscape (2009)
>>> Imagens de Foucault e Deleuze - Ressonâncias Nietzschianas de Margareth Rago/Luiz B. Lacerda Orlandi/ Alfredo Veiga-Neto (Orgs.) pela Dp&a (2002)
>>> Portugal e o fim do ultracolonialismo. de Perry Anderson pela Civilização Brasileira (1966)
>>> Evolução urbana do Rio de Janeiro. de Maurício de Almeida Abreu pela Jorge Zahar Editores (1987)
>>> A revolução nacionalista no Peru. de Juan Velasco Alvarado. pela Paralelo, (1973)
>>> The Phantom of the Opera [ sem CD ] de Gaston Leroux pela MacMillan readers (2017)
>>> Tenório - O Homem e o Mito de Do Carmo Cavalcanti Fortes pela Record (1986)
>>> Para onde vai o Peru. de Juan Velasco Alvarado. pela Paralela, (1970)
>>> Só o Amor é Real de Brian L. Weiss pela Salamandra (1996)
>>> Só o Amor é Real de Brian L. Weiss pela Salamandra (1996)
>>> Pense jovem de Tim Drake pela Ediouro (2009)
>>> Hoje é dia de Maria de Varios Autores pela Globo (2006)
>>> No Mundo da Lua de Camila Justino pela Leitura (2009)
>>> Diversidade. Um guia para o Teatro dos anos 90 de Nelson de Sá pela Hucitec (1997)
>>> Medida Certa de Zeca Camargo pela Globo (2011)
>>> Amar Vale a Pena de Sergio Savian pela Landscape (2007)
>>> Sociologia para jovens. Iniciação a Sociologia de Maria Luiza Silveira Teles pela Vozes (2011)
>>> Vianinha. Cúmplice da Paixão de Dênis de Moraes pela Record (2000)
>>> O Eterno Barnes de Salustiano Luiz de Souza pela Novos Talentos (2013)
>>> Eu e minha boca grande de Joyce meyer pela Bello publicações (2015)
>>> Reflexões sobre Espiritualidade e Ministério de Jamê nobre pela Ccc edições (2012)
>>> Nada Além da Vrdade de Alex Gilvarry pela Tordesilhas (2012)
>>> Reecontrando a estrela na rota para bele´m de Eber Rodrigues pela Ministerio ouvir e crer (2014)
>>> The Aventures of Tom Sawyer de Mark Twain pela Word Library (2004)
>>> Fazer amor de Gary chapman pela Mundo cristão (2010)
>>> Brava gente! Os italianos em São Paulo de Zuleika M. F. Alvim pela Brasiliense (1986)
>>> Antes que a noite venha de David Jeremiah pela Cpad (2004)
>>> A comunhão nossa de cada dia de Pedro Arruda pela Clássicos (2017)
>>> O poder das ultimas palavras de Jesus na cruz de Adam Hamilton pela graça Editorial (2013)
>>> A unidade Cristã e o reavivamento do corpo de Cristo de Tommy Tenney pela Ágape (2013)
>>> O mistério da oliveira de Johannes fichtenbauer pela Impacto publicações (2018)
>>> A doutrina do arrependimento de Thomas watson pela Pes (2019)
>>> Vença o pecado de C. H. spurgeon pela Pes (2019)
>>> Graça abundante ao principal dos pecadores de John bunyan pela Fiel (2012)
>>> Crime e Loucura de Roque de Brito Alves pela Recife (1998)
>>> A Vida Secreta das Plantas de Peter Tompkins, Christopher Bird pela Círculo do Livro (1976)
>>> Registro Civil das Pessoas Naturais de Nicolau Balbino Filho pela Atlas (1983)
>>> Manual do Horóscopo Chinês de Theodora Lau pela Pensamento (1987)
>>> Jurisprudência da Responsabilidade Civil de R. Limongi França pela Revista dos Tribunais (1981)
>>> Sonhos de robô de Isaac Asimov pela Record (1991)
>>> Brincando nos campos do senhor de Peter Matthiessen pela Companhia das letras (1991)
>>> Os subterrâneos de Jack Kerouac pela Brasiliense (1984)
>>> On the Road (Pé na Estrada/Na estrada) de Jack Kerouac pela Brasiliense (1984)
>>> Big sur de Jack Kerouac pela Brasiliense (1985)
>>> Meridiano sangrento de Cormac McCarthy pela Nova Fronteira (1991)
>>> Advogado de defesa de Irving Stone pela Itatiaia (1967)
>>> Instituições de Direito Civil Vol. 1 de Caio Mário da Silva Pereira pela Forense (1986)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Segunda-feira, 3/10/2005
Comentários
Aguinaldo


São, São Paulo, meu amor
Salve Eduardo!!! Quanto tempo! Eu tive o prazer de ver Major Bárbara e realmente é fantástico. Se você quiser conhecer uma São Paulo diferente do circuito pseudo-cultural de Patricinhas e Mauricinhos, é só ler os livros do João Antonio e anotar os endereços... Um abraço, Aguinaldo.

[Sobre "Outro mundo"]

por Aguinaldo
3/10/2005 às
19h31 201.13.31.24
 
Viva o besteirol!
Muitos pseudo-intelectuais acham que só há "inteligência" nos clássicos, nos gregos, alemães etc. Eu prefiro me lembrar do professor Darcy Ribeiro que dizia que só os imbecís não vêem novela. Aliás, o besteirol é fonte de muita renda, vide Seinfield, The Nanny, Absoluty Fabolous, etc...

[Sobre "Quem tem medo do Besteirol?"]

por Gui
13/5/2005 às
21h01 201.0.233.117
 
O mala do Jô Soares
Cara, finalmente alguém se dispôs a criticar o mala do Jô. Eu acho que quanto mais velho ele fica mais aumenta a ausência de ridículo que - diga-se de passagem - é proporcional ao tamanho dele! Será que ninguém tem coragem de falar na lata dele que aquele reboladinho de paletó aberto é a coisa mais brochante que há na fauna televisiva? E os cortes nos entrevistados? Acho que ele emprega um sem número de parentes lá CGT, não é possível! Sem contar que musicalmente ele é um fiasco. Se um entrevistado revela que tocava flauta de bambu quando tinha 2 anos de idade, ele logo quer socar o instrumento na boca do infeliz (foi assim com a Débora Bloch, que de rubras faces teve de micar com o sax tenor do Chaterico). E essa onda de Self-Made-Man-Multi-Performático é de uma descomunal egolatria só comparável à de Pelé. Ele escreve mal, não sabe entrevistar, seus quadros são comprados somente por amigos e pelegos e toca trumpete tão bem quanto um chimpanzé amestrado do Circo Vostok.

[Sobre "Anti-Jô Soares"]

por Gui
17/11/2004 às
21h18 200.100.58.6
 
Caramba!
Caramba! Daniel Piza é muito bom. Cansei de "furtar" o Gazeta Mercantil do diretor do banco em que trabalhava, só para ler a coluna Sinopse da sexta-feira. Já o Paulo Francis, às vezes pecava pelo excesso.

[Sobre "Sinopse da Corte"]

por Gui
7/11/2004 às
19h54 201.0.233.129
 
Fina arte de chutar tampinhas
Prezado Julio, apesar de não possuir tamanha erudição antropológica, histórica etc. asseguro-lhe (modestamente é claro) que muito do que vivemos nos dias de hoje é mero reflexo do que ainda pode vir! Nossa geração, como você mesmo disse, agarrou-se aos velhos dogmas que se arrastaram (e sobreviveram, miraculosamente) por séculos. Vivemos a nostalgia do que não fomos. Não tivemos a coragem de capitular e cuspir no prato da História. É mais seguro caminhar pela sombra. E como isso tudo me aborrece, continuo me esmerando na fina arte de chutar tampinhas! Grande abraço, Gui.

[Sobre "Ideologia: você quer uma pra viver? Eu, não"]

por Gui
15/10/2004 às
21h31 200.100.58.39
 
Abaixo a chatice!
Sinceramente, jamais iria imaginar que o meu gosto pela literatura pudesse surgir nas maçantes aulas de literatura e gramática. E não surgiu mesmo! Foi graças ao "catecismo" do Carlos Zéfiro e da série Vagalume que eu adquiri o gosto pelas letras. Infelizmente o prazer pela polemização e o excessivo esforço de teorização do "nada" contribuiram para a falência do curso de letras e consequentemente aqueles que heroicamente ainda se aventuram na faculdade saem de lá cada vez mais chatos e paranóicos!

[Sobre "Por que não estudo Literatura"]

por Gui
6/10/2004 às
20h54 201.0.233.180
 
conte-nos mais sobre Moscou
Salve Eduardo, conte-nos mais sobre Moscou. Parece-me fascinante todo aquele gelo e a paisagem cinzenta. E a vodca de lá, faz frente à vodca polonesa? Espero poder ler esse "manual" de conversação do Theodore Zeldin. Em tempos tão hostis, nada como um bom papo para nos livrar de algumas modorras e também de alguns preconceitos. Sucesso!

[Sobre "Mistério em Moscou"]

por Gui
13/9/2004 às
21h08 200.100.58.54
 
Triste realidade
Também eu enlouqueci e surgi redivivo dos braços de um louco amor (aliás foi o meu período mais produtivo, então). Todos esses gênios viveram intensamente, caso contrário não nos teriam legado tantos e tão sólidos ensinamentos... Quanto ao Lucas, infelizmente temos tantos iguais a ele por aqui que não há muito o que fazer.

[Sobre "Gênios e seus Amores Loucos"]

por Gui
27/7/2004 às
20h48 200.100.58.22
 
Mauricinhos e Patricinhas
Surpreendente esse Marcos Moraes. Sendo filho de quem é não era de se admirar que daria um excelente empreendedor, um visionário. Infelizmente o Brasil não é muito profícuo em produzir "Midas". O que se vê por aí é só uma geração de Mauricinhos e Patricinhas que se ocupam apenas em dilapidar a fortuna herdada de seus antepassados, esbanjando caras e bocas em colunas sociais.

[Sobre "Histórias naturais"]

por Gui
21/6/2004 às
20h32 201.0.233.180
 
Escrever é parir
Texto bacana. Excelente autor. Li Garcia Marques na adolescência e fiquei estarrecido. Realismo fantástico de qualidade. Sobre os "conselhos" para se tornar um escritor, acho-os de pouca valia. Apesar de que saber mentir ajuda bastante. Principalmente se você é aquele escritor que nunca publicou nada e na hora de preencher os cartões de hotel ou as fichas de emprego, você escreve: "Escritor" e sente-se ruborizado. É certo que a adversidade, os momentos críticos, a solidão, a náusea e tudo mais fazem com que vejamos o mundo e tudo o que está contido nele com olhos argutos e isso nos faz mais ferinos, cáusticos e então a pena flui com maestria sobre o papel branco. É a libertação da arte através do sofrimento. Nietzsche uma vez disse que só o aprazia aquilo que fosse escrito com sangue. Creio que ele tem razão.

[Sobre "Por que me ufano da América Latina"]

por Gui
17/5/2004 às
12h56 200.100.58.42
 
Love, love, love
Teoriza-se muito sobre o amor. Tudo já foi dito e explicado. Dissecaram o amor feito rã de laboratório. As mulheres -por exemplo- se tornaram tão obcecadas com esse "negócio" de amor e romantismo que perderam a essência de fêmeas que são, para se tornarem moçinhas casadoiras (como se diz lá em Portugal) com faro aguçado para enlaces financeiramente promissores. Esse troço de "Antropologia do Amor" é conversa pra boi dormir. O que todos nós queremos -Homens e mulheres- de verdade é descobrir os segredos da paixão. Ou seja, uma coisa bem diversa do amor.

[Sobre "Amar é..."]

por Gui
13/5/2004 às
14h50 201.0.233.201
 
quem está errado?
Certa feita vi, ilustrando a capa de um livro de filosofia, a reprodução de uma gravura na qual se podia ver uma janela com sua vidraça estilhaçada e isso me impressionou profundamente. Como no mito da caverna de Platão, uma vez que travamos contato com a literatura o que se descortina daí pra frente ou nos tornará pessoas "melhores" ou então nos engendrará num mar de "loucura e solidão" e aí só nos restará aquela perguntinha martelando lá no fundo: - será que sou eu ou o mundo que está errado?

[Sobre "Escrever para não morrer"]

por Gui
3/5/2004 às
20h56 201.0.233.57
 
Complexidade
Realmente, escrever é ofício para poucos, assim como cozinhar e fazer boa música. Tentem ler João Antonio:"Malagueta, Perus e Bacanaço", fritem (ou tentem) um ovo a là Paul Bocouse ou escreva uma canção como "modinha" e talvez vocês se surpreendam com o fato de que o simples e o belo escondem sutilezas tão perversas quanto as mais herméticas das ciências.

[Sobre "Como se fosse fácil escrever"]

por Aguinaldo da Silva
3/12/2003 às
12h31 201.0.233.134
 
Feliz Ano Novo!!!
Caro Eduardo, entendo a sua preocupaçao com o futuro do nosso pais, mas e preciso compreender que a realidade historica atual e totalmente diversa dos tempos da revoluçao cubana. Nao seja tao burgues! Enjoy the party!!!

[Sobre "Todas as paixões desperdiçadas"]

por Gui
30/12/2002 às
11h38 200.168.19.166
 
Fofa!!!
Helion amiguinho, sei que você fica horrorizado com os erros gramaticais que grassam na web mas vou fazer um esforço para não chatea-lo mais. Agora me faça uma fineza se você puder vir aqui me ensinar como configurar o meu teclado que não sei por que raios reluta em obedecer os comandos digitados principalmente os acentos! Helion tome para você o conselho que eu sugeri para o Eduardo. Pegue um avião e va ate (aposto que você esta se roendo pela ausência de acentos)Itapuã e dê um mergulho para esfriar a cabeçinha! Beijinho, Fofa!!!

[Sobre "Festa na floresta"]

por Aguinaldo Silva
16/9/2002 às
14h53 200.246.210.4
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ECONOMICS OF EDUCATION 1 M. BLAUG
M. BLAUG
PENGUIN BOOKS
(1971)
R$ 10,00



WOHIN TREIBT DIE SCHWEIZ: DIE SCHWEIZ IN DEN ACHTZIGER JAHREN
WALTER WITTMANN (CAPA DURA)
SCHERZ
(1979)
R$ 19,82



O CORSÁRIO NEGRO
EMILIO SALGARI
ABRIL CULTURAL
(1973)
R$ 5,00



DOUBLE CROSS
PHILIP PROWSE
CAMBRIDGE
(1999)
R$ 5,00



O MILAGRE DO RÁ
GARY RICHMAN E LEE PULOS
NOVA ERA
(1994)
R$ 29,90



PROFISSÃO VIAJANTE SUA VISÃO SOBRE O MUNDO
JOÃO RICARDO COELHO
CARAS
(2001)
R$ 5,00



ANOS DE TERNURA - CAPA DURA
A. J. CRONIN
LIVRARIA JOSÉ OLYMPIO
(1947)
R$ 11,00



SOB EFEITO DO NADA
ANDY NOWICK
REALEJO
R$ 29,00



LINHAS DE INFLUÊNCIA PARA VIGAS CONTÍNUAS
GEORG ANGER
NÃO CONSTA
R$ 16,00



ANJOS Á MESA
DEBBIE MACOMBER
NOVO CONCEITO
(2013)
R$ 11,90





busca | avançada
74378 visitas/dia
2,1 milhões/mês