Brasília à mercê das multidões | Daniel Piza

busca | avançada
39401 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
ENSAIOS

Segunda-feira, 10/4/2006
Brasília à mercê das multidões
Daniel Piza

+ de 5100 Acessos
+ 6 Comentário(s)


Fonte: site da 4ª BIA no UOL

Brasília já nasceu decadente, apesar da cara de novidade. Há 45 anos ela é a sede do arcaísmo em forma de maquete modernista, o Politburo bossa-nova no meio do cerrado, a curiosa consagração do estilo arquitetônico que poderia ser batizado de futurismo retrô. A idéia era que a transferência da capital para o interior profundo fosse impulsionar o desenvolvimento do país, já que a população se apinhava no litoral. Tanto tempo depois, o centro-oeste realmente está mais desenvolvido – só que graças ao salto do agronegócio nos últimos 15 anos, movido por dinheiro e técnica investidos por produtores e pesquisadores oriundos do sudeste e do sul do Brasil. Ao mesmo tempo, a população continua amontoada nas grandes cidades, onde a informalidade e a violência dão as cartas das periferias; a parcela que vive em meios rurais caiu a menos de 20% dos habitantes. O Brasil profundo continua mal habitado, uma terra sem lei, na mão dos coronéis de paletó e gravata.

A capital poderia, então, ser transferida para São Paulo? Há algumas vantagens à primeira vista. Diminuiriam, por exemplo, as desculpas para não trabalhar só de terça a quinta, pois a maioria dos parlamentares estaria mais perto de suas bases eleitorais; e quem sabe a mística do trabalho desenfreado não os contaminasse um pouco. Mais importante, eles estariam à mercê constante de multidões. Como o presidente Lula, que não foi ao estádio de Brasília ver a seleção brasileira por medo de ser vaiado (o que fez muito bem a ela, que enfiou cinco gols no Chile), eles pensariam duas vezes antes de se expor. E não só no Morumbi, no Pacaembu, no Palestra Itália. Qualquer restaurante lotado seria uma câmara de apupos em potencial. Já pensou Severino Cavalcanti andando em direção ao bufê do Fogo de Chão ou na espera do Sujinho? Outro possível ganho seria para a cidade: bairros esquecidos no passado industrial como Mooca e Brás poderiam abrigar alguns ministérios ou o Congresso.

Haveria também a mera lição visual. Aqui os políticos conheceriam tanto a riqueza que ergue prédios sofisticados na Vila Olímpia e Brooklyn como a pobreza ilustrada por favelas nesses mesmos bairros e em tantos outros. Certo, talvez isso estimulasse seus dois lados ruins: eles estariam mais perto do dinheiro privado, que tanto gostam de achacar, em geral com prazer recíproco; e estariam mais perto da miséria humana, à qual tanto gostam de prometer, em geral com credulidade recíproca. Mas pelo menos eles não se sentiriam tão protegidos quanto se sentem na Las Vegas tropical, sob as marquises de concreto daquele cassino político. Teriam a vigilância maior de uma mídia – jornais, revistas, TVs, sites – cuja capital é cada vez mais São Paulo. O chato é que isso implicaria ver essa gente mais de perto, ocupando lugares do cidadão honesto nos restaurantes, cinemas e parques, aumentando o trânsito com carros oficiais, multiplicando os custos da burocracia local.

O maior problema, no entanto, seria outro. Com seu urbanismo feito para ser visto do avião, não vivenciado por gente normal e trabalhadora, o Distrito Federal continua a ser um encrave de políticos, amanuenses, lobistas e jornalistas, todos morando no que parece ser uma sucessão de condomínios, símbolos irônicos do loteamento do Estado pelos grupos de interesse. A cidade sem esquinas chocou críticos do porte de Kenneth Frampton (arquitetura) e Robert Hughes (arte) por sua tentativa de planejamento fundada na ilusão, por seu monumentalismo seco, cercado de cidades-satélites nada modernas. Ao contrário de Washington, D.C., a aridez se expande para a vida cultural, sem museus, bibliotecas, centros de pesquisa, etc. Por isso mesmo, Brasília é representativa. Paradoxo móvel entre o atraso e o sonho, representa melhor as contradições do Brasil do que qualquer outra cidade. E é muito mais fácil rir dela como um todo ao vê-la distante. Como piada, é perfeita. Alimenta com a mera existência a desconfiança saudável que o cidadão deveria ter dos políticos.


Catedral de Brasilia, por Ulrike WF


Daniel Piza
São Paulo, 10/4/2006

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Crítica literária ainda existe? de José Castello
02. Mulher-Gato by Lebre de Marcel Plasse


Mais Daniel Piza
Mais Acessados de Daniel Piza
01. Arte moderna, 100 anos - 10/9/2007
02. Como Proust mudou minha vida - 15/1/2007
03. Saudades da pintura - 16/5/2005
04. A pequena arte do grande ensaio - 15/4/2002
05. André Mehmari, um perfil - 20/11/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
10/4/2006
12h36min
Para ficar mais realista, o JFK tupiniquim poderia ter feito a reforma da capital no Rio, transferindo-a para a Barra - e haviam planos na época nesse sentido. Além do Rio ser a grande vitrine do Brasil, a cidade já agrega uma parte considerável dos orgãos federais. A transferência de capital, além de render frutos nas contas suiças dos deputados e empreiteiros, também acabou com o cartão postal brasileiro, que após anos de penúria econômica está retornando agora com o petróleo... Quanto à tara dos paulistas como sendo o centro do universo, e inclusive "capitar", só penso que os deputados passariam a usar o trânsito como desculpa para não comparecerem... E ficariam bem mais próximos das idéias criativas de Maluf, Palocci, etc... Desde a república do café que continuamente temos o domínio paulista/mineiro da política nacional. (E veja, você, agora até o petróleo é deles, com o remapeamento do litoral brasileiro, para transferir parte do que é hoje do Rio/ES para SP... Lula aí, ó!)
[Leia outros Comentários de Ram]
24/4/2006
22h26min
Comcordo cm Daniel Piza. Brasília parece monumental, mas se chegamos perto do Palácio do Planalto ele fica insignificante, a mesma coisa os outros palácios. Também o complexo de tatu que o Oscar Niemayer tem, tudo fica debaixo da terra, só o adorno fica acima da terra. Vejam a Catedral, o Teatro. E a maioria das pessoas que lá moram pesam que sabem mais e que são melhores que os habitantes das outras cidades. É a ilha da fantasia, não se sabe, verdadeiramente, o que se passa no Brasil.
[Leia outros Comentários de CleusaArantes]
8/5/2006
05h23min
Brasília é apenas o ponto de encontro: políticos com vida pregressa duvidosa, que são eleitos a qualquer custo; empresários em busca de "oportunidades"; lobistas; migrantes miseráveis que, derrotados em sua terra natal, buscam uma chance de "vencer na vida"... A lista é grande, mas a cidade e sua população não devem ser culpadas por todos esses infortúnios, precisamos, apenas, que o povo brasileiro aprenda a escolher melhor seu representante.
[Leia outros Comentários de carlos fonseca]
23/5/2006
12h15min
Generalização e preconceito, os males do texto são. Apenas São Paulo pode nos salvar da praga da corrupção, como se de São Paulo não tivesse saído alguns dos melhores "quadros" corruptores. Ah, São Paulo também foi decisivo na eleição de Collor de Mello. E não há jornais nem vida inteligente fora de São Paulo? A propósito, sou paulista, paulistano, e gosto incondicionalmente da terra onde nasci. Mas não sou bairrista-quase-xenófobo, nem consigo aceitar essa visão, digamos, etnocêntrica. E um PS: morei em Brasília durante alguns meses, e não considero um lugar ruim para viver, pelo contrário.
[Leia outros Comentários de Vitor Nuzzi]
23/5/2006
12h27min
Escrevi esse texto a pedido de uma revista que queria um exercício de imaginação caso a capital fosse transferida de Brasília para São Paulo. É uma brincadeira, não uma defesa. Claro que a distância e o urbanismo do Distrito Federal favorecem a politicaiada... Mas São Paulo tem outros e muitos defeitos.
[Leia outros Comentários de Daniel Piza]
24/5/2006
15h03min
Caro Daniel, obrigado pelos esclarecimentos. Um abraço, Vitor
[Leia outros Comentários de Vitor]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




HISTÓRIA DA ARTE
LUCAS DE MONTERADO
LIVROS TECNICOS
(1978)
R$ 14,00



GUIA DE CONVERSAÇÃO FRANCESA
MÁRIO FIÚZA
PORTO
(1988)
R$ 14,00



A ENERGÉTICA DOS ALIMENTOS
STEVE GAGNÉ
LAFONTE
(2011)
R$ 58,00



FORÇA DE VONTADE
BARBARA TAYLOR BRADFORD
RECORD
(1987)
R$ 19,90
+ frete grátis



TESOURO DE MENINAS OU DIÁLOGOS ENTRE UMA SÁBIA AIA E SUAS DISCÍPU
JEANNE MARIE LEPRINCE DE BEAUMONT
ODISSEIA
(2008)
R$ 19,00



ESTA AMÉRICA NOVA, AINDA INABORDÁVEL. PALESTRAS A PARTIR DE EMERSON E WITTGENSTEIN
STANLEY CAVELL
34
(1997)
R$ 25,00



O FOGO DE PENTECOSTES
PE. ALBERTO LUIZ GAMBARINI
LOYOLA
R$ 10,00



50 ANOS DE FORMAÇÃO ECONÔMICA DO BRASIL
TARCISIO PATRICIO DE ARAUJO & OUTROS (ORG.)
IPEA
(2009)
R$ 34,69
+ frete grátis



ANDROID EM 50 PROJETOS
FERNANDO ANSELMO
VISUAL BOOKS
(2012)
R$ 50,00



PLAYBOY DORA VERGUEIRO Nº 342 ERÓTICO
ED. ABRIL
ABRIL
(2004)
R$ 16,00





busca | avançada
39401 visitas/dia
1,4 milhão/mês