Passado e futuro da comunicação | Charles Cadé

busca | avançada
37376 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Até você se recompor
>>> Lobão e Olavo de Carvalho
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Crítica à arte contemporânea
>>> A literatura feminina de Adélia Prado
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
>>> A insustentável leveza da poesia de Sérgio Alcides
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Millôr e eu
>>> As armas e os barões
Mais Recentes
>>> Mana Silvéria de Canto e Melo pela Civilização Brasileira (1961)
>>> O Ladrão de Palavras de Marco Túlio Costa pela Record (1983)
>>> Belle Époque de Max Gallo pela Globo/ RJ. (1989)
>>> Sonetos (livro de Bolso) de Antero de Quental pela Edições Cultura/ SP.
>>> O Imprecador de René-Victor Pilhes pela Círculo do Livro
>>> Escola de Mulheres (Capa dura) de Molière (Tradução): Millôr Fernandes pela Circulo do Livro (1990)
>>> Vida Incondicional de Deepak Chopra pela Best Seller (1991)
>>> Poesias Escolhidas de Sá de Miranda pela Itatiaia (1960)
>>> Prosas Históricas de Gomes Eanes De Zurara pela Itatiaia (1960)
>>> Historiadores Quinhentistas de Rodrigues Lapa (Seleção pela Itatiais (1960)
>>> Os Oceanos de Vênus de Isaac Asimov pela Hemus (1980)
>>> O Vigilante de Isaac Asimov pela Hemus (1976)
>>> Today and Tomorrow And... de Isaac Asimov pela Doubleday & Company (1973)
>>> Como Fazer Televisão de William Bluem pela Letras e Artes (1965)
>>> Clipper Em Rede - 5. 01 de Gorki da Costa Oliveira pela Érica (1999)
>>> Para Gostar de Ler - Volume 7 - Crônicas de Carlos Eduardo Novaes e outros pela Ática (1994)
>>> londres - American Express de Michael jackson pela Globo (1992)
>>> Programando em Turbo Pascal 5.5 inclui apêndice da versão 6.0 de Jeremy G. Soybel pela Makron Books (1992)
>>> Lisa- Biblioteca do Ensino Médio -vol. 7 - Ciências - Minerais e sua pesquisa de Aurélio Bolsanelo pela Livros Irradiantes (1973)
>>> Ciências - Corpo Humano de Francisco Andreolli pela Do Brasil (1988)
>>> standard postage stamp catalogue de Sem autor pela Scott (1976)
>>> standard postage stamp catalogue de Sem autor pela Scott (1977)
>>> standard postage stamp catalogue de Sem autor pela Scott (1977)
>>> A World on Film de Stanley Kauffmann pela Harper & Row (1966)
>>> American Wilderness de Charles Jones pela Goushã (1973)
>>> Brazil on the Move de John dos Passos pela Company (1963)
>>> A Idade Verdadeira ( Sinta-se mais Jovem cada dia) de Michael R. Roizen M.D. pela Campus (2007)
>>> The Experience of America de Louis Decimus Rubin pela Macmillan Company (1969)
>>> Regions of the United States de H. Roy Merrens pela Nally & Company (1969)
>>> The Making of Jazz de James Lincoln Collier pela Company (1978)
>>> The Borzoi College Reader de Charles Muscatine pela Alfred. A. Knopf
>>> Architecture in a Revolutionary Era de Julian Eugene Kulski pela Auropa (1971)
>>> Asatru - Os Deuses do Tempo de Bruder pela Do autor (2018)
>>> Talento para ser Feliz de Leila Navarro pela Thomas Nelson Brasil (2009)
>>> Trappers of the West de Fred Reinfeld pela Crowell Company (1957)
>>> Familiar Animals of America de Will Barker pela Alastair (1956)
>>> Asatru - Os Deuses do Tempo de Bruder pela Do autor (2018)
>>> O Outro Lado do Céu de Arthur C. Clarke pela Nova Fronteira (1984)
>>> international human rights litigation in U. S. courts de Beth stephens pela Martiuns (2008)
>>> the round dance book de Lloyd shaw pela Caxton printers (1949)
>>> Fonte de Fogo de Anne Fraisse pela Maud (1998)
>>> The Story of Baseball de John Durant pela Hastings House (1947)
>>> Dicionário de Clínica Médica - 4 volumes de Humberto de Oliveira Garboggini pela Formar
>>> Modern artists na art de robert L. Hebert pela A spectrum book (1964)
>>> A Treasury of American Folklore de Benjamin Albert Botkin pela Crown (1947)
>>> Walk, run, or retreat de Neil V. Sullivan pela Indiana university press (1971)
>>> enciclopédia dos museus--galeria nacional washington de Sem Autor pela Ceam (1970)
>>> Asatru - Os Deuses do Tempo de Bruder pela Do autor (2018)
>>> Four Weddings and a Funeral de Richard Curtis pela Peguin Readers (1999)
>>> a Presidência Afortunada de Candido Mendes pela Record (1999)
ENSAIOS

Segunda-feira, 27/9/2010
Passado e futuro da comunicação
Charles Cadé

+ de 9400 Acessos


LIANA TIMM© (http://timm.art.br/)

Tenho percebido em diversas conversas e textos (blogs, livros etc.) uma tendência a polarizar a discussão sobre os novos caminhos da informação. Ademais, cada um busca defender o seu quinhão: jornalistas tradicionais protegendo os modelos usuais e vendo com grande ressalva novas propostas. Já os novos comunicadores pregam a extinção dos dinossauros e afirmam que uma nova era chegou. E você muitas vezes é instado a escolher o seu lado e partir para a guerra.

Ou a grande rede oferece caminhos majoritariamente positivos ou cria possibilidades nefastas, que destroem as "qualidades do mundo atual". Como prega o budismo, nada é completamente bom ou ruim.

Estamos numa fase de transição, de tatear esses novos meios, momento propício para liberar a imaginação, já que o conceito de "certo ou errado" ainda não se faz presente. Até porque mesmo do que se considera erro surge algo novo. O "mago" do cinema, George Méliès, estava utilizando fotogramas com defeito, com quantidade de quadros menor que a "normal". Dessa imperfeição, descobriu como fazer desaparecer pessoas numa determinada cena.

Todavia, não será com conceitos pré-concebidos que criaremos algo realmente interessante. Do contrário, poderemos deixar de identificar o que pode ser passível de crítica na produção atual de informação.

Pior: em muitos casos, trava-se um antagonismo entre o passado (ruim, feio e boboca, uma terra de oportunidades perdidas e de opressão) e o futuro (lindo e generoso, o lugar perfeito que sempre deveríamos ter habitado). Acredito que o ideal seria uma mescla de ideias, simbiose de meios e teste de novas propostas.

A internet é uma nova tecnologia para o velho ser humano. As mesmas pessoas que mantêm uma sociedade imperfeita criariam uma Shangri-La no ciberespaço?

Henry Jenkins, no livro Cultura da convergência, defende que a convergência não acontece por meio dos aparelhos, mas "dentro dos cérebros de consumidores individuais e em suas interações sociais com outros". No livro A galáxia da internet: Reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade, Manuel Castells afirma que o hipertexto está dentro de nós.

Por que não mudar como encaramos essa fase de mudanças dos meios de comunicação? Evolução, em vez de "morte" do jornalismo. Substituir modelos anteriores? Por que não falar em novas propostas, que podem até ser complementares?

Nesse novo cenário, ideias podem ressurgir. Para Michel Maffesoli, autor de O tempo das tribos: o declínio do individualismo nas sociedades de massa, há um neotribalismo em que a sociabilidade ocorre em microgrupos que partilham os mesmos interesses.

Peter Burke, autor do livro Uma história social do conhecimento, escreveu que as formas de sociabilidade sempre tiveram influência sobre a distribuição e até mesmo sobre a produção do conhecimento. "Esse conjunto de termos sugere uma consciência crescente, em certos circuitos, da necessidade de buscas para que o conhecimento fosse sistemático, profissional, útil e cooperativo." Parece atual? Pois Burke fala do século XVIII. Sobre o mesmo período, ele escreveu que foi uma "época importante para associações voluntárias de diversas espécies, muitas delas devotas à troca de informações e ideias, muitas vezes a serviço da reforma". Novamente soa familiar?

Já escolheu seu lado da guerra? Antes de você ver uma dicotomia entre novos e velhos produtores de informação, propostas inovadoras contra o status quo do sistema atual, deixo mais um trecho do livro de Burke:

"Em termos gerais, parece que para o indivíduo marginal é mais fácil produzir novas ideias brilhantes. Por outro lado, para pôr essas ideias em prática é preciso fundar instituições. [...] Mas é virtualmente inevitável que as instituições mais cedo ou mais tarde se cristalizem e se tornem obstáculos para inovações adicionais. [...] Assim, a história social do conhecimento, como a história social da religião, é a história do deslocamento de seitas espontâneas para Igrejas estabelecidas, deslocamento muitas vezes repetido. É uma história de interação entre outsiders e establishments, entre amadores e profissionais, empresários e assalariados intelectuais. [...] O leitor está provavelmente tentado a alinhar-se aos inovadores contra os suportes da tradição, mas é bem possível que na já longa história do conhecimento os dois grupos tenham desempenhado papéis igualmente importantes".

Nota do Editor
Charles Cadé, jornalista e assessor de comunicação, mantém o blog C2, no qual o texto acima foi originalmente publicado.


Charles Cadé
São Paulo, 27/9/2010

Mais Charles Cadé
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ECONOMIZE FÁCIL COM O QUE VOCÊ TEM EM CASA
READERS DIGEST
READERS DIGEST
(2005)
R$ 20,00



ECOS DO NADA - AUTOGRAFADO
IZABEL FABIANO SALLES
ATENA
(1963)
R$ 14,00



ENCONTROS APAIXONADOS
MICHELLE SMART E JENNIFER HAYWARD
HARLEQUIN
(2015)
R$ 8,00



MEMORIAS DE UM SARGENTO DE MILICIAS
MANUEL ANTONIO DE ALMEIDA
OBJETIVO
R$ 7,00



ATRÁS DA VITÓRIA - ERLON JOSÉ PACHOAL E MARGARETE GALVÃO (TEATRO BRASILEIRO)
ERLON JOSÉ PACHOAL E MARGARETE GALVÃO
STUDIO ARTE
(1992)
R$ 8,00



AS BRUMAS DE AVALON 1 - A SENHORA DA MAGIA
MARION ZIMMER BRADLEY
CÍRCULO DO LIVRO
(1995)
R$ 15,00
+ frete grátis



UM CERTO CAPITÃO RODRIGO
ERICO VERISSIMO
EDIBOLSO
(1975)
R$ 7,00



O NOVIÇO /JUIZ DE PAZ NA ROÇA
MARTINS PENA
OBJETIVO
R$ 5,00



A RESPONSABILIDADE CIVIL DA ADMINISTRAÇÃO FISCAL
VASCO BRANCO GUIMARÃES
FORUM
(2007)
R$ 20,00



TEM UM GAROTO NO MEU QUARTO
LILIANA IACOCCA
FTD
(1998)
R$ 8,00





busca | avançada
37376 visitas/dia
1,1 milhão/mês