Digestivo nº 254 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
33835 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
DIGESTIVOS

Sexta-feira, 25/11/2005
Digestivo nº 254
Julio Daio Borges

+ de 3200 Acessos
+ 2 Comentário(s)




Literatura >>> Prova do livro
Volta à baila o País de Não-Leitores. Desde pelo menos a última Primavera dos Livros do Rio que se discute, novamente em 2005, as razões da não-leitura no Brasil. Em relatório de Fábio Sá Earp e George Kornis, a grande causa era o preço elevado do objeto livro – por meio de gráficos, estatísticas e comparações com outros países, a intenção era mostrar que, proporcionalmente à renda dos brasileiros, os preços são exorbitantes. Outra conclusão, fatalista, era a de que: do boom dos anos 90 pra cá, as tiragens vêm sucessivamente diminuindo, enquanto que os preços, mais uma vez, seguem aumentando. (Efeito Tostines: quanto menor a tiragem, mais caro o livro.) Quem explica? Todo mundo explica: editores, livreiros, leitores. Especuladores. Entre a Primavera do Rio de 2005 e a de São Paulo, que recentemente prometeu colocar o mesmo assunto em pauta, chega a revista Panorama Editorial de novembro cuja reportagem de capa traz o seguinte título: “Em busca do leitor perdido” (com direito a tipologia à la Indiana Jones e a imagem de um labirinto). Sem tantos gráficos, estatísticas, comparativos, e com mais uma porção de opiniões e pontos de vista, para o pessoal da Panorama, o vilão parece ser, pela ordem: os pais, a escola e, em terceiro lugar, uma maçaroca que mistura internet com televisão com mídia estabelecida. Gabriel Chalita, nosso Secretário da Educação, foi, por exemplo, corajoso ao reconhecer o estrago de décadas de televisão. Já Augusto Massi, da Cosac Naify, diz que faltam “bons exemplos” tanto em casa como na escola. Alguém ainda lembrou – surpreendentemente – que, com a internet, obrigatoriamente se lê (e se escreve) mais. Principalmente entre os jovens. Pois como disse outro alguém (provavelmente Jason Epstein que, em O negócio do livro, disse quase tudo), voltamos a escrever (e a ler) como em todas as outras épocas da História humana pré-telefone. Talvez não precisemos inventar o i-Pod para escritores e leitores. O hipertexto está salvando o texto; agora, os atravessadores... vão ter de procurar outra ocupação. [Comente esta Nota]
>>> Primavera dos Livros | A Economia da Cadeia Produtiva do Livro | Panorama Editorial
 



Música >>> Too cool not to be hot
E Marcos Valle gravou, de novo, o disco que Ed Motta vem tentando há anos. Na verdade – para que o sobrinho de Tim Maia não saia tão mal na comparação –, é como se Ed Motta e seu ídolo instrumental, Moacir Santos, se dessem as mãos e, justamente, no meio do caminho ficasse Marcos Valle com este Jet-Samba. Por uma iniciativa sua e da Dubas, é o primeiro álbum, em muitos anos, totalmente concebido e realizado no País do Carnaval (e da Bossa Nova). Marcos Valle revisita sua trajetória em vários momentos, puxando desde o tema de Selva de Pedra (a novela) até lembranças do início dos tempos, sob a benção da Família Caymmi, passando pela sua ligação com o jazz americano, graças à sólida carreira internacional, e evocando, claro, Tom Jobim, também falando muito de Eumir Deodato. Reabilitando, ainda, Jacquinho Morelembaum, que parecia para sempre entregue aos arroubos latinos de Caetano Veloso. Entre tantas remixagens, samples, pastiches e, sobretudo, diluições da bossa nova nas pistas (convenhamos), é, no mínimo, revigorante encontrar um dos Pais Fundadores ainda fértil, original e criativo. Aliás, quando é que uma gravadora vai se dignar a lançar as obras completas de Marcos Valle no Brasil (antes que o CD se extinga)? Nesse sentido, Jet-Samba é uma obra-prima de nostalgia. Desde a capa até o encarte, passando pela “cozinha” (sem nenhum componente de música eletrônica) até os grooves, que nunca falham. Quanto mais se ouve, mais paira – vamos e venhamos – a sombra do maestro Moacir Santos. E Ed Motta podia ter feito parte dessa geração... Quando lemos as anotações de Marcos Valle sobre sua atual produção, concluímos que mais do que talento o que falta ao autor de Dwitza é ambiente para sua criação. Ser “anônimo”, como Valle foi, entre Ary Barroso, Dorival Caymmi e Vinicius de Moraes – vamos dar a mão à palmatória – é coisa difícil de se emular hoje. Fica o registro de Jet-Samba. [Comente esta Nota]
>>> Jet-samba - Marcos Valle - Dubas
 



Além do Mais >>> Fidelio
Dias antes de morrer, Beethoven se ocupava dos últimos quartetos em que revolucionaria, como sempre, a forma, e podia ser visto passeando com a cabeça cheia de idéias. Uma mente em ebulição, que só parou quando caiu doente, e para sempre, de cama. Beethoven teria gostado de 2005 no Brasil, em que sua biografia, por Lewis Lockwood, se consagraria desde o ano anterior; e em que o Mozarteum Brasileiro encerraria sua Temporada com a Bamberger Symphoniker e a sua Oitava Sinfonia (aquela em que, dizem, ele apelou, no último movimento, para o aplauso do público. Esse Beethoven...). Também com Brahms, seu discípulo – para Paulo Francis, “retrô” –, e o respectivo Concerto para piano nº 2, interpretado por ninguém menos que Rudolf Buchbinder. Sim, o incansável, e fiel, executor (testamenteiro?) das sonatas completas do mestre de Bonn. No intervalo entre a Oitava de Ludwig Van (como diria Kubrick) e o Concerto de Brahms por Buchbinder, a ansiedade era tamanha que, na Sala São Paulo, nem compensava sair para tomar um cafezinho. Satisfação era ver o piano retumbante surgindo no palco (aquele mesmo com que, no filme, Nelson Freire implicou; até aí, até Yamandú já implicou, na mesma Sala, com seu próprio violão...). Buchbinder não implicou (e nem o regente, Jonathan Nott); e vê-lo, novamente, em tão pouco tempo, foi um presente digno das grandes temporadas no exterior. E em 2006, o Mozarteum já anuncia, no embalo da Bamberger, a Sinfônica de Köln, o Coro Giuseppe Verdi, a Sinfônica da Rádio de Frankfurt, Gidon Kremer (remember 2004), e – mais uma vez, para ninguém dizer que não teve chance – Rudolf Buchbinder com a Orquestra de Câmara de Zurique. Entre outros. Ludwig Van que, em 2005-2006, não ouviria nem mais um pio – mas que teria marcado o tempo, com os olhos – acederia em concordância. Eyes wide shut, não precisaria de senha para adentrar no banquete de melômanos (como a mesma Orquestra do Estado de São Paulo comprovou). [Comente esta Nota]
>>> Mozarteum Brasileiro
 
>>> EVENTOS QUE O DIGESTIVO RECOMENDA



>>> Palestras
* Gestão Estratégica de Marcas - Marcos Machado, Nelson Blecher e Dilson Gabriel dos Santos
(Ter., 29/11, 19h30, VL)
* Guerra e Cinema - Paulo Arantes, Ruy Sardinha, Sérgio Dávila e Ricardo Bonalume Neto
(Qui., 01/12, 19h30, VL)

>>> Noites de Autógrafos
* O Futuro Chegou - Maílson da Nóbrega
(Ter., 29/11, 19h00, CN)
* Lucratividade pela Inovação - Nelson Barrizzelli e Rubens da Costa Santos
(Qua., 30/11, 19h30, VL)
* As Ferrovias do Brasil - João Emilio Gerodetti e Carlos Cornejo
(Qui., 01/12, 18h30, CN)
* Guerra e Cinema - Paul Virilio
(Qui., 01/12, 19h30, VL)

>>> Shows
* Mainstream – O início dos anos 50 - Traditional Jazz Band
(Sex., 02/12, 20hs., VL)

* Livraria Cultura Shopping Villa-Lobos (VL): Av. Nações Unidas, nº 4777
** Livraria Cultura Conjunto Nacional (CN): Av. Paulista, nº 2073
*** a Livraria Cultura é parceira do Digestivo Cultural

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
28/11/2005
19h53min
No Brasil, Julio, o que me surpreende são as edições de alguns poetas. Já fiz essa pergunta até para o Contador Borges, poeta e tradutor de René Char pela Iluminuras, mas ninguém me respondeu convincentemente a questão seguinte: o que leva um editor brasileiro a lançar um livro de René Char ou de Paul Celan? "O nu perdido e outros poemas", de Char, bilingue, traduzido pelo Contador Borges foi uma das mais raras e iluminadas façanhas que me contemplaram. Mas, quem souber responda, por favor: O que leva, um editor, no Brasil, a cometer tal maravilha? Baccios!!!
[Leia outros Comentários de Mário G. Montaut]
2/12/2005
09h51min
Bastante interessante este ano para a música brasileira onde os melhores trabalhos foram os discos instrumentais de Marcos Valle (Jet Samba), Moacir Santos (Choros & Alegria) e Lea Freire & Bocato (Antologia da Canção Brasileira Vol. 1 e 2), este 2005 foi um ano deliciosamente atípico pra quem escapou ileso do ilariê da Banda Calypso...
[Leia outros Comentários de VValdemar Pavan]

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OS GRANDES PILOTOS DE TODOS OS TEMPOS VOL 2
ABRIL CULTURAL
ABRIL CULTURAL
(1972)
R$ 25,18



A INVASÃO ECONÔMICA AMERICANA
JAMES MCMILLAN E BERNARD HARRIS
BIBLIOTECA DO EXÉRCITO
(1968)
R$ 15,00



LITUMA NOS ANDES
MARIO VARGAS LLOSA
ALFAGUARA
(2011)
R$ 28,00



HISTÓRIA DAS GRANDES ÓPERAS E DE SEUS COMPOSITORES - VOL. 2
ERNEST NEWMAN
GLOBO
(1952)
R$ 7,90



OS QUATRO CAVALEIROS DO APOCALIPSE
BLASCO IBAÑEZ
CÍRCULO DO LIVRO
(1980)
R$ 7,90



A MAGIA TRANSACIONAL DE A FLAUTA MÁGICA
ROBERTO MENNA BARRETO
SUMMUS
(1984)
R$ 5,90



O MENINO E O ROBÔ
MARIA LÚCIA RAMOS
MELHORAMENTOS
(1981)
R$ 10,00



AULAS DE FÍSICA 2 TERMOLOGIA ÓPTICA ONDAS
NICOLAU GILBERTO
ATUAL
(1997)
R$ 14,00



LÚLIO. O LIVRO DOS MIL PROVÉRBIOS
DA EDITORA
ESCALA
(2007)
R$ 9,90



INICIAÇÃO A LITERATURA PORTUGUESA
ANTÔNIO JOSÉ SARAIVA
COMPANHIA DAS LETRAS
(1999)
R$ 31,00





busca | avançada
33835 visitas/dia
1,3 milhão/mês