Digestivo nº 292 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
31843 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
Colunistas
Últimos Posts
>>> 100 nomes da edição no Brasil
>>> Eu ganhei tanta coisa perdendo
>>> Toda forma de amor
>>> Harvard: o que não se aprende
>>> Pedro Cardoso em #Provocações
>>> Homenagem a Paulo Francis
>>> Arte, cultura e democracia
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
Últimos Posts
>>> João Gilberto: o mito
>>> Alma em flor
>>> A mão & a luva
>>> Pesos & Contra-pesos
>>> Grito primal II
>>> Calcanhar de Aquiles
>>> O encanto literário da poesia
>>> Expressão básica II
>>> Expressão básica
>>> Minha terra, a natureza viva.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O escritor pode
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> Os 60
>>> Tico-Tico de Lucía
>>> Abdominal terceirizado - a fronteira
>>> Cinema é filosofia
>>> Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges
>>> Mulher no comando do país! E agora?
>>> YouTube, lá vou eu
>>> YouTube, lá vou eu
Mais Recentes
>>> Tributação de Bens Digitais: a Disputa Tributária ... de Tathiane Piscitelli/Fernando Rezende pela FGV Direito (2018)
>>> Caiapó Metutire. Os guerreiros pintados de negro. de Paulo Pinagé & Vito D'Alessio pela Dialeto (2004)
>>> Inglês Sem Mistério Para Concursos de Robson Machado pela Fortium (2005)
>>> Carnaval Brasileiro - O Vivido e o Mito de Maria Isaura Pereira de Queiroz pela Brasiliense/ SP (1992)
>>> Treinamento da Argumentação: Persuadir Em Vez de Contrariar... de Tom Werneck e Reinhard Grasse pela Ediouro/ RJ. (1982)
>>> O encanto das aves. The magic of birds de Ricardo Martins pela Fm (2009)
>>> Portoghese Dizionario essenzaiale Portoghese-Italiano - Italiano-Portoghese de Zanichelli pela Zanichelli (1997)
>>> Princípios de Organização Japoneses: Melhor Produtividade ... de Peter Engel pela Ediouro/ RJ. (1982)
>>> O Dom de Voar de Richard Bach pela Record/ RJ.
>>> O Dom de Voar de Richard Bach pela Record/ RJ.
>>> O Dom de Voar de Richard Bach pela Record/ RJ.
>>> Licença de Marca - Aspectos Jurídicos e Econômicos de Um Contrato ... de Thiago Jabur Carneiro pela Juruá (2012)
>>> O Aleijadinho Arquiteto e Outros Ensaios Sobre o Tema/ Inclui CD de André Guilherme Dornelles Dangelo (e outro) pela Ed. da Escola de Arquit. da UFMG./ Belo Hte. (2008)
>>> Concerto Carioca de Antonio Callado pela Nova Fronteira (1985)
>>> Imperialismo / Discutindo a História de Héctor H. Bruit pela Atual/ Sp. (2001)
>>> Imperialismo / Discutindo a História de Héctor H. Bruit pela Atual/ Sp. (1995)
>>> Imperialismo / Discutindo a História de Héctor H. Bruit pela Atual/ Sp. (1995)
>>> Prêmio FCW 2004 de Fotografia Publicitária Fundação Conrado Wessel de Diversos Autores pela Fcw (2005)
>>> A Questão dos Livros - Passado Presente e Futuro de Robert Darton pela Companhia das Letras (2010)
>>> Mar de homens de Roberto Linsker pela Terra Virgem (2005)
>>> Arte de Perto - Volume Único de Maurílio Andrade Rocha e outros pela Leya (2016)
>>> Palco Paulistano. São Paulo Stage de Vânia Toledo pela Imprensa Oficial (2009)
>>> Todo Paciente Tem Uma Historia Para Contar - Mistérios médicos e a arte do diagnóstico de Dra. Lisa Sanders pela Zahar (2010)
>>> Da Ação direta de declaração de Inconstitucionalidade no Direito Brasileiro de Alfredo Buzaid pela Saraiva (1958)
>>> Ações Cominatórias no Direito Brasileiro de Moacyr Amarral Santos pela Max Limonad (1962)
>>> Do Mandado de Segurança e de Outros meios de Defesa Contra atos do poder público de Castro Nunes pela José Aguiar Dias (1967)
>>> Estudos e pareceres de direito processual Civil de Alfredo Buzaid pela Revista dos Tribunais (2002)
>>> Corinthians é preto no branco de Washington Olivetto e Nirlando Beirão pela Dba (2002)
>>> Do Mandado de Segurança Volume 1 de Alfredo Buzaid pela Saraiva (1989)
>>> Estudos de Direito de Alfredo Buzaid pela Saraiva (1972)
>>> Da Ação Renovatória de Alfredo Buzaid pela Saraiva (1981)
>>> Projeção do Corpo Astral de Sylvan J. Muldoon e Hereward Carrington pela Pensamento
>>> Atribuições dos juízes municipaes de Orphãos e Ausentes na Republica de José Tavares Bastos pela Livraria Garnier (1914)
>>> Novo Dicionário de Processo Civil de Eliézer Rosa pela Livraria Freitas Bastos S.A (1986)
>>> O Novo processo Civil Brasileiro de José Carlos Barbosa Moreira pela Forense (2005)
>>> Manual do Advogado de Valdemar P. da Luz pela Sagra (1999)
>>> Teoria e prática do Despacho Saneador de Jônatas Milhomens pela Forense (1952)
>>> Código de processo Civil Anotado de Sálvio de Figueiredo Teixeira pela Saraiva (1993)
>>> Novo processo Civil Brasileiro de José Carlos Barbosa Moreira pela Forense (1998)
>>> A Prova Civil de José Mendonça pela Livraria Jacintho (1940)
>>> A Morte de Rimbaud de Leandro Konder pela Companhia das Letras/SP. (2000)
>>> Prova Civil Legislação Doutrina Jurisprudência de Raphael Cirigliano pela Forense (1939)
>>> Código do Processo Civil e Commercial para Districto Federal de J. Miranda Valverde pela Impresa Nacional (1927)
>>> De Pessoa a Pessoa - Psicoterapia Dialógica de Richard Hycner pela Summus (1995)
>>> Perfiles Juridicos los Hombre de Toga en El Proceso de D. Rodrigo Calderon de Angel Ossorio pela Rosario
>>> Audiência de Instrução e Julgamento de Athos Gusmão Carneiro pela Forense (1995)
>>> Todos os Homens do Presidente de Carl Bernstein & Bb Woodward pela Franvcisco Alves (1977)
>>> Histórias De Vida E Cozinha Exclusiva Para Você de Ana Maria Braga pela Agir (2012)
>>> Projet de Révision Du Code de Procédure Civile de M. Hector de Rolland pela Imprimerie de Manaco (1893)
>>> O Nosso Processo Civil Brasileiro de José Carlos Barbosa Moreira pela Forense (1994)
DIGESTIVOS

Sexta-feira, 18/8/2006
Digestivo nº 292
Julio Daio Borges

+ de 4900 Acessos
+ 1 Comentário(s)




Imprensa >>> Essa é a aposta
O Brasil tem trauma de revistas culturais. (Em papel.) Reza a lenda que se você aparecer com uma publicação desse tipo, os distribuidores nem olham pra sua cara. (Só existem dois no País todo.) Pensando nisso, saiu a Raiz – de cultura po-pu-lar. E, agora, no segundo semestre, sairá a Piauí – de reportagens. Ninguém mais sabe o que é uma revista de reportagens – a última foi a Realidade, nos anos 60 (do século passado). Assim os distribuidores, teoricamente, distribuem. O número zero da Piauí – ou melhor, mais um press-release do que qualquer outra coisa – foi distribuído na última Flip, onde a publicação patrocinava duas mesas. Tudo então, aqui, é pura especulação. Começando de cima pra baixo: parece ser um joint venture entre João Moreira Salles (leia-se Unibanco, que sempre acalentou esse sonho) e Luiz Schwarcz (que, via Companhia das Letras, cansou de apoiar os sonhos dos outros). Pelo “carômetro”, ou o who’s who da revista, é uma anti-Bravo! na escolha dos nomes (mais carioca do que paulista). Pelo editorial, é uma antisemanal (será mensal). Pelas seções, é mais uma tentativa, no Brasil, de se ter algo próximo da New Yorker (que fez 80 anos em 2005): “esquina” é o “Talk of the Town”; “perfil” é o “Profile” (mera tradução); e os “quadrinhos”, ou cartuns (de "cartoons"), com os textos vão misturados (exatamente como na original). Também um pouco da Economist aparece na composição: o “Moreover” virou “além disso” (aqui no Digestivovocê lembra – é “Além do Mais”); a ausência de “colunas” é uma aposta a mais na “impessoalidade” (para não falar “objetividade”; mais fatos do que opiniões – na original ninguém assina nada; mas as colunas estão lá...); e “despedida” é o “Obituary” (última página). Saudações à Geração 00, presente através de Daniel Galera, André Sant’Anna, Antonio Prata e Antonia Pellegrino. Só se esqueceram de dizer como Piauí vai funcionar na internet. Ou será que, como Lillian Ross, vão solenemente ignorá-la? Eu não ignoraria... [Comente esta Nota]
>>> Piauí (site em construção)
 



Literatura >>> Confessions of a dishwasher
Mais de 55 anos se passaram desde a morte de George Orwell, mas, ao contrário de outras velharias do século passado, ele continua obrigatório como leitura. Não só por causa de 1984, de A Revolução dos Bichos e do Big Brother (expressão que ganhou vida própria, em encarnações as mais variadas) – mas por causa dos seus ensaios. Orwell derrubou o seu Muro de Berlim antes de que fosse erigido o próprio. É leitura mais que indicada para fundamentalistas de esquerda, mas não vamos perder tempo, aqui, com política. Sua mais recente aparição, pela editora Companhia das Letras, é Na pior em Paris e Londres (Down and out in Paris and London, no original), com posfácio de Sérgio Augusto. Não propriamente um livro de ensaios de Orwell, mas um testemunho sobre sua experiência em matéria de pobreza na Europa dos anos 20 – com direito a “pegadas” ensaísticas, em alguns capítulos, inevitáveis. Orwell é subempregado, passa fome e mendiga. Arrisca a vida, causa danos irreparáveis à sua saúde e convive com a escória da humanidade. (Ainda que defenda seus colegas de infortúnio em muitas passagens.) É seu primeiro livro e, quando foi publicado, mereceu a pecha de exagerado. Nosso S.A. conta que na edição do próprio Orwell, recuperada recentemente em um sebo, alguns trechos mais picantes estão marcados com “this happened very much as described”. Depois de ler, e ponderar, o leitor descobre que pouco importa se tudo é 100% verdade. É George Orwell. Também indicado – no tempo em que nossos escrevinhadores confessam suas misérias on-line – para provar que gênio não se adquire, necessariamente, com uma boa passagem pela sarjeta. Orwell queria a experiência, sim, mas antes já era George Orwell (essa é que é a diferença). [Comente esta Nota]
>>> Na pior em Paris e Londres - George Orwell - 256 págs. - Companhia das Letras
 



Internet >>> Grátis eu gosto
E o Orkut virou caso de polícia. No Brasil, até já processaram o Google... Mas existe gente preocupada com outros aspectos do Orkut. Orkut.com, por exemplo, é um livrinho de André Telles onde ele ensina como tirar proveito do site de relacionamentos no mundo do trabalho, enquanto ensina o caminho das pedras para empresas também. Como profissional de marketing, seu foco é esse. Você sabia, por exemplo, que sua página no Orkut (seu profile) pode ser uma ferramenta de marketing pessoal? Sabia que muitas empresas estão abandonando seus SACs (Serviços de Atendimento ao Consumidor) para chafurdar nas comunidades do Orkut (“Eu odeio...” e correlatas são as campeãs)? Sabia, ainda, que o Orkut pode servir de plataforma para o chamado “marketing de guerrilha” e, obviamente, para o “marketing viral”? Sabia, por último, que, graças ao Orkut, caíram os investimentos em segmentação de mercado e em desenvolvimento de produto? Claro que o livro não é essa maravilha toda, conforme no índice está anunciando. Afinal, são pouco mais de 100 páginas, em formato pequeno – um volume para se consumir em pouco mais de uma hora, e terminar com a sensação de ter imprimido e lido... um PDF! Telles tem o mérito de trazer, entre capas, essa discussão. Também, bons exemplos (práticos), mas não vai muito além, em matéria de profundidade, até porque o Orkut não tem nem três anos (!). Ele ainda traz, claro, um histórico do maior site de relacionamentos no Brasil, apresenta suas estatísticas aqui e tenta explicar o fenômeno que se alastra, especificamente, no nosso País. Quem já sabe tudo sobre Orkut, aprende um pouco agora de marketing; e quem sabe tudo sobre marketing, aprende um pouco agora de Orkut – já para quem sabe tudo sobre as duas coisas, Orkut.com não é propriamente uma novidade. [Comente esta Nota]
>>> Orkut.com - André Telles - 108 págs. - Landscape
 



Teatro >>> Vianinha corpo-a-corpo
Qual a pior profissão do mundo? Aquela não vale. Escritor? Jornalista? Talvez essa última, na verdade, ganhe. É a conclusão a que chegamos depois de assistir a uma neurótica Priscilla Rozenbaum em Carreiras, a mais nova peça de seu marido, e parceiro, o diretor (e autor) Domingos de Oliveira. Talvez ele tenha querido apenas responder a Diogo Mainardi, quando este, em Veja, declarou que “o problema [brasileiro] era o teatro”. Depois de Carreiras, acreditamos que o problema mesmo são os jornalistas. Principalmente os âncoras de televisão. A peça é implacável ao retratar uma única madrugada de uma apresentadora de telejornal, Ana Laura (vivida por Rozenbaum). Totalmente escrava do modo de produção jornalístico, na televisão, a personagem assiste à sua vida degringolar por causa de um pequeno revés na carreira. O que se descobre, entretanto – enquanto a madrugada vai passando –, é que a jornalista de Carreiras já não tinha vida nenhuma – havia sacrificado tudo, aparentemente em vão, no altar da notícia: família, amigos, relacionamentos, amor próprio. Soa familiar? É a anti-Fátima Bernardes, e seu mundinho encantado, com William Bonner, trigêmeos a tiracolo, sob os olhos complacentes da “família brasileira”... Ana Laura cheira muuuita cocaína (daí também o título), dispensa o namorado, se joga nos braços de outro (antigo; que logo esquece) e busca refúgio na família (que antes relegara ao esquecimento numa cidade do interior) – já que seus colegas de profissão, naturalmente, viram-lhe as costas depois do fracasso. Se estamos nas mãos dessas pessoas, para nos dar (ou mesmo apresentar) as notícias, o melhor a fazer é seguir a protagonista em sua crescente de desilusão: aceitar o desespero, vesti-lo e, em seguida, flertar com o suicídio. Carreiras não deve ter recebido uma boa acolhida dos jornalistas (sobretudo dos televisivos)... [Comente esta Nota]
>>> Sesc SP
 



Música >>> Soundscapes
Roberto D’Ugo Jr. era, até há pouco, um dos nomes por trás da qualidade da programação da rádio Cultura FM em São Paulo. Agora, para surpresa geral, fez uma aposta radical em outra direção: inaugurou um podcast. Música Discreta mal começou e já é um dos melhores no gênero – dada a qualidade técnica e o rigor que, às vezes, só tem paralelo no profissionalismo do rádio mesmo. Algo que não vale, por exemplo, para os blogs, onde os melhores, e maiores, nem sempre são de jornalistas estabelecidos (no papel). No caso de D’Ugo Jr., a bagagem pesou, e – porque não dizer? – o talento. Levando às últimas conseqüências, digamos assim, as experimentações de Guilherme Werneck, e de seu Discofonia, na fronteira entre a música e a não-música, Roberto D’Ugo Jr. e seu Música Discreta inovaram e casaram perfeitamente com o espírito vanguardista presente hoje na internet. Como o Miscelânea Vanguardiosa, de Ricardo Sá Reston, toca igualmente Hermeto Paschoal, em seus 70 anos – mas escolhe, para o estranhamento proposital do público, seu Som da Aura. Pega o Tom Waits mas não toma sua face mais palatável, a cinematográfica (em forma de canção) – prefere sua citação em loop, e a insistência quase “mântrica” de alguns compositores contemporâneos... Os programas de D’Ugo Jr. são breves, de modo que a experiência pode não ser comprometedora – apesar de ser sempre marcante. Com locução explicativa no começo, raramente no meio e, em alguns momentos, até sem nenhuma locução, o Música Discreta é a verdadeira educação do ouvido – no mesmo sentido em que se fala, volta e meia, da educação do olhar. Que Roberto D’Ugo Jr. permaneça nesse ritmo – seu risco é louvável, e a Grande Rede, na sua inteligência peculiar, saberá valorizá-lo. [Comente esta Nota]
>>> Música Discreta
 
>>> EVENTOS QUE O DIGESTIVO RECOMENDA



>>> Palestras
* Contrate preguiçosos - Eduardo Cupaiolo
(Seg., 21/08, 19h30, MP)
* Manual prático para quem quer aprender os segredos dos grandes realizadores - Luiz Fernando Garcia
(Ter., 22/08, 19h00, VL)
* A segunda vida das mulheres - Christiane Collange
(Qui., 24/08, 19h00, CN)
* Olhar implicado, olhar partilhado - Jean Pierre Pétard
(Qui., 24/08, 19h00, CN)

>>> Autógrafos
* Furta-cor - Thiago Iacocca
(Seg., 21/08, 18h30, CN)
* A trajetória da esquerda brasileira através das memórias de José Genoino - Denise Paraná
(Seg., 21/08, 18h30, CN)
* Comida de casa, fora de casa - Ignacio de Loyola Brandão
(Ter., 22/08, 19h00, CN)
* Caim - Márcia Denser
(Qua., 23/08, 19h00, CN)
* Ensaio de Helena - Tatiana Piccardi
(Qui., 24/08, 18h30, MP)
* Modalidades Esportivas Coletivas
Dante de Rose Jr.
(Sex., 25/08, 19h00, VL)

>>> Shows
* Compositores paulistas para violão
Paulo Bellinati Trio
(Seg., 21/08, 20h00, VL)
* Cultura Musical - Vanessa Falabella
(Qui., 24/08, 19h00, MP)
* Ellington Concert - Traditional Jazz Band
(Sex., 25/08, 20h00, VL)
* Espaço Cultura - Dellaz
(Sáb., 26/08, 17h00, MP)
* Concerto - Quinteto de Metais SomBrass
(Dom., 27/08, 16h00, MP)
* As neves do Kilimanjaro
Manu Maltez e Grupo Cardume
(Dom., 27/08, 18h00, VL)

* Livraria Cultura Shopping Villa-Lobos (VL): Av. Nações Unidas, nº 4777
** Livraria Cultura Conjunto Nacional (CN): Av. Paulista, nº 2073
*** Livraria Cultura Market Place Shopping Center (MP): Av. Chucri Zaidan, nº 902
**** a Livraria Cultura é parceira do Digestivo Cultural

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
17/8/2006
02h51min
A Música Discreta, o podcast de Roberto D´Ugo Jr, é o reduto de uma palavra perseguida mas fugidia, intensamente desejada por tantos artistas e raramente atingida: vanguarda. Bom gosto, inteligência, sofisticação - são os atributos com os quais Roberto recheia seu Música Discreta, uma seleção impecável das coisas que ainda são instigantes ou, no mínimo, interessantes, nessa era de déjà-vu. Muito bem lembrado e espero que a última frase dessa ótima mini-reportagem do Julio seja uma profecia.
[Leia outros Comentários de Guga Schultze]

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CRUZANDO O LIMIAR DA ESPERANÇA
JOÃO PAULO II
FRANCISCO ALVES
(1994)
R$ 9,90



UMA MENTE BRILHANTE
SYLVIA NASAR
RECORD
(2002)
R$ 10,00



AS MENTIRAS QUE OS HOMENS CONTAM
LUIS FERNANDO VERISSIMO
OBJETIVA
(2001)
R$ 20,00
+ frete grátis



BIOFILMES AERÓBIOS PARA REMOÇÃO DE NITROGÊNIO EM CÉLULAS DE FLUXO
ANA LUCIA GERARDI SPINOLA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



ALGUÉM COMO... ADELE
CAROLINE SANDERSON
MADRAS
(2012)
R$ 36,99



POLIANA
ELEONOR H PORTER
EDIOURO
(2002)
R$ 9,30



MACBETH - EM INGLÊS
WILLIAM SHAKESPEARE
PENGUIN
(1994)
R$ 6,00



MARTIN FIERRO
JOSE HERNADEZ
HERCULES DI CESARE Y OSCAR C
(1968)
R$ 125,00



SALAZAR PISCA!
DAVID SLAVITT
RECORD
(1988)
R$ 10,00



CATÁLOGO RULLER - 95 SELOS DO BRASIL 1843 - 1994
NÃO DEFINIDO
SILVER MEDAL
(1995)
R$ 35,00





busca | avançada
31843 visitas/dia
1,0 milhão/mês