Os Ensaios, de Montaigne | Digestivo Cultural

busca | avançada
26396 visitas/dia
708 mil/mês
Mais Recentes
>>> Zé Eduardo faz apresentação no Teatro da Rotina, dia 30.05
>>> Revista busca artigos inspirados no trabalho de professores
>>> Cabelo faz finissage no BNDES Rio
>>> Palombar realiza temporada gratuita em Cidade Tiradentes durante o mês de Junho.
>>> VIVA NANÁ! homenageia o saudoso percussionista pernambucano Naná Vasconcelos no Sesc 24 de Maio
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
>>> Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco
>>> O Vendedor de Passados
>>> A confissão de Lúcio: as noites cariocas de Rangel
>>> Primavera para iniciantes
>>> Nobel, novo romance de Jacques Fux
>>> De Middangeard à Terra Média
>>> Dos sentidos secretos de cada coisa
>>> O pai da menina morta, romance de Tiago Ferro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
>>> Psiu Poético em BH esta semana
Últimos Posts
>>> Publicando no Observatório de Alberto Dines
>>> Entre a esperança e a fé
>>> Tom Wolfe
>>> Terra e sonhos
>>> Que comece o espetáculo!
>>> A alforja de minha mãe
>>> Filosofia no colégio
>>> ZERO ABSOLUTO
>>> Go é um jogo mais simples do que imaginávamos
>>> Wild Wild Country
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Entrevista da Camille Paglia
>>> Primavera para iniciantes
>>> Batchan, elas são lindas...
>>> Batchan, elas são lindas...
>>> Meu cinema em 2010 ― 2/2
>>> Doente de tanto saber
>>> O último Shakespeare
>>> De Middangeard à Terra Média
>>> Figuras de linguagem e a escrita criativa
>>> Meu Tom Jobim
Mais Recentes
>>> A Literatura no Brasil
>>> A Revolução das Moedas Digitais- Bitcoins e Altcoins
>>> O Menino de Capivari - Volumes I, II e III
>>> Por uma Geografia Nova
>>> Oriundi - os Italianos em Capivari
>>> Filosofia da Realidade e da Projeção
>>> Astrojildo Pereira - in Memoriam
>>> J. Prata - Belas Páginas
>>> Vida, Paixão e Poesia de Rodrigues de Abreu
>>> Vida, Paixão e Poesia de Rodrigues de Abreu
>>> Salomé e Outros Versos
>>> Salomé e Outros Versos
>>> Ensinar a Pensar -Teoria e Aplicação
>>> Na Escola que Fazemos - Uma reflexão interdisciplinar em edução popula
>>> Educação e Mudança
>>> Acompanhantes Terapêuticos e Pacientes Psicóticos
>>> A Beleza da Arte
>>> A Ronda das Ruas
>>> O Combate a Corrupçao Nas Prefeituras do Brasil
>>> Ciencias e Tecnologias Col. Pesquisas e Praticas Em Educacao
>>> Prática Pedagógica Competente: Ampliando os Saberes do Professor
>>> Os Segredos do Gerente 8020
>>> Excelência no Secretariado: A Importância da Profissão nos...
>>> Segurança E Medicina Do Trabalho
>>> Gestão de Investimentos - Pocket
>>> Plano de Negócios
>>> Marinheiros e professores: crônicas simples ade, construtivismo
>>> Jogo de Areia
>>> Pare de Dar Murro em Ponta de Faca
>>> Administração de Vendas
>>> A Grande História da Evolução. Na Trilha dos Nossos Ancestrais
>>> Terapia Intravenosa e Infusoes
>>> Terapia Intravenosa e Infusoes
>>> Terapia Intravenosa e Infusoes
>>> Os Verdadeiros Líderes da Mudança
>>> 50 Técnicas Essenciais Da Administração
>>> A Arte de Vender Idéias
>>> Geração de Valor 2
>>> Team & Leader Coaching
>>> Tudo é óbvio, Desde Que Você Saiba A Resposta
>>> Twitter Influenciando Pessoas E Consquistando Mercado
>>> A Aprendiz
>>> Que Crise é Esta?
>>> A era da Competência
>>> Gerenciamento da Tecnologia
>>> Gestão de Carreiras e Competências Empresariais
>>> Somos Todos Extraordinarios
>>> Guia Politicamente Incorreto Da Historia Do Brasil
>>> Estudos de Complexidade - Volume 2 - Livro
>>> Organizacoes Em Aprendizagem C Olecao Debates Em A - Livro
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Além do Mais

Quarta-feira, 28/3/2012
Os Ensaios, de Montaigne
Julio Daio Borges

+ de 11500 Acessos
+ 1 Comentário(s)




Digestivo nº 486 >>> Todo mundo que aprecia uma leitura de fôlego já ouviu falar da forma "ensaio". Tantos escritores e pensadores lançaram seus livros de "ensaios" que parece um formato tão antigo quanto, sei lá, as diferenças entre "poesia" e "prosa". Mas o fato é que o "ensaio" foi inventado por um sujeito chamado Michel Eyquem, nascido em 1533, que chegou a ser prefeito de Bordeaux (na França), que não era nobre, mas que detinha posse de terras, e que, nos seus escritos, usou a alcunha de "Michel [Seigneur] de Montaigne". Reza a lenda que em 1569 sofreu uma queda de cavalho séria, que o fez contemplar a possibilidade da própria morte e, assim, nasceu um projeto autobiografico, o dos Ensaios. Também reza a lenda que Montaigne utilizou a palavra "ensaio" porque, na sua abordagem de temas, fazia "tentativas", não tinha a pretensão de ser definitivo e admitia que estava muito longe dos sábios da antiguidade, em quem se inspirava. Foi criado primeiro em latim, por determinação de seu pai, depois em francês. De modo que dominar os clássicos fazia parte do seu dia a dia, não era nenhuma coisa de outro mundo. Justamente por não ser um especialista, apesar de conhecer bastante, Montaigne se revela, no final das contas, um dos sábios mais humildes de toda a História. Dialoga, principalmente, com Sêneca e Plutarco, mas cita desde Sócrates, Platão e Aristóteles até Alexandre, César e Virgílio. Cronologicamente, está próximo da descoberta da América, tendo, aliás, escrito um ensaio mencionando o canibalismo (mas com muito respeito às culturas pré-colombianas). Apesar de ser considerado de fé cristã, praticamente não cita a Bíblia ou nenhum dos Doutores da Igreja. Como bom renascentista, sente-se mais à vontade entre autores gregos e romanos do que entre a literatura da Idade Média. Ainda que esteja, por exemplo, relativamente próximo do Dom Quixote (1605), toda a mitologia de príncipes e princesas, reis e rainhas não está presente na obra de Montaigne, a não ser para desconstruí-la (ocupa-se, insistentemente, com o lado humano, e menos nobre, da coisa toda). É assim, por exemplo, que apresenta seus Ensaios: "Quero que me vejam aqui em meu modo simples, natural e coerente, sem pose nem artifício: pois é a mim que retrato". Mais adiante, define seu projeto: "É um registro de ocorrências diversas e mutáveis, de ideias indecisas, e se calhar, contrárias". Contrariando Maquiavel, aliás, declara: "Mesmo se pudesse me fazer temido, gostaria mais ainda de me fazer amado". Fechando com: "Quem impõe seu discurso como um desafio e um comando mostra que sua razão é fraca". Montaigne varre praticamente todo o escopo de preocupações humanas (a edição original, dos Ensaios, abarca três volumes), tendo se tornado mais conhecido por capítulos como "Que filosofar é aprender a morrer" (uma constatação de Cícero), onde arremeda os estoicos: "Não há nenhum mal na vida para aquele que bem compreendeu que a privação da vida não é um mal". Fala, também, de estética: "É descortês e inoportuno criticar tudo o que não é de nosso gosto". Pondera sobre os limites do conhecimento: "É uma ousadia perigosa de grande consequência desprezar o que não compreendemos". E, citando Heráclides do Ponto, define-se mais um pouco: "Não sei arte nem ciência, mas sou filósofo". Reconhece, aliás, que a filosofia não está mais em alta: "É espantoso que as coisas tenham chegado, em nosso século, ao ponto de a filosofia ser até para as pessoas inteligentes algo vão e fantástico, considerado de nenhuma utilidade e de nenhum valor tanto para a opinião geral como para a prática". Contudo, quando necessário, soa igualmente pragmático: "É obrigado a agir mal no varejo quem quiser agir bem no atacado, e a cometer injustiça nas pequenas coisas quem quiser fazer justiça nas grandes". A nova edição dos Ensaios, lançada na coleção de clássicos da Penguin Companhia, é perfeita para quem deseja adentrar no universo de Montaigne, comprometendo-se, inicialmente, com um volume apenas. A introdução de Erich Auerbach, situando Montaigne na história da literatura, é primorosa. A tradução é fluida e as notas de rodapé são oportunas sem prejudicar a leitura. Conhecer Montaigne, para quem deseja fazer "amizade com a sabedoria" (sentido original da palavra "filosofia"), é, muito mais que uma obrigação, um indescritível prazer. Afinal, como Montaigne, mais uma vez, nos ensina: "Não há nada tão belo e legítmo quanto agir como um homem deve agir, nem ciência tão árdua como saber viver esta vida".
>>> Os Ensaios
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. O Crítico, em Exercício Findo, de Décio de Almeida Prado (Imprensa)
02. O mensalão, 5 anos depois, pelo Valor Econômico (Imprensa)
03. O mundo pós-PC: uma visão de Steve Jobs, segundo Charlie Stross (Além do Mais)
04. Sou funk da periferia (Além do Mais)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
21/5/2012
13h42min
Caro Julio e leitores, A observação de Montaigne - "É espantoso que as coisas tenham chegado, em nosso século, ao ponto de a filosofia ser até para as pessoas inteligentes algo vão e fantástico, considerado de nenhuma utilidade e de nenhum valor tanto para a opinião geral como para a prática" - continua a ter validade, acho que até maior, nos nossos dias. Abraço,
[Leia outros Comentários de Cesar Barroso]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O DESAFIO DE NOSSO TEMPO ( CHANGE AND HABIT)
ARNOLD J. TOYNBEE
ZAHAR
(1968)
R$ 13,00



O CONTEXTO - ROMANCE
LEONARDO SCIASCIA
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1979)
R$ 8,99



MUITO ALÉM DO VÔO
MARA LUQUET E RUY MARRA
LETRAS E LUCROS
(2015)
R$ 14,00



DIANTE DO ESPELHO
RICKY MEDEIROS
VIDA E CONSCIENCIA
(2018)
R$ 20,00



A CELESTINA - FERNANDO DE ROJAS (TEATRO ESPANHOL)
FERNANDO DE ROJAS
COORDENADA BRASÍLIA
R$ 8,00



5 PUZZLES ANIMAIS SELVAGENS E SUAS CRIAS
VÁRIOS
IMPALA
(2006)
R$ 24,90



SENHORA CALIBAN
RACHEL INGALLS
ART
(1987)
R$ 8,00



SAMANTHA SWEET, EXECUTIVA DOLAR
SOPHIE KINSELLA
RECORD
(2007)
R$ 24,00



CIÊNCIA E DESENVOLVIMENTO
J. LEITE LOPES
EDIÇÕES TEMPO BRASILEIRO
(1964)
R$ 8,00



CONEXÕES COM A HISTÓRIA: VOLUME ÚNICO
ALEXANDRE ALVES E LETÍCIA FAGUNDES DE OLIVEIRA
MODERNA PLUS
(2010)
R$ 89,00





busca | avançada
26396 visitas/dia
708 mil/mês