Dez Anos que Encolheram o Mundo, de Daniel Piza | Digestivo Cultural

busca | avançada
60311 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Digestivo Cultural
O que é?
Quem faz?

Audiência e Anúncios
Quem acessa?
Como anunciar?

Colaboração e Divulgação
Como publicar?
Como divulgar?

Newsletter | Disparo
* Histórico & Feeds
TT, FB e Instagram
Últimas Notas
>>> A Eclosão do Twitter, de Nick Bilton
>>> Em Busca da Terra do Nunca... e Johnny Depp
>>> A aquisição do Whatsapp, pelo Facebook, por 19 bilhões de dólares
>>> Django Unchained, de Quentin Tarantino
>>> O assassinato e outras histórias, de Anton Tchekhov
>>> The Zen of Bennett, com Tony Bennett
>>> Philip Seymour Hoffman (1967-2014)
>>> Toda Poesia, de Paulo Leminski
Temas
Mais Recentes
>>> Os 60
>>> O Mito da Eleição
>>> Como sobreviver ao Divórcio de Ricardo Lísias
>>> Era uma vez
>>> Política e Cidadania no Sertão do Brasil (parte 2)
>>> Histórias de superação que não fazem sucesso
>>> Proust, rugas e colesterol
>>> Kurt Cobain; ou: I Miss the Comfort in Being Sad
>>> Eu podia estar matando, podia estar roubando
>>> Quem Resenha as Resenhas de Som?
Colunistas
Mais Recentes
>>> Idade
>>> Origens
>>> Protestos
>>> Millôr Fernandes
>>> Daniel Piza (1970-2011)
>>> Steve Jobs (1955-2011)
Últimos Posts
>>> Redigir com Ana Elisa Ribeiro
>>> Erudito nas igrejas de SP
>>> As Quatro Estações 2003
>>> Filosofia e Jornalismo
>>> Grieg, Chopin e Saint-Saëns
>>> O homem ideal
>>> Mozart K622 com Julian Bliss
>>> La Cañada
>>> Friday Night in San Francisco
>>> Wittgenstein e o Deus Predador
Mais Recentes
>>> Harold Ramis (1944-2014)
>>> Sergio Britto & eu
>>> Para o Daniel Piza. De uma leitora
>>> Joey e Johnny Ramone
>>> A Cultura do Consenso
>>> De Kooning em retrospectiva
>>> Delírios da baixa gastronomia
>>> Jane Fonda em biografia definitiva
Mais Recentes
>>> Jaime Pinsky
>>> Luis Salvatore
>>> Catarse
>>> Chico Pinheiro
>>> Sheila Leirner
>>> Guilherme Fiuza
Mais Recentes
>>> Caixa Postal
>>> Nova Seção Livros
>>> Digestivo no Instagram
>>> 2 Milhões de Pageviews
>>> 40 mil seguidores no Twitter
>>> Comentários via Facebook
Mais Recentes
>>> Cinema brasileiro em debate
>>> Os Axiomas Populares de Thom Yorke
>>> É tudo (in)verdade
>>> A suprema nostalgia
>>> A suprema nostalgia
>>> As Aventuras de Sherlock Holmes
>>> Joias Raras da Saúde
>>> Vida conjugal
>>> A Cultura do Consenso
>>> United States of Brazil
LIVROS
Mais Recentes
>>> Álbum da Copa do Mundo 2014 - Fifa World Cup Brasil - Capa Dura
>>> Gossip Girl - Me Dê Uma Chance
>>> A Filha da Tsarina
>>> O Evangelho Segundo Judas
>>> O Dominador
>>> Corvo Negro
>>> Almanaque 1964
>>> As Sombras de Longbourn
>>> O Silêncio do Algoz
>>> Poesia e Polícia
>>> A paixao medida
>>> Um Outro Amor
>>> Nova Gramática Finlandesa
>>> O Mesmo Mar
>>> Eu Sou Proibida
>>> Dias Perfeitos
>>> Romance com pessoas
>>> Quarenta dias
>>> Cavaleiros
>>> Casa de Segredos
>>> Cartografia da Justiça no Brasil
>>> Homens Difíceis
>>> A Capitoa
>>> Caninos Em Família
>>> O Caminho de Ida
>>> No Caminho da Vitória
>>> O Caminho da Paz
>>> A Guerra que Matou Aquiles
>>> Um Bom Rapaz
>>> O Bispo
>>> Biomecânica Básica do Sistema Musculoesquelético
>>> Biologia Vegetal
>>> Biologia Molecular Básica
>>> Biologia celular e molecular
>>> Bilhões e lágrimas
>>> O Bicho Alfabeto
>>> Belleville
>>> Beco dos Mortos
>>> Bazinga!
>>> As Aventuras de Pedro Coelho
>>> Lira Grega - Antologia de Poesia Arcaica
>>> A Filosofia como Crítica da Cultura
>>> Humor é Coisa Séria
>>> Pensar o Contemporâneo
>>> Arquitetura Grega e Romana
>>> As Neurociências - Questões Filosóficas
>>> Aventuras de Alice no País das Maravilhas
>>> Autodesk Revit Architecture 2014
>>> Autobiografia Não Autorizada
>>> Austenlândia
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Imprensa

Quarta-feira, 4/4/2012
Dez Anos que Encolheram o Mundo, de Daniel Piza
Julio Daio Borges

+ de 9400 Acessos




Digestivo nº 487 >>> Dez Anos que Encolheram o Mundo (2011) foi o último livro de Daniel Piza. Dando continuidade a seu bom relacionamento com a editora Leya, a ideia era fazer uma retrospectiva da primeira década dos anos 2000. Assim, Daniel dividiu a tarefa em cinco partes, ou assuntos: Política & Economia, Cultura & Comportamento, Ciência & Tecnologia, Meio Ambiente & Metrópoles e Esportes. No programa Pânico, onde foi para fazer a divulgação (quem diria...), alguém fez a piada de que ele "já tinha o livro pronto", "antes de a década haver terminado". E, de fato, um balanço, em 2011, era mesmo precoce. Mas como Daniel Piza foi precoce em tudo... Infelizmente, porém, seu último livro não é seu melhor livro. Talvez por excessiva influência do jornalismo diário ― Daniel Piza foi editor-executivo do jornal O Estado de S. Paulo ― , a retrospectiva de Dez Anos que Encolheram o Mundo soa um tanto quanto burocrática, como um clipping, onde o desejo de informar prejudica a reflexão, e o pensamento original (uma das marcas registradas de Daniel Piza). A divulgação, aliás, que passou por outros programas inusitados (onde Daniel nunca havia estado, como o de Otavio Mesquita), revela, igualmente, um desejo de mais público. Juntando as peças, Dez Anos que Encolheram o Mundo foi planejado para ser um best-seller, por isso, talvez, as concessões. Para que se tenha uma ideia de como Daniel sacrificou a originalidade, o título, que parece um conceito novo, na realidade deriva do insight de Thomas Friedman, em seu livro O Mundo é Plano, de 2005. Ambos se inspiram na globalização, uma palavra que tinha mais força nos anos 90 (o auge de Daniel na Gazeta Mercantil), e na expressão, quase aposentada hoje, "aldeia global". Ainda assim, Dez Anos... tem bons momentos, como a parte de "Esportes", a melhor de todas ― não à toa uma das editorias às quais Daniel mais se dedicou, nos últimos anos, como colunista e comentarista de futebol. Na parte de "Política & Economia" se destacam os capítulos dedicados a Barack Obama e à era Lula. Na de "Cultura & Comportamento" (outra das especialidades de Daniel) se destaca o capítulo "Literatura Minguante". E na de "Esportes" (já citada), os capítulos "O Negócio do Espetáculo" e "Ídolos, Recordes e Polêmicas". E Daniel Piza, claro, erra, como não poderia deixar de ser (ao abranger um escopo tão grande)... Apesar de "economia" ser um "adendo" da primeira parte, como muitos outros jornalistas brasileiros antes dele, Daniel se atrapalha ao tentar explicar a crise de 2008 e o subprime, quando diz que "dívidas eram repassadas adiante por instituições sem capacidade de lastreá-las" (pág. 22). Na realidade, as instituições que faziam a "originação" (em economês) dessas dívidas não eram necessariamente obrigadas a lastreá-las. Quem deveria "lastreá-las" eram os devedores, mas como não tinham nem renda, nem emprego, nem ativos ("nijas")... O erro, portanto, não foi de lastro, foi de avaliação de risco. Mais adiante (pág. 35), quando fala do WikiLeaks, chama Julian Assange de "jornalista australiano". Assange nunca foi jornalista e, inclusive, menosprezada a inteligência dos jornalistas (como conta seu ex-associado "Daniel Schmitt"). Por fim, na página 60, ao falar de animação, classifica a Pixar como "produtora" e diz que foi batizada assim, em 1986, por Steve Jobs. Bem, primeiro que a Pixar não é uma produtora, é um estudio. Depois, Steve Jobs não a batizou, o nome surgiu num brainstorm com os fundadores da Pixar (Jobs não era orignalmente fundador), que gostavam do verbo "pixer" (a partir de pixel), convertendo-o para o espanhol, "pixar". Enfim: Daniel se ressentia com aqueles que apontavam "pequenos erros" em seus livros, qualificando-os como "bobagens" ― mas, dependendo do erro, pode até não ser "pequeno" e pode estar em jogo a credibilidade de todo o livro. Mas essa é outra discussão... E por falar em discussão, aliás, surpreende que Daniel Piza tenha dado tanto crédito à internet no capítulo "Google, Facebook e a web 2.0" (sendo que criticou a grande rede duramente ao longo dos anos 2000): "Poucas coisas definiram tão bem a década quanto a expansão e a consolidação da internet no dia a dia de pessoas no mundo todo". Continuando: "(...)não foi apenas uma mudança no cotidiano dos consumidores: foi uma transformação profunda, e ainda por ser inteiramente compreendida". Dez Anos que Encolheram o Mundo, agora, serve aos leitores que desejam matar a saudade dos textos de Daniel Piza. Tanto de seus acertos quanto de seus erros, quanto de suas reviravoltas ;-)
>>> Dez Anos que Encolheram o Mundo
 
Julio Daio Borges
Editor

Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

>>> A trajetória de Ayrton Senna é contada em quadrinhos após 20 anos do acidente de Ímola
>>> Inscrições para a MVArte 2014
>>> Páscoa no País das Maravilhas
>>> Instituto Pombas Urbanas lança projeto inovador em Cidade Tiradentes
>>> "TerceiRisadas" estreia na Casa da Gávea
>>> Curso gratuito de Orquestra de Violões abre inscrições para novos alunos
* clique para encaminhar

Editora Contexto
Best Seller
Editora Conteúdo
Hedra
WMF Martins Fontes
Civilização Brasileira
Globo Livros
Intrínseca
Cortez Editora
Nova Fronteira
Editora Record
Companhia das Letras
José Olympio
Arquipélago Editorial
Editora Perspectiva
Madras Editora
Bertrand Brasil
LIVROS


BIOLOGIA VEGETAL
Por R$ 390,95
+ frete grátis



NO CAMINHO DA VITÓRIA
Por R$ 32,95
+ frete grátis



ALTOS VOOS E QUEDAS LIVRES
Por R$ 26,95
+ frete grátis



O SILÊNCIO DO ALGOZ
Por R$ 36,95
+ frete grátis



BILHÕES E LÁGRIMAS
Por R$ 49,95
+ frete grátis



100 HOMENS QUE MUDARAM A HISTÓRIA DO MUNDO
Por R$ 91,95
+ frete grátis



BRIDGET JONES - LOUCA PELO GAROTO
Por R$ 33,95
+ frete grátis



HERÓIS DEMAIS
De R$ 39,50
Por R$ 31,59
Economize R$ 7,91



DIREITO PROCESSUAL PENAL
De R$ 76,00
Por R$ 67,95
Economize R$ 8,05



DOZE ANOS DE ESCRAVIDÃO
Por R$ 25,95
+ frete grátis



busca | avançada
60311 visitas/dia
2,2 milhões/mês