O amor e as prateleiras de livros | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
46852 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 16/6/2004
O amor e as prateleiras de livros
Ana Elisa Ribeiro

+ de 5700 Acessos
+ 7 Comentário(s)

Os eventos literários (salões, bienais, feiras e similares) pululam pelo país. Embora nem sempre sejam bem-divulgados e vária vez não estejam no "eixo", acontecem com veemência e de vez em quando tornam-se badalados, cheios de celebridades novas e velhas, convincentes ou não.

Num desses eventos, comprei certa vez um livro de editora portuguesa. O autor é Miguel Esteves Cardoso. O título, uma das melhores denominações que conheço, é O amor é fodido. E o narrador, a certa altura, diz sobre a mulher que amava que seu sonho (o do narrador) era viver com alguém com quem pudesse dividir seus livros.

Entendo o fragmento não como uma divisão comungada da coisa física, objeto livro, mas como o gosto delicioso de dividir momentos de leitura, comentar obras, falar mal e bem, comprar coisas novas e compartilhá-las, xingar a mancha de café acidental, a dobra na orelha, a ordem alfabética na estante, ler trechos em voz alta, achar bonito, achar ruim, ler no banheiro e sair tecendo críticas.

Pra uns, o amor é andar de mãos dadas na rua, pagar a conta, dar beijos de língua, dirigir com a mão no joelho. Pra outros, o amor pode ser ler trechos de livros. E eu me senti como Esteves Cardoso.

Meu sonho talvez não fosse configurado o bastante para que eu me desse conta disso, mas queria conviver com um homem que me lesse uns trechos de contistas contemporâneos. Também queria mostrar a ele uns poemas portugueses da nova safra. Traficar uns livros raros e ir a lançamentos interessantes. Ler meus próprios poemas e pedir uma opinião zelosa. Discutir a capa, a lombada e as cores.

No entanto, minha estante sempre foi apenas minha. Alta e estreita, nela cabiam meus contistas favoritos, meus poetas de escolha. Nas prateleiras mais altas ficavam os romances estrangeiros, com ênfase nos italianos. Na altura dos olhos, os contistas contemporâneos brasileiros, muitos dos quais tenho o prazer de conhecer. Na altura do coração, os poetas... de Aretino a Luiz Roberto Guedes (com sua ana k deslumbrante). Embaixo, fechados atrás das portas, uns livros dos quais tenho vergonha. E a estante era formada pela minha mania de ordem.

E foi surpreendente quando senti ciúmes das minhas prateleiras. Senti uma ponta de indisposição quando tive que ceder parte do móvel para os livros dele, uns poetas e uns contistas que não aprovo, uns romances que não me cheiram bem, um espaço que era meu e eu nem sabia que poderia caber alguém mais.

Mas o amor tem dessas coisas. Pode não ser tão fodido quanto o de Esteves Cardoso, que me soa até mesmo ambíguo (Fodido de bom? Fodido de ruim?), mas é divisor de águas, de espaços, de leituras. Quantas pessoas mais gostariam de conviver com alguém que compartilhe textos? Com quanto carinho se fazem os livros de escritores que se unem a outros escritores, roteiristas, jornalistas, programadores visuais, revisores?

As novas tecnologias de busca...
...permitiram que eu escolhesse um apartamento para alugar sem ter que ir olhá-lo de perto. Foi fácil entrar na Internet e ver aquela fotografia (meio enganosa, claro). Quando entramos no apartamento pela primeira vez, já com a intenção de alugar, tivemos a impressão de que a sala era grande e de que tudo ali era simpático. Com todas as desvantagens de morar em prédio grande, a vista das janelas de quartos e salas valia a pena! A vista, sim, era algo que me deixava tranqüila. Às vezes porque dali eu achava que poderia voar, outras vezes porque pensava em suicídio. Quando pusermos telas nas janelas, será para proteger Eduardo e a mãe. Talvez o pai, enlouquecido pela convivência com uma virginiana agudíssima. E então alugamos aquele apartamento pequeno, cujos cômodos mal caberiam nossos móveis de solteiros. Quando a casa foi se enchendo com as coisas necessárias, entramos em colapso. Como quem resolve equações matemáticas, passamos dias pensando e desenhando a melhor disposição para tudo. E descobrindo nossos hábitos e nosso gosto diferente para móveis, estilos, cores. Agora que as coisas estão no lugar, entramos no apartamento e encaramos uma sala apinhada, cheia de alturas diversas e cores mais ou menos agrupadas. Não há quadros nas paredes ainda, mas há copos espalhados pelas mesas. Quando as velas forem acesas, a casa ganhará ares pessoais. O cheiro de mofo vem dando lugar ao cheiro de poeira dos livros.

Mas quando o inverno se instalar de vez, Eduardo vai chegar. Quando ele chegar, o apartamento estará esperando por ele. E então os amigos estão convidados para um jantar à luz das nossas velas.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 16/6/2004


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Crônica em sustenido de Ana Elisa Ribeiro
02. A cidade e o que se espera dela de Luís Fernando Amâncio
03. Lançamentos de literatura fantástica (1) de Luís Fernando Amâncio
04. Como eu escrevo de Luís Fernando Amâncio
05. Alice in Chains, Rainier Fog (2018) de Luís Fernando Amâncio


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2004
01. Ler muito e as posições do Kama Sutra - 2/6/2004
02. Autor não é narrador, poeta não é eu lírico - 24/3/2004
03. Em defesa dos cursos de Letras - 6/10/2004
04. Literatura como arte - 25/8/2004
05. Mulheres de cérebro leve - 13/2/2004


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
17/6/2004
23h52min
o amor é fodido. e eu quero essa mulher assim mesmo.
[Leia outros Comentários de Jorge Rocha]
19/6/2004
09h38min
O seu admirador suspeito linkou o texto no blog Urgente! e vim parar aqui. Valeu à pena! Amei o que escreveu e como escreveu. Sucesso e harmonia pra vc, JR e Eduardo neste apartamento e onde mais vierem a estar. Ah, daqui a algum tempo, terão que encaixar também os livros do "filhote". Abs.
[Leia outros Comentários de Fátima Nascimento]
20/6/2004
02h07min
...e quando voce ve um sorriso no rosto dele lendo um de seus livros prediletos, aquele do qual voce falou mil vezes para ele. E voce sabe que ele esta pensando em voce e tentando te conhecer ainda mais...
[Leia outros Comentários de andrea trompczynski]
20/6/2004
12h28min
Ana Elisa, esse desejo de compartilhar o que se gosta com o ser amado é muito comum. De pessoas que adoram ler (e algumas têm uma relaçao de quase fetiche com seus livros), a aficcionados por corridas de Fórmula 1, futebol, todos esses prazeres às vezes são motivo de discórdias. Mas na na sua grande maioria, são hábitos de homens que as mulheres têm aceito ao longo do tempo e tudo tem sido encarado como normal! Quanto à leitura ou apreço por artes em geral, mais uma vez vez a mulher sai perdendo, pois é difícil achar um cara que compartilhe esses momentos de instrospecção que a leitura proporciona. Já no meu caso, para falar de uma expriência de homem. Um dos poucos (mas sérios) motivos da falência do meu primeiro casamento, sem me esquecer de minhas culpas, foi esse distanciamento, essa falta de curiosidade pelo ato de ler, pesquisar, conhecer. Já no segundo, tenho tido progressos, uma vez que eu próprio estou reconquitando o prazer da leitura ficcional, meio que preterida por um tempo, devido à obrigação da leitura técnica, sempre urgente, sempre desesperada e sempre insuficiente. Abs, Bernardo Carvalho (Goiânia-GO)
[Leia outros Comentários de Bernardo Carvalho]
25/6/2004
09h25min
Que descoberta é essa mulher!!!!! Ana, te descobri apenas hoje e que grande achado!!! Já te indiquei pos amigos mais chegados. Parabéns pelo texto suave e inebriante... posso entrar pro fã-clube??? rsrsrsrs. bjs
[Leia outros Comentários de Fabiana Carvalho]
26/6/2004
14h37min
entro neste site ha um ano, tenho 15, e nunca deixei uma mensagem dizendo o quão maravilhado fiquei com os textos que li. mas agora vejo que tenho a obrigação de dizer alguma coisa, pois o que você (Ana Elisa) disse atingiu o fundo de minha alma adoradora de boa literatura. sem lhe conhecer, sem nunca ter-lhe visto, neste momento sinto um amor por alguém que entende o quanto amo os livros, o quanto amo o conhecimento, o quanto amo o viver. gostaria muito que se outros que lerem o que digo também compartilhem deste mesmo amor por favor tornem-se meus amigos. tenho necessidade disto. winston alegranci
[Leia outros Comentários de winston alegranci]
7/7/2004
05h44min
Ana Elisa, peço licença e gostaria de fazer parte do fã clube que a Fabiana Carvalho sugeriu. Posso? Aurélio Prieto, São Paulo Capital
[Leia outros Comentários de Aurélio Prieto]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




AVENTEURAS DA BICHARADA
CLEMETE LUZ
ED. DO BRASIL
R$ 9,90



ARMANCE: OU ALGUMAS CENAS DE UM SALÃO PARISIENSE EM 1827
STENDHAL
ESTAÇÃO LIBERDADE
(2003)
R$ 15,00



SEU HORÓSCOPO PESSOAL PARA 2016
JOSEPH POLANSKY
BEST SELLER
(2015)
R$ 14,00



A VAGABUNDA
GABRIELLE S. COLETTE
ABRIL CULTURAL
(1971)
R$ 5,00



COMO STEVE JOBS VIROU STEVE JOBS
BRENT SCHLENDER
INTRÍNSECA
(2015)
R$ 23,00



A CABANA
WILLIAM P. YOUNG
ARQUEIRO
(2008)
R$ 7,90



FLOR DE VIDRO - ANTOLOGIA DE AUTORES MINEIROS
WAGNER TORRES (ORG.)
ARTE QUINTAL
(1991)
R$ 10,90



FORA COLLOR O FENÔMENO EM DECOMPOSIÇÃO
CHICO CARUSO
GLOBO
(1993)
R$ 10,00



O OLHO DO CANÁRIO
MOACIR AMÂNCIO
MUSA
(1997)
R$ 7,99



GUIA DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA: 97 - 98
UNIVERSIDADE DE COIMBRA, FACULDADE DE DIREITO
UC
(1997)
R$ 45,28





busca | avançada
46852 visitas/dia
1,1 milhão/mês