A idolatria do século XXI | Marcelo Barbão | Digestivo Cultural

busca | avançada
44611 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Digestivo Cultural
O que é?
Quem faz?

Audiência e Anúncios
Quem acessa?
Como anunciar?

Colaboração e Divulgação
Como publicar?
Como divulgar?

Newsletter | Disparo
* Histórico & Feeds
TT, FB e Instagram
Últimas Notas
>>> Daily Rituals - How Artists Work, by Mason Currey
>>> Fernando Pessoa, o Livro das Citações, por José Paulo Cavalcanti Filho
>>> A Loja de Tudo - Jeff Bezos e a Era da Amazon, de Brad Stone
>>> Reflexões ou Sentenças e Máximas Morais, de La Rochefoucauld
>>> O Capital no Século XXI, de Thomas Piketty, o livro do ano
>>> Trágico e Cômico, o livro, de Diogo Salles
>>> Blue Jasmine, de Woody Allen, com Cate Blanchett
>>> The Devil Put Dinosaurs Here, do Alice in Chains
Temas
Mais Recentes
>>> O irmão alemão, de Chico Buarque
>>> A terra da bruma, de Arthur Conan Doyle
>>> A novilíngua petista
>>> O Trovador, romance de Rodrigo Garcia Lopes
>>> O começo do fim da hegemonia 'de esquerda'
>>> Portas se abrindo
>>> Um menino à solta na Odisseia
>>> O que aconteceu com a Folha de S. Paulo?
>>> Uma noite de julho
>>> A difícil arte de saber mais um pouco
Colunistas
Mais Recentes
>>> O Digestivo nas Copas
>>> Idade
>>> Origens
>>> Protestos
>>> Millôr Fernandes
>>> Daniel Piza (1970-2011)
Últimos Posts
>>> Roubalheira vai parar o Brasil
>>> Jeitos de trabalhar
>>> Para onde vai o governo?
>>> O advogado do diabo
>>> Paulo Francis e a Petrobras
>>> A lei é para todos
>>> Jornal da Cultura - 18/11/2014
>>> 100% elite branca
>>> Jornal da Cultura - 17/11/2014
>>> Petrobras virou bodega
Mais Recentes
>>> Lembranças de Ariano Suassuna
>>> Harold Ramis (1944-2014)
>>> Sergio Britto & eu
>>> Para o Daniel Piza. De uma leitora
>>> Joey e Johnny Ramone
>>> A Cultura do Consenso
>>> De Kooning em retrospectiva
>>> Delírios da baixa gastronomia
Mais Recentes
>>> Jaime Pinsky
>>> Luis Salvatore
>>> Catarse
>>> Chico Pinheiro
>>> Sheila Leirner
>>> Guilherme Fiuza
Mais Recentes
>>> Momento cívico
>>> Digestivo Books
>>> Caixa Postal
>>> Nova Seção Livros
>>> Digestivo no Instagram
>>> 2 Milhões de Pageviews
Mais Recentes
>>> Dogma e Ritual da Alta Magia
>>> A Amazon no Brasil
>>> Cor de Maravilha
>>> Adeus às Armas
>>> Receitas Saborosas - Massas
>>> Contramão, de Henrique Schneider
>>> Putin - A Face Oculta do Novo Czar
>>> Os filmes mais significativos da década
>>> O Conselheiro também come (e bebe)
>>> O blog do Fernando Meirelles
LIVROS
Mais Recentes
>>> Um tal Lucas
>>> O Outono do Patriarca
>>> Um Corpo na Neve
>>> Cinquenta Anos Esta Noite
>>> Pedagogia dos Sonhos Possíveis
>>> Enquanto Deus não Está Olhando
>>> O Sopro dos Deuses
>>> A Viagem Iniciática ou Os 33 Graus de Sabedoria
>>> The Rolling Stones - A Biografia Definitiva
>>> O Legado
>>> O Trovador
>>> Prisioneiro da Sorte
>>> O Pergaminho Sagrado
>>> Pergunte a Deepak Chopra Sobre Amor e Relacionamentos
>>> Amor até debaixo d'água
>>> Viagem à Calábria
>>> English Is Not Easy
>>> Quase Casados
>>> Ter e não ter
>>> A Lei do Triunfo
>>> Panteão
>>> O Guerreiro do Oeste
>>> Katherine
>>> A Vingança da Amante
>>> Em Nome do Mal
>>> Por onde você anda?
>>> Os 13 Segredos
>>> Herança de Sangue
>>> O Mistério dos Deuses
>>> Quartos Fechados
>>> Ossos Perdidos
>>> Três Macacos
>>> Quebrando Regras
>>> Êxodo
>>> A Bíblia do Estilo
>>> A Espada de Medina
>>> Cidade das Almas Perdidas
>>> Um Passarinho me Contou
>>> A Árvore Do Halloween
>>> 826 Notas de Amor Para Emma
>>> 50 Ícones Que Inspiraram a Moda: 1990
>>> 50 Ícones Que Inspiraram a Moda: 1980
>>> 5 Seconds Of Summer
>>> 365 dias de inspirações filosóficas
>>> 360 Dias de Sucesso
>>> 200 Receitas de Quitutes Assados
>>> 200 Receitas de Geleias e Conservas
>>> 200 Receitas de Comidinhas Sem Glúten
>>> Maonomics
>>> Diablo III - Livro de Tyrael
COLUNAS

Segunda-feira, 19/8/2002
A idolatria do século XXI
Marcelo Barbão

+ de 3300 Acessos

Recentemente, na busca por alguma coisa boa na televisão, passei por um desses programas de auditório tipo B, com um cenário pobre, algumas dançarinas que já foram gostosas antes da celulite atacar e uma platéia que participa mais pelo sanduíche de mortadela do que pelas atrações.

Mas, antes de continuar meu passeio pelos botões do controle remoto, fui pego pelo choro de um homem nos seus 50 anos. Eu conheço esse homem, foi meu pensamento na hora. E fiquei assistindo. Queria saber porque ele chorava. E descobri rapidamente. Sentados em banquinhos de plástico, uma série de artistas que fizeram sucesso no passado, reclamavam do esquecimento da mídia e pediam (era por isso que o homem chorava) uma nova chance.

Era a grande dicotomia moderna: a luta entre os famosos e os anônimos. Pois, esse é o tema do recém-lançado livro de Ignácio de Loyola Brandão, O Anônimo Célebre. Quando o anonimato passa a ser considerado uma doença, a doença-símbolo do século XXI, e vale qualquer coisa para "curar-se" dela, quando vale até transar na frente das câmeras, simular casamentos, brigas, reconciliações, quando começamos a pensar que até vale a pena morrer se nos transformarmos num mito, então podemos pensar que algum limite, em algum lugar, foi extrapolado.

O texto está construído como uma coleção de pequenas notas que Loyola foi coletando por vários anos (10, segundo o próprio autor) sobre a história do anônimo que queria ficar célebre. Tanto queria, que organizava, a seu redor, um pequeno exército de assessores (mais adiante, de acordo com a última tendência da moda, os assessores começaram a ser chamados de gurus - o conhecimento deles não mudou em nada, mas os cachês...) com a única incumbência de colocá-lo em evidência. Assim, para se manter up-to-date (será que ainda usam isto?) é necessário um assessor cultural, de tribos (criam-se novas todos os dias), de imagens, de patrocínios (afinal, depois de famoso, ninguém compra mais nada na vida - troca pelo uso de sua imagem, de serem vistos comendo naquele restaurante ou passeando nesse shopping) e um dos mais importantes de todos: o criador de falsos eventos. Loyola até dá uma excelente idéia para escritores talentosos mas sem oportunidades no terrível mercado editorial brasileiro: criador de causos para alimentar a biografia de famosos.

Entre os diversos momentos maravilhosos do livro, alguns mostram uma boa dose de inspiração, como o capítulo (não sei se o melhor seria chamar de capítulos ou notas, já que o livro lembra uma colagem de momentos como o autor já havia feito na época do O Verde Violentou o Muro e Zero) que mostra qual é o mais belo som da vida para alguém alucinado pela celebridade: o som do aplauso. Direcionado a ele, é claro. Talvez possamos complementar que o pior som do mundo seria o silêncio. O silêncio do desconhecimento e do anonimato. De não ser convidado para as festas da moda, de não ser entrevistado, de não ser chamado para dar sua opinião em programas de auditórios ou não mostrar aquela famosa receita de sua tia-avó naquele programa matinal.

O texto de Loyola é sempre interessante e fácil de ler. Neste novo livro ele, ajudado ainda pelo tema ultra-modernoso, brinca com formatos novos de linguagem como o quase-dialeto dos e-mails. Outro aspecto interessante é o uso de recursos gráficos, o que mais uma vez nos relembra os experimentalismos inovadores dos seus romances mais famosos. O resultado é um excelente livro que supera em muito suas últimas e medianas obras como O Homem que Odiava Segunda-Feira e o Anjo do Adeus.

Mas, apesar de ser um Manual para tornar-se um Famoso, algo me diz que o livro de Loyola não servirá para uma grande parte dos anônimos que vemos diariamente na TV, nas festas, em desfiles de escola de samba e em qualquer lugar onde houver uma câmera fotográfica ou de filmagem. As muitas citações, entre filmes, livros, filósofos, atores e escritores, colocam este livro acima da capacidade de qualquer um dos atuais candidatos ao estrelato global. Seria necessário acompanhar só por alguns momentos qualquer um dos (finalmente) finados programas BBB ou Casa dos Artistas para descobrir que seus participantes não seriam capazes de reconhecer nenhum dos "modelos" citados pelo escritor, como talvez não conhecessem o próprio Loyola. Estranha ironia.

O final da saga do nosso célebre anônimo ainda surpreende com um quê cortazariano que explica sem explicar. Loyola, dessa forma, consegue criar uma excelente novela dos tempos atuais onde desvenda a verdadeira arte que é manter-se em evidência. Os 12 anos à frente da Vogue, uma das publicações que tradicionalmente dita a moda e o comportamento deste mundo de famosos, certamente ajudaram na coleta do material para o manual dos Vir-a-Ser.

Para ir além



O anônimo célebre
Ignácio de Loyola Brandão
Ed. Global
379 páginas


Marcelo Barbão
São Paulo, 19/8/2002

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Entredentes, peça de Gerald Thomas de Jardel Dias Cavalcanti
02. Juan José Morosoli - a solidão, a pureza, a viagem de Eduardo Maretti
03. Bosnian Rainbows - Bosnian Rainbows (2013) de Guilherme Carvalhal
04. Mulher-Flamingo de Marilia Mota Silva
05. Lamartine Babo e futebol, uma simbiose de Marco Garcia


Mais Marcelo Barbão
Mais Acessadas de Marcelo Barbão em 2002
01. Viver para contar - parte 1 - 18/11/2002
02. Cuentos da Espanha - 23/9/2002
03. Tiques nervosos na ponta da língua - 25/7/2002
04. A idolatria do século XXI - 19/8/2002
05. Viver para contar - parte 2 - 2/12/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



>>> Banda The Hot Summer Folks se apresenta na Fundação Ema Klabin
>>> Consuelo de Paula lança novo CD, dia 1º de fevereiro, no Auditório Ibirapuera
>>> Mais de 30 atrações em 6 dias de festival em Perus
>>> Grupontapé de Teatro estreia espetáculo "Por de dentro"
>>> Espetáculo "Por de dentro" continua em cartaz em Uberlândia-MG
>>> Arte do Artista recebe o ator e diretor português João Mota nesta segunda (24)
* clique para encaminhar

WMF Martins Fontes
Editora Perspectiva
Nova Fronteira
Editora Conteúdo
Arquipélago Editorial
Civilização Brasileira
Cortez Editora
Busca Sebos
Bertrand Brasil
José Olympio
Best Seller
Intrínseca
Globo Livros
Companhia das Letras
Hedra
Editora Record
Primavera Editorial
LIVROS


ALABARDAS, ALABARDAS, ESPINGARDAS, ESPINGARDAS
Por R$ 26,95
+ frete grátis



100 ANOS DE MODA MASCULINA
Por R$ 58,95
+ frete grátis



O BRASIL PRIVATIZADO
Por R$ 28,95
+ frete grátis



MAONOMICS
Por R$ 44,95
+ frete grátis



CASAIS INTELIGENTES ENRIQUECEM JUNTOS
Por R$ 28,95
+ frete grátis



MANUAL DE FILOSOFIA POLÍTICA
Por R$ 53,95
+ frete grátis



O TARÔ MITOLÓGICO
Por R$ 68,95
+ frete grátis



DINORÁ
Por R$ 31,95
+ frete grátis



PASSO A PASSO PARA ELABORAÇÃO DE PETIÇÕES TRABALHISTAS
Por R$ 74,95
+ frete grátis



O CAVALO
Por R$ 48,95
+ frete grátis



busca | avançada
44611 visitas/dia
1,3 milhão/mês