A idolatria do século XXI | Marcelo Barbão | Digestivo Cultural

busca | avançada
50648 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Caminhos da Reportagem visita Igrejas que recebem a comunidade LGBT
>>> Em Porto Alegre, feriadão terá mateada, exposição e muitas atrações gratuitas para toda família
>>> Empresas do ABCD estarão na SEMANA DA CASA, maior evento de decoração da América Latina, em SP
>>> Kleber Albuquerque & Carlos Careqa juntos em show no Auditório Ibirapuera no dia 12/6
>>> Ex-namorada de ídolo do funk carioca lança livro sobre traições vividas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Ler para ficar acordado
>>> Abdominal terceirizado - a fronteira
>>> 80 anos de Alfredo Zitarrosa
>>> Nunca fomos tão vulgares
>>> Submissão, oportuno, mas não perene
>>> Tricordiano, o futebol é cardíaco
>>> Ação Social
>>> Antes que seque
>>> Etapas em combustão
>>> Antonia, de Morena Nascimento
Colunistas
Últimos Posts
>>> Adriane Pasa no Canadá
>>> Temporada 2016 do Mozarteum
>>> Curso de projetos literários
>>> Patuá em festa
>>> Literatura: direito humano
>>> Geraldo Rufino no #MitA
>>> Portal dos Livreiros: 6 meses!
>>> Ryley Walker
>>> Leia Mulheres - BH
>>> Adagio ma non troppo
Últimos Posts
>>> Descascando o abacaxi na Nova Inglaterra
>>> Quando nos tornamos únicos.
>>> O Jogo dos tronos na versão brasileira.
>>> Enchendo o porquinho.
>>> Ceifadores
>>> Eterna carestia
>>> Transparências
>>> E agora Jose ? Ops, Michel...
>>> Côncavo e Convexo
>>> Lúdico e Trágico
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Superdeuses, de Grant Morrison
>>> Fuel My Fire
>>> O Mário que eu conheci
>>> BarCamp, Florianópolis - I
>>> A lebre com olhos de âmbar, de Edmund de Waal
>>> Contra os intelectuais
>>> De uma volta ao Brasil
>>> O que é a memética?
>>> Você é África, Você é Linda: abaixo o preconceito!
>>> A nova escola
Mais Recentes
>>> SEGUNDO AS ESCRITURAS-Estrutura fundamental do Novo Testamento
>>> AS EPÍSTOLAS DE JOÃO
>>> Trilogia Watchman Nee-O Caminho da Salvação 3,4,5
>>> AJUDA-TE PELA ANÁLISE TRANSACIONAl- a arte de viver bem com a terapia da redecisão
>>> A ONTOLOGIA ONÍRICA- confluências entre magia, filosofia, ciência e arte
>>> Vida, Paixão e Glorificação do Cordeiro de Deus- As Meditações de Anna Catharina Emmerich( 1820-1823)
>>> TERAPIA DE VIDA PASSADA-uma abordagem profunda do inconsciente
>>> NO PRINCÍPIO- GÊNESIS-1-11
>>> PSICOFISIOLOGIA
>>> Angelus Silesius- A Mediação do Nada- Não pertences ao todo se fixo e teu ser
>>> Guerrilha do Araguaia - Relato de um Combatente
>>> Orvil - Tentativas De Tomada Do Poder
>>> A Verdade Sufocada
>>> CONSOLO PARA QUEM ESTÁ DE LUTO
>>> Esboço Geral da Economia de Deus e O VIVER ADEQUADO de um HOMEM-DEUS
>>> O mesmo mar
>>> Alta fidelidade
>>> Monsieur Pain
>>> As avós
>>> Todos os homens são mentirosos
>>> Formas breves
>>> Carlota Fainberg
>>> Santa Maria do circo
>>> Os pinguins de Sr. Popper
>>> Coração hipotecado
>>> Fora de órbita
>>> A vida modo de usar
>>> Respiração artificial
>>> A caixa-preta
>>> D. Quixote (2 volumes)
>>> A divina comédia
>>> Aventuras de Alice no país das maravilhas & Através do espelho e o que Alice encontrou por lá
>>> Contos de fadas de Perrault, Grimm, Andersen e outros
>>> Bartleby, o escrivão
>>> Hamlet
>>> Último round (tomo II)
>>> Último round (tomo I)
>>> A volta ao dia em 80 mundos (tomo I)
>>> Um homem extraordinário e outras histórias
>>> Pinóquio
>>> O casamento do céu e do inferno & outros escritos (edição bilíngue)
>>> Uma temporada no inferno (edição bilíngue)
>>> Poemas escolhidos (edição bilíngue)
>>> FREUD E A ALMA HUMANA
>>> MIND AS HEALER, MIND AS SLAYER- A Holistic Approach to Prevent Stress Disorders
>>> NERUDA- ANTOLOGIA POÉTICA
>>> O vermelho e o negro
>>> Hamlet, Rei Lear e Macbeth
>>> O primo Basílio
>>> Orgulho e preconceito
COLUNAS

Segunda-feira, 19/8/2002
A idolatria do século XXI
Marcelo Barbão

+ de 4100 Acessos

Recentemente, na busca por alguma coisa boa na televisão, passei por um desses programas de auditório tipo B, com um cenário pobre, algumas dançarinas que já foram gostosas antes da celulite atacar e uma platéia que participa mais pelo sanduíche de mortadela do que pelas atrações.

Mas, antes de continuar meu passeio pelos botões do controle remoto, fui pego pelo choro de um homem nos seus 50 anos. Eu conheço esse homem, foi meu pensamento na hora. E fiquei assistindo. Queria saber porque ele chorava. E descobri rapidamente. Sentados em banquinhos de plástico, uma série de artistas que fizeram sucesso no passado, reclamavam do esquecimento da mídia e pediam (era por isso que o homem chorava) uma nova chance.

Era a grande dicotomia moderna: a luta entre os famosos e os anônimos. Pois, esse é o tema do recém-lançado livro de Ignácio de Loyola Brandão, O Anônimo Célebre. Quando o anonimato passa a ser considerado uma doença, a doença-símbolo do século XXI, e vale qualquer coisa para "curar-se" dela, quando vale até transar na frente das câmeras, simular casamentos, brigas, reconciliações, quando começamos a pensar que até vale a pena morrer se nos transformarmos num mito, então podemos pensar que algum limite, em algum lugar, foi extrapolado.

O texto está construído como uma coleção de pequenas notas que Loyola foi coletando por vários anos (10, segundo o próprio autor) sobre a história do anônimo que queria ficar célebre. Tanto queria, que organizava, a seu redor, um pequeno exército de assessores (mais adiante, de acordo com a última tendência da moda, os assessores começaram a ser chamados de gurus - o conhecimento deles não mudou em nada, mas os cachês...) com a única incumbência de colocá-lo em evidência. Assim, para se manter up-to-date (será que ainda usam isto?) é necessário um assessor cultural, de tribos (criam-se novas todos os dias), de imagens, de patrocínios (afinal, depois de famoso, ninguém compra mais nada na vida - troca pelo uso de sua imagem, de serem vistos comendo naquele restaurante ou passeando nesse shopping) e um dos mais importantes de todos: o criador de falsos eventos. Loyola até dá uma excelente idéia para escritores talentosos mas sem oportunidades no terrível mercado editorial brasileiro: criador de causos para alimentar a biografia de famosos.

Entre os diversos momentos maravilhosos do livro, alguns mostram uma boa dose de inspiração, como o capítulo (não sei se o melhor seria chamar de capítulos ou notas, já que o livro lembra uma colagem de momentos como o autor já havia feito na época do O Verde Violentou o Muro e Zero) que mostra qual é o mais belo som da vida para alguém alucinado pela celebridade: o som do aplauso. Direcionado a ele, é claro. Talvez possamos complementar que o pior som do mundo seria o silêncio. O silêncio do desconhecimento e do anonimato. De não ser convidado para as festas da moda, de não ser entrevistado, de não ser chamado para dar sua opinião em programas de auditórios ou não mostrar aquela famosa receita de sua tia-avó naquele programa matinal.

O texto de Loyola é sempre interessante e fácil de ler. Neste novo livro ele, ajudado ainda pelo tema ultra-modernoso, brinca com formatos novos de linguagem como o quase-dialeto dos e-mails. Outro aspecto interessante é o uso de recursos gráficos, o que mais uma vez nos relembra os experimentalismos inovadores dos seus romances mais famosos. O resultado é um excelente livro que supera em muito suas últimas e medianas obras como O Homem que Odiava Segunda-Feira e o Anjo do Adeus.

Mas, apesar de ser um Manual para tornar-se um Famoso, algo me diz que o livro de Loyola não servirá para uma grande parte dos anônimos que vemos diariamente na TV, nas festas, em desfiles de escola de samba e em qualquer lugar onde houver uma câmera fotográfica ou de filmagem. As muitas citações, entre filmes, livros, filósofos, atores e escritores, colocam este livro acima da capacidade de qualquer um dos atuais candidatos ao estrelato global. Seria necessário acompanhar só por alguns momentos qualquer um dos (finalmente) finados programas BBB ou Casa dos Artistas para descobrir que seus participantes não seriam capazes de reconhecer nenhum dos "modelos" citados pelo escritor, como talvez não conhecessem o próprio Loyola. Estranha ironia.

O final da saga do nosso célebre anônimo ainda surpreende com um quê cortazariano que explica sem explicar. Loyola, dessa forma, consegue criar uma excelente novela dos tempos atuais onde desvenda a verdadeira arte que é manter-se em evidência. Os 12 anos à frente da Vogue, uma das publicações que tradicionalmente dita a moda e o comportamento deste mundo de famosos, certamente ajudaram na coleta do material para o manual dos Vir-a-Ser.

Para ir além



O anônimo célebre
Ignácio de Loyola Brandão
Ed. Global
379 páginas


Marcelo Barbão
São Paulo, 19/8/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Coro dos Maus Alunos de Duanne Ribeiro
02. Lições literárias de Gian Danton
03. A História de Alice no País das Maravilhas de Marcelo Spalding
04. Baudelaire, um pária genial (parte I) de Jardel Dias Cavalcanti
05. Sobre o Caminho e o Fim de Ricardo de Mattos


Mais Marcelo Barbão
Mais Acessadas de Marcelo Barbão em 2002
01. Viver para contar - parte 1 - 18/11/2002
02. Cuentos da Espanha - 23/9/2002
03. Tiques nervosos na ponta da língua - 25/7/2002
04. A idolatria do século XXI - 19/8/2002
05. Viver para contar - parte 2 - 2/12/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A CIDADE E AS SERRAS
EÇA DE QUEIRÓS
CIRANDA CULTURAL
(2015)



O MONGE E O EXECUTIVO- UMA HISTÓRIA SOBRE A ESSÊNCIA DA LIDERANÇA
JAMES C. HUNTER
SEXTANTE
(2004)



O INOCENTE
JOHN GRISHAM
ROCCO
(2006)



CRISTO E O NOSSO CORPO
ANDRÉ LÉONARD
QUADRANTE
(1994)



FILHOS DA SORTE
JEFFREY ARCHER
BERTRAND BRASIL
(2005)



FINANÇAS PARA NÃO FINANCISTAS
PAULO H. SCHENINI E OUTRO
SENAC
(2004)



O ALQUIMISTA
PAULO COELHO
GOLD
(2007)



CARLOTA JOAQUINA (A RAINHA INTRIGANTE)
MARCUS CHEKE
JOSÉ OLYMPIO
(1949)



UMA TEMPORADA NO INFERNO (EDIÇÃO BILÍNGUE)
ARTHUR RIMBAUD
L&PM
(2008)



ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA
MICHAEL A. HITT, R. DUANE IRELAND & ROBERT E. HOSKISSON
THOMSON
(2003)





busca | avançada
50648 visitas/dia
1,1 milhão/mês