Cuentos da Espanha | Marcelo Barbão | Digestivo Cultural

busca | avançada
101 mil/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Povo Fulni-ô Encontra Ponto BR
>>> QUEÑUAL
>>> Amilton Godoy Show 70 anos. Participação especial de Proveta
>>> Bacco’s promove evento ao ar livre na Lagoa dos Ingleses, em Alphaville
>>> Vera Athayde é convidada do projeto Terreiros Nômades em ação na EMEF Ana Maria Benetti sobre Cavalo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
Últimos Posts
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
Blogueiros
Mais Recentes
>>> The Matrix Reloaded
>>> Por que as curitibanas não usam saia?
>>> Jobim: maestro ou compositor?
>>> 7 de Outubro #digestivo10anos
>>> A insignificância perfeita de Leonardo Fróes
>>> Soco no saco
>>> De Siegfried a São Jorge
>>> O Paulinho da Viola de Meu Tempo é Hoje
>>> Pelas curvas brasileiras
>>> A pintura admirável de Glória Nogueira
Mais Recentes
>>> Ao Redor do Mundo de Fernando Dourado Filho pela Fernando Dourado Filho (2000)
>>> O Administrador do Rei - coleção aqui e agora de Aristides Fraga Lima pela Scipione (1991)
>>> Memória do Cinema de Henrique Alves Costa pela Afrontamento (2024)
>>> Os Filhos do Mundo - a face oculta da menoridade (1964-1979) de Gutemberg Alexandrino Rodrigues pela Ibccrim (2001)
>>> Arranca-me a Vida de Angeles Mastretta pela Siciliano (1992)
>>> Globalizacão, Fragmentacão E Reforma Urbana: O Futuro Das Cidades Brasileiras Na Crise de Luiz Cezar de Queiroz Ribeiro; Orlando Alves dos Santos Junior pela Civilização Brasileira (1997)
>>> Movimento dos Trabalhadores e a Nova Ordem Mundial de Clat pela Clat (1993)
>>> Falso Amanhecer: Os Equívocos Do Capitalismo Global de John Gray pela Record (1999)
>>> Os Colegas de Lygia Bojunga pela Casa Lygia Bojunga (1986)
>>> Amazonas um Rio Conta Historias de Sergio D. T. Macedo pela Record (1962)
>>> A História de Editora Sextante pela Sextante (2012)
>>> Villegagnon, Paixaƒo E Guerra Na Guanabara: Romance de Assis Brasil pela Rio Fundo (1991)
>>> A Política de Aristóteles pela Ediouro
>>> A Morte no Paraíso a tragédia de Stefan Zweig de Alberto Dines pela Nova Fronteira (1981)
>>> Rin Tin Tin a vida e a lenda de Susan Orlean pela Valentina (2013)
>>> Estudos Brasileiros de População de Castro Barretto pela Do Autor (1947)
>>> A Origem do Dinheiro de Josef Robert pela Global (1989)
>>> Arquitetos De Sonhos de Ademar Bogo pela Expressão Popular (2024)
>>> Desafio no Pacífico de Robert Leckie pela Globo (1970)
>>> O Menino do DedoVerde de Maurice Druon pela José Olympio (1983)
>>> A Ciencia Da Propaganda de Claude Hopkins pela Cultrix (2005)
>>> Da Matriz Ao Beco E Depois de Flavio Carneiro pela Rocco (1994)
>>> Testemunho de Darcy Ribeiro pela Edições Siciliano (1990)
>>> Tarzan e o Leão de Ouro de Edgar Rice Burroughs pela Record (1982)
>>> Viagem de Graciliano Ramos pela Record (1984)
COLUNAS

Segunda-feira, 23/9/2002
Cuentos da Espanha
Marcelo Barbão
+ de 10100 Acessos

A Espanha demorou 40 anos para voltar a ter um governo democrático. A ditadura do Generalíssimo Franco só terminou com sua morte em 1975. Com o apoio ferrenho da Igreja Católica, Franco transformou a Espanha num dos países mais pobres e atrasados da Europa, as mulheres tinham poucos direitos políticos, a burocracia ditatorial era pior que a brasileira, além de ser um dos mais isolados da Europa ocidental.

Com o retorno da monarquia no ano da morte do caudilho, o país começa um processo importante de reconstrução. Junto com Portugal, que havia passado pela Revolução dos Cravos um ano antes, 1974, a salvação econômica e social passa pela entrada na União Européia na década seguinte (Portugal e Espanha entraram em 1986). O fluxo de dinheiro transformou os dois países de forma contundente.

E na literatura esse período é marcado pela mesma mudança em termos de temas e de linguagem. É isso que podemos ver na coletânea Son Cuentos - Antología del Relato Breve Español (1975-93), organizada por Fernando Valls, crítico literário e professor da Universidade de Barcelona, e lançada pela Editorial Espasa de Madri.

Com a seleção feita é possível entender todo o processo de renascimento do conto espanhol, após as difíceis décadas de ditadura. Mas não só de problemas políticos vive o conto espanhol. Como escreveu o crítico Jorge Campos em 1973, "o conto ainda é tratado como um ser menor da flora literária" (e isso lembra imensamente a situação brasileira). Aos poucos, porém, ele começa a ganhar espaço nas revistas literárias espanholas e a ser publicado pelas editoras. E esta coletânea tem sua parcela de responsabilidade neste renascimento.

É possível reparar em duas 'tendências' (entre aspas porque qualquer forma de análise que parte de uma coletânea, onde há uma obra de cada autor, é absolutamente, por sua própria natureza, superficial) entre os contos que compõem o livro. Encontramos uma série de contistas realistas, onde impera uma visão um pouco entristecida e melancólica do mundo, de um lado. Do outro, com uma influência latina, alguns escritores partem para uma descrição menos rigorosa da realidade, mais voltada para o fantástico e para os experimentalismos na língua e na lógica. Poucos contos usam a graça e o humor, uma característica a ser notada e, talvez, melhor estudada.

Mas, por todos os contos, alguns mais e outros menos, podemos encontrar a influência de um dos principais escritores da língua espanhola, o argentino Julio Cortázar. Que, além de escrever, também teorizou (e foi um dos poucos) sobre este estilo literário.

E esta influência já pode ser sentida logo no conto de José María Merino, Imposibilidad de la Memoria, onde a relação entre pessoa e casa lembra fortemente Casa Tomada, um dos contos mais conhecidos de Cortázar. Mas, Merino consegue criar uma identidade própria e desenvolver uma trama complexa onde o desaparecimento intelectual e vivencial, unem-se ao desaparecimento físico.

Juan Pedro Aparício, em Santa Bárbara Bendita, trata do tema das ilusões políticas. Com um simples conto ele mostra um hábito bastante comum entre a militância política de esquerda: o endeusamento da classe trabalhadora. Através de uma janela fechada, dois estudantes escutam os barulhos dos mineiros indo para o trabalho. Esta é a relação deles com a revolução que se aproxima e, através dessa janela fechada, seus pensamentos e desejos se renovam escutando os barulhos dos trabalhadores. Até que um deles resolve olhar pela janela.

Outro fator importante nesta antologia é o ressurgimento da mulher escritora depois dos anos de política franquista que queria educar a mulher para "o lar". Entre as melhores que o livro apresenta está Marina Mayoral que, com o conto, A través del tabique, cria uma pequena e bonita crônica onde as vozes passam através das janelas de apartamentos contíguos e os personagens não aparecem mas somente se infiltram pela cabeça da narradora.

Manuel Longares em Livingstone cria uma sufocante história de amor que, seguindo a tradição, acaba numa tragédia gerada pela desilusão e pelo abandono. Com uma narrativa claustrofóbica, o horror toma um sentido ainda mais profundo.

E a mesma narrativa violenta e com temas problemáticos podem ser encontrados em outros dois autores: Enrique Murillo e Cristina Fernández Cubas. Murillo, em Elogio del transporte público, mostra o prazer se apoderando da vontade humana até chegar a ponto de ser tornar vício. Depois disso, vale tudo para sentir prazer. Cubas, por sua vez, escreve o conto mais estranho da antologia. Em La ventana del jardín, a autora cria uma estranha relação entre um menino doente, sua família isolada do resto da sociedade e um visitante inesperado. Usando recursos de histórias de suspense e com um pé muito explícito em Poe (referência para outros contistas, também), Cubas consegue reconstruir os climas típicos do autor de O Corvo.

Alguns outros autores, como Juan José Millás resvalam na comicidade mas de forma bastante superficial. Em Simetría, Millás usa recursos cortazarianos para contar uma história de perseguição e loucura.

O tema do "reaparecimento"da mulher como sujeito social também pode ser visto em contos escritos por homens. Enrique Vila-Matas, no conto Rosa Schwarzer vuelve a la vida, mostra uma mulher de meia idade questionando sua rotina, sua família e seu amor. Apesar do tom pessimista que pode ser visto durante toda história, o final é destoante, podendo ser considerado a defesa da aceitação do papel submisso e sofredor (numa visão até mesmo católica) da mulher na sociedade. Ou, por outro lado, quis mostrar um lado mais otimista ao evitar o suicídio (e conseqüente fuga) da personagem.

Entre os poucos contos que podem ser considerados engraçados, está o El millar de destinos de Ernesto Imizcoz de José Antonio Millán, onde a vingança é o tema principal. Em Duncan de Javier García Sánchez, El ángel custodio de visitación montera de José Ferrer-Bermejo e Final absurdo de Laura Freixas, o realismo fantástico volta a aparecer de forma magnífica.

Antonio Muñoz Molina e seu conto La poseída é o ponto mais alto desta antologia. O autor cria uma história de trágico amor entre um escriturário e uma estudante, sem que nenhuma palavra seja trocada entre eles. Marino trabalha num escritório com horários fixos. Todos os dias, apenas meia-hora para seu café da manhã, sempre no mesmo bar e sempre o mesmo menu. A estudante sempre à espera do homem mais velho e casado pelo qual se apaixonou. Nem repara em Marino que, de tanto observar, começa a odiar o homem casado e se apaixona pela estudante sofrida. Um estranho triângulo amoroso. Ao final, vence a burocracia e os rígidos horários de trabalho.

Não é preciso dizer que, por falta de tradução, os leitores brasileiros não têm contato com a excelente literatura hispano-americana que é feita na atualidade (da mesma forma, muitos clássicos não foram lançados por aqui). E o melhor é que, apesar do dólar, muitos livros importados têm o mesmo preço ou são até mais baratos do que os nacionais. Vale a pena investir um pouco para conhecer o que fazem nossos vizinhos de língua.

Para ir além
Son cuentos - Antología del relato breve español, 1975-93
Fernando Valls (org.)
Colección Austral - Espasa


Marcelo Barbão
São Paulo, 23/9/2002

Mais Marcelo Barbão
Mais Acessadas de Marcelo Barbão em 2002
01. Viver para contar - parte 1 - 18/11/2002
02. Cuentos da Espanha - 23/9/2002
03. Tiques nervosos na ponta da língua - 25/7/2002
04. A idolatria do século XXI - 19/8/2002
05. Viver para contar - parte 2 - 2/12/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Devarim #34
Vários autores
Narrativa Um
(2017)



Bio Volume 3 + Caderno de Testes
Sonia Lopes / Sergio Rosso
Saraiva
(2010)



A Força da Vida
Will Eisner
Devir Livraria
(2007)



Hipnotismo Prático
Ernest Roth
Ediouro



Vercingéntorix
Jacques Martin
Casterman
(1985)



Livro Literatura Estrangeira As Relações Perigosas Clássicos da Literatura Universal 11
Choderlos de Laclos
Biblioteca Folha
(1998)



Revista Brasileira de Filosofia Nº 193 297
Revista Brasileira de Filosofia
Sem



A Teoria das Inteligências Libertadoras
Celso Antunes
Vozes
(2000)



Atlas Du Cinema
André Labarrère
La pochotèque
(2002)



Livro Sociologia Ciência, Ética e Sustentabilidade Desafios ao Novo Século
Marcel Bursztyn
Cortez
(2001)





busca | avançada
101 mil/dia
2,4 milhões/mês