Joey e Johnny Ramone | André Barcinski

busca | avançada
43554 visitas/dia
1,5 milhão/mês
Mais Recentes
>>> REPRESSÃO E ASCENSÃO DO SAGRADO FEMININO É TEMA DA PEÇA A DIFERENÇA SELVAGEM
>>> ARTE DA FELICIDADE, A - UM MANUAL PARA A VIDA
>>> TV Brasil transmite Desfile das Campeãs de São Paulo nesta sexta (12)
>>> Shopping Bay Market realiza programação infantil aos domingos
>>> A ARTE DE SER FELIZ,
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Fui pra Cuba
>>> Agora o mundo perde cotidianamente os seus ídolos
>>> Proibir ou não proibir?
>>> Carles Camps Mundó e a poética da desolação
>>> A proposta libertária
>>> O regresso, a última viagem de Rimbaud
>>> E Foram Felizes Para Sempre
>>> O Olhar das Bruxas: Quatro Versões de 'Macbeth'
>>> Lira da resistência ao futebol gourmet
>>> Com quantos eventos literários se faz uma canoa?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Curso de projetos literários
>>> Patuá em festa
>>> Literatura: direito humano
>>> Geraldo Rufino no #MitA
>>> Portal dos Livreiros: 6 meses!
>>> Ryley Walker
>>> Leia Mulheres - BH
>>> Adagio ma non troppo
>>> Psiu Poético 30 anos
>>> Uma cidade se inventa
Últimos Posts
>>> O ressurgimento de Tétrico
>>> Correndo por um banheiro
>>> Movimento
>>> Recicláveis
>>> Conto e romance
>>> Um muro para pichar
>>> Para que serve um violino?
>>> Qual é o seu nome?
>>> Entrevista Anti Crise -
>>> ARQUITETURA ONÍRICA
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ausências no Oscar deste ano...
>>> Gramado, o cinema e as estrelas
>>> Na varanda
>>> Patuá em festa
>>> Elesbão: escravo, enforcado, esquartejado
>>> Oiticica e a Tropicalondon
>>> O mal que o Lula fez
>>> Beijo surdo
>>> O Pesadelo De Moravec
>>> Psiu Poético 30 anos
Mais Recentes
>>> A Casa das Sete Mulheres
>>> A consciência que vê Volume 3 ( More Lights on Yoga)
>>> ENERGIA- Novas dimensões da Bioenergética humana
>>> Cristo e o nosso corpo
>>> L'amour en plus-Histoire de l'amour maternel(XVII-VV-siècle) ( Um amor conquistado- o mito do amor materno)
>>> Nunca Desista de Seus Sonhos
>>> A Supremacia de Bourne
>>> A Confraria
>>> O Testamento
>>> LIções básicas sobre aspectos práticos da vida cristã Volume 2- A Boa Confissão, Não deixemos de congregar-nos, Vol 3
>>> DEUS FALA AO TEU CORAÇÃO- Temas Bíblicos Espirituais
>>> Admirável Mundo Novo
>>> Brisingr
>>> Eldest
>>> Eragon
>>> Assim Falou Zaratustra
>>> O Recurso
>>> O homem
>>> A confissão
>>> Ode ao Crepúsculo - Autografado
>>> Casa Dividida - Coleção Catavento
>>> No Verão, a Primavera
>>> Doutrina Militar Soviética (1º Volume)
>>> Capoeira: Pequeno Manual do Jogador - 4ª Edição Revista e Atualizada
>>> Ben-Hur
>>> Decamerão - Coleção Obras Primas - Grandes Autores - Suzano
>>> Boletim - Ano I - Nº 1 - Biblioteca de Cultura Militar
>>> Árvores Brasileiras - Volume 01 - 5ª Edição
>>> Contos - Coleção Obras Primas - Grandes Autores - Suzano
>>> Lacan e a Filosofia
>>> O Livro do Inexplicável
>>> Serviço em Campanha: Operações - Manual de Campanha
>>> Babbitt - Coleção Obras Primas - Grandes Autores - Suzano
>>> Flâmulas - 20 Sonetos de Estréia
>>> Die Kultur Der Antiken
>>> AS RELIGIÕES DO ANTIGO ORIENTE
>>> A REVELAÇÃO BÁSICA NAS ESCRITURAS SAGRADAS
>>> O PAPADO E O DOGMA DE MARIA à luz da Bíblia e da história
>>> BAKHTIN- DA TEORIA LITERÁRIA À CULTURA DE MASSA
>>> A CONCÓRDIA E A PAZ - textos de João Cassiano, Agostinho, João Crisóstomo, Cipriano, Ambrósio, Fulgêncio de Ruspe, Jerônimo
>>> HUMANISMO INTEGRAL-Uma visão nova da ordem cristã
>>> Arlequim, Servidor de Dois Amos
>>> O Grande Deflorador
>>> Mar de Histórias Volume 6
>>> O Conto da Ilha Desconhecida
>>> Cinco Munutos/A viuvinha
>>> A Revoada
>>> História da Literatura Brasileira Simbolismo
>>> História da Literatura Brasileira Realismo
>>> Um Capitão de Quinze Anos
ENSAIOS

Segunda-feira, 24/10/2011
Joey e Johnny Ramone
André Barcinski

+ de 18200 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Dez anos sem Joey Ramone. Dez anos. Como passa rápido.

Em janeiro de 2001, eu editava um site e estava trocando e-mails diariamente com Joey Ramone. Queria que ele escrevesse uma coluna semanal para o site.

A idéia era fazer uma coluna de tema livre. Joey poderia falar sobre o que quisesse.

Claro que a coluna acabaria sempre em música. O cara só pensava nisso.

Joey morava na rua 9, a poucos passos de St. Mark's Place e do Bowery, no meio do burburinho alternativo de Nova York.

Era a região dos clubes ― Continental, Coney Island High e, claro, o CBGB's. No bairro havia também incontáveis lojas de disco e DVDs. Joey estava em casa.

Não era difícil encontrá-lo andando pela rua ou checando a Kim's Video atrás de algum filme de terror bizarro. Ele fazia parte da paisagem local.

Na época, Joey já lutava contra um linfoma. Sua saúde frágil foi uma das razões para o fim dos Ramones, cinco anos antes. O cara não agüentava mais excursionar.

Depois do fim dos Ramones, ele continuou ligado à música, mas tirou o pé do acelerador. Estava cansado. Mesmo assim, fazia shows, produziu um disco de Ronnie Spector e ajudava uma banda chamada The Independents, que adorava.

Fui visitá-lo algumas vezes em seu apartamento. Era um apê muito bem arrumado. Nem parecia que um punk morava ali. Nas paredes, uma coleção de pôsteres originais de shows do Fillmore: The Doors, Jimi Hendrix, Grateful Dead. Discos estavam sempre espalhados pela casa. Ele ouvia música o dia todo.

Joey não gostava muito de falar do passado. Preferia conversar sobre seus projetos atuais.

Mas confessou que o fim dos Ramones não tinha sido o que ele esperava.

Para quem não lembra, o último show da banda rolou em Los Angeles, em 1996.

E por que em Los Angeles, e não em Nova York? De fato, não fazia sentido a banda mais nova-iorquina do mundo encerrar a carreira do outro lado do país.

Acontece que Johnny Ramone havia se mudado para a Califórnia, e se recusava a sair de lá. Ou era lá, ou não haveria show de despedida. Joey, que sonhava com um concerto no Madison Square Garden, teve de engolir.

Não é segredo pra ninguém que Joey e Johnny não se bicavam. Eram os verdadeiros donos da banda, os dois integrantes originais que resistiram até o fim. E mal se falaram por 20 anos.

Não podia existir dois caras tão diferentes: Joey era de esquerda, Johnny, de direita. Joey odiava esportes, Johnny era louco pelos Yankees. Joey era mais aberto, falava com todo mundo, enquanto Johnny era caladão e na dele.

Pra piorar, a namorada de Joey o havia largado por Johnny e casado com ele.

A bem da verdade, Johnny sempre foi ― pelo menos comigo ― um cara 100%. Era fechadão, mas quando o papo chegava em rock dos anos 60 ou filmes de terror, se abria. Era muito fã de Zé do Caixão e tinha uma coleção gigante de filmes antigos.

O que ninguém sabia, na época, é que Johnny também batalhava um câncer de próstata, que o mataria em 2004.

Quando os Ramones acabaram, Johnny abandonou a música: vendeu suas guitarras Mosrite (dizem que para Eddie Vedder) e passou seus últimos anos no sol californiano, ao lado de amigos como John Frusciante, Lux Interior e Poison Ivy e, acredite, Lisa-Marie Presley.

Já Joey, numa manhã de janeiro, depois de uma nevasca que deixou as ruas de Nova York cobertas de gelo, correu para pegar um táxi, escorregou e tomou um tombo feio. Quebrou a bacia e foi levado para um hospital, de onde só saiu morto.

Foi homenageado com um trecho de rua batizado em seu nome. A placa ― Joey Ramone Place ― tem o privilégio de ser o sinal público mais roubado da história da cidade de Nova York. Tanto que a prefeitura, cansada de substituí-la, mandou colocá-la a quatro metros do chão.

“Agora, só jogadores da NBA conseguem ler a placa”, brincou Marky Ramone. Nem Joey, que media quase dois metros, conseguiria ler o próprio nome...

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado no blog de André Barcinski.


André Barcinski
São, 24/10/2011

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Release: subsídio ou substituto? de Ana Maria Bahiana
02. Os anos 90 e o mini-gênio de Ana Maria Bahiana


Mais André Barcinski
Mais Acessados de André Barcinski
01. Joey e Johnny Ramone - 24/10/2011
02. Manifesto da culinária ogra - 28/2/2011
03. Amy e a hipocrisia coletiva - 8/8/2011
04. Manual do Publicitário - 6/6/2011
05. Meu vizinho conversa com Deus - 8/11/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
8/1/2012
18h40min
Cara!... Quer coisa mais rock'n'roll do que a morte de rockers?... Putz... Ironia também não falta... Já pensou os dois cabeças do Ramones sequer se falarem por tanto tempo?... Superstars Rock'n'Roll x Superegos... Fazer o quê?... Já quanto ao legado ramônico, incontestável...
[Leia outros Comentários de Pedro Ribeiro]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O ÚLTIMO A MORRER
JAMES GRIPPANDO
LANDSCAPE
(2006)



MALTHUS / RICARDO - TÍTULOS NA DESCRIÇÃO
MALTHUS / RICARDO - OS ECONOMISTAS
NOVA CULTURAL
(1986)



QUANDO O ESPÍRITO VEM COM PODER- SINAIS E MARAVILHAS ENTRE O POVO DE DEUS
JOHN WHITE
ABU
(1998)



O CRUZEIRO: A MAIOR E MELHOR REVISTA DA AMÉRICA LATINA
CADERNOS DA COMUNICAÇÃO 3 - SÉRIE MEMÓRIA
PREFEITURA DO RIO
(2002)



GUIA COMPLETO DE CORRIDA
JAMES F. FIXX
RECORD
(1977)



O PLANO PERFEITO
SIDNEY SHELDON
RECORD
(1997)



MILAGRE NOS ANDES
NANDO PARRADO - VINCE RAUSE
PONTO DE LEITURA
(2006)



TAMBÉM SE MORRE ASSIM
ROSS MACDONALD
COMPANHIA DAS LETRAS
(1998)



O LÍDER CRIADOR DE LÍDERES
RAM CHARAN
CAMPUS
(2008)



A LEI DA ATRAÇÃO - O SEGREDO COLOCADO EM PRÁTICA
MICHAEL J. LOSIER
NOVA FRONTEIRA
(2007)





busca | avançada
43554 visitas/dia
1,5 milhão/mês