Joey e Johnny Ramone | André Barcinski

busca | avançada
46792 visitas/dia
1,5 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Aderbal Freire-Filho recebe músico Pedro Sá Moraes no Arte do Artista
>>> Poeme-se vai de Montesquieu a David Cohen na Feira do Rio Antigo
>>> Rolando Boldrin fará show no Festival Literário de Votuporanga
>>> Yamandu Costa faz dois shows em Florianópolis nos dias 7 e 8 de agosto
>>> fernando torquatto ensina fotógrafos
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O romance do 'e se...'
>>> Xadrez, poesia de Ana Elisa Ribeiro
>>> Espírito e Cura
>>> Precisa-se de empregada feia. Bem feia.
>>> Minha Terra Tem Palmeiras
>>> Gerald Thomas: Cidadão do Mundo (parte IV)
>>> Depois do chover
>>> A coisa tá preta
>>> A aproximação entre Grécia e Rússia
>>> América Latina, ainda em construção
Colunistas
Últimos Posts
>>> O Chileno
>>> Fabio Gomes
>>> Irmãos Amâncio
>>> Rita de Cássia Oliveira
>>> Gil e Pepeu em Montreux 1978
>>> Wagner Moura em Narcos
>>> Marcio Acselrad
>>> Mais uma de Leonardo da Vinci
>>> Mr. Sandman
>>> Thereza Simões
Últimos Posts
>>> Um motor na civilização em chamas - 1
>>> Acreditam no que ensinam
>>> Teu (meu) passado te (me) condena
>>> Qual a câmera certa para comprar? Parte 3
>>> 20 anos de Kids
>>> João Nogueira e o espelho da poesia
>>> Quem publica em revistas acadêmicas A1? Veja tiras
>>> O sonho de um árabe
>>> Uma História da Tecnologia da Informação- Parte 8
>>> A fé num café (devaneios de um ateu à toa...)
Mais Recentes
>>> O Bigode
>>> Para que serve a poesia?
>>> Life
>>> Blogo, logo existo
>>> Raul Gil e sua usina de cantores
>>> A ilha do Dr Moreau, de H. G. Wells
>>> Guia Jetlag de Viagem: Molvânia
>>> Kafka e as narrativas
>>> Como parecer culto
>>> O homem que inventou o Natal
Mais Recentes
>>> paixão pagu
>>> Móises herói da fé
>>> Esquizofrenia de Acordo com a Abordagem Comportamental- Ilma a Goulart de Souza Br
>>> heber maia
>>> gonzaga duque um critico no museu
>>> Essencial - Administração - Patrick J. Montana e Bruce Charnov
>>> o efeito isaias autor Gregg Braden
>>> oliver sacks
>>> Justicia Constitucional Y Democracia
>>> QUATRO PARADIGMAS DO DIREITO ADMINISTRATIVO
ENSAIOS

Segunda-feira, 24/10/2011
Joey e Johnny Ramone
André Barcinski

+ de 17300 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Dez anos sem Joey Ramone. Dez anos. Como passa rápido.

Em janeiro de 2001, eu editava um site e estava trocando e-mails diariamente com Joey Ramone. Queria que ele escrevesse uma coluna semanal para o site.

A idéia era fazer uma coluna de tema livre. Joey poderia falar sobre o que quisesse.

Claro que a coluna acabaria sempre em música. O cara só pensava nisso.

Joey morava na rua 9, a poucos passos de St. Mark's Place e do Bowery, no meio do burburinho alternativo de Nova York.

Era a região dos clubes ― Continental, Coney Island High e, claro, o CBGB's. No bairro havia também incontáveis lojas de disco e DVDs. Joey estava em casa.

Não era difícil encontrá-lo andando pela rua ou checando a Kim's Video atrás de algum filme de terror bizarro. Ele fazia parte da paisagem local.

Na época, Joey já lutava contra um linfoma. Sua saúde frágil foi uma das razões para o fim dos Ramones, cinco anos antes. O cara não agüentava mais excursionar.

Depois do fim dos Ramones, ele continuou ligado à música, mas tirou o pé do acelerador. Estava cansado. Mesmo assim, fazia shows, produziu um disco de Ronnie Spector e ajudava uma banda chamada The Independents, que adorava.

Fui visitá-lo algumas vezes em seu apartamento. Era um apê muito bem arrumado. Nem parecia que um punk morava ali. Nas paredes, uma coleção de pôsteres originais de shows do Fillmore: The Doors, Jimi Hendrix, Grateful Dead. Discos estavam sempre espalhados pela casa. Ele ouvia música o dia todo.

Joey não gostava muito de falar do passado. Preferia conversar sobre seus projetos atuais.

Mas confessou que o fim dos Ramones não tinha sido o que ele esperava.

Para quem não lembra, o último show da banda rolou em Los Angeles, em 1996.

E por que em Los Angeles, e não em Nova York? De fato, não fazia sentido a banda mais nova-iorquina do mundo encerrar a carreira do outro lado do país.

Acontece que Johnny Ramone havia se mudado para a Califórnia, e se recusava a sair de lá. Ou era lá, ou não haveria show de despedida. Joey, que sonhava com um concerto no Madison Square Garden, teve de engolir.

Não é segredo pra ninguém que Joey e Johnny não se bicavam. Eram os verdadeiros donos da banda, os dois integrantes originais que resistiram até o fim. E mal se falaram por 20 anos.

Não podia existir dois caras tão diferentes: Joey era de esquerda, Johnny, de direita. Joey odiava esportes, Johnny era louco pelos Yankees. Joey era mais aberto, falava com todo mundo, enquanto Johnny era caladão e na dele.

Pra piorar, a namorada de Joey o havia largado por Johnny e casado com ele.

A bem da verdade, Johnny sempre foi ― pelo menos comigo ― um cara 100%. Era fechadão, mas quando o papo chegava em rock dos anos 60 ou filmes de terror, se abria. Era muito fã de Zé do Caixão e tinha uma coleção gigante de filmes antigos.

O que ninguém sabia, na época, é que Johnny também batalhava um câncer de próstata, que o mataria em 2004.

Quando os Ramones acabaram, Johnny abandonou a música: vendeu suas guitarras Mosrite (dizem que para Eddie Vedder) e passou seus últimos anos no sol californiano, ao lado de amigos como John Frusciante, Lux Interior e Poison Ivy e, acredite, Lisa-Marie Presley.

Já Joey, numa manhã de janeiro, depois de uma nevasca que deixou as ruas de Nova York cobertas de gelo, correu para pegar um táxi, escorregou e tomou um tombo feio. Quebrou a bacia e foi levado para um hospital, de onde só saiu morto.

Foi homenageado com um trecho de rua batizado em seu nome. A placa ― Joey Ramone Place ― tem o privilégio de ser o sinal público mais roubado da história da cidade de Nova York. Tanto que a prefeitura, cansada de substituí-la, mandou colocá-la a quatro metros do chão.

“Agora, só jogadores da NBA conseguem ler a placa”, brincou Marky Ramone. Nem Joey, que media quase dois metros, conseguiria ler o próprio nome...

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado no blog de André Barcinski.


André Barcinski
São, 24/10/2011

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Maupassant e Flaubert de Claudia Lage
02. Para onde estão me levando? de Ronaldo Correia de Brito
03. De volta para o futuro? de Guilherme Werneck
04. Jim Clark e a Netscape de Adam Penenberg
05. O senhor embaixador de Adelto Gonçalves


Mais André Barcinski
Mais Acessados de André Barcinski
01. Joey e Johnny Ramone - 24/10/2011
02. Manifesto da culinária ogra - 28/2/2011
03. Amy e a hipocrisia coletiva - 8/8/2011
04. Manual do Publicitário - 6/6/2011
05. Meu vizinho conversa com Deus - 8/11/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
8/1/2012
18h40min
Cara!... Quer coisa mais rock'n'roll do que a morte de rockers?... Putz... Ironia também não falta... Já pensou os dois cabeças do Ramones sequer se falarem por tanto tempo?... Superstars Rock'n'Roll x Superegos... Fazer o quê?... Já quanto ao legado ramônico, incontestável...
[Leia outros Comentários de Pedro Ribeiro]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS


MAN RAY - COLECAO PHOTO POCHE
RAY, MAN

De R$ 37,00
Por R$ 18,50
50% off
+ frete grátis



A PROMESSA DE FELICIDADE
JUSTIN CARTWRIGHT

De R$ 42,00
Por R$ 21,00
50% off
+ frete grátis



A GRANDE IDEIA
DONNY DEUTSCH

De R$ 48,00
Por R$ 24,00
50% off
+ frete grátis



FORA DO TOM
STING

De R$ 58,00
Por R$ 29,00
50% off
+ frete grátis



OPERAÇÃO PORTUGA
SÉRGIO XAVIER FILHO

De R$ 34,90
Por R$ 17,45
50% off
+ frete grátis



MÃO E CONTRAMÃO
VÁRIOS

De R$ 55,00
Por R$ 27,50
50% off
+ frete grátis



MOZART 4 - O AMADO DE ISIS
CHRISTIAN JACQ

De R$ 48,00
Por R$ 24,00
50% off
+ frete grátis



COR DE MARAVILHA
MARIA JOAQUINA CARBUNCK SCHISSI

De R$ 24,90
Por R$ 12,45
50% off
+ frete grátis



NARRATIVA DE ARTHUR GORDON PYM,A - PROSA DO MUNDO
ALAN POE, EDGAR

De R$ 69,00
Por R$ 34,50
50% off
+ frete grátis



O FILHO RENEGADO DE DEUS
URARIANO MOTA

De R$ 42,00
Por R$ 21,00
50% off
+ frete grátis



busca | avançada
46792 visitas/dia
1,5 milhão/mês